Rui garante que não aumentou ICMS nos últimos 12 meses e culpa Petrobras por preço da gasolina

/ Economia

Rui diz que não aumentou ICMS na Bahia. Foto: Carol Garcia

Em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, da Bandeirantes, na manhã desta sexta-feira (1º), o governador Rui Costa (PT) criticou a política de preços adotada pela Petrobras, que desde 2016 acompanha a variação do valor do barril de petróleo no mercado internacional e do dólar.

Rui culpou a estatal pelo aumento do valor final dos combustíveis e do gás para o consumidor brasileiro. De acordo com o IBGE, a gasolina acumula alta de preço de 31,1% entre janeiro e agosto deste ano, contra uma inflação geral de 5,7%. O diesel e gás de cozinha (GLP) também concentram altas – 28% e 23,8%, respectivamente.

Para o governador, a Petrobras diminuiu a produção nas refinarias brasileiras, se concentrou apenas na produção de óleo bruto em águas profundas e passou a importar seus derivados.

”Diminuem a produção dos derivados de gasolina, gás de cozinha e aumenta a dolarização. E compra no exterior. Ou seja, essa combinação de descontrole econômico, com elevação do dólar a quase seis reais, associada à diminuição da Rui informou que não irá reduzir o ICMS estadual dos combustíveis. Segundo ele, o imposto não teria tido aumento nos últimos 12 meses.

Reportagem da Revista Piauí, publicada esta semana, mostra que de 2016 a 2021, o peso dos impostos estaduais sobre o preço do litro de gasolina na bomba caiu de 28% para 27,5%. No mesmo período, o peso dos impostos federais (PIS/PASEP, COFINS e CIDE) subiu de 9% para 11,3%.

No Brasil, o preço mínimo registrado da gasolina entre os dias 12 e 18 de setembro últimos foi de R$ 5,19 o litro. O valor máximo chegou a R$ 7,19.

Os comentários estão fechados.