Deputado Antonio Brito pede apoio do ministro Henrique Mandetta para as Santas Casas

/ Saúde

Antônio Brito se reúne com o ministro da Saúde. Foto: Divulgação

O deputado federal e presidente da Frente parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais e Entidades Filantrópicas, Antonio Brito (PSD-BA), se reuniu com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para encontrar soluções para a crise enfrentada pelo setor. No encontro, que aconteceu na terça-feira (15), o parlamentar apresentou demandas das cerca de 2.100 entidades que atuam em todo o país. Essas organizações contemplam mais da metade dos atendimentos pelo SUS. Atualmente, elas acumulam dívidas que chegam a R$ 23 bilhões. O ministro Mandetta garantiu que se empenhará na articulação de estratégias junto à Confederação das Santas Casas (CMB) e à Frente Parlamentar. O objetivo é reduzir o subfinanciamento do setor e salvar estas entidades.

Governo da Bahia vai implantar 200 salas para tratamento de pé diabético nos municípios

/ Saúde

Entre 2010 e 2018, a falta de controle do diabetes ocasionou mais de seis mil amputações de pés. Diante desse quadro, o Governo da Bahia vai implantar 200 salas para o tratamento do pé diabético e feridas complexas em todo o estado. Uma portaria que define os critérios para isso foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (16). Segundo informações do secretário da Saúde da Bahia, essas amputações são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, considerando as elevadas taxas de internação hospitalar. Mas, por outro lado, dados do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) apontam que um bom programa de prevenção é capaz de reduzir as amputações em até 85% e que ações preventivas devem ser difundidas entre a população no nível assistencial mais próximo, que é a Atenção Básica. ”Além do impacto social na vida do usuário e da alta mortalidade associada, as amputações estão relacionadas a altos custos diretos e indiretos para o sistema de saúde. Dados do Sistema de Pactuação dos Indicadores (Sispacto) apontam que 245% das internações de pacientes de Salvador, por exemplo, poderiam ser prevenidas por serem condições sensíveis à Atenção Básica. Sem o adequado acompanhamento, o paciente diabético não realiza exames, não toma os medicamentos e acaba por ir a uma emergência de um hospital com o pé infectado que levará, possivelmente, à amputação de um dos membros”, explica o secretário.

A portaria publicada hoje prevê que cada município poderá implantar uma Sala de Pé Diabético de referência municipal, cuja atribuição será a de realizar a gestão do leito de feridas; fazer a inspeção sistemática dos pés; orientar os métodos de descarga e uso de palmilha; realizar o desbastamento de calosidades; e realizar pesquisa de pulso periférico. Já a Sesab terá a função de disponibilizar equipamento específico para diagnóstico; qualificar os técnicos de enfermagem em podologia; capacitar a equipe que atuará nas policlínicas como referência para as Salas de Pé Diabéticos; realizar teleconsultoria, com inclusão de imagens e exames, para auxiliar a conduta dos profissionais; realizar webpalestras relacionadas ao tema; articular com as Secretarias Municipais de Saúde para implantar pontos de atenção e fluxos de referenciamentos; e a coordenação do processo regulatório inter-regional.

Os municípios habilitados a implantar a Sala de Pé Diabético serão os 200 primeiros a enviarem o Termo de Adesão, contido na portaria e devidamente preenchido com os dados solicitados. As gestões municipais devem encaminhar a documentação para o endereço eletrônico [email protected] até 60 dias após a data da publicação. A lista de municípios contemplados será publicada no site da Sesab no prazo de cinco dias após o término do prazo de adesão das cidades. Além disso, serão priorizados os municípios com população superior a 20 mil habitantes.

Autorizada pelo Estado a construção do Hospital Geral Clériston Andrade 2, em Feira de Santana

/ Saúde

Rui Costa autoriza obra em Feira de Santana. Foto: Fernando Vivas

Em um prazo de 12 meses, os moradores de Feira de Santana, no centro norte baiano, vão poder contar com um complexo hospitalar com capacidade para 400 leitos. Na manhã desta sexta-feira (11), o governador Rui Costa autorizou o início das obras para a construção de uma unidade anexa que irá se somar ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA). Com investimento de R$ 50 milhões, entre obras e equipamentos, o novo prédio irá oferecer setor de Bioimagem com ressonância magnética, dois tomógrafos, raio-X, ultrassom, Doppler e ecocardiograma. Durante o evento, o governador entregou ainda 21 ambulâncias. ”Importante que logo no primeiro mês do novo mandato já estamos em Feira iniciando a obra, vamos voltar aqui em fevereiro ou março pra assinar uma nova ordem de serviço, que é da reforma das instalações existentes pra entregar um novo Clériston Andrade, totalmente reformado, equipado com novos procedimentos, com um volume muito maior de procedimentos a serem realizados, procedimentos mais complexos e instalações mais adequadas para um perfeito funcionamento do hospital. Ele passa a ser o maior hospital no interior do estado, menor apenas que o Roberto Santos, em Salvador, portanto, atendendo com alta complexidade a todo o estado da Bahia e ao povo de Feira de Santana”, afirmou o governador. O HGCA 2 terá mais de 5,7 mil metros quadrados de área construída, distribuídos em três pavimentos e contará com 40 leitos de terapia intensiva (UTI), centro cirúrgico com 11 salas, além de um Centro de Hemorragia Digestiva. No novo hospital haverá um sistema digital de integração, fazendo com que a unidade funcione sem a necessidade de utilização de papel em prontuários, fichas e cadastros. As intervenções ainda contemplam mais de 17 mil metros quadrados de urbanização, paisagismo e praça de alimentação.

Moradora de Irecê dá à luz quadrigêmeos em Salvador; mulher engravidou de forma natural

/ Saúde

A moradora de Irecê, na Chapada Diamantina Polyanna Dourado, de 36 anos, que engravidou de quadrigêmeos de forma natural, deu à luz no início da tarde desta sexta-feira (4), no Hospital Santo Amaro, em Salvador. Em entrevista ao G1, José Vilela, pai de Polyanna, revelou que o último dos quatro netos nasceu por volta das 12h30. Apesar de nascerem prematuros, aos sete meses e meio de gestação, a mãe e as crianças passam bem. Conforme as informações do G1, dos quatro bebês, três são meninos e uma é menina. Entre os garotos, dois são univitelinos, ou seja, são idênticos fisicamente. Os nomes escolhidos para os recém-nascidos são: Mateus, Miguel (os univitelinos), Leonardo e Júlia. As crianças têm entre 1,2 kg e 2,2 kg e devem ficar entre 10 e 15 dias na UTI neonatal. Já Polyanna tem previsão de deixar o hospital em dois dias.

Jovem baiano de 18 anos faz campanha em rede social para encontrar doador de medula

/ Saúde

Lucas ele está internado no Hospital Aliança. Foto: Rede social

Uma campanha para achar um doador compatível de medula para o baiano Lucas Nossa Lima leal, 18 anos, está tomando conta das redes sociais. Tudo começou no dia 06 de dezembro, quando Lucas descobriu que estava com leucemia mieloide aguda. Desde então, ele está internado no Hospital Aliança, em Salvador, onde iniciou a quimioterapia. A doença foi descoberta rapidamente, ainda no estágio inicial, após o rapaz se queixar frequentemente de dor de cabeça, tonturas, cansaço e fraqueza. Segundo a mãe dele, Renata Nossa, há duas semanas ele contraiu uma infecção respiratória e está na UTI, tendo melhoras gradativas. Como está sem imunidade, Lucas tem que ficar no isolamento para evitar contato com outras doenças. A fim de conseguir um doador compatível, ele e a família lançaram uma campanha esta semana nas redes sociais. Para doar, é preciso preencher alguns pré-requisitos: ter entre 18 e 55 anos de idade; estar em bom estado geral de saúde; não ter doença infecciosa ou incapacitante; não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico. Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso. “Primeiro, colhe 5 ml de sangue para análise. Se confirmada a compatibilidade, a pessoa é chamada para retirar uma pequena quantidade da medula. É um procedimento cirúrgico, com administração de anestesia. O procedimento leva em torno de 90 minutos. A medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias”, explicou Renata.

Técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, passa bem após cirurgia no coração: ”Já está brincando”

/ Saúde

Renato deve ter alta na segunda-feira. Foto: Lucas Uebel

O técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, foi submetido a uma cirurgia no coração na manhã deste sábado, em Porto Alegre. O procedimento foi realizado para corrigir uma arritmia cardíaca, que é uma alteração no ritmo das batidas do coração. Segundo os médicos, o treinador passa bem, deve ficar dois dias hospitalizado e receber alta na segunda-feira. O técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, foi submetido a uma cirurgia no coração na manhã deste sábado, em Porto Alegre. O procedimento foi realizado para corrigir uma arritmia cardíaca, que é uma alteração no ritmo das batidas do coração. Segundo os médicos, o treinador passa bem, deve ficar dois dias hospitalizado e receber alta na segunda-feira. – O Renato tinha uma arritmia do coração, chamada fibrilação atrial. Não era algo que causava algum risco imediato de vida. Mas é algo que eventualmente poderia trazer mais problemas no futuro, uma questão de se sentir mal, alguns riscos. Então se optou por fazer esse procedimento, uma cauterização de algumas regiões do coração. Foi absolutamente tranquilo, o resultado foi muito bom. A gente pretendia fazer um isolamento de quatro veias de uma parte do lado esquerdo do coração, isso foi atingido. Ele está acordado, conversando, já está brincando – afirmou Zimerman. Segundo a equipe médica, o técnico do Grêmio vai ficar 24 horas na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital, em observação, como procedimento de rotina. Depois passa mais 24 horas no quarto do antes de receber alta, prevista para a segunda-feira. Nos próximos meses, Renato terá de tomar alguns medicamentos para evitar coagulação do sangue e não poderá praticar atividades físicas intensas. Em uma semana, ele deve voltar às atividades no Grêmio. Terá de tomar alguns cuidados, mas nada que prejudique suas atividades.

Mais Médicos: 49% dos brasileiro acreditam que atendimento em saúde deve piorar sem cubanos

/ Saúde

Pelo menos 49% dos brasileiros acreditam que o atendimento público de saúde tem chances de piorar com a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos, de acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, que tinha como objetivo medir o impacto da saída dos médicos estrangeiros, anunciada no mês de novembro pelo governo cubano. A pesquisa constatou que 38% dos brasileiros acham que a saúde pode melhorar após a saída dos cubanos, enquanto outros 8% avaliam que a saúde ficará igual. Já 5% não opinaram. O Instituto Datafolha entrevistou 2.077 pessoas, entre os dias 18 e 19 de dezembro, em 130 municípios do Brasil, em amostra representativa do perfil da população. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Cerca de 8.500 médicos cubanos atuavam no programa brasileiro, número  equivalente a metade do total de profissionais em atividade no Mais Médicos.

Saúde: Municípios baianos recebem 7,4 mil kits para combaterem o Aedes aegypti

/ Saúde

Os municípios baianos ganharam mais um reforço no combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikugunya. Nesta quinta-feira (20), durante a reunião da Comissão de Intergestores Bipartite (CIB), em Salvador, o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, iniciou a distribuição dos 7.400 kits, que serão utilizados pelos agentes de controle de endemias dos 417 municípios. Com investimento superior a R$ 2,6 milhões, cada kit é composto de 26 itens, como pesca larva, pipetas de vidro, tubos de ensaio, álcool, esponja, lanterna de led recarregável, bacia plástica, dentre outros materiais. ”Os agentes de controle de endemias tem um papel fundamental eliminação de focos do Aedes aegypti, pois na visita aos imóveis, eles eliminam criadouros, orientam moradores e realizam mobilizações”, afirma Vilas-Boas, ao lembrar ainda que ”construir uma estratégia agressiva de combate ao mosquito e controle dos agravos é fruto de um esforço conjunto do poder público, empresas e sociedade em geral, visto que mais de 80% dos focos estão dentro das casas”. A distribuição desses kits antes do verão se configura como um apoio essencial aos municípios, considerando que a maioria tem dificuldades para aquisição de bens e equipamentos, bem como escassez de recursos. ”Os materiais e equipamentos adquiridos pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) são todos padronizados pelo Ministério da Saúde”, destaca o secretário. No período de 01 janeiro a 06 de Novembro de 2018 foram notificados na Bahia, 8.760 casos suspeitos de Dengue, 4.080 casos de Chikungunya e 1.296 registros de Zika.

Deflagrada operação contra desvio de mais de R$ 100 milhões da saúde de Feira de Santana

/ Saúde

Organização desviou mais de R$ 100 milhões. Foto: PRF

Uma operação contra esquema criminoso responsável por desviar mais de R$ 100 milhões, nos últimos três anos, da saúde pública do município de Feira de Santana,  foi deflagrada na manhã desta terça-feira (18). A ação cumpre 23 mandados de busca e apreensão contra os profissionais da saúde, empresários e agentes públicos envolvidos no esquema. Outros 10 mandados de prisão temporária estão sendo cumpridos, mas não foram divulgados os nomes dos alvos. Também foram expedidos mandados em Aracaju, São Paulo e Fortaleza. A operação é realizada pelo Ministério Público Estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), Receita Federal do Brasil (RFB) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) Segundo a Receita Federal, a operação é resultado de uma investigação iniciada em 2016 pela Promotoria de Justiça de Feira de Santana. Promotores de Justiça responsáveis pela investigação também constataram que uma grande cooperativa que fornecia mão de obra na área da saúde recebeu, entre 2007 e 2018, quase um R$ 1 bilhão proveniente de contratos celebrados com diversos municípios baianos e com o Governo do Estado. Fiscalizações realizadas identificaram diversas irregularidades nos processos de contratação da cooperativa, como a ausência de projeto básico ou termo de referência, vícios nas cotações de preços para definição do orçamento de referência, cláusulas restritivas no edital e irregularidades na própria condução dos certames, com favorecimento para a cooperativa investigada. Além disso, foi constatada a falta de controle sobre os pagamentos realizados, o que permitiu a ocorrência de superfaturamento. Nas investigações do Gaeco da Bahia, verificou-se também fraude nas escalas de plantão de profissionais como médicos, odontólogos e enfermeiros, que gerou excedentes financeiros que eram repassados aos integrantes da organização criminosa, depois de passar por mecanismo de lavagem de dinheiro, envolvendo transações para ”laranjas” e empresas de fechada. As práticas geraram para a Administração Municipal de Feira de Santana, entre 2016 e 2017, um prejuízo de aproximadamente 24 milhões de reais. Com informações do G1

Médicos inscritos no ”Mais Médicos” têm até esta sexta-feira para se apresentar aos municípios

/ Saúde

Profissionais com registro no país que se inscreveram no Programa Mais Médicos têm até hoje (14) para se apresentar nos municípios escolhidos. O começo da atuação, de acordo com o Ministério da Saúde, deve ser estabelecido junto ao gestor local. Dados da pasta mostram que, até as 11h da última segunda-feira (10), 53% dos profissionais haviam comparecido ou iniciado as atividades nas localidades. O programa recebeu 36.490 inscrições, preenchendo 98,7% (8.411 profissionais alocados) das 8.517 vagas disponibilizadas no edital. Até o momento, estão abertas para as próximas etapas 106 vagas em 29 localidades. Na próxima segunda-feira (17), o ministério fará um balanço das vagas disponíveis, somando as desistências e as que não tiveram procura. Profissionais com registro no país terão nova chance para se inscrever e escolher os municípios disponíveis nos dias 18 e 19 de dezembro.

Formados no exterior

O prazo para que candidatos ao Mais Médicos formados no exterior (sem registro no Brasil) apresentem a documentação também vence hoje. O ministério exige, ao todo, 17 documentos – entre eles, o reconhecimento da instituição de ensino pela representação do país onde os profissionais obtiveram a formação. A partir do próximo dia 20, brasileiros sem registro no país também poderão escolher vagas disponíveis no programa.

Próximas etapas

Dias 11 a 14 – Profissionais formados no exterior enviam documentação para validação da inscrição.

Dia 14 – Último dia para os profissionais com registro no país inscritos no primeiro edital se apresentarem nos municípios.

Dia 17– Balanço das vagas disponíveis (soma desistências e não selecionadas).

Dia 18 e 19 – Os profissionais com registro no país escolhem os municípios disponíveis.

Dias 20 a 22 – Os médicos brasileiros formados no exterior e sem registro no país que tenham a inscrição previamente validada poderão escolher os municípios remanescentes.

Dias 26 a 28 – Os estrangeiros formados no exterior e sem registro no país poderão escolher as vagas remanescentes.

Ex-presidente Dilma Rousseff é internada para um cateterismo cardíaco em São Paulo

/ Saúde

Dilma foi submetida a uma angioplastia. Foto: Ricardo Stuckert

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi internada na última terça-feira (11) no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para um cateterismo cardíaco seguido de uma angioplastia. De acordo com a assessoria de Dilma e com o médico Roberto Kalil, que acompanha a ex-presidente, o exame já estava programado. O cateterismo cardíaco verifica o funcionamento do coração e a presença de eventuais entupimentos nas artérias. Após o exame, a ex-presidente foi submetida a uma angioplastia -cirurgia feita para desentupir artérias-, realizada com sucesso. Dilma teve alta na manhã desta quinta-feira (13) e já seguiu para sua casa, em Porto Alegre.

Saúde: Pesquisadores desenvolvem teste capaz de detectar câncer em 10 minutos

/ Saúde

Pesquisadores australianos desenvolveram um teste capaz de detectar, em 10 minutos, a presença de células cancerígenas em qualquer tecido humano. Segundo o G1, o teste está relacionado à descoberta de que o câncer forma uma estrutura única de DNA quando colocado na água. ”Descobrir que moléculas de DNA cancerosas formaram nanoestruturas 3D totalmente diferentes do DNA circulante normal foi um avanço que permitiu uma abordagem totalmente nova para detectar câncer de forma não invasiva em qualquer tipo de tecido, incluindo sangue”, afirmou Matt Trau, um dos autores do estudos. ”Isso levou à criação de dispositivos de detecção baratos e portáteis que poderiam eventualmente ser usados ??como uma ferramenta de diagnóstico, possivelmente com um telefone celular”, acrescentou. Desenvolvido na Universidade de Queensland, o teste ainda precisa passar por ensaios clínicos antes de ser usado em pacientes. Ainda assim, os pesquisadores já avaliam como positivos os resultados com mais de 200 amostras de sangue. A precisão para diagnóstico de células cancerígenas foi de 90%. Até o momento, ele foi usado para detectar cânceres de mama, próstata, intestino e linfoma, mas os cientistas acreditam que os resultados podem ser replicados em outros tipos da doença.

Governo Federal quer endurecer regra para médico que desistir do Programa Mais Médicos

/ Saúde

Com a dificuldade em fixar brasileiros no Mais Médicos, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse que a pasta avalia endurecer as regras para profissionais que desistem de atuar no programa antes do prazo final do contrato. Pela regra atual, médicos que ingressam no Mais Médicos não precisam devolver o valor de passagens aéreas e ajuda de custo para mudança caso fiquem no programa por seis meses. Hoje, esse auxílio pode chegar a até três vezes o valor da bolsa paga ao médico, ou R$ 35,4 mil.
Com a mudança, a ideia é que o valor de auxílio recebido tenha que ser devolvido de forma proporcional ao tempo em que o médico esteve no programa. O contrato do Mais Médicos vale por três anos. Assim, caso o médico fique no programa apenas por um ano e meio, por exemplo, terá que devolver 50%. ”O médico, a depender da cidade onde vai, recebe uma ajuda de custo do Ministério da Saúde, que é uma atratividade do programa. Ele terá que devolver esse dinheiro caso desista e isso será de maneira proporcional, pro-rata. Se ficou seis meses, tem que devolver tudo. Se ficou um ano, tem que devolver proporcional”, afirmou Occhi. Segundo a reportagem apurou, a possibilidade é discutida para ser aplicada já em um novo edital que visa repor cerca de 2.000 vagas abertas no programa desde o início deste ano. A medida também deve valer para novas chamadas no programa. Isso porque, no edital atual, já lançado, ainda consta a regra anterior. Na última semana, a Folha de S.Paulo mostrou que metade dos brasileiros desiste do Mais Médicos em menos de um ano e meio. Os dados, obtidos via Lei de Acesso à Informação, são referentes ao período de 2013 a 2017. Essa alta rotatividade, porém, preocupa governo e especialistas. Um problema que tem sido reforçado em dados de novo edital lançado pelo Ministério da Saúde para ocupar 8.517 vagas abertas após a saída de médicos cubanos. Segundo a pasta, ao menos 200 profissionais que haviam selecionado municípios para atuar comunicaram que devem desistir das vagas. Com a medida, os postos voltaram a ser ofertados novamente no sistema.  Até esta quinta, 8.394 médicos inscritos no programa selecionaram municípios para atuar. Deste total, 3.721 já haviam confirmado interesse nas vagas –o equivalente a 44%. O prazo final para que todos os médicos se apresentem aos municípios vai até 14 de dezembro. Já as inscrições para as vagas restantes terminam às 23h59 desta sexta (7).

FORMADOS NO EXTERIOR
Segundo Occhi, após o fim do período de inscrições para brasileiros, o governo pretende divulgar um novo edital no dia 17 deste mês para profissionais formados no exterior que desejam participar do Mais Médicos. O edital deve ser composto pelas vagas onde médicos inscritos não compareceram para trabalhar ou onde não houve interessados em atuar. Até essa quinta, 123 vagas ainda estavam disponíveis, a maioria delas em cidades com 20% ou mais da população em extrema pobreza e distritos sanitários indígenas. ”Esperamos que até amanhã essas últimas 123 vagas sejam ocupadas por médicos com CRM. Depois disso, o médico tem até dia 14 de dezembro para se apresentar e caso não apresente, na segunda, dia 17, estaremos publicando novo edital, abrindo para brasileiros formados no exterior e estrangeiros formados no exterior”, afirmou Occhi. Segundo ele, o novo edital indica um “plano B”. Caso isso não seja suficiente, diz, a pasta analisa outras medidas, conforme mostrou a Folha de S.Paulo na última semana. A primeira, de curto prazo, seria permitir que médicos recém-formados com dívidas do Fies ganhem desconto em parte do valor caso atuem nas unidades de saúde. Outra, de médio e longo prazo, é a adoção de um modelo de serviço civil obrigatório. De acordo com Occhi, a proposta foi levada ao Ministério da Educação. A medida, porém, valeria para todas as profissões. Segundo a reportagem apurou, a ideia é que a proposta valha apenas para novos ingressantes.

REVALIDA
Em outra frente, o governo também discute mudanças no Revalida, prova de revalidação do diploma de medicina para formados no exterior. A medida ocorre diante da intenção, manifestada pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), de que o exame passe a ser cobrado no Mais Médicos já no próximo ano. Atualmente, o exame é composto de duas fases: uma prova teórica e uma prática. Segundo Occhi, a ideia, avaliada em conjunto pelos ministério da Saúde e Educação, é publicar uma nova regra para possibilitar que médicos aprovados na primeira fase não precisem repeti-la em nova edição do exame caso não sejam aprovados na segunda. ”O que estamos encaminhando é que a prova escrita possa ter uma validade de mais tempo. Se passou na prova escrita, fica garantido nos próximos dois anos para a prova prática”, diz.

Agência Nacional de Saúde Suplementar suspende venda de 17 planos de saúde de três operadoras

/ Saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou nesta sexta-feira (30), a suspensão temporária de comercialização de 17 planos de saúde de três operadoras, por reclamações de cobertura assistencial. Segundo a ANS, os 156,6 mil beneficiários dos planos suspensos não serão afetados, porque a medida impede apenas a realização de vendas para novos clientes. A decisão faz parte dos resultados trimestrais do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento. Os planos suspensos só podem voltar a ser comercializados quando forem comprovadas melhorias. Entre 1º de julho e 30 de setembro deste ano, foram registradas 17.314 reclamações de natureza assistencial nos canais de atendimento da ANS. Dessas, 16.442 foram consideradas para análise pelo Programa de Monitoramento. De acordo com a Agência, 95,62% das queixas foram resolvidas pela mediação feita pela ANS via Notificação de Intermediação Preliminar (NIP), um aumento em relação ao ciclo anterior (93,2%), garantindo resposta ao problema dos consumidores. Confira a lista dos planos suspensos no site da ANS no link a seguir: (http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/contratacao-e-troca-de-plano/planos-de-saude-com-comercializacao-suspensa/operadoras-com-planos-suspensos).