Bahia anuncia reintegração de Ramírez após investigação apontar inocência em caso de racismo

/ Esporte

Juan Ramírez, atacante do Bahia — Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

O jogador do Bahia, Juan Ramírez, acusado de racismo por Gerson da Silva, jogador do Flamengo, foi reintegrado ao time após investigação interna ter decidido ontem (23) que o crime não ocorreu. O comunicado da reinserção do atleta afastado há três dias foi feito logo depois pelo presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, em entrevista à TVE.

O presidente afirmou que a apuração foi ”razoavelmente profunda” e que, por isso, Ramírez será “reintegrado imediatamente” à equipe do Bahia. De acordo com ele, ”não seria a decisão mais correta abandonar a presunção de inocência” do atleta após o resultado do processo. Ainda assim, afirma que continuará “atento aos processos paralelos que estão acontecendo: polícia, Ministério Público, STJD”, disse.

O caso que rendeu a acusação de racismo aconteceu no último domingo (20), durante uma partida que resultou em 4×3 para o Flamengo contra o Bahia, no Maracanã. Após uma discussão entre o jogador Ramírez e Gerson, o carioca denunciou o jogador do Bahia de ter proferido a frase ”cala a boca, seu negro”.

O meia-atacante retorna ao campo comandado pelo técnico Dado Cavalcanti, substituto do antigo líder Mano Menezes, que foi demitido após minimizar o suposto ato racista. Cavalcanti estreia no próximo domingo (27) na Fonte Nova, em uma partida contra o Internacional da 27ª rodada do Brasileirão.

Os comentários estão fechados.