Foragido desde maio, vereador acusado de fraude no extremo oeste baiano se entrega à polícia

/ Bahia

Presidente da Câmara, Maradona se entrega. Foto: Facebook

Um dos acusados de participar de um esquema de fraudes em licitações, o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Correntina, no extremo oeste baiano, Wesley Campos Aguiar (PV), se entregou à Polícia Civil nesta terça-feira (21). Wesley, que também é conhecido como Maradona, estava foragido desde o final de maio. Segundo o G1, ele decidiu se entregar à Polícia devido ao risco de perder o mandato. Pelo regimento da Câmara, ele não poderia faltar a dez sessões ordinárias da Casa. Wesley Aguiar foi um dos presos na operação ‘Último Tango’, deflagrada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), em 26 de outubro do ano passado. Ele foi preso junto com mais quatro vereadores por fraude em licitações e exigência de propinas ao prefeito. No entanto, 25 dias depois o vereador foi solto. Em novo mandado de prisão pedido pelo Ministério Público do Estado (MP-BA), o edil foi dado como foragido. Nas prisões desta terça foram detidos servidores da Câmara: Hugo Neves dos Santos, que atuava como assistente de controle interno, Erickson Linces dos Santos, motorista, e Cleuzinete de Souza Sales, tesoureira. Os dois últimos foram presos em Goiânia (GO).

Os comentários estão fechados.