Não sairemos das ruas se Bolsonaro insistir nos cortes e na privatização da previdência pública, diz deputado

/ Política

Robinson Almeida participa de atos em Salvador. Foto: Divulgação

O deputado estadual Robinson Almeida (PT) avaliou, no ato em defesa da educação pública, contra os cortes e a reforma da previdência, realizado no Campo Grande, em Salvador, nesta quinta-feira (30), que os estudantes e os trabalhadores permanecerão mobilizados nas ruas se o governo Bolsonaro não rever suas medidas contra as universidades e pela privatização da previdência pública.

”As ruas não serão desocupadas enquanto Bolsonaro insistir em cortar os investimentos da educação e privatizar a previdência pública. O povo precisa de mais livros, de mais investimentos em educação, e não de armas. Vamos continuar nas ruas defendendo nossa democracia, o direito do povo trabalhador à aposentadoria e mais investimentos em educação para formar o futuro da nossa nação’,’ afirmou o parlamentar, que defendeu o combate à sonegação fiscal e previdenciária.

‘Bolsonaro protege sonegadores, que devem perto de R$ 1 trilhão à Previdência, e quer que o povo pague essa conta, acabando com seu direito à aposentadoria. Vamos continuar nas ruas para resistir e lutar contra essas medidas perversas desse desgoverno que tanto mal faz ao Brasil”, enfatizou Robinson. Na capital baiana, segundo estimativa dos organizadores ligados aos movimentos sindicais e estudantis, o ato reuniu 70 mil pessoas.

Os comentários estão fechados.