A Fiol pede passagem

/ Artigos

Frase da vez

“O bom combate é aquele que é travado em nome dos nossos sonhos. Foi transportado dos campos de batalha para dentro de nós mesmos”

Paulo Coelho, escritor brasileiro (1947).

Um grupo de empresários do do consórcio Betech-Cilan, que cuida do Loite 5 da Fiol (de Caetité até a ponte do São Francisco, em Serra do Ramalho) esteve ontem coma deputada Ivana Bastos (PSD) pedindo apoio.

Segundo Ivana, só falta o governo federal liberar o edital de concessão para os chineses, interessados na construção e exploração, entrarem na parada, mas há outro entrave baiano, as licenças ambientais.

— Para o Inema liberar a outorga para a perfuração de poços artesianos, de onde é tirada a água para as obras, dura de um ano cinco anos. É simplesmente lamentável.

Segundo Ivana, os chineses já fizeram acordo com a Bamin, vão entrar na mineração, na construção e exploração do Porto Sul e na própria Fiol.

— O projeto cria um novo vetor econômico na Bahia. Infelizmente parece que alguns não se dão conta.

Só há um probleminha: o Brasil não é a China.

*Por Levi Vasconcelos

 

 

Os comentários estão fechados.