Estado da Bahia registra média de 6 vítimas fatais nas estradas por dia; 80% são homens

/ Bahia

A Bahia registrou uma média de 6 vítimas fatais em Acidentes de Transporte Terrestre (ATT) em 2021. O levantamento foi realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), que identificou aproximadamente 2,3 mil vítimas em todo o estado. O número diminuiu 0,7% em comparação com 2020.

Os dados indicam que em 2021, a cada 10 vítimas, oito delas eram do sexo masculino. Já as mulheres representaram 20% das vítimas. A taxa de vitimização do ano também mostra que foram 15,3 vítimas de acidentes terrestres a cada 100 mil baianos. Em uma análise da série histórica de 2000 a 2021, a maior taxa foi de 20,2, registrada em 2012.

Na distribuição de vítimas por acidentes por tipos de transporte, os veículos encabeçam a lista, com 38,0%, seguido das vítimas motociclistas, que representam 37,4% do total. Pedestres são 12,3% das vítimas. Outro dado levantado pelo estudo é a taxa de vitimização no interior, capital e municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS). O interior possui a maior taxa, com 17,7 vítimas a cada 100 mil habitantes. Salvador apresenta taxa de 5,4, enquanto na RMS, foram 5,3 vítimas fatais a cada 100 mil habitantes.

Considerando apenas as internações de sobreviventes por acidentes, em 2021, somente no SUS, a Bahia registrou 13,2 mil internações. O número representa um aumento de 24% em relação a 2020. Cerca de 75% dessas internações foram derivadas de acidentes envolvendo motociclistas. Os pedestres representam 9% do total de internações no SUS, e os ocupantes de veículos, 7%. Contudo, mesmo com atendimento médico, 212 vítimas não-fatais que estavam internadas, evoluíram para óbito durante o período de internação.

Os comentários estão fechados.