Jequié: Professores ainda lutam em defesa do retorno da Regência. Prefeito quer fixar percentual em 30%

/ Jequié

Professores travam luta contra Prefeitura. Foto: Divulgação/APLB

Os professores da rede municipal de ensino de Jequié aprovaram, por unanimidade, a continuidade pela luta em defesa do retorno da gratificação/regência. A decisão foi tomada quando a APLB apresentou a proposta da gestão do prefeito Sérgio da Gameleira em que altera a concepção e reconfigura a tabela de valorização do magistério municipal.

A ideia, que já havia sido colocada à mesa na reunião da Comissão Permanente de Negociação no último 17 e revelada pelo programa Bom Jequié (Jequié FM 89,7) no dia seguinte, modifica todos os percentuais, fixando em 30% (de forma linear) independente em que posição se encontra o profissional nas classes e níveis da carreira.

O Sindicato reclama que a gestão municipal também impôs não retornar o pagamento da Regência enquanto não for aprovada a sua proposta na Câmara de Vereadores. A diretora da APLB, Caroline Moraes, explicou que, com essa proposta, todos que receberem acima de 30% teriam os seus vencimentos “achatados”, pois passariam a ter o percentual máximo de 30%.

Na reunião com a Comissão, a proposta do Sindicato é que a Gratificação Regência retorne de imediato, de forma integral, para que a partir daí se possa discutir a sua destinação na Comissão de Adequação do Plano de Carreira, “do contrário, vamos para a luta, defender a nossa carreira, nossa dignidade e nossos direitos históricos”, assegurou a diretora. A categoria aprovou uma agenda de luta e permanência em estado de mobilização. As informações são do Blog Jequié e Região

Deixar uma Resposta