Jaguaquara: Júri de acusados de matar homem em Lafaiete deve se estender até a madrugada

/ Jaguaquara

Júri ocorre no Fórum Ilmar Galvão. Foto: Blog Marcos Frahm

Um dia de trabalho fora da rotina no Fórum Ministro Ilmar Galvão, em Jaguaquara. Desde às 09h desta quinta-feira (15/08) que a Comarca sedia um júri popular, do caso envolvendo um ex-detento do Conjunto Penal de Jequié, Jessé Lopes da Silva, morto a tiros no dia (13) de abril de 2017 quando teria sido beneficiado com a saída temporária da Páscoa e se dirigia a sua cidade, Lafaiete Coutinho, para rever familiares.

Na ocasião, a vítima seguia em um táxi fretado na companhia da irmã, que teria contratado o veículo para transportar o irmão até Lafaiete, mas o táxi foi interceptado no trajeto, quando trafegava pela BA-555, estrada que liga a BR-116 a Lafaiete. Dois elementos a bordo de uma motocicleta pararam o veículo e efetuaram disparos de arma de fogo na direção do presidiário, que foi socorrido no mesmo carro pela irmã e o motorista para a sede do Samu da cidade, localizada na mesma via pública onde a vítima residia, Rua Assemiro Marques, mas o rapaz chegou ao local sem sinais vitais.

A ex-companheira de Jessé teria arquiteto a morte do homem, e está no banco dos réus com os atiradores, que foram identificados à época do crime. Conforme a denúncia do MP, a mulher estaria se relacionando com um dos acusados.

O júri deve se estender até a madrugada de sexta-feira, presidido pela juíza Andréa Padilha Sodré Leal Palmarella, titular da Comarca de Jaguaquara. Atua na acusação o promotor Lúcio Meira Mendes e, na defesa, os advogados: Walmiral Pacheco, Carla Magnólia, Paulo Conceição e Lucas Brito. A redação do Blog Marcos Frahm acompanha o julgamento e posteriormente publicará o resultado da sentença.

Deixar uma Resposta