Eleições: Quem saiu vitorioso e em quem fragilizou-se na disputa por votos em Jaguaquara

/ Eleições 2018

Passadas as eleições na Toca da Onça, as avaliações. O que se comenta é sobre quem saiu forte e quem fragilizou-se no processo eleitoral de 2018. O prefeito Giuliano Martinelli PP), não conseguiu repetir a votação transferida aos seus candidatos em 2014, quando Cacá Leão (PP) obteve 9.511 votos e Aderbal Caldas (PP) 8.953. Agora, Martinelli viu a votação cair, mas o alcaide ainda saiu vitorioso da disputa. Cacá conquistou 7.295 votos, enquanto o ex-prefeito de Lafaiete Coutinho, Zé Cocá (PP), candidato eleito a deputado estadual registrou 8.427 votos, com o apoio do prefeito e da grande maioria dos vereadores.

Qual o destino do vereador Francisnei Santos – Nei Cabeludo (PSL)? Continuar na base ou rachar com o prefeito? Estes questionamentos passaram a circular nas rodas de conversas da cidade desde o último domingo (7), quando o deputado reeleito para o 4º mandato de estadual, Euclides Fernandes (PDT), apoiado pelo vereador, figurou como o segundo mais votado em Jaguaquara, com 1. 911 votos. O Cabeludo está radiante com o resultado das urnas, porém, apesar de falar em voo mais alto na política, exercendo o 4º mandato de parlamentar, disse que a tendência é permanecer na base de Martinelli, e justifica a união com o prefeito em face ao seu apoio a Cacá Leão para federal. Contudo, a votação expressiva de Euclides se deu pela força do grupo que defendeu a sua reeleição, incluindo o empresário do setor contábil, Moacir Bernanrdino, os ex-vereadores Bode da Saúde e Mancha e o ex-candidato a vereador Júnior Melo.

A eleição 2018 também deu uma sacudida na árvore e algumas folhas não resistiu ao peso da maquina pública. É o caso do ex-prefeito Ademir Moreira, hoje adversário ferrenho do atual gestor. Ao fazer enfrentando ao prefeito, que é liderado do vice-governador reeleito João Leão (PP), Ademir, que além de marchar com o candidato derrotado ao Governo do Estado, Zé Ronaldo (DEM), defendeu as candidaturas de Sandro Régis (DEM) para estadual e Leur Lomanto Jr. (DEM) para federal. A votação dos deputados foi pífia, quando comparada ao tamanho da popularidade de Ademir, que ainda contou com apoio dos vereadores Valdir (PHS), Dema (PTB), Sara Helem (DEM) e a ex-vereadora Jacilene Silva (PP). Leur conquistou 1.215 votos e Régis foi o 4º colocado na lista dos estaduais, com 1.110 votos. O ex-prefeito, que fala em voltar a disputar a Prefeitura, viu o seu nome declinar com o abrir das urnas.

Os comentários estão fechados.