Professores de cidade na Chapada Diamantina entram em greve por reajuste no piso salarial

/ Educação

Após três reuniões entre os profissionais de educação e a prefeitura de Palmeiras, na Chapada Diamantina, os professores organizaram uma manifestação nesta sexta-feira (6) e declararam greve. O grupo reivindica o repasse do reajuste do piso salarial de 33,24%.

O grupo pede ainda o repasse dos valores descontados em contracheques mensalmente ao INSS, com atualização dos extratos fundiários, e a reabertura da Escola Municipal Rural de Rio Preto, com condições de funcionamento, além da conclusão das reformas das escolas municipais.

”Esperamos, sinceramente, que os vereadores da Câmara Municipal de Palmeiras atuem com bom senso, respeitando o educador, como profissional de educação que contribuiu na sua história de vida e que ajam com respeito, valorização e dignidade em favor dos direitos da categoria”, dizem os trabalhadores de educação da rede municipal de Palmeiras, em carta assinada também pelo sindicato APLB.

Os comentários estão fechados.