Fiscalização em postos de combustíveis com presença de polícia gera reação em Feira de Santana

/ Bahia

Fiscalização do Procon provoca reclamações. Foto: Ney Silva

A operação da Coordenadoria Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-Ba) em postos de combustíveis de Feira de Santana gerou reações. Iniciada na segunda-feira (12), a fiscalização teve continuidade nesta terça-feira (13) e empresários do ramo reclamaram, segundo o site Acorda Cidade, sobre a presença da polícia.

Segundo o ex-deputado federal Fernando Torres, dono de postos na cidade, a fiscalização é importante para garantir a qualidade do produto e valores justos, mas ele considera a presença de policiais desnecessária e prejudicial à imagem do estabelecimento. ”O que aconteceu ontem no posto Piraí é um absurdo. Vários policiais com armas na pista do posto, parecendo que tinha um bandido lá”, reagiu Torres.

Ele ressaltou ainda que o fiscal do Procon tem poder de polícia e pode lacrar uma bomba ou mesmo acionar a polícia, se for preciso, mas alega que fiscalizar já com os policiais causa constrangimento aos consumidores. ”Tem clientes que ficam constrangidos e isso é um absurdo. Fiquei indignado. Graças a Deus não encontraram nada e não vão encontrar, mas isso aí é fruto também do sindicato de combustível que temos (Sindicombustíveis Bahia), que é muito fraco. O sindicato nosso defende as grandes distribuidoras”, desabafou.

Os comentários estão fechados.