Polícia Rodoviária vai realizar novo leilão online com mais de 250 veículos recolhidos na Bahia

/ Trânsito

PRF realizará leilão online com mais de 250 veículos Foto: Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), realiza, a partir das 9h do dia 26 de outubro, e até as 14h do dia 30 de outubro, um novo leilão de veículos, classificados como sucatas, que foram retidos na unidade policial da PRF, em Feira de Santana, a cerca de 100 km Salvador.

Neste mês de outubro, a PRF já havia iniciado um leilão online, mas este vai até 22 de outubro e os bens que serão leiloados são da própria instituição, que estão sem utilização.

Este novo leilão também será na modalidade online, por causa da pandemia da Covid-19. Os interessados devem acessar o site Batista Regis Leilões. Os lances mínimos serão entre R$ 50 e R$ 500.

O edital visa arrematação de veículos retidos, abandonados, removidos ou recolhidos a qualquer título, que se encontram há mais de 60 dias nos pátios administrados pela PRF do estado da Bahia.

Os interessados poderão examinar os lotes nos dias 22 e 23 de outubro, das 8h às 12h e de 13h às 17h, nos endereços abaixo mencionados:

  • Pátio PRF Feira de Santana – BR-116 KM 429 (Posto próprio da PRF) – Feira de Santana/BA 75 – 3221-0973
  • Pátio PRF Milagres – BR 116 KM 544 (Posto próprio da PRF) – Milagres/BA 75 – 3545-2142
  • Pátio Rocha (Humildes) – BR 324, KM 527 – Distrito de Humildes – Feira de Santana – BA. Telefone: (75) 3626-7353 – Pátio Contratado
  • Pátio Cerqueira Guincho Nova Itarana – BR 116, KM 542 – Nova Itarana/BA – Pátio Contratado

PRF encerra Operação Nossa Senhora Aparecida; BR-420, em Jaguaquara, foi um dos focos

/ Trânsito

PRF atuou por quatro dias em Jaguaquara. Foto: Blog Marcos Frahm

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) finalizou, às 23h59 desta segunda-feira (12), a Operação Nossa Senhora Aparecida realizada nas rodovias federais que cortam a Bahia. Iniciada na última sexta-feira (09), a PRF intensificou a fiscalização e os esforços e ações estratégicas foram voltados à segurança viária, prevenção e redução da gravidade dos acidentes de trânsito e à garantia da mobilidade nas rodovias do país.

Durante os quatro dias da operação, a PRF na Bahia contou com reforço nas equipes e concentrou seu efetivo ao longo dos trechos mais movimentados e de maior incidência de acidentes graves e de ocorrências criminais. Conforme apurou o Blog Marcos Frahm, a BR-420, no perímetro do município de Jaguaquara foi um dos trechos onde a PRF atuou na sexta, sábado e domingo, tendo informado que estudos apontaram que a rodovia tem registro de incidência de acidentes, inclusive em períodos de feriados prolongados.

Para isso, foram intensificadas rondas ostensivascom o posicionamento estratégico das viaturas, a fim de promover aos usuários das rodovias federais uma maior sensação de segurança e fluidez do trânsito.

Infrações

Neste feriado prolongado, as atividades desenvolvidas pela instituição foram focadas para combater as infrações de trânsito, em especial às condutas geradoras de acidentes como: as ultrapassagens proibidas, dirigir sob a influência de álcool, transitar pelo acostamento, excesso de passageiros, dentre outras.

O uso do cinto de segurança, do capacete, controle de velocidade, transporte de crianças,além de fiscalizações específicas de motocicletas e condições de conservação dos veículos, também foram alvos das equipes da PRF.

Apesar de todo esforço da PRF na fiscalização e educação, foram flagrados diversos condutores agindo com imprudência nas rodovias federais do estado. A PRF alerta aos motoristas que obedecer às normas de trânsito, contribui para um trânsito mais seguro. A redução da violência nas rodovias federais depende da participação de todos.

Foram fiscalizados um total de 9.837 veículos e 9.208 pessoas tiveram seus documentos consultados nos sistemas da PRF.

Uma das infrações mais constatada, a ultrapassagem proibida, foram 1.043 autos extraídos. Nunca é demais enfatizar que a colisão frontal, quase sempre causada pelas ultrapassagens indevidas, é o tipo de acidente que mais fere gravemente e mata pessoas em rodovias do país inteiro. A infração de ultrapassar em faixa amarela contínua é infração gravíssima, com multa de R$ 1.467,35 e rende 7 pontos na carteira. Em caso de reincidência em 12 meses, a multa é dobrada.

O feriadão foi marcado pelo aumento do fluxo de veículos e usuários circulando pelas rodovias federais para os mais diversos destinos, porém uma das maiores preocupações da PRF é o lamentável hábito que parte de nossos motoristas ainda conserva: dirigir após consumir bebidas alcoólicas.

Durante as abordagens, foram realizados 894 testes com etilômetro (bafômetro), que flagraram 49 condutores dirigindo sob efeito do álcool, infração gravíssima, com multa de R$ 2.934,70. Destes, 03 condutores foram detidos por embriaguez ao volante e foram encaminhados à Delegacia de Polícia para responderem criminalmente. Eles também tiveram suas carteiras recolhidas.

Nas fiscalizações, a PRF também emitiu 92 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete e 22 motoristas foram flagrados trafegando manuseando o aparelho celular. Sem o cinto de segurança foram 482 autuações. Quando o alvo das fiscalizações foi a criança sem cadeirinha, 58 autos foram emitidos.

Em Feira, ministro condena serviço da Via Bahia: ”Insatisfação não é só dos condutores”

/ Trânsito

Tarcísio de Freitas libera trecho da BR-116. Foto: Reprodução

Em visita ao estado da Bahia nesta segunda-feira (12) para liberação do primeiro trecho duplicado da BR-116, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, voltou a criticar a situação da BR-324, outra estrada federal que corta o território baiano, e que é administrada pela concessionária Via Bahia.

O ministro, durante coletiva de imprensa, chegou a falar sobre rompimento do contrato de concessão com a empresa. “Pretendemos [cancelar o contrato com a Via Bahia]. A insatisfação não é só dos condutores. Isso nos sensibiliza muito. A insatisfação é nossa também”, declarou o integrante do Governo Bolsonaro.

”É inadmissível ter um contrato de concessão onde o usuário paga a tarifa e ter esse tipo de prestação de serviço. É uma coisa que ninguém suporta mais. Nós não suportamos mais. É um contrato que deixou de ser executado”.

”É um contrato que arrecadou 90% dos recursos previstos no plano de negócio, no entanto eles só executaram 30% das obras que ingressaram e não fizeram nenhuma duplicação condicionada, deixando de executar 441 quilômetros de duplicação e de realizar mais de R$ 750 milhões de reais de investimento. Essa situação hoje está no judiciário, está na arbitragem”, justificou.

”A gente está sendo bem sucedido nas primeiras ações. O ideal para eles era fazer a devolução da concessão. É um instituto previsto na legislação para que a gente pudesse licitar uma nova concessão, com uma concessionária que execute o contrato”, pontuou.

”Não acontecendo isso, nós teremos a extinção do contrato via capicidade. É um processo demorado, infelizmente. Nós temos que ter mais paciência. Tem várias etapas. Nós vamos usar toda força que nós temos para resgatar essa concessão para dar dignidade e dar um serviço decente para a Bahia. A gente também não tolera esse tipo de prestação de serviço”, concluiu.

Carga de tangerina avaliada em 70 mil reais é saqueada após caminhão tombar na BR-324

/ Trânsito

Acidente ocorreu no viaduto Portal do Sertão. Foto: Acorda Cidade

Um motorista de um caminhão perdeu o controle do veículo carregado de tangerina e capotou no trecho do viaduto Portal do Sertão, na BR-324, em Feira de Santana, a 116 km de Salvador, nesta quarta-feira (7). A carga era avaliada em 70 mil reais.

O condutor do veículo ficou com ferimentos leves nas mãos durante o acidente. A vítima informou que a cabine do caminhão teve perda total e que o veículo pertence a sua família, segundo o Acorda Cidade.

A carga dividida em 600 caixotes ficou espalhada na via e populares se aglomeraram para furtar as frutas. A mercadoria, oriunda de Santo Antônio de Jesus, tinha como com destino a Ceasa de Juazeiro.

Mesmo com prazos suspensos, renovação da CNH é serviço mais procurado no Detran

/ Trânsito

Durante a pandemia da Covid-19, o serviço do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) mais procurado tem sido a renovação da carteira de habilitação (CNH), mesmo estando em vigor a suspensão dos prazos de validade das carteiras vencidas desde 19 de fevereiro. O condutor ainda pode circular com o documento vencido, por tempo indeterminado.

Entre maio e setembro, dos 24.875 procedimentos do Detran-BA realizados em cinco postos SAC na capital, 9.717 (39%) foram de renovação da CNH. O serviço registrou mais solicitações no SAC Comércio (3.641), Pau da Lima (1.991), Barra (1.476), Salvador Shopping (1.433) e Shopping da Bahia (1.176).

No interior do estado, a situação se repetiu. Dos 26.389 serviços de trânsito em cinco unidades, 9.044 (34,2%) foram de atualização da habilitação, com maior procura nos postos SAC Feira II ( 3.171), Conquista II (2.400), Barreiras (1.342), Alagoinhas (1.177) e Jacobina (954).

Na relação dos usuários estavam aqueles que preferiram se antecipar ao retorno dos prazos de validade da CNH, condutores de atividades essenciais com habilitação vencida antes de 19 de fevereiro e profissionais que ficaram sem emprego e foram trabalhar como motoristas de transporte por aplicativo, solicitando no ato da renovação da CNH a inclusão da atividade remunerada, uma exigência das empresas do setor. O Detran-BA ressalta que todos os serviços do órgão estão disponíveis somente por agendamento no portal ou aplicativo SAC Digital.

Mulheres são presas pela PRF com cocaína em travesseiros na região de Chapada Diamantina

/ Trânsito

Apreensão de droga ocorreu no trecho de Seabra. Foto: PRF

Três mulheres foram presas suspeitas de transportarem cocaína dentro de um ônibus, na segunda-feira (5), no município de Seabra, região da Chapada Diamantina. Duas delas levavam a droga em travesseiros, e a outra em uma sacola.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as porções de cocaína foram encontradas em um ônibus interestadual que saiu de Alta Floresta (MT) com destino a Recife (PE).

O caso ocorreu na BR-242 na altura do KM 408, quando as agentes federais fiscalizavam a rodovia e abordaram um ônibus para verificação.

De acordo com a PRF, a primeira passageira abordada demonstrou nervosismo e contradição ao responder os questionamentos dos policiais. Ao suspeitar de alguma irregularidade, os agentes realizaram uma busca nos pertences da mulher e encontraram dentro do travesseiro dela 3 kg de cocaína. A

A jovem, que tem 19 anos, informou que recebeu a droga em Cuiabá (MT) para transportar até Maceió (AL) e que receberia dinheiro para isso.

No momento da abordagem, outra mulher que estava no ônibus demonstrou inquietação com a presença dos policiais. E, durante a revista, os agentes encontram, também no travesseiro dela, 2 kg de cocaína. A mulher, de 27 anos, confirmou que havia recebido a droga em Cuiabá (MT) para transporta-a até Maceió (AL), onde receberia pagamento pelo transporte da droga.

Após os dois flagrantes, os PRF’s ainda encontraram na sacola de uma terceira mulher presa, de 21 anos, 4 kg de cocaína. Ela informou que recebeu a droga em Goiânia (GO) e levaria até Aracaju (SE). A passageira falou que receberia dinheiro para levar a droga. As três mulheres foram autuadas em flagrante por tráfico de drogas e foram levadas para a delegacia.

Carreta de cerveja tomba na BR-330, trecho de Pé de Serra, e parte da carga é saqueada

/ Trânsito

Populares saquearam parte da carga de cerveja. Foto: Rede social

O trecho da BR-330 no distrito de Pé de Serra, município de Maracás, é considerado pelos usuários como palco de acidentes. Na manhã desta segunda-feira (5), mais um acidente ocorreu no trecho, mas sem vítimas fatais.

Uma carreta que transportava um carregamento de cerveja tombou ao passar por uma ladeira na rodovia. O condutor e ocupantes sofreram ferimentos e foram socorridos ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié.

Não há informações sobre as causas do tombamento, que foi registrado pela Polícia Rodoviária Federal. Parte da carga de cerveja se espalhou na pista, sendo saqueada por populares.

Inspetor da PRF morre após envolver-se em acidente de carro em Jequié, numa estrada de chão

/ Trânsito

Carro capotou ao passar por estrada de chão. Foto: Reprodução

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), José Olavo de Oliveira Pinho, 66, morreu na manhã de domingo (4), em Jequié. A causa da morte teria sido uma hemorragia interna, sofrida após um acidente de carro no sábado (3). Olavo teria saído da cidade de Conceição do Coité, no dia anterior em companhia de um motorista para resolver alguns assuntos pessoais em Jequié.

Por conta de um congestionamento na BR-116, envolvendo três carretas e um automóvel  eles usaram um desvio por estrada de chão e, nessa via alternativa, o carro capotou. Os dois foram levados para o Hospital Geral Prado Valadares, onde receberam os primeiros socorros, avaliados e em seguida  foram liberados.

Por conta do estado do veículo pós-acidente, eles decidiram ficaram em um hotel, onde Olavo conversou por telefone com familiares, procurou tranquiliza-los, mas revelou que ainda sentia fortes dores. No entanto, logo na sequência, veio a falecer em decorrência de uma hemorragia interna. Ele completaria 67 anos no próximo dia 24 deste mês. Em nota, a PRF lamentou o ocorrido. As informações são do Jequié Repórter

Exames toxicológicos já flagraram drogas em 170 mil motoristas nas estradas brasileiras

/ Trânsito

”Pegue uma carga de banana aqui na Bahia para levar até Belém e pare para dormir para ver o que acontece com a banana.” É assim que um caminhoneiro justifica, em uma rede social, a necessidade de tomar rebite, tipo de anfetamina também chamado pela categoria de bolinha ou arrebite, para se manter acordado.

”Qualquer um sabe que no transporte de frutas e verduras a viagem tem que ser rápida. Não pode perder tempo. Se for seguir a lei, a carga está perdida”, diz outro.

Desde 2016, quando o exame toxicológico, teste para detectar drogas no organismo, passou a ser exigido para motoristas profissionais que trabalham com caminhões, carretas ou ônibus, 170 mil motoristas já foram flagrados com algum químico ilegal no corpo, segundo dados do SOS Estradas, programa ligado à segurança viária, com dados da associação brasileira de laboratórios de toxicologia.

Apesar do rebite ter ficado popular, é a cocaína a droga mais detectada nesses exames, com 68% das detecções. Opiáceos (derivados do ópio, como heroína) são 21%, seguidos por maconha e anfetamina.

O exame toxicológico é feito com cabelo do motorista e detecta o uso contínuo de substâncias químicas nos 90 dias anteriores à coleta. Passou a ser exigido em 2016 para motoristas das categorias C, D e E (caminhões, carretas, ônibus e vans, entre outros), mas enfrentou questionamento nos tribunais e resistência dos caminhoneiros, que até hoje reclamam do preço alto do exame, que pode passar dos R$ 200. Também houve questionamento por não ser eficaz para impedir que o motorista se drogue antes de viajar, apenas exigir um planejamento para não se drogar antes de fazer o teste.

O governo Bolsonaro tentou acabar com essa exigência no projeto de lei que enviou ao Congresso no ano passado que altera o Código de Trânsito Brasileiro. No texto que foi aprovado pelos deputados e senadores, porém, o exame voltou a ser exigido. O texto (que inclui outras mudanças como aumento da validade da CNH) depende de sanção presidencial para virar lei.

Wallace Landim, o Chorão, caminhoneiro que ganhou notoriedade como liderança da categoria após a greve de 2018, diz que é a favor do exame, mas contrário à forma como é feito hoje. ”O valor é exorbitante, a lei onera o trabalhador. E deveria ser obrigatório não só para os caminhoneiros, mas para todos os motoristas, que também bebem, usam drogas e saem dirigindo. Não é só a questão do exame, para melhorar a segurança nas estradas é preciso investir em infraestrutura”, diz.

O rebite hoje virou até piada entre caminhoneiros, que fazem paródias como ”batatinha quando nasce nós pomos no caminhão, rebite quando bate acelera o coração” e publicam vídeos no YouTube em alta velocidade.

Para Cajau Antonelli, 46, que também publica nas redes histórias da sua vida na estrada, isso só prejudica a categoria. ”Nós fazemos um trabalho de formiguinha e essa turma rema contra a maré. A gente quer combater isso até de uma forma política, estamos propondo que publicar vídeos de infração de trânsito também seja crime”, diz ele.

Antonelli chama o exame toxicológico de ”mal necessário”. ”Causa impacto, gera um custo, logicamente ninguém. Mas o benefício é maior, eu chamo isso de investimento. Eu me sinto mais seguro na estrada sabendo que a chance de outro motorista estar usando drogas é menor”, diz.

Há, principalmente, diz ele, outro fator: concorrência desleal. ”A pessoa que usa droga trabalha dobrado, sem se preocupar com saúde, segurança, e produz mais [dirige por mais horas sem parar]. Para muitos patrões, só importa o resultado. É injusto com quem trabalha de cara limpa, como eu”, diz ele, que também cita o fato de que muitos dos motoristas que se submetem a essas condições também transportam drogas para o crime organizado, o que torna sua carga regular ainda mais barata, já que ele terá outros lucros.

Por lei, motoristas podem fazer jornadas de até 12 horas (caso haja acordo coletivo, que permite até 4 horas extras além das 8 horas usuais), com intervalos obrigatórios de descanso. Cargas vivas (transporte de animais, como galinhas ou porcos) ou perecíveis (frutas e verduras) são exceções e não há jornada máxima estabelecida em lei.

Para o procurador do trabalho Paulo Douglas, a lei é ”hipócrita, fala até em pontos de parada, quando sabemos que nada disso existe na maior parte da malha rodoviária do Brasil. Os motoristas hoje trabalham em condições extremamente adversas, com jornadas exaustivas e, na minha avaliação, em condições análogas à escravidão”, diz.

Douglas pesquisa regularmente o uso de drogas em estradas e viu o índice de positividade (porcentagem de motoristas com drogas no corpo) em Mato Grosso do Sul, onde atua, cair de 34% em 2015 para 14% em 2019, redução que ele credita à obrigatoriedade do exame toxicológico.

”O índice de aceitação do exame é alto, mesmo entre os que o resultado deu positivo. Foi de 79% na última pesquisa. Isso acontece porque não são motoristas que usam drogas para fins recreativos, porque gostam, mas pela necessidade de cumprir jornadas de trabalho desumanas”, afirma.

Os dados do levantamento da SOS Estradas mostram que na categoria D da CNH, que permite o transporte de pessoas, como ônibus, onde há mais flagrantes de uso de drogas pelos exames toxicológicos.

”O transporte de milhões de brasileiros também entra em risco quando os motoristas de ônibus também usam drogas”, diz Rodolfo Rizzotto, coordenador do SOS Estradas. ”E esses veículos não são parados nas operações de Lei Seca, porque é complicado operacionalmente fazer isso”.

Letícia Pineschi, da Abrati (Associação das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros), diz que as empresas do setor fazem exames periódicos e aleatórios com motoristas, além da obrigatoriedade do teste para os profissionais, e o controle tem que ser rígido pelo alto custo dos acidentes.

”Tem o custo das vidas humanas, que é incalculável, e tem os veículos que chegam a custar R$ 1,3 milhão. O exame toxicológico reduz absurdamente o custo da operação [ao evitar acidentes]”, diz ela. O alto índice de positivo na categoria pode refletir o problema do transporte clandestino ou dos ônibus de fretamento, afirma ela.

Marcos Bicalho, diretor administrativo da NTU (empresas de transporte urbano), diz que o problema é menor dentro das cidades, onde as jornadas são controladas e mesmo as velocidades dos veículos são bem menores. *Folhapress

Acidente seguido de incêndio na BR116 travou o trânsito e motorista morreu carbonizado

/ Trânsito

Acidente envolveu carro e três carretas. Foto: Leitor/BMF

Quem precisou trafegar pela BR-116 neste sábado (3) entre Jequié e Vitória da Conquista, enfrentou um engarrafamento, que provocou a interdição da via por mais de 05h.

Dois acidentes seguidos de incêndio pararam o trânsito. O mais grave ocorreu no trecho conhecido como Jiboia, entre Jequié e Manoel Vitorino, quando o pneu de um automóvel estourou e o veículo colidiu com uma carreta que seguia no sentido contrário, que também teve um dos pneus estourado e bateu com uma cegonha, que atingiu uma terceira carreta.

Com o impacto da colisão, duas carretas pegaram fogo e um dos condutores, de 38 anos, morreu carbonizado. A Polícia Rodoviária Federal (PRF), que registrou a ocorrência, acionou equipes do 8º Grupamento do corpo de Bombeiros e IML de Jequié, para debelar as chamas e fazer os serviços periciais no local.

O motorista que morreu carbonizado foi identificado como Erisvaldo Bispo Nascimento Júnior, mas a polícia ainda não tem informações sobre a cidade de origem da vítima. Os outros envolvidos sofreram leves escoriações.

O segundo acidente, também envolvendo carretas e seguido de incêndio aconteceu no trecho Entroncamento de Boa Nova. Por conta dos acidentes, o trânsito ficou comprometido na rodovia e só voltou a fluir a partir das 18h.

Carro fica destruído após bater de frente com caminhão na BR-242; uma pessoa morreu

/ Trânsito

Acidente aconteceu na BR-22. Reprodução / Blog Braga

Na madrugada deste sábado (3), um acidente na BR-242, trecho da cidade de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, deixou uma pessoa morta e outra ferida. Um carro ficou completamente destruído após bater de frente com um caminhão na altura do km 872, por volta das 3h.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima que ficou ferida teve lesões graves e foi levada para um hospital da região. Não há detalhes do estado de saúde dele. A identidade das vítimas não foi divulgada. Também não há informações sobre o que pode ter provocado o acidente. As informações são do BNews

Carreta tomba e trava trânsito ao trafegar pela BR-116, no trecho do Entroncamento de Jaguaquara

/ Trânsito

Carreta tombou na altura do KM 633. Foto: Blog Marcos Frahm

Uma carreta tombou ao trafegar pela Rodovia Santos Dumont BR-116, na altura do KM 633, no perímetro urbano do distrito Stela Dubois – Entroncamento. O acidente aconteceu na tarde de ontem, quinta-feira (1), mas não fez vítimas.

Por conta do tombamento, o trânsito no local passou a fluir lentamente até a remoção do veículo, que parou atravessado na pista de rolamento. A situação foi controlada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Concessionária ViaBahia.

Batida entre carro e caminhão na madrugada deixou quatro pessoas mortas na BR-101

/ Trânsito

Carro bateu com caminhão na BR-101. Foto: Berimbau Notícias

Uma batida frontal entre um carro de passeio e um caminhão deixou quatro pessoas mortas, na madrugada desta segunda-feira (28), na BR-101, trecho da cidade de Conceição do Jacuípe, na região de Feira de Santana.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu por volta de 1h30 da madrugada, na altura do Km-167. Todas as vítimas estavam no carro de passeio, entretanto não há informações sobre a identidade delas.

Ainda segundo a PRF, informações colhidas no local apontam que o carro de passeio tentou fazer uma ultrapassagem considerada irregular e foi atingido pelo caminhão. O motorista do caminhão não sofreu ferimentos.

Os corpos foram removidos do local e encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro, cidade que fica a cerca de 35 quilômetros de Conceição do Jacuípe.

Colisão entre carro e moto deixa 2 mortos na BA-250, entre o Entroncamento de Jaguaquara e Itiruçu

/ Trânsito

Carro parou em ribanceira após batida. Fotos: Blog Marcos Frahm

Uma colisão frontal envolvendo um carro de passeio e uma motocicleta deixou os condutores dos veículos mortos na noite desta sexta-feira (25), na Rodovia BA-250, no trecho entre o Entroncamento de Jaguaquara e a cidade de Itiruçu.

O acidente ocorreu por volta das 19h, quando o automóvel VW/Golf verde de placa GWA-9517 se chocou com a moto Honda Titam vermelha de placa PJY-0741. Com o impacto da colisão, o condutor da moto não resistiu e foi a óbito no local. Ele foi identificado como Sérgio Oliveira Simplício, morador do povoado do Peixe, no município de Maracás, e segundo informações  seguia para o trabalho, num posto de combustíveis às margens da BR-116, onde atuava como caixa.

O motorista do Golf, Lucas Silva Nascimento, morador do distrito Stela/Jaguaquara, também não resistiu e morreu preso às ferragens do veículo, que parou num barranco distante cerca de 50 metros do local da batida. No carro, estavam outras duas pessoas com a vítima, mas sofreram apenas escoriações. Uma mulher foi socorrida ao Hospital de Itiruçu.

Populares no local relatavam que o carro tentava uma ultrapassagem e que teria provocado o desastre, mas as causas serão apuradas pela Delegacia Territorial de Jaguaquara, para onde foram removidos os veículos envolvidos.

Por conta do acidente, o trânsito na BA-250 ficou bloqueado por mais de 03 horas, sendo liberado depois das 22h, com a chegada da Polícia Rodoviária Estadual e da Polícia Técnica de Jequié, que após serviços periciais providenciou o encaminhamento dos corpos ao Instituto Médico Legal.