Jequié: Restos mortais de padre Hilário são transferidos para Capela do Santuário Jesus Crucificado

/ Jequié

Padre Hilário Torrosi, Falecido em junho de 2004
Padre Hilário Torrosi, falecido em junho de 2004.

A transferência dos restos mortais de padre Hilário Terrosi (1914-2002) do Cemitério São Lázaro, no bairro Jequiezinho, para o sepulcro da Capela que foi construída no interior do Santuário Jesus Crucificado (Convento dos Padres Passionistas), localizado no mesmo bairro, foi realizada no último sábado (25) sob forte clima de comoção. Centenas de pessoas participaram de duas celebrações; a primeira, ainda no Cemitério, e a segunda uma missa campal no Santuário, com a presença de vários religiosos, alguns deles de fora, que vieram testemunhar esse momento histórico, em especial para a Igreja Particular de Jequié. Dentre os relatos, destaque para o do padre Pedro Bacchiocchi. “Padre Hilário Torrosi foi um fiel operário da vinha do Senhor”, disse ao falar desse “cristão verdadeiro e religioso exemplar”. Pedro lembrou que o religioso “foi um instrumento da misericórdia de Deus”. Ainda que bastante doente, ele estava sempre disposto atender as pessoas no Convento, onde passava horas e horas dando especial aos pobres que o procuravam em busca de um conselho ou de outro tipo de auxilio. “Foi um ser humano extraordinário”, completou.

Urna com os restos mortais sendo colocada no altar
Urna com os restos mortais sendo colocada no altar.

A transferência dos restos mortais de padre Hilário, do Cemitério São Lázaro para a Capela do Santuário Jesus Crucificado (Convento dos Padres Passionistas de Jequié), ocorreu a partir da aprovação do bispo da Diocese de Jequié, José Rui Gonçalves Lopes, que não pode participar da cerimonia do último dia 25, por motivo de viagem, conforme foi informado na solenidade.

PROCESSO DE BEATIFICAÇÃO

O translado dos restos mortais permitirá o início do processo de beatificação de padre Hilário Torrosi, considerado um homem santo pelas suas virtudes. Além de um ser humano dotado de grande sabedoria e bondade, dedicou toda sua vida as orações, à caridade e ao amor ao povo e a igreja. Falecido em junho de 2004, o religioso confeccionava terços para auxiliar nas ações do Convento. Inclusive, no dia do sepultamento dele, foram distribuidos mais de mil terços na cidade. O bispo de Jequié, dom José Ruy se enche de alegria para falar de padre Hilário. “Um homem que compreendia o coração humano, principalmente o coração humano triste”. E complementa: “Quem sabe se esse santo, que todo o povo que foi beneficiado por ele já o reconhece, um dia também não será reconhecido pela igreja como o primeiro santo de Jequié”, destacou. Informações do Jequié e Região

Um comentário para “Jequié: Restos mortais de padre Hilário são transferidos para Capela do Santuário Jesus Crucificado”

  1. Gliuce

    Conheci Padre Hilário, ainda menina na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro no bairro do jequiezinho onde eu morava. Ele também me catequizou, conheci um Padre na essência da palavra. Estou miuto feliz em saber do processo de beatificação. Vou rezar para que isso aconteça.

Os comentários estão fechados.