UPB abre inscrições para o Congresso Nordestino de Municípios, que começa no dia 11

/ Bahia

Até o dia 8 de novembro estão abertas as inscrições para o Congresso Nordestino de Municípios. Com o tema “Oportunidades e possibilidades para o Nordeste”, o evento será realizado em Salvador, entre dias 11 e 13 de novembro, no Centro de Convenções. A iniciativa é da União dos Municípios da Bahia (UPB), em parceria com as associações municipalistas do Nordeste e o Governo do Estado, através da Bahiatursa. Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e técnicos da administração municipal podem se inscrever através do endereço http://www.identificasi.com.br/congresso/. Para a presidente da UPB, prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria, a realização do congresso pretende trazer reflexões sobre a pauta municipalista e os principais desafios enfrentados pelas prefeituras de toda região Nordeste. “Vamos expor os desafios enfrentados pelos municípios num processo interativo de trocas de experiências e estudo de alternativas, porém o mais importante é estabelecer uma agenda conjunta entre municípios da região”, afirma a gestora.

congresso-nordestino_nov

Nesse mesmo período ocorrerá simultaneamente a Feira de Produtos, Serviços e Tecnologia, que trará as inovações do mercado nacional e internacional com técnicas que podem influenciar e facilitar as ações da administração municipal. Contará ainda com a Exposição Paralela de empresas que oferecerão informações, ferramentas e equipamentos com diversas possibilidades para melhoria da qualidade das obras municipais, com baixo custo de produção. O Congresso contará com a participação dos nove estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe). A expectativa é promover a troca de experiências, articulações governamentais e a análise de assuntos emergenciais. O evento deve reunir cerca de 4 mil participantes para debater entre outros assuntos o fato da densidade demográfica apontar o Nordeste como sendo uma das regiões mais populosas do Brasil, mas que corresponde a apenas 13% do Produto Interno Bruto (PIB) na economia nacional.

 

Os comentários estão fechados.