Deputado filho do presidente Bolsonaro orienta professores a não ensinar feminismo

/ Política

Eduardo usa rede social para orientar professores. Foto: Divulgação

De recesso da Câmara Federal, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) resolveu usar as redes sociais, neste sábado (5), para orientar professores do ensino médio do País sobre o que devem ensinar a seus alunos. ”Atenção professores: seu aluno que inicia agora o 1º ano do ensino médio não precisa saber sobre feminismo, linguagens outras que não a língua portuguesa ou história conforme a esquerda, pois o vestibular dele será em 2021 ainda sob a égide de pessoas da estirpe de Murilo Resende”, escreveu ele, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, no Twitter. Murilo Resende é o novo diretor de Avaliação da Educação Básica, órgão responsável pelo Enem e pela Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

Denúncias – Eduardo Bolsonaro é alvo de ação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, por ameaçar uma jornalista. Nas mensagens, ele diz que ”vai acabar” com a vida dela. ‘Tinha que ter apanhado mais pra aprender a ficar calada”, diz outro trecho enviado pelo parlamentar. Segundo reportagem da Folha, o deputado usou dinheiro da Câmara para pagar passagens aéreas para treinar tiro em Santa Catarina. A legislação que regulamenta o uso dos recursos, determina que a cota é “destinada a custear gastos exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar”.

Os comentários estão fechados.