Ex-secretário de Santo Antônio denuncia licitação viciada e superfaturamento no São Joã

/ Bahia

O ex-secretário de Cultura da cidade de Santo Antônio de Jesus, Everaldo Ferreira Júnior, volta a denunciar processo licitatório viciado e, consequente superfaturamento no São João da cidade. Através de suas redes sociais, o ex-gestor afirma ter feito declaração pública registrada em cartório ”prevendo” a empresa Máxima Produção e Eventos Ltda como vencedora da licitação responsável por locação, montagem, instalação e desmontagem de postes e estruturas de cabos de aço para decoração de vias públicas com bandeirolas e fitilhos no circuito da tradicional festa.

”A minha luta contra os desmandos da atual gestão do prefeito Rogério continua. Fiz uma declaração pública registrada em cartório informando antecipadamente a empresa vencedora da polêmica licitação dos postes que aconteceu no último dia 22 de maio de 2019. Não tenho bola de cristal ne, tão pouco sou profeta, mas, infelizmente, esse é o modelo de escolha de carta marcada, licitação viciada dos processos licitatórios no município e a empresa Máxima Produção e Eventos Ltda foi a vencedora do processo, conforme antecipei e o resultado só não foi publicado no Diário Oficial devido aos tramites legais que requer um prazo de 48 horas”, disparou.

Em 2016, na ocasião da sua exoneração, Everaldo reforça ter feito denúncia semelhante de licitações “viciadas” em 2017 e 2018 de locação de postes frutos de doação por parte da Petrobras à gestão anterior, sob alegação do não recebimento dos equipamentos. ”Mas, só depois de denunciarmos, o atual prefeito reconheceu essas doações, mas só não avisou as pessoas o porquê de ter realizado processos licitatórios nesses dois períodos e ter justificado a ausência, já que ele diz não ter recebido esses postes”, disse.

”Sabemos que esse superfaturamento que estão sendo feito através da estrutura do São João existiu no passado e existe agora com muito mais força, muito mais intensidade”, reforçou, cobrando apuração por parte do Ministério Público de uma situação, classificada por ele como ”grave”. Informações do BNews

Os comentários estão fechados.