Jaguaquara: Alunos se manifestam contra decisão do Estado de fechar o 6° Ano no Colégio Luzia Silva

/ Jaguaquara

Alunos protestam contra decisão da SEC. Foto Blog Marcos Frahm

Alunos e professores do Colégio Luzia Silva, em Jaguaquara, unidade pertencente à instituição católica Irmãs Ursulinas, protestam na cidade contra a decisão da Secretaria Estadual da Educação de exclusão das matrículas para 160 vagas para alunos do 6º ano do Ensino Fundamental. O Colégio Luzia Silva, com 70 anos de fundado, localiza-se na Praça JJ- Seabra, numa área da antiga Fazenda Toca da Onça, que deu origem a emancipação do município e, segundo a direção, conforme comunicado enviado pelo Núcleo Territorial de Educação (NTE 09), com sede em Amargosa, representando a Secretaria da Educação, integra a lista de unidades que passarão pelo plano de reestruturação da rede pública de ensino.  As manifestações ocorrem em outras regiões, com a justificativa do Estado de que a ”Secretaria garante o atendimento a todos os estudantes do Ensino Médio nas escolas estaduais da Bahia e, conforme determina o artigo n° 10 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) n° 9.394/1996, assegura o Ensino Fundamental a partir da colaboração com os municípios”. No entanto, a direção do colégio, que oferta o Ensino Fundamental I e II, em convênios com a Prefeitura e Estado emitiu nota afirmando que a decisão do Governo traz angústia para os profissionais da educação e pais de alunos, que se posicionam contrários a suspensão do 6º ano da cota do Governo. Leia abaixo a nota do Luzia Silva

O Colégio Luzia Silva é uma instituição respeitada e reconhecida no nosso território pelo trabalho de excelência prestado à população e à região, pois atende também a alunos de cidades circunvizinhas. São 70 anos de uma história marcada pela ação de SERVIR à comunidade, um sonho possibilitado pelo português Guilherme do Eirado Silva, ao confiar às irmãs Franciscanas Imaculatinas a responsabilidade de gerir a instituição que, em homenagem a sua esposa, recebeu o nome de LUZIA SILVA. Naquele momento, um importante projeto surgiu na Toca da Onça, projeto esse que perdura e se desenvolve com total apoio e reconhecimento da sociedade, pois a escola se propõe a ofertar uma educação baseada em preceitos católicos tradicionais, tendo como maior missão a de servir e contribuir para a formação integral dos estudantes, que por meio de seus responsáveis são matriculados, demonstrando apoio e credibilidade ao trabalho há décadas desenvolvido no chão jaguaquarense. Contudo, a continuidade dessa história pode ser interrompida, o que representa um duro golpe à comunidade jaguaquarense, porque a matrícula para alunos de 6º ano foi bloqueada no sistema da Secretaria Estadual de Educação, impossibilitando que ofertemos cerca de 160 vagas para 2019.

Estamos convocando toda a população e região para nos posicionarmos diante desse fato, pois a intenção do governo estadual é de, gradativamente, ir bloqueando as matrículas, assim, até 2022, o Colégio Luzia Silva deixará de atender a população com turmas de 6º ao 9º ano.  Tal decisão do governo do estado traz angústia para profissionais da rede e principalmente para os pais que sempre se esforçaram e trabalharam para apoiar e possibilitar a continuidade do reconhecido projeto chamado Luzia Silva, sonhando e trabalhando para que a escola pudesse ser ampliada e que seus filhos pudessem concluir a educação básica na própria instituição, com turmas de Ensino Médio. Que pena, um duro golpe na comunidade jaguaquarense, que sequer foi chamada para dialogar sobre o caso, recebendo apenas essa infeliz notícia.

Os comentários estão fechados.