”Será um lockdown setorizado. Se não resolver, fecha tudo”, diz o prefeito de Salvador, ACM Neto

/ Política

ACM deve adotar o lockdown. Foto: Valter Pontes/Secom

O prefeito de Salvador,  ACM Neto (Democratas) deve decretar nos próximos dias uma espécie de lockdown setorizado, ou seja, o fechamento de locais específicos, como ruas com grande circulação de pessoas, em bairros onde há maior incidência de infectados com o novo coronavírus. A medida nada mais é do que o isolamento obrigatório dos moradores por conta da pandemia. O anúncio foi feito pelo gestor municipal nesta quarta-feira (6), durante a inauguração de um posto de distribuição de alimentos, em Itapuã.

”Amanhã vamos apresentar a Salvador um plano, que vem sendo traçado desde o começo da semana, que é promover a interdição completa de alguns pontos de Salvador, onde está havendo um número maior de novos casos de coronavírus, ou seja, locais onde a taxa de transmissão do coronavírus está mais elevada”, disse o prefeito.

Bairros de maior incidência

De acordo com boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Salvador tem hoje 2599 casos confirmados, com 1461 casos sob investigação para determinar a origem. O bairro de Brotas segue como uma das regiões com maior incidência do coronavírus em Salvador alcançando 52 casos confirmados da doença nesta quarta-feira. O bairro da Pituba continua no topo da lista com 67 pessoas contaminadas.

Na sequência dos números mais elevados temos os bairros de Patamares (37), Bonfim (32), Federação (31), Uruguai (26), Engenho Velho de Brotas (25), Liberdade (25) e Barra (23). As medidas de fechamento devem começar no próximo sábado (9), inicialmente nesses bairros da capital baiana nos quais o coronavírus mais apresentou expansão.

”Nós queremos começar essa semana e a medida terá validade a partir deste sábado. Vamos fazer uma espécie de lockdown setorizado, que é o fechamento de determinados lugares, onde é maior a taxa de coronavírus, inclusive de comércio e ruas. Se essa medida não funcionar, vou defender o fechamento de tudo”, afirmou.

Buscando evitar o colapso

De acordo com Neto, o lockdown na cidade toda depende do apoio do Governo do Estado. E a hipótese já está sendo discutida. Portanto, o bloqueio por bairros servirá como termômetro para as próximos ações de combate ao Covid-19 na capital baiana. O objetivo é reverter a curva de avanço da contaminação e retardar ao máximo o colapso dos leitos, prevista para acontecer em 20 de maio. As informações são do site bahia.ba

Os comentários estão fechados.