Itiruçu, Lajedo, Lafaiete, Nova Itarana, Cravolândia, Irajuba e Jiquiriçá sem crimes contra a vida em 2019

Itiruçu e outras cidades sem crime contra a vida. Foto: Divulgação

Cinquenta e oito cidades baianas não registraram Crimes Violentos Letais Intencionais (homicídios, feminicídio, latrocínios e lesão corporal seguida de morte) até final de novembro de 2019. Os municípios situam-se nas regiões Sul, Sudoeste [ incluindo cidades do Vale do Jiquiriçá], Oeste, Leste, Norte, Chapada Diamantina e Região Metropolitana de Salvador (RMS).

No Sudoeste do Estado estão 29 cidades, entre elas o município de Maetinga, distante 609 quilômetros da capital, onde não ocorreu um CVLI há mais de seis anos. Lá, o último caso foi em julho de 2013, totalizando 2.297 dias de tranquilidade para a população.

Já em Abaíra (Chapada), conhecida por seus atrativos turísticos, Rio de Pires, Rio Antônio e Botuporã (essas também Sudoeste), os crimes estão zerados há mais de cinco anos. Outras sete cidades também celebram três anos sem estes delitos: Boninal (1.405 dias), Caatiba (1.336), Canápolis (1.272), Ibiassusê (1.258), Rio de Contas (1.226), Lajedo do Tabocal (1.177) e Érico Cardoso (1.129).

Em Madre de Deus, próxima a Salvador, o combate intenso ao tráfico de entorpecentes e a cultura de valorização da vida pregada pelas forças de segurança apoiada pela população conseguiram levar a zero as ocorrências de CVLIs. ”Ficamos muito satisfeitos em perceber que nossas ações se refletem diretamente na queda destes números, pois isso significa mais vidas preservadas e este é o nosso objetivo”, comemorou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

Policiais que atuam nestes locais estão entre os beneficiados com o Prêmio por Desempenho Policial (PDP) pago na primeira quinzena de novembro, após a queda de 6% no índice estadual de crimes contra a vida. Mais de 25,3 mil profissionais de segurança receberam a gratificação de cerca de R$ 40 milhões.

Conheça a lista completa com as outras 52 cidades: Itiruçu, Lajedo do Tabocal, Lafaiete Coutinho, Nova Itarana, Cravolândia, Irajuba, Jiquiriçá, Dom Macedo Costa, Lagoa Real, Licínio de Almeida, Catolândia, Boninal, Caatiba, Canápolis, Ibiassucê, Rio de Contas, Érico Cardoso, Caetanos, Ibiquera, Brotas de Macaúbas, Mansidão, Ipupiara, Piatã, Malhada de Pedras, Feira da Mata, Matina, Piripá, Mucugê, Urandi Brejolândia, Jacaraci, Lajedinho, Ribeira do Amparo, Condeúba, Ibipitanga, Ibititá, Dom Basílio, Pindaí, Itapitanga, Cristópolis, Macaúbas, Caraíbas, Caculé, Malhada, Fátima, Piraí do Norte, Barro Alto, Nova Canaã, Várzea do Poço, São Miguel das Matas, Pedrão e Lajedão.

Família procura jovem de 21 anos, com Síndrome de Down, desaparecido na zona rural de Itaquara

Jovem com atende pelo apelido de Dal. Foto: Rede social

Uma família da localidade de Vila Castelo Branco, área rural do município de Itaquara, no Vale do Jiquiriçá, está à procura de um jovem de 21 anos, Síndrome de Down, que saiu de casa desde ontem, quinta-feira (05/12), e não foi mais visto na comunidade. Segundo informações de moradores ao Blog Marcos Frahm, ele atende pele apelido de Dal.

Familiares e moradores da Vila Castelo Branco se mobilizam para tentar encontrar Dal, que até a publicação desta matéria, na noite desta sexta, não havia sido encontrado. Quem obtiver qualquer informação sobre o seu paradeiro deve ligar para (73) 9-8882-9139.

Prefeitura de Cravolândia e mais 20 cidades baianas tem contas aprovadas com ressalvas pelo Tribunal

Prefeita Ivete Soares tem contas aprovadas. Foto: Blog Marcos Frahm

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (05/12), aprovou com ressalvas as contas de prefeitos de mais 21 municípios baianos, relativas ao exercício de 2018. A Os gestores, em sua maioria, foram punidos com multas por irregularidades que foram constatadas durante a análise dos relatórios apresentados. Alguns também foram penalizados com a determinação de ressarcimento de valores aos cofres municipais, referentes a irregularidades praticadas durante a gestão.

Tiveram contas aprovadas os gestores de Ibiassucê, Francisco Adauto Rebouças Prates; de Catu, Geranilson Dantas Requião; de Licínio de Almeida, Frederico Vasconcellos Ferreira; de Morro de Chapéu, Leonardo Rebouças Dourado Lima; de Rio Real, Antônio Alves dos Santos; de Ibiquera, Ivan Cláudio de Almeida; de Itapicuru, Magno Ferreira de Souza; de Esplanada, Francisco da Cruz; de Maraú, Maria das Graças de Deus Viana; de Poções, Leandro Araújo Mascarenhas; de Belo Campo, José Henrique Silva Tigre; de Floresta Azul, Gicélia de Santana Oliveira Santos; de Mairi, José Bonifácio Pereira da Silva; de Tanhaçu, Jorge Teixeira da Rocha; de Tremedal, Márcio Ferraz de Oliveira; de Barrocas, José Jailson Lima Ferreira; de Morpará, Sirley Novaes Barreto; de Riachão do Jacuípe, José Ramiro Ferreira Filho; de Santa Inês, Hermeson Novaes Eloi; de Cravolândia, Ivete Soares Teixeira Araújo; e de Santa Terezinha, José Santana de Oliveira Júnior.

O relator das contas de Cravolândia e Santa Terezinha, conselheiro Fernando Vita, apresentou voto sugerindo a rejeição das contas das duas prefeituras. Os conselheiros Raimundo Moreira e Mário Negromonte – num caso e noutro – apresentaram votos divergentes pela aprovação com ressalvas e foram acompanhados pelos demais conselheiros presentes à sessão

Diferentemente do conselheiro Fernando Vita, eles recomendam e aprovam a aplicação das regras da Instrução 003 do TCM, que permite a exclusão do cômputo dos gastos com pessoal – para efeito de cálculo do limite de 54% imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal –, das despesas dos municípios com a remuneração dos servidores que trabalham na execução dos programas federais. Assim, os gastos com pessoal na prefeitura de Cravolândia alcançaram 52,64% da receita corrente líquida, e não 55,14%, como achado pelo conselheiro Vita. Os gastos com pessoal na prefeitura de Santa Terezinha alcançaram 52,04% da receita corrente líquida, e não 54,33%.

As prefeituras dos municípios de Belo Campo, Morpará, Licínio de Almeida, Barreiras e Riachão do Jacuípe tiveram suas contas aprovadas com ressalvas pelos conselheiros, mas não com o voto do conselheiro Fernando Vita, que apresentou parecer pela rejeição. Isto também em função da aplicação das regras da Instrução 003 do TCM – que ele não concorda -, que permite a exclusão do cômputo dos gastos com pessoal – para efeito de cálculo do limite de 54% imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal –, das despesas dos municípios com a remuneração dos servidores que trabalham na execução dos programas federais.

Assim, em Belo Campo, para ele, os gastos com pessoal alcançaram 55,23% da receita corrente líquida, e não 47,63%, como chegaram à conclusão os demais conselheiros. O percentual de gastos em Morpará seria, para ele, de 56,36% – sem a Instrução 003 – e não de 53,09% como apurado pelos auditores do TCM que aplicam a instrução, conforme entendimento dos demais conselheiros presentes à sessão. Em Licínio de Almeida, para o conselheiro Fernando Vita, a despesa teria alcançado 57,41% da RCL e não 53,38% como decidiram os demais conselheiros.

Cabe recurso da decisão.

Família de Maracás/BA pede justiça por morte de jovem durante ação da PM em baile funk de SP

Família de Mateus está abalada com o caso. Foto: Blog Marcos Frahm

Quatro dias após a morte de Mateus dos Santos Costa, de 23 anos, o baiano que está entre as nove vítimas da ação da Polícia Militar de São Paulo, durante um baile funk na comunidade de Paraisópolis, no último domingo (1º), a família da vítima, que residente em Maracás/BA, ainda busca respostas e pede justiça.

A irmã de Mateus, que não o via há 05 anos, desde quando ele se mudou para SP, disse em entrevista ao Blog Marcos Frahm que a família está abalada com o ocorrido. ”Mateus era um menino do bem, não era do mal. Ele estava em São Paulo trabalhando e no final de semana foi se diverti, quando perdeu a vida com essa atitude dos policiais. Nós queremos que a justiça tome as providências”.

Ela lamentou o fato de, a família, apesar de não ter condição financeira, ter que pagar R$ 5 mil pelo translado do corpo até o aeroporto de Ilhéus, de onde foi levado o cadáver à Maracás em um veículo de uma funerária contratada pela mãe de Mateus, que é cadeirante.

A aposentada Maria José Rodrigues fez um empréstimo no valor de R$ 5 mil para pagar a despesa funeral. O empréstimo será descontado na aposentadoria da genitora de Mateus. ”Minha mãe está arrasada. Ela é cadeirante e não teve como nos acompanhar até o cemitério, mas está em casa, sofrendo e ainda teve de pagar R$ mil pra trazer o corpo. Nós queremos explicações da justiça de SP”, cobrou. Mateus deixou pai, mãe e 10 irmãos.

Ministro da Justiça se manifesta sobre o caso

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, atribuiu a um ”erro operacional grave” da Polícia Militar de São Paulo as nove mortes em Paraisópolis, em seu primeiro comentário sobre o assunto, nesta quarta-feira. ”Nesse caso em São Paulo, com todo respeito à Polícia Militar do Estado de São Paulo, realmente é uma corporação de qualidade, elogiada no país inteiro, aparentemente houve lá um excesso, um erro operacional grave que resultou na morte de algumas pessoas. Mas em nenhum momento ali existe uma situação de legítima defesa”, disse Moro.

Nove pessoas morreram pisoteadas e 12 ficaram feridas durante tumulto após ação da PM no baile funk. A corporação paulista afirmou que os agentes de segurança perseguiam dois suspeitos em uma moto, quando entraram no local da festa, que reuniu cerca de 5 mil pessoas.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), chamou o caso de ”incidente triste” e disse transmitir aos familiares dos nove jovens mortos sua ”solidariedade”. Moradores, em relatos e vídeos, acusam os PMs de agir com truculência.

 

Sob comoção, corpo de baiano morto em baile funk em São Paulo é sepultado em Maracás

Sepultamento ocorreu no cemitério de Maracás. Foto: Blog Marcos Frahm

Foi sepultado as 17h desta quarta-feira (04/12), no Cemitério Municipal de Maracás, o corpo do baiano que está entre as nove pessoas mortas durante ação da Polícia Militar na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, na madrugada do último domingo (1º). Sob comoção, foi enterrado o corpo de Mateus dos Santos Costa, 23 anos, que residia há 05 em SP, onde trabalhava como vendedor de produtos de limpeza.

O jovem Mateus participava de um baile funk quando foi pisoteado, junto com outras pessoas, em um tumulto no momento em que ocorria uma ação da PM no local.

A família encontrou dificuldades para o translado do corpo, que chegou à Bahia de avião, na terça-feira, sendo transladado até o aeroporto de Ilhéus, no Sul do estado, há 258 de Maracás, de onde foi transportado em um veículo de uma funerária contratada pela mãe de Mateus, que é cadeirante e, como a família não tinha condições, a aposentada Maria José Rodrigues fez um empréstimo no valor de R$ 5 mil para pagar a despesa funeral.

Ainda segundo informações apuradas no cemitério pelo Blog Marcos Frahm, empréstimo será descontado na aposentadoria da genitora de Mateus.

Vale do Jiquiriçá: Automóvel capota e deixa mulheres feridas na BR-420, entre Itaquara e Santa Inês

Carro Fiat Uno capotou na BR-420. Foto: Leitor/BMFrahm

Um acidente ocorrido no domingo (24/11), na BR-420, trecho do Vale do Jiquiriçá, entre os municípios de Itaquara e Santa Inês deixou três pessoas feridas.

De acordo com informações da Polícia Militar, o capotamento de um automóvel Fiat Uno feriu três mulheres, que foram socorridas ao Hospital Municipal de Jaguaquara por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192. Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

IF Baiano campus de Santa Inês é obrigado a suspender aulas por falta de água na instituição

IF Baiano enfrenta falta de água. Foto: Blog Marcos Frahm

Os alunos do IF Baiano, campus de Santa Inês, no Vale do Jiquiriçá, estão sendo prejudicados por causa da falta de água no município. Segundo informações apuradas pelo Blog Marcos Frahm, o IF Baiano, que funciona com sistema de internato, dispensou os estudantes ainda na quinta-feira (14/11), antes do feriado da Proclamação da República, e as aulas foram suspensas.

Ainda de acordo com informações, a Embasa estaria alegando problemas técnicos no sistema de captação de água na barragem que abastece Santa Inês e os moradores dizem que já enfrentam mais de quatro dias sem água.

Prefeito de Lafaiete Coutinho se posiciona contra PEC que extingue municípios; ”nossa cidade tem história”

João Freitas critica PEC de Bolsonaro. Foto: Blog Marcos Frahm

A notícia sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pode extinguir municípios com menos de 05 mil habitantes foi classificada como ”absurdo” pelo prefeito de Lafaiete Coutinho, João Freitas (PP).

Lafaiete, no Vale do Jiquiriçá, aparece na lista de cidades baianas que seriam extintas, caso os parlamentares aprovem à medida que modifica o Pacto Federativo, entregue ao Congresso Nacional pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), na última terça-feira (05/11). Se aprovada, a Bahia vai perder dez municípios, incluindo Lafaiete Coutinho, onde a informação sobre possível extinção tem provocado apreensão nos moradores e autoridades locais.

O prefeito, por exemplo, foi taxativo ao criticar a proposta, durante contato com o Blog Marcos Frahm, na noite desta terça-feira (12/11). ”Um absurdo essa medida, que não tem o nosso apoio. O presidente precisa rever esse posicionamento e nós contamos com o apoio dos deputados para que essa PEC não seja aprovada. Nossa cidade tem uma história e o nosso povo merece respeito. Isso não vai resolver o problema da economia do Brasil, pelo contrário, geraria aumento do índice de desemprego”, disse João, enfatizando que a população será mais bem atendida sem a extinção devido à estrutura já existente nos municípios, mesmo com dificuldades financeiras.

No caso de o município Seria integrado a vizinha Jequié, na condição de distrito. ”Todas as prefeituras tem dificuldades, mas nós estamos nos esforçando para melhorar a qualidade de vida das pessoas e eu não acredito  que uma prefeitura não dar conta de suas demandas  teria condição de acolher a população de outra cidade”, alfinetou.

Municípios de Lafaiete Coutinho e Aiquara podem ser extintos com PEC do pacto federativo

Lafaiete tem menos de 05 mil habitantes. Foto: Blog Marcos Frahm

Os municípios de Lafaiete Coutinho, no Vale do Jiquiriçá, e Aiquara, no Médio Rio de Contas, estão na lista dos que poderão ser extintos com a proposta apresentada nesta terça-feira (05/11), pelo Governo Bolsonaro, no Congresso. O Governo propõe a redução da quantidade de municípios pequenos e sem autonomia financeira.

A proposta é uma das medidas da PEC do pacto federativo entregue no Senado, que se aprovada, pode extinguir pelo menos nove municípios da Bahia. Essas cidades possuem menos de 5 mil habitantes e aparecem zeradas no quesito autonomia do último Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), conforme informações divulgadas pelo site Bahia Notícias.

Entre os municípios que seriam extintos, seundo apuração do Blog Marcos Frahm, estão: Lafaiete, Aiquara, Contendas do Sincorá, Dom Macedo Costa, Gavião, Ibiquera, Lajedão e Lajedinho. Essas cidades representam  administrações municipais que, de acordo com dados do último Censo Demográfico do IBGE e do IFGF, se enquadrariam nos critérios estipulados para a implementação da medida que pretende fundir os municípios com outros vizinhos.

Conforme publicou a Folha, no âmbito nacional, 1.254 municípios brasileiros têm menos de 5 mil habitantes e uma em cada três cidades do país não têm arrecadação suficiente para custear as estruturas do Legislativo e do Executivo.

O ministro da Economia Paulo Guedes afirmou que conversas com parlamentares fez com que surgisse a ideia de reestruturação dos municípios. ”São lideranças políticas experientes e eles têm lá os combates deles”, justificou.

O tema foi incluído na PEC e ajustado de acordo com a viabilidade política de aprovação. Restrições para a criação de novas cidades também foram pautadas.  O Congresso Nacional deverá decidir sobre a fusão e a restrição da criação de novos municípios.

Tribunal de Contas promoverá auditoria na área da Saúde em Maracás e 17 municípios baianos

Por determinação do presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, conselheiro Plínio Carneiro Filho, serão realizadas, nos próximos 30 dias, auditorias especiais na área da Saúde em 17 municípios baianos – selecionados com base na matriz de risco elaborada a partir de informações dos bancos de dados do próprio tribunal – para averiguar os gastos com a compra de medicamentos que são distribuídos com a população, as condições de armazenamento, validade e instalações físicas das farmácias e dos equipamentos indispensáveis à conservação dos remédios. Ao todo serão mobilizados para o trabalho 34 auditores e agentes de controle externo do TCM, que serão coordenados pelo auditor Dimas Sousa Gomes, que chefia a 3ª Diretoria de Controle Externo.

Os municípios relacionados para a auditoria temática de Saúde são: Maracás, Andaraí, Casa Nova, Uibaí, Antas, Cachoeira, Candeias, Miguel Calmon, Pojuca, Muritiba, Jaborandi, Caculé, Ibirapitanga, Luís Eduardo Magalhães, Planalto, Porto Seguro e Ribeira do Pombal. Os relatórios dos auditores irão instruir processos que serão analisados pelos conselheiros e poderão – caso irregularidades sejam constatadas – resultar em sugestões aos prefeitos e gestores, advertências ou mesmo punições com multas e denúncias ao Ministério Público Estadual para instauração de investigação criminal.

O procedimento, segundo o diretor Dimas Sousa Gomes, responsável pela coordenação dos trabalhos, cumpre programação de auditorias temáticas sugerida pelo presidente da corte, conselheiro Plínio Carneiro Filho com o objetivo de fortalecer a presença do TCM nos municípios, fiscalizando as rotinas das administrações municipais, de modo a contribuir para a melhor prestação possível de serviços à população.

Segundo ele, após análise técnica e estudos específicos, chegou-se à conclusão sobre a conveniência de se fazer auditorias na área da Saúde, com foco principal nos gastos com medicamentos, inclusive aqueles de distribuição gratuita e farmácia básica. Dimas Gomes observou que nos 17 municípios selecionados para o trabalho, o volume de gastos com medicamentos – com recursos auditáveis pelo TCM – chegou a R$12,1 milhões, no exercício de 2018. Em todo o estado, os gastos com remédios com recursos municipais somaram R$73,2 milhões.

Os auditores e agentes de controle externo que no decorrer dos próximos dias estarão nos municípios selecionados vão examinar desde a regularidade da aquisição dos medicamentos (editais, processos licitatórios, números de empresas fornecedoras concorrentes, custos, elaboração e execução de contratos, entre outros dados) ao prazo de validade dos remédios armazenados. Entre os itens que devem ser observados estão ainda se as aquisições de medicamentos obedecem ao cronograma previsto e ao planejado; se existe controle efetivo e eficiente de entrada e saída de medicamentos nos almoxarifados e farmácias municipais; e se as instalações possuem condições físicas adequadas para armazenamento e distribuição dos medicamentos.

Menina de 7 anos morre após ser picada por escorpião, na zona rural do município de Laje

Maria Clara Miranda dos Santos não resistiu. Foto: Rede social

Uma menina, de 7 anos, morreu depois de ser picada por um escorpião, na zona rural do município de Laje, no Vale do Jiquiriçá. O caso foi registrado na madrugada desta quarta-feira (23/10), quando Maria Clara Miranda dos Santos foi socorrida ao hospital de Laje, mas não resistiu e foi a óbito.

Ainda segundo informações, a garota teria sido picada no tórax e no rosto. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal – IML de Santo Antônio de Jesus e posteriormente liberado para os familiares.

A picada de escorpião, na maioria das vezes, causa poucos sintomas, como vermelhidão, inchaço e dor no local da picada, entretanto, alguns casos podem ser mais graves, causando sintomas generalizados, como enjoo, vômitos, dor de cabeça, espasmos musculares e queda da pressão, havendo, até, o óbito da vítima. A Secretaria de Saúde de Laje ainda não se manifestou sobre o assunto.

Menino morre após se afogar em açude em Irajuba; carro que o socorreu se envolveu em acidente

Gabriel da Silva Santos tomava banho em açude. Foto: BMFrahm

Um menino de 11 anos morreu depois de afogar-se em um açude no município de Irajuba. De acordo com informações policiais ao Blog Marcos Frahm, Gabriel da Silva Santos estaria tomando banho no açude que localiza-se no povoado do KM 80, quando se afogou e foi retirado da água por populares, que o encaminharam ao Hospital Municipal.

Durante o trajeto, o veículo que socorria Gabriel teria se envolvido em um acidente, mas as informações dão conta de que o menino teria falecido em decorrência do afogamento. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Jequié.

Lajedo: Prefeita afasta secretária, diretora de hospital e motorista após transporte de carne em ambulância

Mariane instaura processo administrativo. Foto: Blog Marcos Frahm

Após vereadores da oposição revelar em vídeo que uma ambulância da Prefeitura de Lajedo do Tabocal estaria fazendo transporte irregular de carne para abastecer o Hospital Municipal Álvaro Vasconcelos Fagundes a prefeita Mariane Fagundes decidiu afastar dos respectivos cargos a secretária de Saúde, a diretora do Hospital e o condutor da ambulância. A prefeita instaurou um Processo Administrativo Disciplinar, para apuração dos fatos e identificação de supostos culpados pela irregularidade.

Em decreto publicado no Diário Oficial, conforme apurou nesta sexta-feira o Blog Marcos Frahm, a gestora esclarece que ”a gestão pública é regida pelos princípios da legalidade, impessoalidade, eficiência, transparência, e principalmente o princípio da moralidade, restando todos os servidores públicos e eles adstritos”. No Decreto, Mariane designou uma Comissão de Sindicância, composta por: José Roberto Queiroz das Neves, Manoelito Argolo Júnior e Robeilson Almeida dos Santos, servidores que integram o quadro efetivo da Prefeitura. Estão afastados de suas funções a secretária de Saúde Thaisa Oliveira Ferreira de Brito, a diretora da unidade hospitalar Suramaya Barbosa Pires e o motorista Giliarde Almeida Marques.

O caso

Vereadores de oposição a prefeita de Lajedo do Tabocal, Pedro D Angelo de Souza e Josemário Almeida Marques, denunciaram, na tarde de quarta-feira (16/10), um transporte irregular de carnes em uma ambulância do Município. Segundo os vereadores, que fizeram imagens dos produtos na ambulância e publicaram em rede social, eles, os parlamentares informaram que teriam recebido denúncia de que a ambulância chegaria a tarde na cidade, transportando carnes para abastecer o Hospital Municipal.

Pedro e Josemário disseram ter feito o acompanhamento do veículo, pela BA-250, depois de deixar a BR-116 – Entroncamento de Jaguaquara e só parar no estacionamento da unidade hospitalar para descarregar. Os vereadores não revelaram qual empresa era responsável pelo fornecimento dos produtos, carne bovina, frango e embutidos e disseram ainda que acionaram a Polícia Militar após constatação do fato. O caso envolveu a Vigilância Sanitária Municipal e Secretaria de Saúde, também acionadas e incineraram os produtos.

Prefeitura de Lajedo emite nota e promete auditoria para apurar irregularidade no transporte de carne

Prefeitura diz que o caso está sendo apurado. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Lajedo do Tabocal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, emitiu nota pública na noite desta quarta-feira (16/10), endereçada ao Blog Marcos Frahm, para esclarecer a denúncia feita por vereadores de que a gestão municipal teria utilizado uma ambulância para transportar carne que abasteceria o Hospital Municipal.

Na nota, a Secretaria admite a irregularidade no transporte de produtos perecíveis e gêneros alimentícios em uma ambulância, e alega que o transporte ocorreu naquele veículo por problemas internos da gestão. Informou também que todo o material foi incinerado e que jamais irá permitir irregularidades, prometendo uma auditoria para apurar o caso.

Leia abaixo a nota pública

A Secretaria Municipal de Saúde do Município de Lajedo do Tabocal em respeito a todos os cidadãos Lajendenses torna público que devido problemas internos, houve o transporte indevido de produtos perecíveis e gêneros alimentícios de forma inadequada na ambulância do hospital. A partir do momento que a Secretária de Saúde tomou ciência dos fatos imediatamente acionou a equipe de Vigilância Sanitária Municipal, e a coordenadora da VISA/VISAN – Jucimara Saraiva rapidamente tomou todas as medidas cabíveis, incinerando todo o material apreendido, cumprindo a portaria 304/96. Informamos em tempo que a gestão da saúde deste município é transparente e jamais irá permitir quaisquer tipo de irregularidades. Reiteramos a imediata solicitação da Prefeita Mariane Fagundes, para resolução do caso nas formas da lei. Garantimos que a Gestão do município na pessoa da Prefeita Mariane Fagundes jamais compactuaria com uma situação dessa. Será aberta auditoria pelo setor jurídico de nosso município e apurados os fatos serão posteriormente punidos os responsáveis”, diz a nota.
Terra Forte Gente Feliz