Polícia Federal ainda não descarta coautoria em ataque contra Bolsonaro, diz Jungmann

/ Brasil

Ministro da Segurança, Raul Jungmann. Foto: Cesar Itiberê/PR

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta terça-feira (18) que a Polícia Federal ainda não descarta a possibilidade de coautoria no ataque contra Jair Bolsonaro (PSL). Ele reafirmou que um primeiro inquérito sobre o caso deve ser concluído esta semana e, se necessária, uma segunda investigação pode ser aberta. ”Não se descarta qualquer tipo, qualquer hipótese”, declarou Jungmann ao ser questionado sobre a possibilidade de coautoria no crime. “Nós, se necessário, abriremos uma segunda investigação, um segundo inquérito, para apurar todo e qualquer indício. Se qualquer possibilidade de coautoria existir, evidentemente que vamos trazer a conhecimento de toda a sociedade”, disse. Adélio Bispo de Oliveira foi identificado como o autor do ataque a faca na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, no último dia 6. Em depoimentos à Polícia Federal, ele afirma que agiu sozinho. ”Temos que dar uma resposta à opinião pública para que não paire nenhuma suspeita”, reforçou o ministro.

Os comentários estão fechados.