Líder do PP na Câmara, Cacá Leão diz esperar ”pronunciamento de estadista” de Bolsonaro

/ Brasília

Cacá diz torcer para que os ânimos se acalmem. Foto: Rede social

O líder do Progressistas na Câmara dos Deputados, o baiano Cacá Leão afirmou ser ”inadmissível” qualquer tentativa de ruptura da democracia e espera um ”pronunciamento de estadista” por parte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nesta terça-feira (7), diante da tensão política por conta da crise institucional que o país enfrenta.

”Particularmente, torço para que os ânimos se acalmem. A gente está próximo aí do Sete de Setembro, tem muita gente com a expectativa do que vai acontecer, como vai ser a fala, como vai se comportar o presidente Bolsonaro no dia 7 de Setembro. Mas eu espero que ele faça um pronunciamento de estadista, que ele esfrie os ânimos, esfrie as tensões. É inadmissível qualquer tentativa ou discussão de ruptura da democracia”, defendeu o parlamentar, em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia, publicada nesta segunda-feira (6).

O presidente e líder do Centrão na Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL), em um pronunciamento na noite da última quinta-feira (2), afirmou que em caso de haver qualquer tumulto nas manifestações de 7 de setembro, o presidente Bolsonaro será o único a perder.

”O presidente sabe da responsabilidade dele em relação às manifestações. E, se por acaso houver qualquer tipo de tumulto, ele será o único a perder”, afirmou o pepista.

Outros partidos do Centrão no Congresso já sinalizaram que, caso haja agressão, tumulto ou depredação de instituições como o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, eles deverão desembarcar da base do governo Bolsonaro.

Os comentários estão fechados.