Operação prende 3 em ação que apura morte de indígena Pataxó no município de Teixeira de Freitas

/ Polícia

Segundo a PF, investigações seguem em segredo de Justiça. Foto: PF

Uma operação prendeu na manhã desta quinta-feira (6) três pessoas acusadas na morte de um indígena, de 14 anos, em Prado, no Extremo Sul baiano (ver aqui).  Intitulada de Operação Tupã, a ação cumpriu também cinco mandados de busca e apreensão em Teixeira de Freitas e Itamaraju, também no Extremo Sul; e Porto Seguro, na Costa do Descobrimento.

Foram apreendidos armas, notebook, celular e material biológico na ação desencadeada pela  Corregedoria Geral da Secretaria da Segurança Pública do Estado(SSP-BA) e Polícia Civil, com apoio da Polícia Federal (PF)

Segundo a PF, as investigações seguem em segredo de Justiça. A operação tem como objetivo colher prova que, após análise, possam contribuir para o completo esclarecimento dos fatos.  A operação é coordenada pela Corregedoria Geral da SSP/BA.

No dia 4 de setembro, Gustavo da Silva Conceição, indígena da etnia Pataxó, foi atingido por disparos atribuídos a pistoleiros a mando de fazendeiros. A vítima integrava o grupo Aldeia Alegria Nova que ocupa uma fazenda situada no Território Indígena Comexatiba.

Lideranças indígenas disseram que homens armados chegaram ao local em um carro modelo Fiat Uno e dispararam contra jovens, crianças e mulheres. Os acusados estariam portando armas como espingardas e fuzis.

Os comentários estão fechados.