Rosemberg avalia como ”prematura” volta do PP para a base: ”Passa a sensação de oportunismo”

/ Política

Rosemberg Pinto ao lado de Jerônimo Rodrigues. Foto: Reprodução

O retorno do PP para a base petista na Bahia (veja mais) ainda é tratado com insegurança por alguns políticos do partido. O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), acredita que a volta pode ser entendida como ”oportunismo”.

”Eu tenho uma opinião, acho que a gente deve dialogar com todos os parlamentares da Casa, mas acho muito prematuro, na minha opinião, fazer um acordo de retorno do partido PP para a base do governo. Acho que temos que dialogar com os parlamentares, mas seria uma injustiça grande com partidos que permaneceram alinhados e, de repente, de uma forma acabada a eleição, o retorno do PP. Até para o PP não é bom, passa a sensação de oportunismo”, comentou Rosemberg ao BN.

O deputado indicou que o governo conseguiu  construir ”uma boa relação” com os demais deputados e contou com alguns parlamentares do PP. ”[Os deputados do PP] votaram por entender que os projetos eram o melhor para a Bahia”, explicou Rosemberg.

Pinto indicou que o movimento de retorno não seria proveitoso nem para o PP e nem para o governo. ”Eu sou um dos parlamentares que não guarda rancor, devemos esperar um pouco, juntar o governo, arrumar a casa (…) Quem sabe daqui a uns seis meses a gente discutir a volta do PP para a base”, completou.

Os comentários estão fechados.