Roma rebate críticas de Rui por atuação federal em chuvas na Bahia; ”querendo fazer factoides”

/ Política

Roma rebate críticas de Rui Costa. Foto: Isac Nóbrega/PR

As enchentes que aconteceram na Bahia no final de 2021 seguem com espaço no debate político. Nesta terça-feira (18), o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos) rebateu as críticas do governador da Bahia, Rui Costa (PT), em relação a atuação do governo federal. Ele apontou que as falas do petista são ”eleitoreiras”.

”Claramente um viés eleitoreiro, fazendo propaganda do PT, querendo fazer factoides, coisas muito aquém do que nos cabe em uma calamidade como essa. Então, estou com a mente serena e coração tranquilo do que foi feito pelo governo federal”, disse Roma ao UOL Entrevista.

Rui Costa tem cobrado mais recursos ao governo federal para a reconstrução de rodovias federais e estaduais. Além disso, diversas cidades precisam de ajuda para a reconstrução da infraestrutura. O governo estadual tem trabalhado diretamente para ajudar as famílias e comerciantes que tiveram prejuízo com as fortes chuvas.

”Ainda não recebemos um repasse substantivo de recursos do Governo Federal. Eu tenho tido contato com representantes do governo, há interesse, mas a burocracia é muito grande e acaba não sendo acessível o recurso. Há cidades devastadas e não dá para esperar os repasses chegarem”, disse Rui no Twitter.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) prometeu liberar crédito extraordinário de R$ 200 milhões ao Estado, porém, a portaria publicada no Diário Oficial da União distribuía o valor pelo Norte, Nordeste e Sudeste. Desse total, R$ 80 milhões seriam destinados aos nordestinos.

”R$ 80 milhões não dá para recuperar a Bahia, estado que tem vários rompimentos. Então eu faço um apelo no sentido de um aporte direcionado ao estado da Bahia”, reclamou Rui Costa. O governo então prometeu liberar mais recursos.

As fortes chuvas que atingiram a Bahia deixou ao menos 28.224 desabrigados na Bahia, 73.032 desalojados. De acordo com a Sudec (Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia), o total de atingidos chega a 815.597 pessoas.

Além disso, 26 pessoas acabaram morrendo em decorrência das chuvas. Outras 520 ficaram feridas. As localidades com vítimas fatais são: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (3), Aurelino Leal (1), Itabuna (2), São Félix do Coribe (2), Ubaitaba (1) e Belo Campo (1). Com informações do A Tarde

Os comentários estão fechados.