Raimundo considera decisão do Estado como antirrepublicana ao enviar secretário para entregar hospital 48h antes da eleição

/ Eleições 2020

Raimundo PSD perdeu o pleito por 58 votos. Foto: Toni Ribeiro

O presidente da Câmara Municipal de Jaguaquara e candidato a prefeito que perdeu o pleito do último domingo (15), Raimundo do Caldo (PSD), considera nada republicana a atitude do governador Rui Costa (PT) de mandar o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, à Jaguaquara, para inaugurar a reforma do Hospital Municipal, 48 horas antes das eleições. Para ele, que também é da base aliada do governador, a participação direta do Governo do Estado o prejudicou, pois tornou a disputa desigual, justamente na reta final da campanha, quando os prognósticos indicavam que a vitória dele contra a candidata apoiada pelo atual prefeito Giuliano Martinelli (PP). A insatisfação de Raimundo do Caldo ocorre durante entrevista concedida a Rádio Jaguar FM nesta quinta-feira (19). Fábio Vilas-Boas esteve no Município na última sexta-feira (14), onde desmarcou acompanhado do vice-governador João Leão, líder do PP na Bahia e padrinho político do prefeito, além do deputado federal Cacá Leão (PP), que também compôs a comitiva. 

Nas ruas, parcela da população também nutre esse mesmo sentimento que, caso não tivesse havido interferências externas, seguramente, o ”liso” teria saído vencedor. Mas, embora não tenha sido eleito [a derrota para Edione Agostinone (PP) foi por apenas 58 votos de diferença] o presidente da Câmara avalia como bastante positivo o resultado das urnas.

Argumenta que fez uma campanha desigual ao enfrentar uma adversária cuja campanha foi apoiada pela máquina pública, enquanto ele contou com o voluntariado das pessoas que acreditaram ser possível construir a alternância, a partir da mudança de um grupo já caracterizado na política local, o que não aconteceu.

Também aproveitou a ocasião para agradecer a todos que se engajaram na campanha. ”Em primeiro lugar agradeço a Deus, aos amigos, ao ex-prefeito Ademir, a Weder Mello, são tantos os nomes, e em especial ao povo que abraçou a nossa campanha. Minha gratidão a todos. Estou aqui ao lado do meu filho, Rodrigo, que conseguiu se eleger vereador aos 20 anos, e que, por certo fará um grande trabalho na Câmara” conclui.

Raimundo Louzado (PSD) obteve 46,91% (11.627 votos) e perdeu para a candidata apoiada pelo prefeito, Edione Agostinone (PP), que inclusive é sogra do irmão do prefeito e teve 47,14% dos votos (11.685 votos). A eleição, em números de sufrágio, foi considerada a mais emblemática da história política de Jaguaquara.

Deixar uma Resposta