Covid-19: 8,5 milhões de pessoas estão atrasadas com a segunda dose, diz Ministério

/ Saúde

No Brasil, cerca de 8,5 milhões de pessoas estão atrasadas para tomar a segunda dose de imunizantes contra a covid-19, revela levantamento feito pelo Ministério da Saúde, que alerta para os riscos das pessoas não completarem o ciclo vacinal. Conforme os dados mais recentes do painel de vacinação do ministério, 53,2 milhões de pessoas tomaram a segunda dose. O número de atrasados corresponde a 16% dos brasileiros que completaram o ciclo.

Na avaliação por estados, os que têm mais pessoas em atraso são, na ordem, São Paulo, com 1,69 milhão; Rio de Janeiro, com 1,06 milhão; e Minas Gerais, com 1,02 milhão. Especialistas e autoridades do setor de saúde consideram fundamental a conclusão do ciclo vacinal, uma vez que apenas a primeira dose de imunizante não garante proteção adequada contra o vírus, especialmente com a disseminação da variante Delta.

Um estudo de feito por instituições de pesquisa e universidades inglesas, publicado no periódico científico New England Journal of Medicine no dia 12 deste mês, trata da eficácia de vacinas contra as variantes Alfa e Delta. Segundo a publicação, a eficácia da vacina da AstraZeneca na variante Alfa foi de 48,7% com a primeira dose e de 74,5%. com a segunda. Já, quando analisada a dinâmica do imunizante com a variante Delta, a eficácia foi de 30% com a primeira dose e de 67%, com a segunda.

Para a vacina da Pfizer/BioNTech, os índices de eficácia para a variante Alfa foram de 47,5% na primeira dose e de 93,7%, com a segunda. Nos casos de infecção com a variante Delta, os percentuais atingiram 35,6% com a primeira dose e 88%, com a segunda.

“Diferenças absolutas na eficácia das vacinas foram mais marcadas após a primeira dose. Essa conclusão vai ao encontro dos esforços para maximizar o avanço da vacinação com duas doses entre populações vulneráveis”, concluem os autores do estudo.

*por Davi Lemos

Boletim mostra que Maracás reduz em mais de 90% casos de Covid e secretária atribui queda à vacinação

/ Saúde

Darlene Rosa comenta queda de casos da Covid. Foto: Divulgação

Números divulgados pela Secretaria de Saúde de Maracás, que chegou a liderar no Vale do Jiquiriçá o registro de casos e óbitos pela Covid em comparação com as demais cidades do território mostram que o Município reduziu em mais de 90% os casos ativos da doença. O boletim desta sexta-feira (20) aponta apenas 04 casos ativos, dos 3.710 confirmados desde o início da pandemia, com o registro de 76 óbitos, com a última morte confirmada em (04) de agosto.

A secretária municipal de Saúde, Darlene Rosa, considera no número de casos se deve em grande parte pelo programa de imunização contra Covid. De acordo com a titular da pasta, até agora, 18.790 pessoas foram vacinadas no Município e não há pacientes internados com sintomas da doença. ”Realmente, a queda no número de ativos se deve pelo avanço da vacinação. A gente ainda mantém o centro de Covid montado, mas a procura pelo atendimento caiu significativamente e mesmo com essa diminuição a gente vai manter a estrutura montada no Hospital Municipal para atender a pessoas com Covid. Continuamos com a testagem através do antígeno e RT-PCR.”, explicou Darlene Rosa.

Pessoas com 32 anos poderão receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 neste sábado (21), nas unidades de Saúde de Maracás.

 

Ministro da Saúde, Queiroga projeta imunização de toda a população adulta até outubro

/ Saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou na quinta-feira (19) que o governo federal espera completar todo o ciclo vacinal da população acima de 18 anos até o final de outubro. O titular do MS argumentou que o ritmo atual do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e a entrega antecipada dos fornecedores asseguram o cumprimento deste prazo.

”Isso é fruto da estratégia de utilizar formas diversificadas para entrega das vacinas. Além de acordos de transferência de tecnologia, as encomendas a farmacêuticas internacionais. Isso faz com que tenhamos mais de 68 milhões de doses para serem distribuídas neste mês de agosto”, declarou.O ministro também falou sobre o critério do ministério para a distribuição das vacinas.

”Hoje, a distribuição é feita pelo critério de faixa etária. Estamos procurando corrigir essas pequenas distorções entre os estados para que a campanha continue de maneira homogênea”, disse. Queiroga alega que mudança nos municípios dos critérios do PNI ”acarreta em dificuldades para oferecer as doses da forma que foi programada”. Com informações da Agência Brasil.

Anvisa nega autorização para aplicação de Coronavac para crianças e adolescentes

/ Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou o pedido do Instituto Butantan para incluir crianças e adolescentes (de 3 a 17 anos) entre as pessoas que podem receber a Coronavac no Brasil. A negativa foi dada por unanimidade pelos diretores do órgão sob o argumento de que faltam dados científicos para atestar a segurança do uso do imunizante para este público. A Anvisa solicitou que sejam providenciados estudos de fase 3 (mais abrangente e específicos para avaliar a eficácia)

Na mesma reunião, realizada nesta quarta-feira (18), os técnicos revisaram e mantiveram a autorização de uso emergencial do imunizante para os adultos, que já tinha sido aprovado em 17 de janeiro. A direção do órgão cobrou o envio de dados recentes sobre o desempenho da vacina, conforme previsto no processo.

O imunizante, produzido no Brasil pelo instituto Butantan, atualmente está em uso para crianças acima de 3 anos na China. No Brasil, atualmente a vacina da Pfizer é a única aprovada para maiores de 12 anos. Além disso, o laboratório Janssen recebeu autorização para condução de estudo com menores de 18 no país.

Covid-19: Ministério da Saúde libera R$ 1,2 bilhão para leitos de UTI para adultos e crianças

/ Saúde

O Ministério da Saúde anunciou ontem (17) a liberação repassado R$ 1,2 bilhão, referente a 24.971 leitos de  Unidade de Terapia Intensiva (UTI) covid-19 para adultos e 433 leitos pediátricos, para o atendimento de crianças e adolescentes. 

Os recursos que garantem o custeio dos 25.404 leitos de(UTI) são referentes ao mês de julho. A medida é de praxe a cada mês quando a pasta autoriza ou prorroga o funcionamento de leitos a partir do pedido dos estados.

As verbas são empregadas para arcar com parte das despesas da manutenção dessas estruturas, enquanto os estados ou municípios complementam os gastos.

Segundo o Ministério da Saúde, 20 estados receberão verbas para atendimento em leitos de UTI Covid pediátricos, totalizando R$ 20,2 milhões. Os recursos custearam 433 leitos em Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

Recursos em 2021

Em 2021, o Ministério da Saúde autorizou 25,8 mil leitos de UTI Covid-19 adultos e pediátricos. O investimento total é de R$ 4,7 bilhões.

Conforme o ministério, o pedido de autorização para o custeio dos leitos Covid-19, é realizado pelas secretarias estaduais e municipais de saúde. Entre os aspectos observados nas solicitações de autorização estão a curva epidemiológica do novo coronavírus na região, a estrutura para manutenção, equipamentos e corpo clínico para atuação em UTI.

Evento-teste de Salvador está planejado e será anunciado no fim na vacinação contra Covid

/ Saúde

Bruno comenta pandemia na capital. Foto: Anderson Ramos/bahia.ba

Assim como o Festival Virada, a prefeitura de Salvador também já tem planejado toda a estratégia para a realização de um evento-teste na cidade, mas está aguardando o momento oportuno para anunciar.

O prefeito Bruno Reis (DEM) afirmou nesta terça-feira (17) que entidades relacionadas a eventos e ao setor de entretenimento propuseram um formato, a prefeitura deu o aval, mas que o anúncio e as informações sobre o evento só serão divulgados quando houver a conclusão da imunização da população adulta.

”Tava aguardando avanço da variante Delta, ela não se confirmou em nossa cidade, e se houve transmissão, não impactou nos números. Minha expectativa é assim que conclua processo de imunização a gente possa anunciar”, explicou Bruno.

Esse anúncio pode estar próximo, já que a expectativa da prefeitura de Salvador é de concluir a vacinação contra a Covid-19 de toda a população adulta, ao menos com a primeira dose, até o fim desta semana.

Brasil soma mais de 20 milhões de casos e 569 mil mortes pela covid

/ Saúde

Foto: Divulgação Ministério da Saúde

Em 24 horas, foram registrados 14.471 novos casos de Covid em todo país e 434 novas mortes por covid-19.

A incidência do vírus no país (número de casos por 100 mil habitantes) está em 9.697,3. O total de pessoas que pegaram covid-19 desde o início da pandemia chegou hoje a 20.378.570 e ainda há 553.151 casos em acompanhamento. Já o total de pessoas que perderam a vida para a covid-19 alcançou 569.492.

O índice de mortalidade é de 271. As autoridades de saúde investigam 3.562 falecimentos para avaliar se foram resultados da covid-19. Já o número de pessoas que se recuperaram foi para 19.255.927.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (142.609), Rio de Janeiro (60.655), Minas Gerais (51.970), Paraná (36.535) e Rio Grande do Sul (33.768). O estados com menos mortes são Acre (1.808), Roraima (1.917), Amapá (1.936), Tocantins (3.621) e Alagoas (5.966).

Vacinação

O Ministério da Saúde distribuiu 203,9 milhões de vacinas para todos os estados brasileiros e para o DF. Foram aplicadas 115 milhões de primeiras doses e 49 milhões de pessoas completaram o calendário vacinal. Do Bahia.ba.

Intervalo de aplicação da Pfizer diminuirá em setembro para frear variante Delta

/ Saúde

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Walterson Rosa

A partir de setembro, o intervalo de aplicação entre a primeira e a segunda doses da Pfizer cairá dos atuais 90 dias para 21 dias, confirmou hoje (14) o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A redução do prazo tem como objetivo frear os casos da variante Delta do novo coronavírus, mais contagiosa que as variantes anteriores.

Segundo Queiroga, o governo apenas espera que toda a população adulta esteja vacinada para diminuir o intervalo para três semanas. Embora as aplicações em 90 dias ajudem a aumentar a eficácia da vacina, segundo estudos internacionais, o prazo original determinado pelo fabricante da Pfizer é 21 dias.

”À medida que a gente avance na primeira dose, já se rediscutiu colocar a Pfizer no intervalo de 21 dias. [A previsão é] em setembro. Nós já temos 70% da população acima de 18 anos com a primeira dose’, disse o ministro, durante lançamento do projeto-piloto de testagem em massa contra a covid-19, em Brasília.

A antecipação do prazo da vacina da Pfizer tinha sido anunciada pelo Ministério da Saúde no fim de julho. A decisão havia sido tomada pelo governo federal junto com Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Na ocasião, a pasta só não tinha informado a data a partir da qual a redução do intervalo começaria porque esperava o avanço das campanhas de vacinação nos estados. Um estudo publicado nesta semana pela revista New England Journal of Medicine mostrou que a eficácia da primeira dose das vacinas Pfizer e AstraZeneca cai de 50% para 35% contra a variante Delta. Com a segunda dose, a eficácia volta aos níveis verificados antes do surgimento da variante.

Aplicada no Brasil desde maio, a vacina da Pfizer teve o intervalo ampliado para 90 dias por causa da baixa oferta inicial do imunizante. Nos últimos meses, o fornecimento regularizou-se, tornando possível o encolhimento do intervalo para o prazo determinado pelo fabricante.

Anvisa recebe pedido para estudos de vacina contra covid-19 da Universidade Federal do Rio de Janeiro

/ Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu o pedido para realização de estudos de fase 1 e 2 da vacina S-UFRJvac, que está sendo desenvolvida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A confirmação foi publicada nesta segunda-feira (9), na página da agência na internet.

De acordo com a informação divulgada, a solicitação para autorização do estudo clínico foi enviada à Anvisa na última sexta-feira (6). Segundo os procedimentos da agência, a análise vai considerar a proposta do estudo, o número de participantes e os dados de segurança obtidos até o momento nos estudos pré-clínicos, que são realizados em laboratório e em animais.

”Antes do pedido formalizado, a agência já havia realizado duas reuniões prévias, ainda no ano de 2020, para orientações e esclarecimentos aos desenvolvedores da vacina. Em 24 de junho de 2021 foi realizada uma nova reunião para apresentação da estratégia de desenvolvimento dos estudos não clínicos, mas sem envio de nenhum documento ou estudo de forma oficial para a Anvisa”, esclareceu a agência.

Segundo a Anvisa, com o objetivo de dar celeridade à disponibilização de medicamentos que possam auxiliar no alívio dos efeitos individuais e coletivos da pandemia da covid-19, se instituiu o Comitê de Avaliação de Estudos Clínicos, Registro e Pós-registro de medicamentos para prevenção ou tratamento da covid-19.

”Esse comitê analisa, dentre outras atribuições, os pedidos de anuência de estudos clínicos com medicamentos para prevenção e tratamento da covid-19, de forma prioritária, no prazo médio de 72 horas após a submissão formal do protocolo pelo sistema Datavisa”, explicou a agência. Da Agência Brasil

”Estou em choque”, diz secretário ao revelar que 68 mil pessoas ainda não se vacinaram em Salvador

/ Saúde

Leo Prates, secretário municipal de Saúde. Foto: Reprodução

O secretário municipal de Saúde, Léo Prates, revelou, na noite desta segunda-feira (9), que o número de pessoas que ainda não foram tomar a primeira dose da vacina contra Covid-19 em Salvador chegou a marca de 68 mil faltosos. Se comparado com o número anunciado na última sexta-feira (6), de 42 mil, houve um aumento de quase 30% em apenas três dias.

”Eu estou em choque! Tomei um susto mesmo. Me surpreendeu, porque agora já estamos com 68 mil pessoas que ainda não foram tomar se quer a primeira dose da vacina. Aumentou muito em poucos dias”, disse o secretário em uma entrevista concedida ao programa Cidade Alerta, da TV Itapoan.

O líder da pasta aproveitou o momento para fazer mais uma apelo a população. ”Gente, por favor, se vacinem. Estamos vendo aí a situação do Rio de Janeiro que aumentou o número de internações de jovens, não queremos que a mesma coisa ocorra aqui”, disse.

Vale frisar que, inicialmente, a vacinação na cidade nesta segunda-feira seria apenas para pessoas com 26 e 27 anos, contudo, devido a baixa adesão até o fim da manhã, a prefeitura decidiu ampliar a vacinação para todas as idades a partir de 26 anos. Segundo Secretaria Municipal de Saúde, era previsto 50 mil para para essa faixa etária, mas, até às 10h, só tinham comparecido cerca de 3 mil pessoas.

Nesta terça (10), o esquema de vacinação vai continuar para pessoas com 26 anos ou mais e para demais grupos prioritários. As informações são do bahia.ba

Recém-nascido de Jequié, que sofre de cardiopatia congênita, aguarda por transferência para cirurgia

/ Saúde

Criança está internada na Santa Casa de Misericórdia de Jequié

Um recém-nascido de Jequié, que sofre de uma cardiopatia congênita espera ainda nesta segunda-feira (9) por uma transferência. Com risco de vida, o bebê precisa passar por uma cirurgia feita em uma unidade de saúde onde haja UTI Neonatal. Enquanto isso, o bebê está entubado na Santa Casa de Misericórdia de Jequié.

Segundo informou a mãe da criança ao site Bahia Notícias, a criança nasceu na madrugada da sexta-feira (6) e logo que foi constatada a cardiopatia, os médicos da Santa Casa já colocaram o caso na regulação. No entanto, desde então, a mãe é informada que não há vagas disponíveis para o filho.

”Meu filho está entubado, os médicos deram toda assistência, colocaram na regulação, e até hoje não conseguiram vaga. Ontem a saturação dele caiu, os batimentos cardíacos também caíram, e os médicos já disseram que não sabem até quando os medicamentos vão estabilizar ele”, relata Stefany Santos Acácio.

Plano de saúde exige consentimento de marido para colocar ”DIU” em mulheres casadas

/ Saúde

Cooperativas do plano de saúde Unimed em Minas Gerais e São Paulo têm pedido o consentimento de maridos de pacientes casadas que desejam colocar o dispositivo intrauterino (DIU), método contraceptivo que age no útero, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

A Folha entrou em contato, sem se identificar, com as três cooperativas da seguradora para confirmar a informação, presente no Termo de Consentimento para inserção do contraceptivo. A impossibilidade de realizar o procedimento sem o consentimento do cônjuge foi confirmada pelas três unidades citadas na reportagem.

Após a divulgação da informação, duas unidades, de Divinópolis (MG) e Ourinhos (SP) informaram ter abandonado a exigência. Já a de João Monlevade (MG) afirmou que ”a cooperativa afirma que apenas recomenda que o termo seja compartilhado, por isso o espaço para a assinatura do companheiro”.

Com avanço nas Américas, ”Delta é preocupante”, diz Organização Pan-Americana de Saúde

/ Saúde

A variante Delta do novo coronavírus é ”altamente preocupante”, à medida que a mutação tem se espalhado para quase 20 países nas Américas, disseram autoridades da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

As autoridades de saúde também estão de olho em outra variante, chamada Lambda, mas observam que a detecção irregular na região ainda não causou um grande impacto.

A crescente disseminação da variante Delta nos Estados Unidos, assim como na maior parte da América Latina e do Caribe, deve fazer com que os governos priorizem os esforços de prevenção à covid-19, como o uso de máscaras e, especialmente, uma aceleração do ritmo de vacinação, de acordo com a diretora da Opas, Carissa Etienne.

”Isso é preocupante porque os casos parecem se espalhar mais facilmente com a variante Delta e não podemos baixar a guarda”, disse.

A Opas é o escritório nas Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS), ligada às Nações Unidas. Etienne acrescentou que até o momento apenas 18% das pessoas na América Latina e no Caribe foram totalmente vacinadas.

A chefe da Opas também destacou o crescimento de novos casos na Guatemala, no Brasil e em Cuba.

Mesmo que outras variantes como Alfa e Gamma sejam ainda mais comuns nas Américas, a variante Lambda foi recentemente detectada em países da América do Sul duramente atingidos pelo vírus, incluindo Argentina, Peru, Chile e Equador, de acordo com o gerente de incidentes da Opas, Sylvain Aldighieri.

”A Lambda é uma variante na qual estamos interessados e a Delta é uma variante que é altamente preocupante”, disse. ”No momento, não temos evidências que nos permitam inferir um comportamento mais agressivo ou severo da variante Lambda, embora seja possível que ela tenha uma maior capacidade de transmissão”, acrescentou.

Grande repercussão: Políticos e entidades se manifestam contra secretário de Saúde da Bahia

/ Saúde

Fábio Vilas-Boas teria ofendido chef de cozinha. Foto: Rede social

Em nota divulgada nesta terça-feira (3), a Secretaria de Mulheres do PT Bahia se manifestou sobre o episódio em que o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, ofendeu a empresária Angeluci Figueiredo. Para o PT, o ato ”demonstra desrespeito, racismo, misoginia e machismo”.

”O fato ocorrido traz para o centro problemas estruturais que fazem vítimas todos os dias em nosso estado e em nosso país, do qual nós, mulheres, somos obrigadas a lidar em nosso cotidiano, seja no campo pessoal ou profissional”, diz trecho da nota em que a Secretaria de Mulheres repudia a atitude de Vilas-Boas.

Segundo o texto divulgado pela sigla, fatos como este não podem repercutir apenas com pedidos de desculpas, mas, sobretudo, que sirva de exemplo para que não seja mais reproduzido. ‘No projeto de sociedade que defendemos nunca coube e não cabe nenhum tipo de opressão e violência”, finaliza a nota.

Durante conversa divulgada através de um aplicativo de mensagens com Angeluci, Vilas-Boas chamou a chef de ”agabunda”. A ofensa teria sido feita após Fábio não ter conseguido acessar com seus convidados no restaurante.

De acordo com a nota divulgada pela chef, o fechamento do estabelecimento se deu ”em virtude da instabilidade do tempo, das condições climáticas e das variações do vento e da navegabilidade na Baía de Todos os Santos, recomendou a restrição de navegação em todo o entorno, incluindo, claro, a Ilha dos Frades, onde funciona o restaurante”.

POLÍTICOS SE MANIFESTAM

Em uma rede social, a líder da oposição na Câmara de Salvador, vereadora Marta Rodrigues (PT), declarou solidariedade e afirmou que ”não podemos aceitar qualquer atitude machista de quem quer que seja”.

”Mais do que se desculpar, o que o secretário Fábio já fez publicamente, é fundamental que ele reflita sobre seu posicionamento equivocado. Precisamos de discursos que combatam e enfraqueçam a misoginia tão presente em nossas vidas, e não um discurso que fortaleça e corrobore ainda mais uma sociedade machista”, escreveu a vereadora.

Da Assembleia Legislativa, o líder da oposição, deputado Sandro Regis (DEM), disse que esse tipo de declaração não condiz com o cargo de secretário de Estado e cobrou uma atitude de Rui Costa. ”As agressões são graves e exigem um posicionamento do governador”, afirmou Regis.

A deputada estadual, Olívia Santana (PCdoB), também ressaltou que ”é fundamental que o secretário repense seus valores autoritários e atitudes”. ”Foi um absurdo chamar a empresária e Chef Angeluci Figueire de vagabunda, porque teve a sua reserva no restaurante dela cancelada por causa do mal tempo. Por mais que tivesse irritado com a situação, não justifica a agressão machista, o flagrante desrespeito a uma mulher”, escreveu Olívia.

Nesta segunda-feira (2), entidades também repudiaram as ofensas do secretário.

Após o episódio ser divulgado, Vilas-Boas usou as redes sociais para se desculpar. Com informações do site Bahia Notícias