Natural de Jequié, padre Dorival Barreto é o mais novo bispo brasileiro nomeado pelo papa Francisco

/ Religião

Dorival Souza é nomeado pelo Papa Francisco. Foto: Pascom

Natural de Jequié, o padre Dorival Souza Barreto, foi nomeado bispo pelo papa Francisco nesta quarta-feira (04). Ele será bispo titular de Tindari (título eclesiástico) e auxiliar na Arquidiocese de São Salvador, Bahia. Até então ele exerceu a função de vigário geral da arquidiocese de Montes Claros (MG) e pároco na Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São José.

Padre Dorival Souza Barreto Jr., filho de Dorival Souza Barreto e Maria da Conceição Chaves, nasceu no dia 10 de março de 1964, em Jequié. Em 1980, ingressou no Seminário dos Capuchinhos, em Vitória da Conquista, concluindo o segundo grau no Colégio Paulo VI. Com os Frades Menores Capuchinhos residiu em Salvador, concluindo o biênio filosófico na Universidade Católica do Salvador (UCSal).

Fez o noviciado em Esplanada (BA). Iniciou o curso de Teologia na UCSal, dando continuidade ao mesmo no Instituto Superior de Teologia da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, pela diocese de Jequié. Transferindo-se para Montes Claros (MG), concluiu o curso de Teologia, sendo ordenado diácono em 1987 e presbítero no ano seguinte.

O novo bispo católico é bacharel em Teologia, licenciado em Filosofia e mestre em Liturgia pelo Pontifício Instituto Litúrgico de Roma e doutor em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana também de Roma.

Além de vigário, administrador paroquial e pároco em algumas paróquias da arquidiocese de Montes Claros (MG), foi chanceler, ecônomo, membro dos Conselhos Presbiteral, Econômico e Pastoral, do Colégio dos Consultores e pároco da catedral metropolitana Nossa Senhora Aparecida, em Montes Claros. *Por Souza Andrade

Os comentários estão fechados.