CoronaVac dá proteção acima de 90% a quem tem comorbidades, diz pesquisa feita por educadores

/ Saúde

Informações preliminares do estudo CovacManaus, realizado na capital amazonense, mostram que a CoronaVac, vacina da farmacêutica chinesa Sinovac contra a covid-19 garante proteção contra a doença superior a 90% em pessoas com comorbidades. As informações são do Instituto Butantan, que produz o imunizante no Brasil.

A pesquisa está sendo feita com 5 mil profissionais da educação e da segurança pública da rede estadual de Manaus, com idades entre 18 e 49 anos. Do total desse público vacinado com o imunizante, somente 2,6% tiveram infecções causadas pelo SARS-CoV-2. O índice de hospitalizações pela doença foi de 0,1%, e o de admissões em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) foi de 0,04%. Um óbito foi confirmado, configurando uma porcentagem de 0,02% da amostra.

”A efetividade da CoronaVac foi superior a 97% contra infecções, hospitalizações, internações em UTI [unidades de terapia intensiva] e mortes. Outro indicador relevante é que, entre os vacinados, 91% apresentaram anticorpos detectáveis após tomarem a primeira dose, e 99,8% após a segunda dose”, destacou o Butantan em nota.

Entre as principais comorbidades apresentadas pelos voluntários que participam do estudo estão obesidade (72%), diabetes (54%), hipertensão arterial (36%) e imunossupressão (27%).

Covid-19: Ministro da Saúde, Queiroga destaca eventos adversos em adolescentes vacinados

/ Saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que uma série de motivos pesaram para que a pasta resolvesse revisar a recomendação e suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidades.

Segundo Queiroga, foram identificados 1,5 mil eventos adversos em adolescentes imunizados. Todos eles foram de grau leve. Foi notificado um caso de morte de um jovem em São Paulo, mas o episódio ainda está sendo investigado para avaliar se a causa foi o imunizante.

O ministro reclamou que, a despeito da orientação anterior para que a imunização deste público tivesse início ontem (15), já foram vacinados 3,5 milhões de adolescentes por autoridades locais de saúde.

Ele acrescentou que houve diversos casos de prefeituras que aplicaram vacinas não autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A agência só permitiu o uso da Pfizer/BioNTech para adolescentes de 12 a 17 anos. Nos registros do Ministério da Saúde, entretanto, dados enviados pelos estados mostram este público sendo imunizado com outras vacinas.

“Em relação aos subgrupos, as evidências estão sendo construídas. O NHS [SUS do Reino Unido] restringiu a vacinação nos adolescentes sem comorbidades. Aqueles que já tinham sido imunizados com 1ª dose se recomendou parar por ali”, disse Queiroga.

A secretária extraordinária de enfrentamento à covid-19, Rosana Leite, mencionou também orientação da Organização Mundial de Saúde sobre o assunto.

”A OMS não recomenda, mas sugere que pode se pensar [na vacinação de adolescentes] a partir do momento que tenha vacinado toda a população, principalmente as mais vulneráveis, com duas doses”, disse.

Perguntados se a suspensão da vacinação teria relação com a falta de vacinas, os representantes do ministério descartaram essa hipótese e afirmaram que não há problema de abastecimento de doses no país. ”Não falta vacina. Será que elas foram utilizadas de forma inadvertida? Provavelmente”, sugeriu a secretária Rosana Leite.

Sem segunda dose

Diante da suspensão, os adolescentes sem comorbidades que receberam a primeira dose não devem ter a aplicação da segunda dose. A orientação de interromper a imunização vale também para aqueles com comorbidades que tomaram a primeira dose da AstraZeneca ou CoronaVac.

Apenas os adolescentes com comorbidades imunizados com a Pfizer/BioNTech na primeira dose podem seguir com o processo de imunização e completar o ciclo vacinal, procurando os postos para receber a segunda dose. Da Agência Brasil

País registra no final de semana menor média móvel de casos do Coronavírus desde maio

/ Saúde

O Brasil registrou 293 mortes e 10.615 novos casos de Covid-19 na passagem do sábado (11) para o domingo (12), segundo atualização do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Este balanço leva média móvel de casos para 15.771 infecções diárias nos últimos sete dias. É o menor número desde 21 de maio de 2020, quando o país que teve média de 15.310 casos na semana. Nas mortes, a média móvel foi de 460 óbitos.

Na semana epidemiológica encerrada no sábado (11), foi observado o menor número de óbitos desde a primeira semana de novembro do ano passado (3196).

Vacinação

O Ministério da Saúde anunciou, também no domingo, que 70 milhões de pessoas já foram vacinadas com duas doses ou a dose única da vacina contra a Covid-19 e completaram a imunização contra o novo coronavírus. O número corresponde a 44% do total da população maior de 18 anos.Já na primeira dose, foram aplicados imunizantes em mais de 136,9 milhões de pessoas ou 85% do público-alvo. Com informações da CNN Brasil

Governador inaugura serviço de hemodinâmica em Irecê e autoriza ampliação do hospital regional

/ Saúde

Rui Costa entrega serviço de hemodinâmica em Irecê. Foto: Divulgação

O serviço de hemodinâmica, que pode salvar a vida de um paciente infartado ou evitar a amputação de um membro, foi inaugurado pelo governador Rui Costa, no Hospital Regional Dr. Mário Dourado Sobrinho (HRDMDS), em Irecê, nesta sexta-feira (10), estabelecendo um marco histórico na saúde da região. Na oportunidade, acompanhado da secretária da Saúde em exercício, Tereza Paim, Rui assinou ordem de serviço para novas obras de ampliação da unidade. Juntos, o serviço de hemodinâmica e a ampliação representam investimentos da ordem de R$ 32,7 milhões.

O governador também autorizou a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) a licitar a pavimentação asfáltica em um trecho de 9,5 quilômetros da BA-431, entre o distrito de Belo Campo, em América Dourada, e a localidade de Gameleira, em João Dourado, que vai receber recursos da ordem de R$ 8,5 milhões. Rui fez ainda a entrega simbólica de 372 títulos de terra do Projeto Bahia Mais Forte, um investimento de R$ 558 mil. Também foram anunciadas, ainda para este ano, as licitações do anel rodoviário de Irecê e a recuperação e ampliação do aeroporto.

”Vamos imaginar o que era Irecê em 2007, o que era o hospital de Irecê, o que era a saúde da região. É um orgulho saber que aquilo que a gente pensou e sonhou está se materializando. Nós estamos implantando aqui no sertão da Bahia o que tem de melhor em equipamentos, em instalações, mas principalmente em profissionais de saúde com alta especialização. É esse serviço público de saúde que nós estamos trazendo para o interior da Bahia”, declarou Rui.

Bebê de Lafaiete Coutinho morreu após ficar internado com Covid, no Hospital Couto Maia, em Salvador

/ Saúde

Um bebê de 3 meses morreu em Salvador, após ficar internado em decorrência da Covid-19. A criança estava em estado grave, ficou hospitalizada por 15 dias, e não resistiu à doença.

O bebê foi identificado como Benício Santos Oliveira, e era natural da cidade de Lafaiete Coutinho.De acordo com a Secretaria de Saúde de Lafaiete Coutinho, no dia 23 de agosto o pequeno Benício foi internado no Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié.

Por causa do agravamento do estado de saúde, a criança foi regulada para Salvador no dia 2 de setembro e hospitalizada no Instituto Couto Maia.

O bebê morreu na última terça-feira (7) e o corpo dele foi enterrado em sua cidade natal, na quarta (8). Não há detalhes sobre quem teria transmitido Covid-19 para a criança e nem se outras pessoas da mesma família também contraíram coronavírus. As informações são do G1

De acordo com os pesquisadores, Variante delta é responsável por 63% dos casos de Covi no Brasil

/ Saúde

Um levantamento da Rede Corona-ômica, formada por pesquisadores de todo o país e vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), indica que a variante Delta já representa 63% dos casos de Covid-19 no Brasil. Os dados foram apurados a partir de amostras do novo coronavírus depositadas na plataforma internacional Gisaid nos últimos 15 dias.

De acordo com os pesquisadores, a cepa delta só não foi diagnosticada ainda no Acre e em Roraima, já sendo identificada em 24 estados e no Distrito Federal.

”Provavelmente a imunidade de curta duração que tivemos com o surto de grandes proporções de Gamma atrasou a disseminação da Delta, mas o caminho dela está bem determinado em vários estados, deslocando outras variantes. Principalmente, desalojando a Gamma e ocupando protagonismo. Felizmente não temos ainda aumento do número de casos, exceto no Rio de Janeiro. Mas isso ainda pode ocorrer nas próximas semanas”, avaliou o virologista Fernando Spilki, coordenador da rede Corona-ômica e professor da Universidade Feevale (RS).

A Gamma, que dominava o número de casos no Brasil anteriormente já está sendo suprimida e responde por cerca de 35% de acordo com as amostras colhidas para o levantamento.

Ministério da Saúde bloqueia lotes da ”CoronaVac” com o uso suspenso pela Anvisa

/ Saúde

O Ministério da Saúde interditou lotes da vacina CoronaVac que foram suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os 25 lotes ficarão interditados até que a agência termine a apuração sobre a situação dos imunizantes.

A pasta também iniciou o rastreamento de doses que tenham por ventura sido aplicadas. Esses pacientes ficarão em acompanhamento por equipes do Sistema Único de Saúde até a decisão final da Anvisa, para avaliar possíveis eventos adversos.

O conjunto dos lotes totaliza 12,1 milhões de doses, enviadas da farmacêutica Sinovac, da China. Segundo a Anvisa, as vacinas foram envasadas em uma fábrica que não foi inspecionada, nem aprovada pela agência brasileira.

Em nota, o Instituto Butantan disse que a suspensão não deve ”causar alarmismo”. O órgão informou que foi ele próprio que comunicou o fato à Anvisa. Segundo o comunicado, houve uma “mudança em uma das etapas do processo de formulação da vacina, nas instalações fabris da Sinovac, que pode ocorrer no processo de produção”.

Mas, continua a nota do instituto, ”vale reiterar que a fábrica chinesa tem certificação de que segue boas práticas internacionais, a GMP, e também foi feita a inclusão na Anvisa. O Butantan informa que enviou toda a documentação de qualidade vinda da China, da Sinovac, sobre os lotes citados”.

Reunião
Hoje, representantes da Anvisa e do Instituto Butantan reuniram-se para tratar sobre o caso. Os integrantes do instituto apresentaram informações sobre a avaliação de risco realizada pelo órgão. Esta análise afastou a existência de risco nos lotes interditados.

Os representantes da Anvisa responderam que para fazer essa conclusão é preciso avaliar o novo local onde ocorreu a fabricação dos lotes, o que só pode ocorrer com laudo de uma autoridade sanitária prevista para tal ou por meio de inspeção da própria equipe técnica da agência.

O Instituto Butantan disse que ainda não há autorização por autoridade sanitária nacional e recomendou que fosse realizada uma inspeção remota pela equipe técnica da Anvisa. Já os integrantes da Anvisa ponderaram que esse tipo de análise não tem se mostrado eficiente. O instituto se comprometeu a apresentar informações adicionais.

A agência informou que começou os trâmites internos para uma inspeção presencial. Para que os lotes sejam liberados, é preciso haver esse tipo de exame pelos técnicos do órgão ou um laudo de autoridade sanitária reconhecida pela instituição.

WhatsApp doa plataforma para consórcio de prefeitos tratar de ações contra a Covid

/ Saúde

WhatsApp doou uma plataforma para prefeitos. Foto: FNP

O WhatsApp doou uma plataforma para que o Consórcio Conectar, braço da Frente Nacional de Prefeitos criado em março que reúne 2.500 municípios para ações na área da saúde, articule suas ações para imunização e combate à Covid-19.

Marcelo Cabral, secretário-executivo do Conectar, diz que o WhatsApp deverá ser o meio oficial de comunicação entre o consórcio, secretarias de saúde e prefeitos para tratar de questões técnicas, tirar dúvidas e avisar sobre a chegada de lotes de vacinas. ”Muitas das cidades não tem email institucional, por isso há muita dúvida se as mensagens são autênticas.”

Entre as ferramentas oferecidas ao consórcio estão a possibilidade de enviar mensagens a cerca de 8.000 pessoas, incluindo prefeitos e secretários municipais, criar filtros para grupos de destinatários entre esses perfis, uso de chatbot para atutomarizar conversas e uma conta verificada.

O primeiro edital para compra de material hospitalar do consórcio será publicado nesta semana. Vão ser comprados pelos municípios 64 milhões de itens, incluindo seringas, agulhas e equipamentos de proteção. O custo estimado é de R$ 178 milhões e a previsão é que a aquisição em conjunto proporcione redução de ao menos 15% nos custos. Com informações do site Bahia Notícias

Conselho Regional de Odontologia da Bahia convocou eleições para o dia 01 de outubro de 2021

/ Saúde

Presidente e candidato à reeleição, Marcel Arriaga. Foto: Divulgação

O Conselho Regional de Odontologia da Bahia convocou eleições para o dia 01 de outubro de 2021. Essa eleição será responsável pela escolha da composição do Plenário do Conselho Regional de Odontologia no biênio 01/01/2022 a 31/12/2023.

A votação será nas modalidades: presencial e também por correspondência e acontecerá de forma simultânea em outros estados do país. Alguns estados, como a Bahia, Paraíba e Pernambuco, dentro outros, optaram por realizar o pleito de forma presencial, devido à constatação de problemas no envio de senhas em eleições on-line anteriores.

”No passado tivemos eleições conturbadas, mas com muito trabalho rompemos esse ciclo e estamos realizando uma Campanha de forma ética e organizada”, explicou o atual presidente e candidato a reeleição do conselho Marcel Arriaga. ”Para nós do Conselho ficou constatado que as eleições on-line ainda não melhoraram a participação dos nossos colegas. Constatamos ainda que muitos não receberam as senhas de votação on-line e isso prejudica o processo de votação. Por isso, de forma muito organizada, a comissão eleitoral está promovendo a votação de forma presencial e também por correspondência (Formulário disponível no site). Desta forma, a eleição será mais acessível à categoria tanto na capital quanto no interior.”

Em 2021, as eleições do Conselho Regional de Odontologia vão acontecer em três locais de Salvador. Além disso, de forma pioneira serão incluídas na votação presencial: Lauro de Freitas, Feira de Santana, Itabuna, Ilhéus, Vitória da Conquista e Barreiras. Os eleitores serão os cirurgiões-dentistas que têm direito ao voto, que é pessoal, secreto e obrigatório, salvo por motivo de enfermidade, ausência do país, impedimento legal ou regulamentar ou, ainda, de força maior, comprovado, plenamente, dentro de 08 (oito) dias contados da realização do pleito.

Em entrevista, Marcel Arriaga, cirurgião dentista, explicou algumas novidades da chapa da qual é candidato a reeleição: ”Fizemos uma gestão séria, que foi reconhecida pelos nossos colegas. Na pandemia demos respostas aos profissionais. Visitamos cidades do interior de forma a conhecer a realidade e a dificuldade dos nossos colegas fora da capital e grandes centros urbanos. Nessa eleição metade da nossa chapa foi renovada, pois entendemos que precisamos expandir o diálogo e trazer para perto pessoas com trabalhos e objetivos próximos. Sim, consideramos importante uma renovação com responsabilidade, alicerçada nos colegas que podem ajudar os que chegam nos difíceis processos internos de uma autarquia que deve ser submetida a rígidos controles externos e internos”. Experiência, Renovação e Consolidação são as palavras chaves para este grupo.

Cruz das Almas: Secretário de Saúde pede afastamento do cargo em meio à CPI

/ Saúde

Secretário Sandro, à esquerda, ao lado do prefeito. Foto: Reprodução

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a identidade de quem atestou o óbito de um paciente na cidade de Cruz das Almas, no recôncavo baiano, em maio deste ano, ainda não conseguiu identificar a profissional. Nesta quarta-feira (1º), o Secretário de Saúde municipal pediu afastamento do cargo por 14 dias alegando problemas de saúde, e não compareceu a CPI. Foram ouvidos profissionais que atuaram junto a mulher no dia do óbito.

De acordo com o presidente da comissão, vereador Paulo Oliveira Santos (PSD), hoje foram ouvidos um médico, dois fisioterapeutas e a coordenadora do Pronto Atendimento Covid, que atuaram junto a suposta médica no dia 5 de maio, data em que foi emitido o atestado de óbito de Ronaldo Teles.  Nenhum dos profissionais disse conhecer a verdadeira identidade da mulher.

Para o presidente da CPI, falta colaboração dos profissionais que atuaram no dia do óbito. ”Eles dizem que não conhecem, não viram, porque ela estava toda paramentada. Engraçado que essa mulher passou 24h paramentada para ninguém conseguir vê-la? Na verdade sabem, mas estão mentido por orientação dos advogados”, disse.

Durante a sessão desta quarta-feira, os interrogados levantaram o nome do médico Henrique Calhau, coordenador do PA Covid na época do caso. ”Todos os interrogados hoje falaram nele. Já oficiamos ele 2 vezes, mas sem êxito. Também enviamos  uma carta registrada para cidade onde ele atua. Ontem ele mandou uma nota por três advogados, que estava em atendimento e não poderia falar. Se for o caso, vamos até Santo Antônio de Jesus ouvi-lo”, disse o presidente.

O site Bahia Notícias apurou que o médico citado atua como cardiologista em uma clínica de Santo Antônio de Jesus. A reportagem entrou em contato com o estabelecimento, mas a equipe informou que ele só trabalha no local às quintas-feiras.

Também nesta quarta-feira, a CPI pretendia ouvir o Secretário de Saúde do município, Sandro Borges. No entanto, ele não compareceu e enviou um atestado médico solicitando afastamento das atividades por 14 dias. O documento aponta como justificativa, hipertensão e transtorno de ansiedade. Em um ofício encaminhado à Câmara, o secretário diz que se coloca a disposição após o período de afastamento.

ENTENDA O CASO

De acordo com a CPI, instaurada em 24 de maio, uma falsa médica atuava na cidade utilizando a documentação da médica Alana Ferreira, que informou nunca ter atuado Cruz das Almas. A própria médica procurou uma delegacia de Juazeiro, mesma região de Uauá, onde trabalha, e registrou queixa apontando ser vitima de falsidade ideológica e falsidade material de atestado ou certidão.

Ao Bahia Notícias, o presidente da comissão informou que já foi identificado um atendimento da falsa médica datado do dia três de março. À época, ela teria atendido um paciente, que recebeu um atestado e receita de medicação. Assim que o relatório da CPI for finalizado, será encaminhado ao Ministério Público da Bahia (MP-BA).

A comissão é presidida pelo vereador Paulo Oliveira (PSD) e tem como relator o vereador Pedro Melo (PT) e secretário o edil Carlos Trindade (PP). *Com informações do site Bahia Notícias

Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprova inclusão de nova fábrica da vacina da Pfizer

/ Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a inclusão da empresa Exelead, localizada em Indianápolis, estado da Indiana, nos Estados Unidos, como uma fabricante alternativa da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19. A solicitação de inclusão foi feita em 24 de agosto e aprovada ontem (31) pela Anvisa.

De acordo com a agência, a introdução da unidade aprimora a capacidade de fornecimento da nanopartícula lipídica e de formulação do medicamento a granel. O produto fabricado na Exelead é, então, transportado até o local das etapas de envase e embalagem.

A análise das informações enviadas pela Pfizer foi concluída na semana passada pela equipe técnica da Anvisa, para que fosse verificado o cumprimento das Boas Práticas de Fabricação (BPF) da unidade. A certificação valida as estruturas e condições técnico-operacionais de determinada fábrica para a produção do imunizante.

”Todas as vacinas e medicamentos fornecidos para o Brasil precisam ter a sua cadeia produtiva integralmente autorizada pela agência. Isso significa que cada nova planta fabril incluída deve estar de acordo com os requisitos de BPF”, explicou a Anvisa, em nota. O objetivo é garantir que as mudanças não alterem as características do produto final registrado na agência.

Com a inclusão, a cadeia produtiva da vacina da Pfizer tem agora oito empresas distribuídas nos Estados Unidos, Alemanha, Áustria e Bélgica.

Covid-19: mais de 1 milhão de adolescentes já foram vacinados, diz Ministério da Saúde

/ Saúde

Um balanço divulgado ontem (28) pelo Ministério da Saúde aponta que, até este sábado, mais de um milhão de doses de vacina contra a covid-19 foram aplicadas nos adolescentes entre 12 e 17 anos. Com o avanço da vacinação em adultos no Brasil, estados e municípios já começaram a imunizar o público dessa faixa etária. A informação é da Agência Brasil.

A orientação da pasta é que a imunização dos adolescentes só seja iniciada depois que as cidades aplicarem a primeira dose em toda a população adulta.

Outra recomendação é que os municípios apliquem a vacina da Pfizer, pois esse é o único imunizante com aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para vacinar esse público.

Comissão da Câmara aprova notificação obrigatória de complicações após cirurgia estética

/ Brasília, Saúde

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou na sexta-feira (27) o Projeto de Lei 9602/18, da ex-deputada Pollyana Gama e da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), que obriga os profissionais ou estabelecimentos de saúde a notificar as autoridades sanitárias sobre eventos adversos associados a cirurgias estéticas ou outros procedimentos estéticos não-cirúrgicos.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Segundo o texto, a notificação deverá ser realizada ainda que a complicação não tenha ocorrido imediatamente após o procedimento. No caso de morte decorrente de complicações associadas a procedimentos estéticos, o preenchimento da declaração de óbito não dispensará a necessidade de notificação. Na declaração de óbito deverá constar o procedimento realizado. O profissional que atestou a morte também é responsável pela notificação.

Carmen Zanotto notou que as cirurgias estéticas têm crescido muito no País. ”Talvez até a gente bata alguns recordes mundiais em cirurgia estética”, observou. No entanto, a autora da proposta lamentou que os procedimentos estéticos são muitas vezes realizados por profissionais não-especializados ou até sem habilitação. ”Precisamos proteger nossos cidadãos. A notificação compulsória vai dar segurança aos pacientes e conforto aos especialistas que fazem bons procedimentos”, espera.

Causa indeterminada
A relatora, deputada Soraya Manato (PSL-ES), recomendou a aprovação da proposta. ”O número de procedimentos estéticos no Brasil tem crescido depois da pandemia de Covid-19. Temos que estar cientes destas notificações”, observou.

Soraya Manato notou que, em 2019, de 1,35 milhão de óbitos no Brasil, cerca de 140 mil foram registrados como causa indeterminada, o equivalente a quase 10%. ”Isso sem considerar a hipótese de erros de preenchimento na declaração de óbito”, comentou. Os dados são do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

A relatora acredita que a notificação compulsória de todos os eventos adversos associados a procedimentos estéticos vai melhorar as informações disponíveis. ”Isso permitirá verificar quais condições estão mais frequentemente relacionadas a óbitos decorrentes de procedimentos estéticos, a fim de regulamentar esta prática para minimizar esses riscos”, espera.

Com informações da Agência Câmara de Notícias

Feira de Santana: Variante Delta já circula há 30 dias; caso é de morador não vacinado, diz vigilância

/ Saúde

Prefeito fez coletiva para informar caso. Foto: Prefeitura de Feira

Um morador de Feira de Santana que não tomou nenhuma dose da vacina contra a Covid-19 é um dos casos da variante Delta identificados na Bahia. A informação foi passada na manhã desta sexta-feira (27) em coletiva de imprensa.

Segundo a coordenadora da vigilância municipal, Melissa Falcão, o paciente contraiu o vírus em 20 de julho e esteve assintomático, o que já aumenta a suspeita de transmissão comunitária no município. A coordenadora disse que a vigilância segue em investigação para identificar familiares e pessoas que tiveram contato com o portador do vírus.

”Isso mostra que já temos a variante delta dentro do município em cerca de 30 dias. Não conseguimos detectar até o momento as pessoas que tiveram contato com ele. Sabemos que ele já estava na idade de vacinar e não tomou nenhuma das duas doses”, disse Falcão.

A coordenadora declarou ainda que, assim como o primeiro caso de Covid-19 na Bahia foi identificado em Feira, o caso da variante Delta foi constatado por conta do fluxo de pessoas e pelo trabalho da vigilância local. Melissa Falcão afirmou que o caso não deve causar pânico. ”As medias estão sendo tomadas”, finalizou. *Bahia Notícias