Sofrendo com mal de Parkinson desde 2005, morre aos seus 78 anos o jornalista Gil Gomes

/ LUTO

Gil Gomes deixou histórias no jornalismo. Foto: Folha de SP

Morreu hoje (16) o jornalista Gil Gomes, aos 78 anos. De acordo com informações da revista “Veja”, ele passou mal nesta segunda (15) e foi levado ao Hospital São Paulo, na Zona Sul da capital paulista, mas não resistiu. A causa da morte, assim como informações sobre o velório, ainda não foram divulgadas. Sabe-se que Gil Gomes sofria com mal de Parkinson desde 2005. O apresentador e radialista iniciou a carreira na extinta Rádio Marconi, na década de 1960. Seu auge, porém, veio com o jornal “Aqui Agora”, exibido pelo SBT de 1991 a 1997, e onde Gil Gomes popularizou seu estilo gestual, sua voz e até seu figurino. Na linguagem atual, pode-se dizer que o repórter policial “viralizou”, sendo até personagem de programas humorísticos. “Sempre gostei de roupas de cores fortes e estampadas por causa da alegria que elas passam”, disse ele em 2011, em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”. Na mesma entrevista, Gil Gomes rememorou com saudosismo os tempos de televisão, em que diz ter trabalhado com “a seleção brasileira de repórteres”. Da equipe do “Aqui Agora” destacam-se os jornalistas César Tralli e Sônia Abrão. “Quando eu falei do PCC pela primeira vez, chamaram de jornalismo lixo. O que eu falava naquela época está acontecendo agora”, disse.

Os comentários estão fechados.