Policiais civis ameaçam paralisar atividades, de novo

/ Polícia

A queda de braço entre sindicato de policiais civis (Sindipoc) e Secretaria de Segurança Pública da Bahia segue com a ameaça de nova paralisação de 48 horas, nos próximos dias 30 e 1º, caso o governo não assegure promoções à categoria. A decisão foi tomada em assembleia na manhã desta segunda-feira (15), segundo o secretário-geral do sindicato, Bernardino Gayoso. Em nota, a Polícia Civil reitera que os acordos firmados com a categoria “estão sendo cumpridos”, conforme documento assinado pelos dirigentes sindicais em 31 de agosto de 2012. O acordo, ainda segundo a nota, “prevê que sejam promovidos 988 investigadores, 243 escrivães e dois peritos, cuja lista de acesso, com a pontuação de cada um, já foi publicada, no dia 3 de setembro, no Diário Oficial (DO)”. O movimento ganhou força após a afirmação de Ricarte que tentou classificar o movimento como desnecessário. Até o momento ninguém se disponibilizou a negociar com o movimento.

Os comentários estão fechados.