Motorista envolvido em acidente que matou dentista sepultada em Itaquara se apresenta à polícia

/ Polícia

Karine Datoli Ribeiro, morreu aos 33 anos. Foto: Facebook

Quatro dias após o acidente que resultou na morte da dentista Karine Datoli Ribeiro, 33 anos, no trecho entre as cidades de Ilhéus e Itabuna, o condutor do segundo veículo se apresentou à polícia. Marcos Cândido dos Santos, de 30 anos, compareceu nesta sexta-feira (29) à Delegacia de Proteção ao Turista (DPT), em Ilhéus. De acordo com a delegada que investiga o crime, Adriana Tambone, ele se apresentou depois que sua residência foi localizada pela equipe de investigação, na quinta. ”Localizamos a residência após denúncias. A residência fica em um sítio, que fica bem próximo do local do acidente. Na casa, encontramos a esposa, que estava com ele no carro [no dia da batida], e apresentava uma lesão na face. O condutor não estava em casa, mas deixamos a intimação”, explicou Adriana, em entrevista ao G1. Em depoimento, Marcos afirmou que fugiu por medo de retaliação e por saber que as equipes de emergência já estavam a caminho, já que outras pessoas presentes realizaram ligações. Ele justificou ainda que não se apresentou no dia seguinte à polícia porque sua advogada estava viajando. Em sua versão do acidente, Marcos explicou que dirigia atrás do carro da dentista, que teria entrado no retorno sem sinalizar. Por esse motivo, ele disse não ter conseguido evitar a colisão. Na avaliação da delegada, a versão é compatível com o depoimento de uma testemunha. Marcos foi liberado e responderá por homicídio culposo e omissão de socorro. O corpo de Karine foi sepultado no último dia (26//12/17), em Itaquara, no Vale do Jiquiriçá, onde residem os seus familiares.

Os comentários estão fechados.