Jaguaquara: Ademir confirma apoio a oposição e diz se sentir traído por João Leão, Cacá e Giuliano

/ Jaguaquara

Ademir marchará com Leur Lomanto e Sandro Régis. Foto: Divulgação

O ex-prefeito de Jaguaquara, Ademir Moreira, confirmou sua aliança com o grupo de oposição ao Governo do Estado, liderado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), depois de fotos viralizarem nas redes sociais em que Moreira aparece ao lado de Neto e dos deputados Sandro Régis (DEM) e Leur Lomanto Jr (PMDB). Usando como trunfo a possibilidade de se filiar ao DEM e se tornar o novo líder do Democratas no município, Ademir, que ligou de Salvador para a redação do Blog Marcos Frahm, foi enfático ao afirmar que rompeu a aliança que mantinha há uma década com o cacique do PP baiano, o vice-governador João Leão, e com o seu filho, o deputado federal Cacá Leão (PP). ”Estou decidido e vou apoiar a oposição, porque estarei com meus deputados, Sandro Régis para estadual e Leur para federal e não serão os mesmos candidatos apoiados por quem me traiu”, alfinetou, ao se referir, nas entrelinhas, ao prefeito Giuliano Martinelli (PP), que venceu para o primeiro mandato, em 2012, com o seu apoio. O estopim para a ruptura política de Ademir com os Leões se deu a partir do posicionamento de João e Cacá Leão diante das desavenças entre o ex-prefeito e o atual alcaide de Jaguaquara, maior colégio eleitoral do Vale do Jiquiriçá. Magoado, Ademir revela que, o principal motivo do racha com Giuliano, foi à rejeição de suas contas, referentes aos exercícios de 2011 e 2012, por parte do Tribunal de Contas dos Municípios, por irregularidades, e mantidas reprovadas pela Câmara Municipal, por vereadores liderados por Martinelli – o que o tornou inelegível e o impossibilitou de disputar o pleito de 2016, quando Giuliano foi reeleito. ”Eu fui traído pelos três, Leão, Cacá e Seu Giuliano, que rejeitou as minhas contas depois que eu o apoiei e o fiz prefeito de Jaguaquara. Leão e Cacá não tomaram nenhuma atitude e sabiam que o prefeito pedia pra rejeitar as contas”, disse Ademir, ao apresentar a reprovação das contas como justificativa para apoiar os opositores do governador Rui Costa (PT), que deve ser apoiado por Martinelli. Apesar de ter declarado apoio a ACM, Moreira prefere não afirmar, no entanto, quem levará vantagem na disputa sucessória estadual. ”De uma coisa eu tenho certeza, se Neto não foi governador agora, ele será daqui há quatro anos”, afirmou. De acordo com o ex-prefeito, as informações de que Cacá e Leão romperão com Rui, não passam de especulações. ”Não existe isso. Eles, Leão, Cacá e Rui estarão juntos, estão juntos. Eu estou aqui, em Salvador, acompanhando tudo e sei que eles continuam juntos, todos lá”, acrescentou Ademir, de forma irônica, e concluiu com afirmação de que o propósito principal é angariar votos para os deputados, Sandro Régis e Leur, pensando numa futura candidatura à Prefeitura, nas eleições de 2020, acreditando que, até lá, suas pendências na Justiça Eleitoral estarão sanadas.

Os comentários estão fechados.