Jequié: Zé Cocá nega que tenha feito ‘acordo’ com famílias Borges e Lomanto para indicar cargos

/ Jequié

Zé Cocá concedeu entrevista à Rádio 93 FM. Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (23), o prefeito eleito de Jequié, Zé Cocá (PP) concedeu entrevista à Rádio 93 FM, sendo indagado sobre diversos assuntos pelos comunicadores da emissora e afirmou que não há acordo com duas tradicionais famílias políticas da Cidade Sol, Borges [do ex-governador César Borges] e Lomanto [do deputado federal Leur DEM], para futura indicação de membros do seu governo.

”Se tiveram pessoas que votaram em mim com todo o respeito elas são dessas famílias. Fabrício [ex-secretário de Infraestrutura] e Borginho não me pediram uma vírgula. Em todas as conversas que eu tive com eles, deram opinião, achavam que o melhor candidato era Zé Cocá, por isso que votaram com a gente, mas não fizeram aquela campanha de rua. Borginho me disse: ‘Zé, não nomeia. Cuidado com nomeação. Jequié vive um câncer do toma lá da cá de cargos, não entre nesse jogo’. E com Leur [deputado federal], ele me pediu uma coisa: ‘cuide de Jequié e eu quero colocar recursos, não quero cargos. Se tiver alguém ligado a mim que você achar que deve nomear, fique a vontade’, disse Cocá ao ser questionado pelo radialista Antônio Júnior sobre participação ou não dos Borges e Lomantos na futura gestão.

O ainda deputado estadual tratou sobre outros assuntos importantes, entre eles sobre a urgente necessidade de captação de novas receitas e recursos públicos. De acordo com o futuro gestor, a cidade precisa, emergencialmente, de novos investimentos em obras e serviços públicos e para isso, algumas mudanças deverão ser implementadas. O Projeto de Lei que deverá criar a CIP, a contribuição para custeio do serviço de iluminação pública, também foi tema da entrevista. O futuro prefeito disse ser de fundamental importância da CIP para a modernização do parque de iluminação pública e sua manutenção, que tem sido um dos pontos de reclamação por parte da população, ao longo dos últimos anos.

O prefeito eleito, afirmou que irá diminuir o número de secretarias e de cargos, juntando, inclusive, algumas secretarias, como a Secretaria de Infraestrutura que deverá ser anexada, temporariamente, com a Secretaria de Serviços Públicos, por exemplo. Atualmente, 15 secretarias representam a gestão pública local, e Cocá pretende administrar com 12.

Pelo menos cinco dos secretários já foram anunciados. São eles: Hassan Andrade Iossef, secretário municipal de Governo; José Claudemiro Passos Brandão, secretário de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente; Lucindo Tomaz Vasconcelos Menezes, secretário de Infraestrutura; Alexsandra Souza Silva, secretária de Administração; Daniel de Quadros Nogueira, Procurador Geral.

Os comentários estão fechados.