Lafaiete Coutinho: Ex-frentista e empregada doméstica eram usados como laranjas, diz PF

Operação Three Hills teve Lafaiete como alvo. Foto: Leitor BMFrahm

Um ex-frentista e uma empregada domésticas foram usados como ”donos” de um posto de combustíveis em Lafaiete Coutinho, no sudoeste baiano. A informação foi passada pelo delegado Jorge Vinícius da Polícia Federal. ”O que a investigação nos levou a concluir, fartamente demonstrada nos inquéritos, é que essas pessoas não tinham a menor capacidade econômica de serem proprietários dos postos”, relatou o delegado à rádio 93 FM de Jequié.

Segundo ele, outra pessoa apontada como administradora do posto residia em São Paulo há alguns anos. A Operação Three Hills – nome em inglês do posto de combustíveis – apontou que o estabelecimento ganhava todas as licitações na compra de combustíveis durante o mandado do ex-prefeito e atual deputado estadual, Zé Cocá.

O legislador também foi apontado como verdadeiro dono do posto. No curso das investigações comprovou-se que o posto de combustíveis era administrado por um servidor da prefeitura. O mesmo funcionário atuava como fiscal do contrato e pregoeiro das licitações.  Em pronunciamento desta terça-feira (16) na Assembleia Legislativa, Zé Cocá negou que tenha responsabilidade no caso e disse ser inocente. Com informações do Bahia Notícias

Os comentários estão fechados.