Homem que matou casal em Jaguaquara é condenado a 26 anos de reclusão

/ NOTÍCIAS

Fotos: Blog Marcos Frahm

O Réu deixa o Fórum sorrindo após ser condenado a prisão

O júri popular do caso que envolveu um casal morto a pauladas, em 24 de julho de 2010, condenou, na noite desta terça-feira (4), no Fórum de Jaguaquara, o Réu Antônio dos Santos, 48, a 26 anos de prisão pela morte de Maria Creusa de Jesus e Edvaldo Cerqueira Santos. A sessão, que ocorreu das 9h às 20 horas, foi presidida pela juíza Dra. Andrea Padilha Sodré Leal Palmarella, que leu a sentença afirmando que acatou a decisão dos sete integrantes do júri. Segundo o relato da juíza, os fatos apontaram para os argumentos do promotor Lúcio Meira Mendes: homicídio duplamente qualificado, sem chances de defesa por parte das vítimas. Parentes das vítimas, de origem humilde, marcaram presença no Fórum Ilmar Galvão e acompanharam atentamente o julgamento.

Antônio foi levado para à delegacia após sair do Fórum

Para o promotor, o crime praticado por Antônio figura na lista dos mais cruéis já registrados em Jaguaquara, já que acusado aproveitou que as vítimas estavam dormindo para matá-las. Ao final da sessão, Marilene de Jesus Santos e Maria de Lurdes, respectivas irmãs do casal, disseram ao Blog Marcos Frahm que, apesar do cansaço, valeu a pena acompanhar a leitura da sentença condenando o Réu a mais de duas décadas de reclusão em regime fechado. Marilene e Maria de Lurdes afirmaram ainda que tinham plena certeza de que o promotor Lúcio Meira Mendes iria fazer de tudo para convencer os jurados de que o Réu não agiu em legítima defesa. Populares e advogados que acompanharam a sessão também destacaram a importância da postura do representante do Ministério Público no processo.

O júri popular atraiu diversas pessoas ao Fórum Ilmar Galvão

A defesa do réu foi feita pelo jovem advogado Tárcilo Farias. Antônio já estava detido no Conjunto Penal de Jequié, desde abril deste ano, quando foi capturado pela polícia no município de Ubaíra, para onde havia fugido após o cometimento do duplo homicídio.

Os comentários estão fechados.