Governador afirma que número de mortes diárias preocupa: ”não há horizonte de queda”

/ Bahia

Rui Costa comenta número de mortes por Covid. Foto: Paula Fróes

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta quarta-feira (19) que, embora os indicadores apontem para uma relativa queda na taxa de transmissão da Covid-19, ainda não há perspectiva de queda no número de mortes diárias em decorrência da doença. Atualmente, o estado soma 221.041 casos confirmados do novo coronavírus e 4.542 óbitos —67 contabilizadas somente nas últimas 24 horas. A taxa de ocupação de UTIs está em 53%.

”Eu diria que há hoje uma certa uniformização da doença no estado. Eu diria que há um decréscimo. Está em decréscimo, do ponto de vista de taxa de contaminação mas ainda não em decréscimo do ponto de vista em valores nominais. Nós estamos praticamente desde o final de maio com um número de mortes diárias em torno de 50 mortes diárias. Isso preocupa porque, a cada 20 dias, são mil mortos. Isso não caiu. Não há, por enquanto, nos próximos 15 dias dias, horizonte de queda disso”, disse o governador.

Na avaliação do governador, a população tem relaxado na adoção daquela que é a principal medida de prevenção ao vírus, segundo as autoridades de saúde: o uso de máscara.

”Há, na minha avaliação, um sentimento da população como se fosse perdendo, ou por cansaço, porque já são muitos meses, ou, por hábito, se acostumando com a doença ou perdendo o medo da doença. Isso nos preocupa muitos. Há muitos depoimentos de prefeitos e prefeitas de que a população está relaxando na proteção, no uso de máscaras. Estou pedindo aos prefeitos que reiterem que é absolutamente necessário o uso da máscara, que, além de necessária, é obrigatória”, acrescentou o gestor.

”Nos preocupa esse sentimento de relaxamento. Como baixou a taxa de ocupação dos leitos e está baixando a taxa de contaminação, isso cria a ilusão de que a doença foi embora. Não foi”, acrescentou Rui Costa.

Os comentários estão fechados.