Governador convoca empresas para aderir à mobilização contra o Aedes aegypti

/ Saúde

Rui pede apoio no combate à Dengue. Foto: Carol Garcia
Rui pede apoio no combate à Dengue. Foto: Carol Garcia

Lideranças do empresariado baiano estão reunidas na manhã desta terça-feira (23/2), no auditório do Senai/Cimatec, em Salvador, onde o governador Rui Costa convoca o segmento para a mobilização de combate ao Aedes aegypti. O encontrou começou com uma palestra do subsecretário estadual da Saúde, Roberto Badaró, que apresentou como se dá a transmissão da dengue, da chikungunya e da zika e ainda quais as medidas podem ser adotadas para se evitar a proliferação do mosquito e das doenças. ”Hoje é o dia dos empresários, da área do comércio, da indústria e do serviço de ingressarem nessa mobilização que cabe a qualquer cidadão. E o papel das empresas é fundamental porque elas podem conscientizar os seus trabalhadores para tornarem-se fiscais e multiplicadores dessa campanha”, afirmou o Rui. Segundo ele, as empresas que têm atendimento ao público, principalmente no comércio, podem contribuir ainda mais com a ação. Ao longo das últimas semanas, o governador Rui Costa tem intensificado as ações em todo o estado, buscando alertar a população sobre os riscos da epidemia e a necessidade de combate sistemático aos focos de criadouros. Nesta quarta-feira (24), às 9h30, o encontro será com os movimentos sociais e lideranças religiosas, na Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). ”Eu entendo quem faz um Estado uma nação é o seu povo. Por isso, acho essa reunião importante para que possamos mobilizar diversos seguimentos da sociedade com milhares de baianos”, enfatizou Rui.

Saúde: Governo Federal firma contrato para desenvolver vacina contra Dengue

/ Saúde

Um contrato entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan foi assinado pela presidente da República, Dilma Rousseff (PT), nesta segunda-feira (22/2), para o desenvolvimento de uma vacina contra a dengue. Vinculado ao governo de São Paulo, o contrato com o Instituto Butantan, prevê investimentos iniciais de R$ 100 milhões para o desenvolvimento do estudo nos próximos dois anos, segundo o Ministério da Saúde. Porém, os investimentos, segundo o órgão, devem somar até R$ 300 milhões, com recursos previstos também do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (R$ 100 milhões), por meio de um contrato da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com mais R$ 100 milhões. A terceira e última fase dos testes clínicos da vacina, que teve início nesta segunda, será financiada pelo Ministério da Saúde. Nesse primeiro dia, dez pessoas serão vacinadas contra a dengue. Esta última etapa da pesquisa servirá para comprovar a eficácia da vacina.

Ilhéus: Telefone é arma de combate ao mosquito Aedes aegypti na cidade

/ Saúde

Prefeitura combate à Dengue. Foto: Prefeitura de Ilhéus
Prefeitura combate à Dengue. Foto: Prefeitura de Ilhéus

Como forma de combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue zika e chikungunya, a população de Ilhéus, no Litoral sul baiano, pode usar um número telefônico para denunciar focos do inseto. De acordo com a secretaria municipal de saúde, os números são (73) 3234-2030 e (73) 98881-4586, que vão funcionar de sexta a sábado, das 7h30min as 17h, com pausa apenas no horário de almoço. Segundo o secretário municipal de Saúde, Antonio Ocké, o objetivo é identificar imóveis e outros locais que tenham larvas do Aedes aegypti, para que a força-tarefa retire os entulhos.

Lei torna obrigatório exame de vista para crianças baianas em 1º ingresso escolar

/ Saúde

Lei foi sancionada na Assembleia Leigislativa
Lei foi sancionada na Assembleia na ALBA. Foto: Divulgação

Lei promulgada na última segunda-feira (15) torna obrigatório o primeiro exame oftalmológico completo para toda criança em primeiro ingresso em creches ou escolas. A sanção da lei Nº. 13.546 foi assinada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Deputado Marcelo Nilo, e publicada no Diário Oficial do Legislativo desta quarta-feira (17). A lei será regulamentada pelo Poder Executivo no prazo de até 90 dias da data que entrar em vigor. De acordo com a nova regra, as instituições deverão, no ato da matrícula, observar a realização do Primeiro Exame de Vista da criança e, em caso negativo, garanti-lo a partir da articulação com os serviços de assistência social e saúde. A comprovação do exame será feita por meio do cartão ou caderneta de vacinação da criança. A lei também prevê que o estado e os municípios deverão promover, anualmente, campanha educativa para a realização do Primeiro Exame de Vista da criança que ingressar na creche ou escola. Ainda de acordo com a publicação, as despesas decorrentes da execução desta Lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias.

Governo pretende multar morador que tiver focos do Aedes em casa, diz Jaques Wagner

/ Saúde

Ministros Wagner e Marcelo. Foto: Eduardo Aiache/Casa Civil PR
Ministros Wagner e Marcelo. Foto: Eduardo Aiache/Casa Civil

Se depender do governo Federal, a responsabilidade da população no controle do mosquito Aedes aegypti vai aumentar. Na tarde desta segunda-feira (15), o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que o governo estuda uma multa para quem continuar a manter focos do mosquito Aedes aegypti em seu imóvel. De acordo com o ministro, a presidenta Dilma Rousseff encomendou um estudo à Advocacia-Geral da União para checar a viabilidade da punição. Na manhã de hoje, a presidente se reuniu com ministros para discutir o combate ao mosquito. ”Dentro dessa reunião veio a possibilidade de estabelecimento de multa como forma de acionar os proprietários de terrenos baldios, residências ou casas fechadas. A multa seria para os casos em que as pessoas se recusassem ou reincidissem em manter focos do mosquito dentro das residências. Se [o proprietário do imóvel] não deixa entrar, [o agente público] entra por força da medida provisória. Se tiver foco do mosquito, então a pessoa está infestando a sua rua e seu município. Cabe multa pela irresponsabilidade na manutenção do seu imóvel, seja terreno, seja casa fechada”, disse Jaques Wagner.

Microcefalia: OMS garante que vacinas da rede pública brasileira para grávidas são seguras

/ Saúde

A Organização Mundial da Saúde emitiu nota ontem (15/2) assegurando que os boatos associando vacinas para grávidas com o aumento de microcefalia no país são falsos. ”As vacinas que a organização recomenda para as gestantes e que são oferecidas no Sistema Único de Saúde (SUS) são seguras e eficazes”, diz o comunicado da organização. O esclarecimento veio depois de uma série de boatos sobre supostos casos de gestantes que tomaram vacinas vencidas ou vacina contra rubéola e tiveram bebês com a malformação na cabeça. Na nota, a OMS esclarece que vacina contra a rubéola não está no calendário das grávidas e também que sua aplicação em mulheres que ainda desconheciam a gravidez não resultou em consequências negativas para o feto. Mais de 70 milhões de doses do imunizante já foram administradas em mulheres em idade fértil no Brasil. Segundo a organização, outras vacinas, como a contra o tétano neonatal e a contra a gripe também podem ser aplicadas em grávidas com segurança para o bebê. A OMS reforça a importância de a população seguir todo o calendário de vacinação. O Ministério da Saúde já havia desmentido os boatos e reforçado que as gestantes devem continuar tomando as vacinas destinadas a este público. Da Agência Brasil

Conselhos de Medicina Veterinária esclarecem sobre atendimento a animais de população carente

/ Saúde

O Sistema Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina Veterinária esclarece que é permitido, dentro da legalidade, o atendimento gratuito eventual aos animais de pessoas carentes. No entanto, em cumprimento aos deveres éticos, o Sistema CFMV/CRMVs não permite que as prestações de serviços realizadas de forma gratuita sejam feitas com caráter de publicidade, autopromoção, de forma permanente e na busca de captação ilegal de clientela ou para fins eleitoreiros. Os caminhos para o profissional que deseja prestar serviços beneficentes a animais de pessoas que não têm condições de pagar pelo atendimento, passam pelo respeito às normativas existentes e que devem valer para todos, descaracterizando qualquer acusação de que os profissionais de Medicina Veterinária atuam de forma mercenária.

É dever dos Conselhos Regionais a fiscalização do exercício da Medicina Veterinária, o que é feito por profissionais qualificados, com o objetivo de orientar sobre as normas vigentes e averiguar irregularidades na atuação dos médicos veterinários, protegendo, assim, a sociedade e os animais de um eventual exercício profissional inadequado. Desse modo, as ações de orientação e fiscalização realizadas pelos conselhos profissionais não podem ser vistas como perseguições.

Tal normatização não é mero formalismo, mas sim uma garantia de que esses serviços sejam oferecidos com qualidade, dentro dos parâmetros éticos da profissão, com as técnicas e procedimentos empregados de forma adequada. Historicamente, a Medicina Veterinária sempre esteve a serviço da sociedade promovendo a saúde única,  preservando a saúde animal, a saúde humana, o meio ambiente e o bem-estar animal. Por fim, informamos que o Sistema CFMV/CRMVs promove  de forma sistemática atividades de orientação aos profissionais, com o intuito de fomentar o debate acerca da conduta ética, primando pela excelência dos serviços médico-veterinários oferecidos à sociedade. Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina Veterinária

Em Itabuna, vítimas do Aedes aegypti esperam mais de 10 horas por atendimento em hospitail

/ Saúde

 Hospital de Base lotado com vítimas. Foto: Blog Pimenta
Hospital de Base lotado com vítimas. Foto: Blog Pimenta

Pacientes com sintomas da dengue, zika ou chikungunya estão esperando mais de 10 horas por atendimento nos hospitais que atendem pelo SUS em Itabuna, no Sul do Estado. Na sexta (12/2), o tempo de espera era ainda maior no Hospital São Lucas, segundo o site Pimenta na Muqueca. Os hospitais não estão tendo capacidade de absorver a grande demanda em um tempo menor. Estão superlotado, principalmente porque as unidades básicas ou não funcionam ou não têm médico, conforme publicou o site local. A esperança é a abertura de central especializada. No São Lucas, pacientes afirmavam ter chegado às 8h da manhã. Era 18 horas e ainda não haviam sido atendidos. Leonora Maria de Jesus apresentava sintomas de doença transmitida pelo Aedes aegypti. Ela chegou ao São Lucas às 10h desta sexta. Às 18h, a idosa ainda aguardava atendimento. Sebastião Dutra, esposo de Leonora, não suportou a espera e o forte calor. Com o cair da tarde, resolveu se refrescar deitado no gramado do hospital, de onde também pode observar parte da paisagem de Itabuna. Só isso para amenizar a longa espera. Já no Hospital de Base, a promessa de, pelo menos, dois médicos atendendo pacientes com sintomas de vírus transmitidos pelo Aedes aegypti não vingou. Pacientes que chegavam no início da noite começaram a ser atendidos por volta das 22 horas. E por apenas um médico. O número de pacientes aguardando era superior a 100. Boa parte deles havia desistido de aguardar por atendimento no São Lucas e recorreu ao Hospital de Base. A esperança de redução no tempo de atendimento é a abertura de uma unidade especializada em vítimas do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. A central funcionará na Avenida do Cinquentenário, área central de Itabuna, no prédio da antiga Oduque Veículos. A central terá capacidade para até mil atendimentos diários e, de acordo com o secretário da Saúde, Paulo Bicalho, funcionará 24h por dia. A unidade será inaugurada neste mês.

Governador Rui Costa realiza ação de combate ao Aedes aegypti em Porto Seguro

/ Saúde

 Rui Costa participa de ação em Porto Seguro. Foto: Manu Dias
Rui Costa participa de ação em Porto Seguro. Foto: Manu Dias

O governador Rui Costa participou de ação de combate ao Aedes aegypti em Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, neste sábado (13). O mutirão ocorreu como parte da mobilização nacional de combate ao mosquito realizada em todo o país. ‘É uma mobilização da cidadania para a saúde. O povo brasileiro está demonstrando que o mosquito não vai vencer o povo brasileiro. Todos precisamos nos proteger dessa doença e não deixar o mosquito nascer”, salientou Rui, acrescentando que ”90% das pessoas que tiveram essas doenças, o foco do mosquito estava dentro de casa, no balde do banheiro, no vaso da plantinha, no reservatório, e elas não tinham visto”. “É bom que cada um cuide do seu quintal e do quintal vizinho’, completou. Durante ação, no bairro de Vila Valdete, foi assinado um convênio entre a prefeitura e a empresa de papel e celulose Veracel, para a construção de um Centro de Controle de Zoonoses. Integraram a comitiva o capitão de Corveta e delegado da Capitania dos Portos do município, Marco Aurélio Gatzenmeier, representando as Forças Armadas; o secretário Nacional da Saúde Indígena, Antônio Alves de Souza; e a prefeita da cidade, Cláudia Oliveira.

Capital baiana: Com ministro, governo e Forças Armadas intensificam ações contra o aedes

/ Saúde

Ministro Marcelo visita Salvador. Foto: Amanda Oliveira
Ministro Marcelo visita Salvador. Foto: Amanda Oliveira/Secom

O Governo do Estado, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica intensificaram as ações de combate a um minúsculo inimigo que tem causado estragos irreparáveis quando o assunto é a saúde pública – o aedes aegypti. Ao todo, 6.600 militares percorreram as ruas de municípios baianos, na manhã deste sábado (13), para orientar a população sobre o combate aos criadouros do mosquito. e s Em Salvador, a Operação Força Amiga, que aconteceu simultaneamente em todos os estados brasileiros, contou a presença do ministro da Saúde, Marcelo Castro, do vice-governador e secretário estadual do Planejamento, João Leão, e do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, entre outras autoridades. Para Castro, a ação de combate ao mosquito da dengue precisa do comprometimento do cidadão para ser mais efetiva. ”Mais de dois terços dos criadouros de mosquito estão dentro das residências. Não basta a participação de todos os militares, autoridades e agentes de endemias fazerem por merecer. A população precisa participar, assumir a responsabilidade e ficar vigilante sobre suas casas. Essa ação é para mobilizar as pessoas a entrarem nesta luta conosco”. Durante a ação mobilizadora, os militares das Forças Armadas, acompanhados de agentes de saúde pública, vistoriaram residências, imóveis abandonados e estabelecimentos comerciais. Também distribuíram material informativo para a prevenção e o combate ao mosquito. O Centro de Controle Zoonoses tratou de coletar as larvas de insetos encontradas em algumas localidades. O técnico em eletrônica, Raul Gurriti, ficou entusiasmado ao ver a atuação conjunta entre órgãos federais, estaduais e municipais no enfrentamento ao aedes aegypti.

Jequié na lista de cidades que terão mobilização para combate ao aedes Aegypti neste sábado

/ Saúde

Jequié tem casos suspeitos de Dengue. Foto: Blog Marcos Frahm
Jequié tem casos suspeitos do Aedes. Foto: Blog Marcos Frahm

O Dia de Mobilização para Combate ao Aedes aegypti, neste sábado (13), terá a participação de 4,5 mil homens das forças armadas em 13 cidades na Bahia. Jequié, no Médio Rio de Contas, está na lista das cidades baianas em que os homens irão atuar no combate ao mosquito. Além de Jequié, também participarão os municípios de Feira de Santana, Barreiras, Paulo Afonso, Ilhéus, Itabuna, Vitória da Conquista, Juazeiro, Camaçari, Porto Seguro, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus e a capital baiana, Salvador, que receberá a vista do ministro da Saúde, Marcelo Castro. Cada um destes municípios terá a presença de representantes dos governos federal e estadual.  Em todo país, as Forças Armadas deslocaram 220 mil militares para acompanhar os agentes de saúde no trabalho de conscientização em cada casa. A expectativa é que três milhões de famílias em 350 municípios sejam visitadas ao longo do sábado.

Saúde: Estudante morre com suspeita de dengue hemorrágica em Itabuna

/ Saúde

Morreu na última quinta-feira (11/2), no Hospital São Lucas, no município de Itabuna, Sul da Bahia, o estudante Rafael Monteiro Esteves, 23 anos. Rafael estava internado em estado grave sob suspeita de dengue hemorrágica. De acordo com a coordenadora de endemias da Secretária Municipal de Saúde de Itabuna, Tatiana Pires, já são 2.271 casos notificados de dengue no município em 2016. Os dados são da última quarta-feira (10). Ainda na quinta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna encaminhou amostras de sangue de Rafael para o Laboratório Central da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), para confirmar a causa da morte do jovem. Uma outra amostra foi encaminhada para um laboratório particular como contraprova. O Departamento de Vigilância Epidemiológica vai aguardar a conclusão dos exames sorológicos.

Saúde: Vacina contra Zika pode ser desenvolvida em até um ano, diz ministro

/ Saúde

Ministro Marcelo Castro. Fotos Rondon Vellozo/MS
Ministro da Saúde, Marcelo Castro. Foto Rondon Vellozo/MS

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, disse hoje (11/2) que uma parceria firmada entre o Instituto Evandro Chagas, no Pará, e a Universidade do Texas, nos Estados Unidos, possibilitará que a vacina contra o vírus Zika seja desenvolvida em até 12 meses. Após essa etapa, a vacina ainda precisa passar por testes clínicos para, em seguida, começar a ser produzida e disponibilizada à população. Essa fase deve durar mais dois anos, totalizando três anos para que todo o processo seja concluído. Durante entrevista coletiva, o ministro destacou que a experiência de ambas as instituições no ramo das chamadas arboviroses (doenças causadas por vírus semelhantes ao Zika, como dengue, chikungunya e febre amarela) pode ajudar a reduzir o prazo para a formulação da vacina, já que o cronograma oficial de trabalho prevê o desenvolvimento das doses em dois anos. O investimento brasileiro na parceria com os Estados Unidos, segundo ele, é de US$ 1,9 milhão para os próximos cinco anos. ”Há um grande otimismo de que poderemos desenvolver essa vacina em um tempo menor do que o que estava previsto. Aproximadamente, dentro de um ano, poderemos ter a vacina desenvolvida, podendo ser menos. Depois, vêm os testes e ensaios clínicos e a produção da vacina para poder ser comercializada e aplicada”, ressaltou Castro. No próximo sábado (13), uma mobilização nacional de combate ao Aedes aegypti vai levar cerca de 220 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica às ruas. Os militares irão distribuir material impresso com orientações para a população sobre como manter a casa livre dos criadouros do mosquito. O Aedes aegypti é vetor da dengue, da febre chinkungunya e do vírus Zika, que pode causar microcefalia em bebês. A meta é visitar 3 milhões de residências. A mobilização vai abranger 356 municípios, incluindo todas as cidades consideradas endêmicas, de acordo com indicação do Ministério da Saúde, e as capitais do país. Por Paula Laboissière, Agência Brasil

Hospital Estadual de Porto Seguro ganhará 15 novos leitos de UTI, diz Secretário

/ Saúde

Fábioas Vilas-Boas visita Porto Foto: Ascom/Sesab
Fábio Vilas-Boas visita Porto Foto: Ascom/Sesab

O Hospital Estadual Luís Eduardo Magalhães, localizado em Porto Seguro, no extremo sul baiano, vai ganhar 15 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O anúncio foi feito pelo titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), Fábio Vilas-Boas, que visitou a unidade nesta segunda-feira (8). ”O projeto está pronto para ser licitado e as obras devem iniciar ainda no primeiro semestre”, afirmou o secretário. Ele informou que dez leitos de UTI serão destinados a pacientes com perfil cardiológico e neurológico. Outra boa notícia para os moradores é a implantação do serviço de hemodinâmica no hospital. ”Existe uma demanda reprimida na região, e nosso objetivo é qualificar cada vez mais a assistência”, reforçou Vilas-Boas.