Dayane Pimentel vai à polícia contra boato de que desvia ”dinheiro” para campanha de marido

/ Polícia

Dayane Pimentel é presidente do PSL/Bahia. Foto: Divulgação

A deputada federal Dayane Pimentel (PSL) foi até a sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) da Bahia, nesta segunda-feira (1°), prestar queixa contra um grupo de Whatsapp que teria espalhado uma suposta prova de envolvimento da parlamentar com um esquema de desvio de dinheiro público em seu gabinete na Câmara dos Deputados.

Em uma captura de tela que foi compartilhada na rede de grupos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Bahia nesta semana, uma funcionária do gabinete de Pimentel teria admitido que era obrigada a entregar parte do seu salário para a campanha de Alberto Pimentel (PSL) em 2020.

Cotado para concorrer às prefeituras de Feira de Santana ou Salvador no próximo ano, Alberto é secretário municipal de Esporte e Lazer na capital baiana e casado com Dayane Pimentel. Em uma rede social, Pimentel anunciou que iria protocolar a queixa contra o grupo de WhatsApp e seus administradores que teriam forjado a conversa com Jakelyne Batisa de Oliveira Teles, funcionária SP-25 de seu gabinete.

A suposta imagem da conversa com Batisa apresenta incongruências que apontam para a falsidade do suposto diálogo. Uma das mensagens enviadas pelo remetente aparece enviada às 1h32 da madrugada e é seguida por outra mensagem datada de 10h32 do mesmo dia. ”Agora, é com a polícia, a justiça e vamos descobrir quem é o autor e quem anda espalhando essa ação criminosa”, escreveu a Dayane Pimentel em publicação em sua rede social. Com informações do Bahia Notícias

Os comentários estão fechados.