Croácia bate Inglaterra na prorrogação e fará final inédita da Copa do Mundo contra a França

/ Esporte

Mandzukic comemora duelo contra o goleiro Pickford. Foto: FIFA

Ausente de qualquer relação de favoritos e com apenas cinco Mundiais disputados, a Croácia chega pela primeira vez a uma final. Em campo no jogo que definiu a classificação inédita, teve ”jogadores com metade da perna”, segundo o técnico Zlatko Dalic, após a vitória.  A definição resume o grau de emoção da semifinal na qual o time balcânico derrotou a Inglaterra de virada, por 2 a 1, em Moscou. Intrusos na festa quase sempre dominada por equipes já campeãs, os croatas enfrentarão os franceses na final, a ser jogada no palco da partida desta quarta (11), o Estádio Lujniki, às 12h de domingo. A França chega com status de favorita e luta pelo bicampeonato mundial contra o time desta Copa que tem a história mais recente no torneio, tendo surgido dos escombros da antiga Iugoslávia em 1990. Será o terceiro estreante em finais em duas décadas. Em 1998, a França foi campeã, em casa, e em 2010 foi a vez de a Espanha levar o título na África do Sul. A Croácia supera sua campanha de 1998, quando estreou em Mundiais e só foi barrada na semifinal pelos mesmos franceses que irá enfrentar agora, 20 anos depois. Croácia e Inglaterra caíram na chave mais fraca, com menos campeões mundiais, a partir das oitavas de final da Copa. Enquanto do lado croata ficaram pelo caminho Espanha, Rússia e Dinamarca, na chave francesa foram eliminados favoritos como o Brasil, Portugal, Argentina e a Bélgica. Derrotada pela França na semifinal, a equipe belga pega a Inglaterra na disputa do terceiro lugar, às 11h de sábado (14), em São Petersburgo.

Os comentários estão fechados.