Jaguaquara: Ministro da Saúde entrega veículo a prefeito e pode autorizar funcionamento da UPA

/ Jaguaquara

Cacá, Gilberto Occhi, Leão, Renata e Giuliano. Foto: Divulgação

Jaguaquara está entre os municípios baianos contemplados pelo Ministério da Saúde após visita do ministro a Salvador, nesta sexta-feira (6). O ministro Gilberto Occhi visitou a capital baiana, para participar, ao lado de Rui Costa e João Leão da inauguração do novo Instituto Couto Maia, no bairro de Cajazeiras e também anunciou um reforço de R$ 131,8 milhões para ampliar o atendimento da saúde à população de 50 municípios. Também foi assinado um termo de doação de 41 veículos para combate a endemias, no valor de R$ 4,4 milhões, para 40 municípios, dentre os quais, Jaguaquara, que foi representado no evento pelo prefeito Giuliano Martinelli, que esteve acompanhado da secretária municipal de Saúde, Renata Rose. A Toca da Onça foi contemplada com uma caminhonete que estará a serviço da Vigilância Sanitária. ”É mais um benefício que chega através da intervenção do deputado federal Cacá Leão”, disse o gestor, que enalteceu Cacá, que aparece na imagem com o pai Leão. Em contato com o Blog Marcos Frahm, Giuliano afirmou que, em conversa com o ministro, cobrou audiência para solicitar, por meio do Ministério, a autorização para utilização, mesmo sem ter sido inaugurada, da sede da Unidade de Pronto Atendimento, construída com recursos federais em convênio com a Prefeitura no distrito Stela Dubois. Segundo o prefeito, a proposta é para que a unidade funcione em substituição aos serviços oferecidos no Hospital Municipal de Jaguaquara – HMJ, que passará por obras de reestruturação nos próximos dias. ”A realidade é que centenas de UPAs no país construídas com dinheiro da união estão sem funcionar, pois os municípios não conseguem bancar o funcionamento e em Jaguaquara não é diferente, mas pedimos ao ministro a sensibilidade para que ela funcione temporariamente enquanto nós reformamos o hospital, um sonho antigo. Não iremos transferir todos os serviços, mas será necessária a utilização da UPA por conta das mudanças no hospital com a obra. Quem sabe, nessa audiência, conseguimos tocar o coração do ministro para que a união e o estado firmem uma parceria para o funcionamento permanente da nossa UPA”, explicou.

Os comentários estão fechados.