Bahia registra 2.598 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.598 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,5%) e 3.081 recuperados (+0,7%). Dos 479.553 casos confirmados desde o início da pandemia, 461.700 já são considerados recuperados, 8.929 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (22,68). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (10.201,15), Muniz Ferreira (8.232,28), Conceição do Coité (8.111,15), Pintadas (7.914,15), Jucuruçu (7.867,63).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 874.035 casos descartados e 124.940 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (24).

Na Bahia, 35.853 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 31 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.924, representando uma letalidade de 1,86%. Dentre os óbitos, 56,53% ocorreram no sexo masculino e 43,47% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,84% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,67%, preta com 14,70%, amarela com 0,67%, indígena com 0,13% e não há informação em 10,98% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,12%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (73,58%).

Aulas voltarão assim que o calendário de vacinação for divulgado, afirma o secretário Jerônimo Rodrigues

/ Educação

Secretário de Educação, Jerônimo Rodrigues. Foto: Jacque Almeida

A Secretaria da Educação do Estado já possui um planejamento para recuperar o ano letivo de 2020, que ficou comprometido por conta da pandemia do Coronavírus, no próximo ano.

De acordo com o titular da pasta, Jerônimo Rodrigues, o plano envolve a realização de atividades complementares aos finais de semana e feriado, entre outras ações.

O secretário afirma que não considera que o retorno às aulas só seja possível com a vacina. Ele informa que ”assim que houver um calendário de vacinação, as aulas devem voltar de forma híbrida, combinando atividades remotas e presenciais, até que as aulas voltem ao normal”.

Genival Lacerda apresenta melhora no quadro de Covid-19, mas permanece em UTI

/ Entretenimento

Cantor está internado desde o dia 30 de novembro. Foto: Rede social

Internado no Recife (PE) para tratamento da Covid-19, Genival Lacerda, 89 anos, teve uma ”pequena melhora” no quadro clínico, segundo reportagem do portal UOL. De acordo com a publicação, os pulmões do cantor ”começaram a reagir” aos medicamentos.

De acordo com o UOL, as informações foram divulgadas na noite de terça-feira (22) pela assessoria de imprensa do cantor.

O músico, autor de sucessos como ”De quem é esse jegue?” e ”Severina Xique-Xique”, contudo, permanece internado na UTI do hospital Unimed I, na capital pernambucana.

”Apesar da gravidade da doença, o artista teve uma pequena melhora no quadro clínico, que ainda inspira cuidados. Porém, Genival está com pressão arterial controlada e os rins funcionando normalmente. Os pulmões estão começando a reagir aos medicamentos”, diz a nota.

”Comunicamos que o quadro do Genival Lacerda piorou. Infelizmente, não podemos dar mais informações visto que os médicos não falam um diagnóstico concreto”, prossegue o comunicado.

Genival descobriu que estava com a doença no dia 30 de novembro, quando foi diagnosticado com pneumonia.

Brasil tem 7,36 milhões de casos de covid-19 e 189,22 mil mortes , diz Ministério da Saúde

/ Brasil

O balanço divulgado nesta quarta-feira (23) pelo Ministério da Saúde registra 46.696 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, já foram notificados 7.365.517 casos da doença. Até as 18h de hoje, houve registro de  961 mortes, totalizando 189.220 óbitos.

Segundo a pasta, 6.405.356 pessoas (87%) já se recuperaram da covid-19.

O balanço do ministério é feito a partir de registros reunidos pelas secretarias estaduais de Saúde e enviados à pasta para consolidação.

Covid-19 nos estados

São Paulo se mantém com o maior número de casos e chegou a 1.409.140pessoas contaminadas. Os outros estados com maior número de casos no país são Minas Gerais (510.219) e Bahia (476.955). Já o Acre tem o menor número de casos (40.399), seguido de Amapá (65.938) e Roraima (67.909). Da Agência Brasil

Ornamentação natalina que compõe a decoração do Natal 2020 em Jequié atrai populares para selfie

/ Jequié

A Praça Rui Barbosa está ornamentada. Foto: Blog Marcos Frahm

A ornamentação natalina que compõe a decoração do Natal 2020 em Jequié deu cara nova à Praça Rui Barbosa, em Jequié.

Montado sob a fonte luminosa da Praça, o tradicional presépio com os reis magos, Maria, José e o menino Jesus tornou-se o centro das atenções, atraindo pessoas que param para fazer selfie.

A diferença, em comparação com os anos anteriores é que não estão ocorrendo shows musicais, em razão da pandemia da Covid-19, que segue fazendo vítimas em Jequié.

Jequié: Vereador Ivan do Leite pede vista ao Projeto que cria Cosip e adia votação na Câmara

/ Jequié

Ivan do Leite pede vista ao PL que cria Cosip. Foto: Emanuel Jr.

O Projeto de Lei 26/2020, que institui a Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública – Cosip -, encaminhado pela Prefeitura de Jequié, não entrou na pauta da Câmara na terça-feira (22).

É que o vereador Ivan do Leite apresentou ”pedido de vista” (Instrumento regimental que possibilita ao parlamentar suspender o processo de apreciação de proposição no âmbito das comissões), adiando a votação para a semana seguinte.

A gestão pública coloca a cobrança como necessária para o Município melhorar e ampliar o serviço. Por outro lado, não falta quem considera o momento inoportuno para aumento ou criação de impostos, taxas ou contribuições. *Por Souza Andrade

Jequié registra 35 novos casos da covid-19 nas últimas 24h e ocupação de UTI é de 86,20%

/ Jequié

Boletim Epidemiológico do Coronavírus em Jequié, atualizado pela Secretaria Municipal da Saúde, nesta quarta-feira (23) registra 35 novos casos, perfazendo um total de 7692 pessoas confirmadas com a doença, até agora.

Mais 51 pessoas tiveram alta, sendo liberadas para suas atividades, contabilizando 6977 pacientes que se encontram recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença. Os que estão em quarentena somam 850 pessoas. O número de mortes, desde o início da pandemia, é de 176.

Conforme os dados repassados pelo HGPV e pelo Hospital São Vicente, a taxa de ocupação geral dos leitos de UTI/adulto é de 86,20%. Destes, 8 leitos estão ocupados por residentes de Jequié e 17 leitos ocupados por pessoas de outros municípios.

Itaquara: Prefeito visita obras de requalificação do Hospital CAMOI e diz que será entregue em fevereiro

/ Itaquara

Marco Aurélio vistoria obras do CAMOI. Foto: Blog Marcos Frahm

O prefeito Marco Aurélio Costa (PSB) visitou, nesta quarta-feira (23), as obras de requalificação do Hospital Municipal CAMOI, em Itaquara. A reforma, orçada em mais de R$ 400 mil, sendo recursos oriundos de emenda parlamentar do deputado estadual Victor Bonfim e da Secretaria de Saúde do Estado em parceria com o Município, os investidos estão sendo concentrados na parte física e a Prefeitura informou que irá formalizar termo de aditivo para investir mais recursos, para a aquisição de equipamentos, como por exemplo, um novo aparelho Raio/X.

A unidade será entregue à população em fevereiro, conforme informou o prefeito. ”As obras consistem na reforma geral da estrutura física do CAMOI, que é um patrimônio histórico de Itaquara. Nós vamos manter o padrão, porém, com mudanças que vão resultar em conforto e comodidade aos pacientes. Esse projeto, com investimento de mais de R$ 400 mil, será concluído em fevereiro e juntos iremos comemorar mais uma importante conquista para o nosso povo”, disse Marco Aurélio.

Reeleito aos 27 anos em 15 de novembro, para governar o Município por mais quatro anos, Marco disse ter motivos para comemorar, apesar do ano atípico por conta da pandemia. ”O ano chega ao fim sem festa, pois infelizmente ainda enfrentamos restrições em todo o mundo decorrente da Covid-19 e aqui eu me solidarizo com familiares daqueles que nos deixaram acometidos por essa terrível doença, mas não podemos deixar de agradecer a Deus por mais uma vitória. Fomos reconduzidos pela maioria das pessoas ao cargo de prefeito e não mediremos esforços para honrar os votos com trabalho”.

Questionando sobre a recente decisão do Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, que reprovou as contas da Prefeitura, relativas ao exercício financeiro de 2019, em razão do descumprimento dos percentuais de investimento em Educação, o gestor afirmou que as falhas foram técnicas, prometendo correção na próxima gestão, com possível alteração no setor contábil: ”Vamos tomar medidas para resolver os problemas presentados no nosso pedido de recurso. Iremos também analisar as falhas e buscar melhoria na parte e contabilidade”, justificou.

Bahia registra 28 óbitos e 3.090 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h, diz boletim

/ NOTÍCIAS

A Bahia registrou nas últimas 24 horas 3.090 novos casos de Covid-19 e mais 28 óbitos pela doença, segundo dados divulgados hoje (23) pela Secretaria de Saúde do Estado.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de  8.893. Dos 476.955 casos confirmados desde o início da pandemia, 458.619 já são considerados recuperados, 9.443 encontram-se ativos.

Entre os diagnosticados com a doença na Bahia, 35.714 profissionais da saúde foram confirmados com a Covid-19.

Dos 1.962 leitos disponíveis para tratamento do coronavírus, 1.245 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid para adultos no estado é de 77%, com diminuição de 1% em relação ao último boletim.

Nova delegada-geral da Polícia Civil da Bahia, Heloísa Campos Brito é filha de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Heloísa Brito, delegada-geral da Polícia Civil. Crédito: Elói/ Corrêa

A delegada Heloísa Campos Brito, escolhida nesta quarta-feira (23) pelo governador Rui Cota para ser a nova delegada-geral da Polícia Civil da Bahia, é filha de Jaguaquara, radicada em Salvador.

Filha do Senhor Aloísio, figura bastante conhecida em Jaguaquara, Helóisa já foi delegada-geral adjunta e estava no comando da Academia da Polícia Civil da Bahia.

Governador anuncia novos secretário e subsecretário da SSP e delegada-geral da Polícia Civil

/ Bahia

Rui Costa com os novos membros da Segurança. Foto: Elói Corrêa

A nova estrutura da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP) foi anunciada nesta quarta-feira (23), pelo governador Rui Costa, que revelou o nome de Ricardo Cesar Mandarino Barretto, ex-juiz federal em Pernambuco, como o novo secretário da SSP. O novo subsecretário da SSP é o delegado de Polícia Hélio Jorge da Paixão, que já foi delegado-chefe da Polícia Civil da Bahia e estava como responsável pela segurança do procurador-geral da República. A nova delegada-geral da Polícia Civil é Heloísa Campos Brito, que já foi delegada-geral adjunta e estava no comando da Academia da Polícia Civil da Bahia.

Rui afirmou que Ricardo Mandarino, no cargo de secretário da SSP, ”vai nos ajudar muito, para, junto com toda a equipe, a área operacional da Secretaria de Segurança, continuar buscando as metas que temos, por sinal, conseguido alcançar ao longo dos anos”. Sobre o subsecretário, Rui lembrou que ele é bastante conhecido dos baianos. ”Já foi delegado-geral da Polícia Civil aqui na Bahia, também de uma longa experiência, muitos cursos de capacitação”.

O governador destacou que é a primeira vez que uma mulher chefia a Polícia Civil da Bahia. ”Já que nós viemos para inovar em muitas coisas, também estamos inovando aqui, no dia de hoje (…). Confesso que, ao escolher, nem tinha essa informação, mas soube que é a primeira mulher que chefiará a Polícia Civil da Bahia. Heloísa Brito é uma delegada especial de longa experiência e formação”.

Ricardo Mandarino disse estar honrado e agradecido pela oportunidade. ”Eu gostaria de falar da minha satisfação e da minha honra de ter sido convidado pelo governador Rui Costa para auxiliar na equipe e para chefiar a Secretaria da Segurança. (…) Para mim é especialmente gratificante porque eu comecei minha carreira pública aqui, como delegado de Polícia, no primeiro concurso que houve, nos anos 70. Vou fazer o possível para trazer toda a minha experiência para cá para que a nossa polícia continue sendo uma polícia boa e cada vez melhor, eficiente, humanista. Esse é o nosso propósito”.

Planejamento

O governador ressaltou que a nomeação de Mandarino vai ser assinada nesta quarta-feira (23), mas a posse será na segunda-feira (28), devido ao Natal. ”Nos próximos dias, com essa nova equipe, sentaremos para detalhar o planejamento, eventuais substituições que serão feitas nas equipes (…). Eu quero deixar claro que todo o planejamento feito para os próximos dias de festas, Natal e Ano Novo, permanece, ou seja, nada será alterado no planejamento da Segurança Pública. O planejamento foi feito com muita técnica por profissionais da SSP, da Polícia Civil, e seguirá sem nenhuma alteração para esse período de festas”.

Tecnologia

Rui destacou ainda que 2021, além de ser o ano da vacina, será o ano da ampliação dos investimentos em tecnologia na área da Segurança Pública. ”Nós estamos em processo de licitação de um novo sistema de comunicação para a SSP e também um novo sistema de monitoramento. Esse projeto piloto que nós fizemos aqui em Salvador, de monitoramento por câmeras, será implantado em mais de 60 cidades da Bahia”.

Segundo o governador, está sendo licitada também uma nova tecnologia que permitirá a ampliação do trabalho com imagens. ”Nós teremos, em cada viatura, imagens online do que está acontecendo nas ruas. Os nossos policiais poderão carregar câmeras nas fardas, poderão receber filmagens de bandidos que precisam ser presos, podem relatar e transferir para o Centro de Comando e Controle as imagens de operações que estão em curso. Toda essa tecnologia está sendo licitada e será implantada em 2021”.

Jequié: Zé Cocá nega que tenha feito ‘acordo’ com famílias Borges e Lomanto para indicar cargos

/ Jequié

Zé Cocá concedeu entrevista à Rádio 93 FM. Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (23), o prefeito eleito de Jequié, Zé Cocá (PP) concedeu entrevista à Rádio 93 FM, sendo indagado sobre diversos assuntos pelos comunicadores da emissora e afirmou que não há acordo com duas tradicionais famílias políticas da Cidade Sol, Borges [do ex-governador César Borges] e Lomanto [do deputado federal Leur DEM], para futura indicação de membros do seu governo.

”Se tiveram pessoas que votaram em mim com todo o respeito elas são dessas famílias. Fabrício [ex-secretário de Infraestrutura] e Borginho não me pediram uma vírgula. Em todas as conversas que eu tive com eles, deram opinião, achavam que o melhor candidato era Zé Cocá, por isso que votaram com a gente, mas não fizeram aquela campanha de rua. Borginho me disse: ‘Zé, não nomeia. Cuidado com nomeação. Jequié vive um câncer do toma lá da cá de cargos, não entre nesse jogo’. E com Leur [deputado federal], ele me pediu uma coisa: ‘cuide de Jequié e eu quero colocar recursos, não quero cargos. Se tiver alguém ligado a mim que você achar que deve nomear, fique a vontade’, disse Cocá ao ser questionado pelo radialista Antônio Júnior sobre participação ou não dos Borges e Lomantos na futura gestão.

O ainda deputado estadual tratou sobre outros assuntos importantes, entre eles sobre a urgente necessidade de captação de novas receitas e recursos públicos. De acordo com o futuro gestor, a cidade precisa, emergencialmente, de novos investimentos em obras e serviços públicos e para isso, algumas mudanças deverão ser implementadas. O Projeto de Lei que deverá criar a CIP, a contribuição para custeio do serviço de iluminação pública, também foi tema da entrevista. O futuro prefeito disse ser de fundamental importância da CIP para a modernização do parque de iluminação pública e sua manutenção, que tem sido um dos pontos de reclamação por parte da população, ao longo dos últimos anos.

O prefeito eleito, afirmou que irá diminuir o número de secretarias e de cargos, juntando, inclusive, algumas secretarias, como a Secretaria de Infraestrutura que deverá ser anexada, temporariamente, com a Secretaria de Serviços Públicos, por exemplo. Atualmente, 15 secretarias representam a gestão pública local, e Cocá pretende administrar com 12.

Pelo menos cinco dos secretários já foram anunciados. São eles: Hassan Andrade Iossef, secretário municipal de Governo; José Claudemiro Passos Brandão, secretário de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente; Lucindo Tomaz Vasconcelos Menezes, secretário de Infraestrutura; Alexsandra Souza Silva, secretária de Administração; Daniel de Quadros Nogueira, Procurador Geral.

Pessoas que tiveram covid-19 podem ser reinfectadas, dizem pesquisadores da Fiocruz

/ Saúde

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) observaram que a primeira exposição ao coronavírus pode não produzir memória imune em casos brandos, o que significa que uma pessoa que teve covid-19 pode ser reinfectada pelo vírus. Para comprovar a tese, pesquisadores fizeram o sequenciamento dos genótipos do novo coronavírus de quatro indivíduos assintomáticos. A pesquisa foi coordenada pelo virologista Thiago Moreno, pesquisador do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fiocruz (CDTS/Fiocruz). 

Quatro pessoas assintomáticas foram acompanhadas semanalmente pelos pesquisadores a partir do início da pandemia, em março, com testes sorológicos e RT-PCR (exame considerado o padrão ouro no diagnóstico da covid-19) nos indivíduos acompanhados. Todos testaram positivo para covid-19.

No sequenciamento dos genomas, os pesquisadores confirmaram que uma pessoa contraiu o vírus associado a um genoma importado para o país e outra apresentou uma estrutura viral associada ao genoma que já circulava pelo Rio de Janeiro.

Ambiente familiar

No final de maio, uma das pessoas acompanhadas procurou o grupo de pesquisa dizendo estar com sinais e sintomas mais fortes de covid-19, como febre e perda de paladar e olfato, informou Thiago Moreno.

”Quando fizemos o RT-PCR mais uma vez, os quatro indivíduos testaram positivo. O que observamos foi uma reinfecção dentro do ambiente familiar. Contudo, a pessoa que apresentou em março o genótipo associado a casos importados no Brasil, agora estava infectada por uma outra cepa.”

Também foi observado, no sequenciamento, que ”o outro indivíduo, que tinha sido infectado com o genótipo que circulava no Rio, continuava com o mesmo genótipo, mas tinha um acúmulo de mutações que permitiu a interpretação de que era uma reinfecção e não uma persistência de infecção”, esclareceu o pesquisador.

Moreno avaliou que o trabalho reforçou a noção de que a reinfecção pelo novo coronavírus é possível, e que é algo comum entre vírus respiratórios, o que quer dizer que a primeira exposição ao vírus não é formadora de memória imune. ”Casos assintomáticos ou muito brandos, se forem reexpostos ao vírus, poderão ter novamente uma infecção. Desta vez, pode ser que o quadro se agrave e que essa infecção seja mais severa do que a primeira, como demonstrado na pesquisa. Por esse motivo fez o alerta à população sobre a imunidade para o coronavírus. Em alguns casos, as respostas imunes podem ser fortes num primeiro momento, mas não significa que elas sejam duradouras”, disse o virologista da Fiocruz.

O resultado da pesquisa Viral Genetic Evidence and Host Immune Response of a Small Cluster of Individuals with Two Episodes of Sars-Cov-2 Infection foi publicado no periódico ‘Social Science Research Network’ (SSRN).

Mais de 80% da população deve ser vacinada para combater circulação do coronavírus

/ Bahia

A médica infectologista Ceuci Nunes é diretora-geral do Instituto Couto Maia (Icom), um dos primeiros hospitais a receberem os pacientes de Covid-19 na Bahia. Nesta breve entrevista, ela responde perguntas e fala sobre a importância da vacina, especialmente diante do grande número de notícias falsas circulando nas redes sociais. Para ela, a vacina contra a Covid-19 surge rapidamente, impulsionada pela existência da pandemia, que uniu cientistas de todo o mundo na pesquisa em busca da cura, e também pelo estágio de desenvolvimento tecnológico que o planeta alcançou.

Para a infectologista, a rapidez na produção da vacina não coloca em cheque a segurança nem a eficácia do medicamento. Ceucí também destaca que, para que o vírus pare de circular, como foi a erradicação da varíola, é preciso que grande parte das pessoas seja imunizada – mais de 80% da população. ”Não vamos ter medo da vacina, a gente precisa ter medo da doença que está matando milhões de pessoas no mundo. A vacina é a luz no fim do túnel. A gente precisa é pedir ao Ministério da Saúde, aos governantes, que consigam vacinas, as mais diversas, para todos os brasileiros”.

Pelo menos cinco vacinas diferentes foram desenvolvidas em prazo inferior a um ano. Essa velocidade causa algum tipo de insegurança em relação à vacina e sua eficácia?

À primeira vista, a gente acha que é um tempo pequeno demais. A vacina mais rápida que existiu foi a vacina da Caxumba, que foi desenvolvida em quatro anos. Mas o que a gente está vivendo é um novo momento da humanidade. É um momento em que tudo tem sido mais rápido. E a Covid-19, por ser uma pandemia, ela também precisou que essa velocidade fosse trazida para as vacinas, mas não ao custo da segurança e da eficácia, porque vários testes foram feitos com milhares de pessoas ao redor do mundo, de cada uma dessas vacinas que estão sendo colocadas e aprovadas pelas agências reguladoras. Isso é uma coisa muito boa porque as agências são muito rígidas na aprovação de vacinas.

A vacina funciona da mesma forma para todas as faixas etárias?

A gente não tem certeza disso ainda. As vacinas não foram testadas em crianças. Elas foram feitas para adultos, porque são as principais e as mais graves vítimas da Covid-19. Mas é muito possível que elas também funcionem bem em crianças. As vacinas que a gente tem até agora são reguladas. Elas são aprovadas para maiores de 18 anos.

Quem tem alergia pode tomar essas vacinas?

Quem tem alergia grave, chamada de anafilaxia e conhecida popularmente como choque anafilático, pode tomar a vacina, mas em locais apropriados para que sejam assistidas e tratadas, em caso de reação alérgica. Um exemplo são as unidades hospitalares que têm um pronto-atendimento.

No caso de quem apresentou reação alérgica, essa pessoa ainda está imunizada?

A reação alérgica não impede a imunização da pessoa. A reação alérgica tem que ser tratada na hora. O que foi visto até agora são as reações alérgicas acontecendo em alguns casos e sendo tratadas. Não foi registrada nenhuma morte por reação alérgica. E isso não impede nenhum efeito da vacina.

Todas as vacinas necessitam de ultrarrefrigeradores como os que estão sendo adquiridos pela Bahia?

A maioria das vacinas de Covid está sendo desenvolvida para ser armazenada na mesma temperatura das outras vacinas, que é de dois a oito graus centígrados. Duas dessas vacinas, as vacinas de RNA, precisam ser armazenadas em freezers de – 70º, -80º centígrados.

A Bahia tem preferência por alguma das vacinas que estão sendo desenvolvidas?

A Bahia tem já um acordo assinado com a Rússia, para a utilização da Sputnik. Mas qualquer vacina que o Ministério da Saúde vá adquirir será utilizada na população brasileira e nos baianos também.

Quais são as contraindicações das vacinas contra a Covid?

As contraindicações das vacinas são muito poucas. Por quê? Porque elas não são vacinas de organismos vivos, como a gente tem outras vacinas no Brasil, como a febre amarela, sarampo, que são contraindicadas em pessoas com imunodeficiência. As vacinas contra a Covid não, [pois] elas são de micro-organismos inativados ou partículas de micro-organismos. Então, as pessoas que têm alergia aos componentes da vacina é que vão precisar ter um maior cuidado para utilizá-la.

Recentemente, o Reino Unido identificou uma mutação do vírus. As vacinas desenvolvidas são eficazes mesmo com essa mutação?

Os dados preliminares mostram que, mesmo com essa nova cepa do coronavírus, as vacinas são eficazes e seguras. É claro que estudos ainda estão sendo implementados, mas tudo indica que não vai afetar a vacina.

Qual a importância da vacina para a imunização em massa, e não só do indivíduo? É importante que grande parte da sociedade seja imunizada?

Vacina não é uma questão individual. É uma questão de proteção individual, mas principalmente de proteção coletiva. Para que uma vacina seja eficaz, para que a vacina impeça mesmo um grande número de casos, é preciso que cerca de 80 a 85% da população esteja vacinada.

Qual a importância da vacina, ao longo da história, no controle das grandes pandemias?

As vacinas são importantíssimas no controle de doenças infecciosas, inclusive de pandemias. Por exemplo, a H1N1, que a gente conseguiu controlar. A H1N1 ainda existe entre nós, mas numa quantidade muito pequena de casos porque nós temos anualmente a vacina da gripe, que contém também a Influenza H1N1. Isso é super importante. Nós já conseguimos erradicar do mundo a varíola, erradicar da maior parte do mundo a poliomielite, eliminar de diversos lugares o sarampo, e alcançamos uma redução enorme da catapora. Então, a vacina é de uma importância imensa para a humanidade. Inclusive é um dos quatro fatores que implicaram na sobrevida da humanidade, que passou de 40 anos no início do século XX para quase 80 anos agora.