Médico é indiciado por estupro contra criança de 10 anos na cidade de Santa Inês, diz polícia

Caso ocorrido em Santa Inês repercute na Bahia. Foto: Marcos Frahm

Um médico foi indiciado por estupro contra uma criança de 10 anos, na cidade de Santa Inês, no Vale do Jiquiriçá. De acordo com a Polícia Civil, o registro da ocorrência na delegacia da cidade ocorreu no dia 17 de agosto. O inquérito foi concluído na quinta-feira (27) e encaminhado para a Justiça da Bahia.

No registro da ocorrência na delegacia, foi notificado um estupro de vulnerável que teve como autor um médico que reside na cidade.

Após o registro, a polícia pediu perícia do abuso da criança, tomou o depoimentos da vítima e de testemunhas e interrogou o médico. Não há informações sobre se o homem chegou a ser preso, nem o teor dos depoimentos.

De acordo com o artigo 217-A do Código Penal, que embasa o indiciamento do médico, a pessoa que mantiver relação sexual ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos incorrerá na prática do crime de estupro. A pena prevista para o crime é de oito a 15 anos de prisão, independente de ter agido com culpa ou dolo. A matéria acima foi publicada pelo site G1

Delegado do caso

Na tarde desta sexta–feira (28), a redação do BMFrahm, ao manteve contato com o delegado que apura o caso Chardison Castro de Oliveira, tendo a autoridade policial informado que, o médico, que não teve a identidade revelada pela polícia não foi preso, sendo liberado depois de interrogado e que o inquérito foi remetido à Justiça local.

Os comentários estão fechados.