Jaguaquara: Réu é condenado e outro é absolvido por assassinado de homem em fazenda

/ Jaguaquara

Júri varou a madrugada em Jaguaquara. Foto: Blog Marcos Frahm

Foram julgados nesta quinta-feira, (12/04), pelo Tribunal do Júri, da Comarca de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, dois homens acusados de terem matado, em (23/06/13), Marcos Antônio de Souza Melo, de 27 anos, natural de Ilhéus, cujo crime ocorreu na Fazenda São Pedro, localizada no povoado de Itiúba, onde o corpo da vítima foi encontrado enrolado em um saco plástico, num local de difícil acesso [relembre aqui]. O homicídio teria sido motivado por uma desavença entre os acusados e a vítima, que era acusada pelos homens de ter praticado furto na fazenda. Os réus: Weiber Novaes Cidade Neri, proprietário da fazenda, e Eloy Lorenzo Amoedo Júnior foram denunciado pelo Ministério Público, que teve como representante legal o Promotor de Justiça Lúcio Meira Mendes. Na defesa de Weiber atuaram os advogados Osiel Fernandes de Souza e José Carlos Brito Lacerda. Luíza Guimarães Campos Batista Gomes e Fabiano Cavalcante Pimentel fizeram a defesa de Eloy. Ao final do julgamento, o conselho de sentença acolheu a tese do habilidoso promotor público Dr. Lúcio, de homicídio qualificado, impossibilitando a vítima de se defender, previsto no art. 121, §2º, Inciso IIII, do Código Penal. A sessão de julgamento, que teve início às 09h, encerrou-se às 04h desta sexta-feira, quando a juíza que presidiu o Júri, titular da Comarca local, Andréa Padilha Sodré Leal Palmarella, leu a sentença que condenou o réu Weiber Novaes por homicídio qualificado, a 13 anos de reclusão e absolveu Eloy Lorenzo, que era acusado de ter participação na morte de Marcos, pelo crime de ocultação de cadáver. *Blog Marcos Frahm

Os comentários estão fechados.