Mais de 400 pássaros silvestres são apreendidos pela PRF em rodovia da Chapada Diamantina

/ Trânsito

Foram apreendidos na tarde de quarta-feira (15), cerca de 450 pássaros silvestres, em um carro que transitava na BR-242, em Itaberaba, cidade da região da Chapada Diamantina. De acordo com as informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as aves silvestres da espécie canário-da-terra estavam nas gaiolas, que eram transportadas sobre o banco traseiro e no porta-malas do veículo.

Durante abordagem ao carro, os agentes realizaram os procedimentos de fiscalização e, após revista, os animais foram encontrados aprisionados em apenas cinco gaiolas em ambiente escuro e sem ventilação. O motorista assumiu a responsabilidade pelo transporte dos animais e disse não possuir autorização do órgão ambiental para criação e nem a guia de transporte.

Informou ainda que grande parte dos animais seria entregue na cidade pernambucana de Cruzeiro do Nordeste, e que ele receberia R$ 1 mil pelo transporte. Disse ainda que pretendia comercializar a outra parte das aves e que cada exemplar seria vendido por R$ 20. Ainda segundo a PRF, o suspeito é reincidente na prática de crimes contra o meio ambiente e responde a processos na Justiça Criminal dos estados da Bahia e Goiás.

Os pássaros foram encaminhados aos cuidados da Secretaria do Meio Ambiente local. Lá eles foram triados, alimentados e tratados por profissionais. Aqueles que tinham condições de serem reinseridos na natureza foram soltos. Os demais passarão por um processo de reabilitação para voltarem à liberdade.

Jequié: Polícia conclui inquérito de médico que invadiu contramão com Hilux que matou homem na BR-330

/ Trânsito

Médico conduzia Hilux que atingiu Fiat Strada. Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Jequié concluiu, e enviou ao Ministério Público o inquérito policial que apura de José Santos da Silva, o Pelé, 52 anos, vítima de um acidente de trânsito ocorrido no dia (21/09/19), na Rodovia BR-330, entre os municípios de Jequié e Jitaúna.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu quando uma caminhonete Hilux e uma Fiat Strada colidiram de frente no Km 804 da rodovia, num trecho conhecido como bica. Segundo o órgão, a Hilux, conduzida pelo médico Rômulo Garcia Mazanti, 40 anos, que invadiu a pista contrária.

A vítima fatal foi o motorista do Fiat Strada, Pelé, morador de Itagi, cidade vizinha a Jitaúna. O homem chegou a ser levado para o Hospital Regional Prago Valadares – HGPV, em Jequié, mas não resistiu aos ferimentos. No momento do acidente, Pelé estava com um filho de 22 anos, que foi socorrido e chegou a ficar internado.

No relatório final de 54 páginas, o Delegado da Policia Civil que está à frente do processo de investigação, Nadson Pelegrini, indiciou o condutor do veículo Hilux por homicídio doloso qualificado, tentativa de homicídio qualificado e porte ilegal de arma de fogo. O Inquérito Policial foi finalizado no final do ano de 2019, mas em virtude do recesso judiciário, só foi remetido ao MP neste mês de janeiro de 2020.

Várias testemunhas foram ouvidas e atestaram que o médico apresentava estado de embriaguez quando conduzia a caminhonete em alta velocidade, trafegando pela contramão de direção, quando colidiu com o Fiat.

A Polícia Civil ainda juntou ao inquérito policial um vídeo que flagrou o motorista trafegando na contramão logo antes do acidente, e por muito pouco não colidiu com um ônibus da empresa Cidade Sol, que fazia o transporte de passageiros. Também foi anexado no processo outro vídeo onde é possível ver pessoas retirando bebidas alcoólicas do carro do investigado, momentos depois da colisão.

Após denúncia do MP, o processo foi enviado à Justiça. Familiares da vítima chegaram a protestar em frente à Delegacia de Jequié, na ocasião em que o médico se apresentou para prestar esclarecimentos.

Acidente entre carro e caminhonete deixa quatro pessoas feridas na BR-101, no sul da Bahia

/ Trânsito

Vítimas foram levadas para Hospital de Eunápolis. — Foto: Radar 6

Quatro pessoas ficaram feridas, sendo duas em estado grave, após batida entre um carro e uma caminhonete, na BR-101, altura de Eunápolis, cidade do sul da Bahia, na terça-feira (15). As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo a polícia, o caso ocorreu no Km-728. Informações colhidas pelos agentes no local dão conta de que um dos carros realizava uma manobra em local proibido, quando o veículo que vinha no sentido contrário não conseguiu frear e acabou batendo.

Um dos veículos saiu da cidade de Natal e tinha como destino Rio de Janeiro. Já o outro veículo saiu de Teixeira de Freitas e seguia para Natal

Todos os feridos foram atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levados para o Hospital regional de Eunápolis. Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

 

Site para que proprietários de veículos que têm direito à restituição do Dpvat começa a funcionar

/ Trânsito

Começa a funcionar a partir de hoje (15) o site para que os proprietários de veículos que têm direito à restituição de valores pagos a mais do seguro Dpvat 2020 (sigla de Danos Pessoais por Veículos Automotores de Vias Terrestres).

De acordo com a seguradora Líder, mais de 1,9 milhão de veículos em todo o Brasil estão aptos a receber o pagamento da restituição. O prazo para pedir o valor pago a mais é até o final do exercício de 2020.

A maioria dos veículos se concentra no estado de São Paulo, onde mais de 900 mil devem receber de volta o que foi pago a mais.

Em seguida, aparecem Minas Gerais, com mais de 300 mil veículos, e o Rio Grande do Sul, com mais de 200 mil veículos. As menores frotas estão em Roraima, com  mais de 2 mil, e Acre, com mais de 3 mil veículos.

A restituição foi anunciada na semana passada pela seguradora, responsável pela gestão do seguro, após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, ter voltado atrás e acolhido pedido do governo para extinguir sua própria liminar, reduzindo os valores do seguro obrigatório Dpvat.

O pedido para receber os valores pagos a mais deve ser feito acessando o site do seguro. A restituição da diferença dos valores será feita diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Para fazer a solicitação, os proprietários de veículos deverão informar o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) ou CNPJ (Cadastro de Pessoas Jurídicas) do proprietário; Renavam do veículo; valor pago; data em que o pagamento a mais foi realizado; dados bancários (banco, agência e conta corrente ou conta poupança do proprietário); e-mail de contato e telefone de contato.

”Ao enviar a solicitação, o proprietário receberá um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. Após o cadastro, a restituição será processada em até dois dias úteis, dependendo apenas da compensação bancária para a sua finalização”, informou a seguradora.

Ela disse ainda que o site receberá somente os pedidos de restituição da diferença de valores pagos referente ao Seguro Dpvat 2020. No caso de o proprietário ter pago o seguro de 2020 duas ou mais vezes, o pedido deverá ser feito acessando outra página. Já os proprietários de frotas de veículos devem enviar e-mail para: restituicao.[email protected].

Seguro

Dados da seguradora Líder mostram que, em 2019, foram pagas mais de 353 mil indenizações do Seguro Dpvat em todo o país.

Desse total, 235.456 casos se referem a indenizações de invalidez permanente, seguidos por reembolsos com despesas médicas, que totalizaram mais de 77 mil pagamentos. Já os casos de cobertura por morte somaram 40.721 indenizações aos familiares das vítimas de acidentes de trânsito.

As motocicletas seguem como destaque nas indenizações pagas pelo Dpvat. Segundo os dados, esses veículos foram responsáveis por 77% dos sinistros pagos em 2019.

Entre o perfil de vítimas mais indenizado, os homens seguem concentrando o maior número de pagamentos do seguro, com 75% do total.

”A faixa etária mais atingida no período foi a economicamente ativa, de 18 a 34 anos, com 46% das indenizações do período, sendo mais de 163 mil pagamentos. Os motoristas receberam 57% do total de pagamentos, sendo que 89% eram motociclistas. Os pedestres foram as vítimas indenizadas em mais de 106 mil pedidos do Seguro Dpvat”, informou a seguradora. Da Agência Brasil

Motorista de carreta-tanque morre após acidente no Entroncamento da BR-415, em Itabuna

/ Trânsito

Carreta transportava leite e virou em curva. Foto: Pimenta Blog

O motorista de uma carreta que transportava leite faleceu em acidente na Curva da Pedreira União, trecho Itabuna-Entroncamento de Barro Preto da BR-415. O acidente ocorreu nas primeiras horas da manhã desta terça (14).

A vítima do acidente ainda não havia sido identificada até há pouco. O corpo foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna. A pista chegou a ficar interditada para retirada do corpo da vítima. Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, conforme informaçõe do Pimenta Blog.

BR-330 é liberada após tombamento de caminhão; Embasa nega vazamento no Rio Criciúma

/ Trânsito

Trecho da BR-330 é liberado após acidente.  Foto: Divulgação

O trânsito na Rodovia BR-330, no trecho entre Jequié e Jitaúna, no Médio Rio de Contas, voltou a fluir normalmente no início da manhã desta terça-feira (14), após a estrada ter sido interditada na noite de ontem em decorrência do tombamento de um caminhão-tanque que transportava produto químico [gasolina]que derramou na pista, gerando risco de explosão no local.

A Polícia Rodoviária Federal chegou a emitir um comunicado para pedir cautela aos motoristas e informar sobre a interdição. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para isolar a área.

O motorista do caminhão sofreu ferimentos leves. Na manhã desta terça, quando o tráfego foi liberado, informações surgiram em rede social dando conta de que a Barragem do Rio Preto do Criciúma teria sido contaminada.

Contudo, a Embasa/escritório de Jequié esclareceu que não houve contaminação do manancial, no ponto de captação de água utilizado para o abastecimento de Jequié.

A empresa informa ainda, que permanece monitorando, a cada duas horas de operação, a qualidade da água utilizada para abastecimento público, conforme procedimento estabelecido no CONAMA 357 e a portaria de consolidação nº 05/2017, do Ministério da Saúde.

Auditoria na seguradora que administra o ”DPVAT” aponta R$ 1 bilhão em gastos atípicos

/ Trânsito

Auditoria da consultoria KPMG na Seguradora Líder, que administra o DPVAT, destaca uma extensa lista de inconsistências financeiras e administrativas.

Nela estão despesas sem comprovação, concentração no pagamento de sinistros em pequeno número de médicos, gastos excessivos no pagamento de advogados e até compra de garrafas de vinho e de um veículo usado pela esposa de um ex-diretor da empresa.

O levantamento, encomendado em 2017 pela atual direção da Líder, avaliou documentos da seguradora de 2008 a 2017. Os problemas estão listados no relatório final, com mais de mil páginas, a que a Folha teve acesso.

Formado por 73 empresas, o consórcio que controla a Líder foi criado em 2007 para gerenciar o DPVAT. É responsável pela arrecadação dos prêmios pagos por proprietários e veículos e pelo pagamento das indenizações.

A má gestão dos recursos é uma crítica antiga contra a seguradora. Em 2015, o DPVAT foi alvo da Operação Tempo de Despertar, que emitiu 41 mandados de prisão e determinou o afastamento de 12 servidores públicos por fraudes no pagamento de indenizações. Na sequência, em 2016, houve uma CPI para apurar o seguro obrigatório.

Em 2018, outra auditoria, desta vez do Tribunal de Contas da União, também apontou fraudes na gestão.

Integrantes do governo de Jair Bolsonaro, incluindo ele próprio, têm dito que o risco recorrente de irregularidades é uma justificativa importante para pôr fim ao DPVAT.

A Tempo de Despertar apontou que os prejuízos com transações indevidas eram estimados em R$ 28 milhões. No entanto, documentos vistos pela Folha no relatório final da KPMG mostram que o valor pode ser quase 40 vezes maior.

Os problemas em pagamentos feitos pela seguradora podem superar a marca de R$ 1 bilhão (valores não corrigidos), segundo números disponibilizados na auditoria. Por exemplo: R$ 219,3 milhões não tinham evidências de prestações de serviços, R$ 156,1 milhões estavam sem comprovantes e R$ 47,1 milhões não dispunham de documentos fiscais.

A KPMG identificou irregularidades de diferentes portes nas prestações de contas. Encontrou, por exemplo, 216 irregularidades ou inconsistências na base de cobrança de honorários advocatícios.

Apontou que a seguradora teve um gasto elevado custeando a defesa dos colegas investigados na operação policial. Identificou troca de emails em que o ex-presidente Ricardo Xavier e o ex-presidente do conselho de administração Luiz Tavares Pereira Filho aprovaram proposta do escritório Sad Sociedade de Advogados com honorários no valor de R$ 300 mil, podendo chegar a R$ 3,5 milhões em caso de êxito.

A auditoria fala até em possível impacto na remuneração por êxito aos advogados devido a aumento dos valores pleiteados de 2008 a 2016. Essa remuneração, inicialmente prevista para ser de R$ 74,8 mil, passou para R$ 74,9 milhões.

A KPMG diz que identificou registros na base de dados da Líder referentes a bônus/êxito no valor de R$ 358 milhões, sem ser possível saber quanto foi pago, mas que encontrou inconsistências.

A consultoria também apontou gastos injustificáveis com um grupo restrito de médicos que atua como prestador de serviços.

A Líder pagou R$ 99,6 milhões em indenizações em 36 mil processos envolvendo apenas esses cinco médicos —mais de 7.000 processos para cada médico. Um deles, um fisioterapeuta, obteve R$ 44,9 milhões em indenizações em 15.294 processos.

A KPMG aponta ainda problemas de controle interno e vê indícios de atuação consciente de gestores da empresa para driblar os processos de auditoria. Há exemplos nas mensagens avaliadas.

Em 2012, o então diretor de Operações, Cláudio Ladeira, sugere que a auditoria externa receba informações superficiais.

”Não passe para eles o bolo, a faca e a boca”, diz. Em outro email, de junho de 2015, o ex-superintendente de Combate a Fraudes Marcos Andrade pede à área técnica para ”forçar” a liberação de um sinistro, mesmo diante de suspeitas de fraudes.

A auditoria identificou problemas até com a contabilidade de gastos pessoais diários ou semanais da diretoria. Um único restaurante recebeu, ao longo de oito anos, R$ 280.530 —média de quase R$ 3.000 por mês.

Para que isso fosse possível, ao menos uma única pessoa teria de gastar praticamente R$ 100 todos os dias em refeições. As faturas incluem gastos de R$ 14.373 em bebidas alcoólicas. Em uma única nota foi registrada a despesa de R$ 1.164 em garrafas de vinho.

Em 2012, a Líder comprou, por R$ 67.656, um veículo que pertencia à esposa do então diretor jurídico, Marcelo Davoli, operação aprovada por Xavier e pelo ex-diretor de Infraestrutura Marcos Felipe. O carro foi vendido dois anos depois por R$ 26 mil.

A política de benefícios aos diretores na época permitia a disponibilização de um veículo de ate R$ 80 mil para os diretores da empresa. Segundo a KPMG, embora o carro tenha sido entregue a Davoli, ”foram identificados também arquivos que demonstram a utilização do veículo pela sra. Fernanda Torres [sua esposa]”.

Em outro trecho da auditoria, a KPMG fala em possíveis irregularidades em despesas de viagem e hospedagem, com pagamentos de passagens aéreas e diárias de hotéis para políticos, vereadores e servidores públicos como autoridades da polícia.

Em entrevista à Folha em novembro, a superintendente da Susep (Superintendência de Seguros Privados), Solange Vieira, disse que os sistemas de controles de fraudes no DPVAT eram ”frouxos” e que o órgão regulador não é eficiente para analisar todas as contas.

Ela criticou o alto gasto com advogados, que chegou a R$ 242 milhões em 2018 —o equivalente a cerca de 25% de sua parcela na arrecadação dos prêmios durante o ano.

Entre novembro de 2011 e maio de 2015, a Líder recebeu R$ 7 milhões em cobranças do escritório de advocacia Waldeck e Menezes, cujo sócios tinham como pai João Waldeck Feliz de Sousa, desembargador e presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás eleito entre os anos de 2013 e 2014.

Nesse caso, o escritório tinha um pagamento de honorários de êxito de 50%, dez vezes mais que o máximo estipulado aos demais escritórios.

OUTRO LADO

A Seguradora Líder enviou nota dizendo que esclarece aquilo que é possível dentro dos limites de conhecimento de sua administração.

A empresa diz que, no segundo semestre de 2016, e por sua exclusiva iniciativa, contratou uma consultoria internacional de renome para a realização, ”de maneira absolutamente isenta e independente, de um amplo e minucioso trabalho de auditoria de suas operações”.

”Em 2017, com a entrega do relatório sobre a análise documental, foram adotadas todas a medidas administrativas e de compliance cabíveis, alinhadas com os valores de retidão e transparência que norteiam a administração da Seguradora Líder”, afirmou.

Ainda segundo a nota, a empresa diz que, como o documento continha alguns temas que, administrativamente, não cabiam à Seguradora Líder avaliar, o relatório foi encaminhado, ”de forma espontânea e reservada”, à Susep (Superintendência de Seguros Privados).

”Por fim, destacamos que, nas demonstrações financeiras da Seguradora Líder de 2017, publicadas e disponibilizadas em nosso site, também foi reportado o trabalho realizado”, disse.

A reportagem tenta desde a semana passada o contato dos antigos diretores da seguradora mencionados, mas a atual gestão da seguradora não quis passar o pedido nem os telefones dos respectivos ex-funcionários.

A Folha enviou mensagens às redes sociais encontradas dos mencionados.

O desembargador João Waldeck disse que não irá comentar o caso até ter acesso aos documentos.

Já a Susep confirmou que recebeu da Seguradora Líder a auditoria da KPMG e disse que o documento encontra-se em apuração pela área de fiscalização da autarquia.

Acrescentou que há partes do relatório aos quais não teve acesso pois foram consideradas confidenciais pela Seguradora Líder, mas que está providenciando o requerimento delas, uma vez que sua entrega ficou condicionada à autorização judicial.

O escritório Sad Sociedade de Advogados não havia se pronunciado até a conclusão desta reportagem. Folha de S.Paulo

BR-330 é interditado para operação de retirada de caminhão-tanque que tombou no local

/ Trânsito

Caminhão transportava gasolina, diz PRF. Foto: Divulgação

O trecho da BR-330, no Médio Rio de Contas, foi bloqueado por volta das 16h30 desta segunda-feira (13), para a operação de retirada de um caminhão-tanque que tombou mais cedo no local, próximo ao Bar do Binha.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRE),Delegacia 10/3 de Jequié, a previsão é de que o tráfego no local seja liberado na madrugada desta terça-feira.

Por conta da operação, os motoristas e motociclistas que querem passar pelo local enfrentam congestionamento na região de Jequié. O caminhão-tanque provocou derramamento de óleo na pista.

De acordo com a PRF, os moradores que precisam passar pelo local devem usar a estrada de Itajuru como desvio.

Caminhão roubado no RJ é recuperado pela Polícia Rodoviária Federal na BR-116, em Jequié

/ Trânsito

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou, na tarde deste sábado (11) em Jequié, um caminhão roubado em novembro de 2016, na cidade de Duque de Caxias-RJ.

Os agentes federais fiscalizavam a rodovia e abordaram um caminhão para averiguação. Durante a análise dos elementos identificadores do veículo, a equipe policial constatou que os caracteres da gravação do chassi apresentavam inconsistências relativas a alinhamento, profundidade e marcação.

Posteriormente, os policiais rodoviários identificaram que se tratava de um veículo com registro de roubo. A ocorrência foi encaminhada à delegacia de polícia judiciária local para adoção das medidas cabíveis.

Mecânico morre após colisão entre carro e moto na BR-116, no trecho de Feira de Santana

/ Trânsito

Um homem morreu depois que a motocicleta que ele pilotava colidiu um carro na madrugada desta segunda-feira (13), em Feira de Santana. O acidente foi registrado por volta de 0h10, na região Norte da rodovia, próximo à entrada do distrito de Matinha.

Segundo o portal Acorda Cidade, a vítima fatal é o mecânico Luiz Alberto Miranda Moura que morava no distrito de Maria Quitéria. A publicação não menciona o estado de saúde do condutor do carro nem de outros eventuais passageiros dos veículos.

O Bahia Notícias procurou a assessoria da Polícia Rodoviária Federal (PRF), mas não houve retorno. O corpo de Moura foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Semijoias avaliadas em R$ 40 mil são apreendidas em carro em Jequié; produtos estavam sem nota fiscal

/ Trânsito

Mercadoria foi apreendida na BR-116. Foto: Polícia Rodoviária Federal

Semijoias avaliadas em R$ 40 mil foram apreendidas em um veículo na BR-116, trecho da cidade de Jequié, na quinta-feira (9). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os produtos não tinham nota fiscal e estavam escondidos dentro do carro.

Ainda de acordo com a PRF, os agentes faziam uma fiscalização na rodovia, quando foi dada uma ordem de parada a um veículo. A Polícia Rodoviária Federal informou que o motorista, de 53 anos, ao ser abordado, ficou nevoso e, então, foi iniciada uma busca no carro.

Durante a vistoria, foram encontrados 197 kits de semijoias, que estavam escondidos em um compartimento oculto do banco traseiro. Após ser questionado, o motorista disse que escondeu os produtos por receio de ser roubado. Ele informou que não tinha nota fiscal e que estava trazendo a mercadoria da cidade de Belo Horizonte (MG) para serem vendidas em Maceió (AL).

A mercadoria e o motorista, que não teve a identidade revelada, foram encaminhados para a Delegacia de Jequié. Não há detalhes se o homem ficou preso.

OAB de Conquista cobra da ViaBahia a duplicação da BR-116 no trecho que liga Jequié a Cândido Sales

/ Trânsito

Via Bahia ainda não respondeu a OAB. Foto: Blog Marcos Frahm

Em nota publicada nesta quarta-feira (08), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Subseção de Vitória da Conquista cobrou um entendimento entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a concessionária ViaBahia para a duplicação da BR-116 no trecho que liga Jequié a Cândido Sales, uma obrigação estabelecida no contrato de concessão.

Segundo o comunicado, a ANTT confirma que o gatilho contratual de 6,5 mil veículos por dia já foi alcançado, o que obriga a ViaBahia a entregar a duplicação do trecho. Por outro lado, a concessionária, embora não tenha mencionado publicamente, deixou nas entrelinhas, em uma reunião ocorrida na sede conquistense da OAB, que deseja o reajuste do pedágio, para enfim fazer as melhorias.

O Ministério Público Federal (MPF) propôs uma ação para cobrar da concessionária o cumprimento do contrato. “Até agora, a ANTT tem se demonstrado incapaz de exigir o cumprimento do contrato e, nesse contexto, entendemos que só uma decisão judicial pode equacionar o impasse”, avaliou um dos coordenadores do movimento Duplica Sudoeste, José Maria Caires.

A OAB estuda apoiar a reivindicação do MPF. “A sociedade civil pode ter certeza de que OAB cumprirá o seu papel institucional e se empenhará na defesa dos interesses da coletividade, seja mobilizando os demais segmentos, seja manuseando as medidas judiciais cabíveis”, afirmou o presidente da Subseção de Vitória da Conquista, Ronaldo Soares.

O Site Bahia Notícias, que publicou a informação, informou que entrou em contato com a Via Bahia por e-mail, mas não obteve resposta da concessionária até o momento da publicação.

Vale do Jiquiriçá: Polícia Militar recupera em Santa Inês automóvel VW Voiage roubado

/ Trânsito

Um automóvel VW/Voiage foi recuperado. Foto: Polícia Militar

Um automóvel VW/Voiage, produto de furto, foi recuperado pela Polícia Militar de Santa Inês, no Vale do Jiquiriçá. De acordo com informações da 3ª Cia, o carro estava estacionado de forma irregular e suspeita, despertando a atenção dos militares, que iniciaram aproximação e notaram que não existiam ocupantes no veículo, por volta das 18h de quarta-feira (08).

A guarnição consultou os dados do veículo e notou que a placa policial que se encontrava fixada, na verdade era de outro automóvel, que não foi localizado.

Em vista da situação, o veículo fora apresentado à autoridade competente para adoção das medidas cabíveis e chegou-se a conclusão que se tratava de veículo produto de roubo/furto.

Motorista de 21 anos morre após capotar automóvel na BR-116, no trecho do município de Planalto

/ Trânsito

Automóvel VW/Gol capotou e saiu da pista. Foto: Divulgação/PRF

O número de acidentes com vítimas fatais nas rodovias neste início de ano tem aumentado a cada dia. Na madrugada desta quarta-feira (8),o motorista de um automóvel VW/Gol morreu após perder a direção do controle e capotar o carro quando transitiva pela BR-116, no trecho do município de Planalto.

Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista de 21 anos pode ter cochilado ao volante. O passageiro do carro ficou ferido e foi socorrido. Ambos são moradores da cidade de Planalto.