Deputado Cláudio Cajado atribui saída do DEM à decisão de ACM Neto, de não ser candidato

/ Política

Deputado Cajado trocou o DEM pelo PP. Foto: Reprodução

O deputado federal Cláudio Cajado falou nesta segunda-feira (24), sobre a troca do DEM pelo PP, sigla que faz parte da base de apoio do governador Rui Costa (PT). De acordo com o novo pepista, a se deu após a decisão do prefeito de Salvador, ACM Neto, que desistiu de ser candidato ao Governo do Estado. ”Eu sentia que Neto não poderia ser candidato a governador. Tivemos algumas conversas em que ele apresentava 10 motivos para não ser candidato e um para ser. Diante dessas condições, eu não acreditava em um plano B. Ele se colocou como um líder das oposições, tinha na imagem de prefeito um case de sucesso. As condições eram favoráveis”, avaliou Cajado em entrevista à Rádio Metrópole. ”Ele tinha condições de disputar em pé de igualdade. Tinha tempo de televisão, recurso para campanha… Eram razões que me deixavam na dúvida. Mas deixei claro que, se ele não fosse candidato, eu sairia do partido, porque eu não acreditaria em outro nome. Nós fomos aguardando, disse que ia dar uma posição no fim de março, não deu, vou dar dia 16, 20… O tempo foi passando e próximo ao prazo de desincompatibilização. Eu vi que as condições não estavam sendo favoráveis […]. Do ano passado para cá, comecei a ter dificuldade de falar com ele e essa é uma reclamação constante de quem tenta esse contato”, completou.

Os comentários estão fechados.