Lauro de Freitas decreta toque de recolher; cidade é a quarta na Bahia a adotar a restrição

/ Bahia

Moema Gramacho endurece medidas. Foto: Danilo Magalhães

A prefeitura de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador determinou toque de recolher na cidade das 20h às 5h, em decreto publicado nesta quinta-feira (14). A medida começa a valer a partir dessa sexta-feira (15) e tem prazo inicial de dez dias e tem o objetivo de fortalecer o isolamento social para reduzir a velocidade de disseminação do novo coronavírus. Depois de Itabuna, Ipiaú e Jequié, a prefeita de Lauro, Moema Gramacho resolver endurecer as normas de circulação de pessoas no município, que apresenta mais de 130 casos confirmados de coronavírus.

De acordo com o decreto fica proibida a permanência de qualquer pessoa, a pé ou em veículo, no horário determinado em vias, equipamentos, locais e praças públicas. Todo o comércio, incluindo os considerados essenciais, deverão permanecer fechados. Logo, empresas, lojas, escritórios, postos de combustíveis, padarias, mercados, mercearias, supermercados, hipermercados, atacadistas, lojas de conveniência e lotéricas não vão funcionar entre as 20h e 5h.

Só serão permitidos deslocamentos no horário determinado de serviços de saúde, farmácias ou com comprovação de urgência. Servidores, funcionários e colaboradores de saúde que estiverem no desempenho de suas funções também podem transitar.

”Sem prejuízo de outras sanções cabíveis, aqueles que não observarem o disposto neste artigo serão impedidos de ingressar em espaços e locais públicos, em transporte público, individual ou coletivo, bem como de adentrar em quaisquer estabelecimentos que estejam com funcionamento autorizado”, diz o texto.

Os estabelecimentos devem reservar as duas primeiras horas de funcionamento para atender idosos, pessoas deficientes, gestantes e outros clientes com comorbidades. Deve-se limitar o acesso das pessoas e na entrada, deve-se aferir a temperatura das pessoas. Com informações do site bahia.ba

Os comentários estão fechados.