Para ACM Neto, contribuição de Moro é importante, mas impeachment não deve prosperar

/ Política

ACM não acredita em impeachment. Foto: Valter Pontes/Secom

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (27), o prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, comentou a saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública e o clima no cenário político com os diversos pedidos de impeachment contra presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

”Tenho o maior apreço pelo trabalho de Moro. É muito importante toda a contribuição que ele deu ao país com a Operação Lava Jato e o combate à corrupção. Contudo, vejo que esse debate sobre a possibilidade de impeachment não deve prosperar. Pois atrapalha o país, no meio dessa pandemia, colocar em dúvida a continuidade do governo”, avaliou ACM Neto.

Em relação à atuação no novo ministro da Saúde, Nelson Teich, Neto disse que ainda é cedo para avaliar.

”O ministro ainda está montando a equipe de trabalho. Mas nós [prefeitos] já estamos buscando uma reunião dos prefeitos com o ministério . Até porque os estados e os municípios é que estão na linha de frente do combate a essa pandemia e precisamos de um diálogo direto e constante”.

Euclides pede ao Estado suspensão da cobrança de taxas de empresas dos distritos industriais

/ Política

Euclides quer amenizar efeitos da crise. Foto: Blog Marcos Frahm

Considerando a grave crise econômica que o Estado vem atravessando em função da pandemia do novo coronavírus, causador da CoVID-19, o deputado estadual Euclides Fernandes (PDT), integrante da mesa-diretora da Assembleia Legislativa, encaminhou, ao Governo da Bahia, documento em que sugere a suspensão temporária da cobrança da taxa  de administração dos distritos industriais, citando a execução, manutenção, conservação e gestão dos distritos que abrigam empresas, pelo prazo de abril a dezembro de 2020, em todo o território baiano.

Euclides justificou, na solicitação feita ao secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, João Leão, que tal medida é imprescindível para amenizar os custos financeiros do setor produtivo em decorrência do desaquecimento econômico provocado pela pandemia e que acatou sugestão feita pelo prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira (PSB), em face do município sediar um distrito industrial, sede de diversas indústrias geradoras de empregos na Cidade Sol.

O  oficio com a sugestão foi lavrado pela Associação Comercial e Industrial de Jequié – ACIJ. De Jequié, Fernandes tem participado das sessões virtuais da Assembleia Legislativa.

Joice Hasselmann decide protocolar impeachment de Bolsonaro, seu ex-aliado político

/ Política

Joice protocolou pedido de impeachment. Foto: Alessandro Dantas

A líder do PSL na Câmara dos Deputados, a deputada federal Joice Hasselman (PSL-SP), protocolou decidiu protocolar um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A parlamentar já fez parte do núcleo duro do Palácio do Planalto e foi uma das principais apoiadoras do presidente na campanha de 2018, sendo peça essencial no setor de comunicação.

O pedido será feito com base nas acusações feitas pelo agora ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que indicam crimes de responsabilidade por parte do presidente. Caberá ao presidente Rodrigo Maia (DEM) aceitar ou não a denúncia.

Durante o dia, logo após o anúncio da demissão de Sérgio Moro, ela fez diversas postagens nas redes sociais contra Bolsonaro.

Ex-aliada, Dayane Pimentel critica Bolsonaro após fala de Moro: ”esse presidente se tornou uma farsa”

/ Política

”Esse presidente se tornou uma farsa”, diz Dayane. Foto: Reprodução

Ex-aliada do presidente Jair Bolsonaro, a deputada federal Dayane Pimentel (PSL) fez críticas após a confirmação da saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça. Segundo ela, ”Bolsonaro se tornou uma farsa” e destacou que Moro é o ”maior símbolo” no combate à corrupção.

”Há meses venho falando que esse Presidente se tornou uma farsa. Mas precisou perdermos o maior símbolo do combate à corrupção, Sérgio Moro, para o Brasil entender que eu estava  certa”, disse.

Dayane Pimentel lembrou das acusações a Bolsonaro e disse que o presidente ”escolheu o lado nefasto da política”. Durante o discurso da demissão, Moro disse que não assinou a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, e disse que o presidente queria ter acesso à relatórios de investigações.

”Moro mostrou o quanto Bolsonaro mentiu e mente. Bolsonaro foi eleito para escolher o Brasil, mas escolheu o mundo nefasto da política. A nação perde com essa situação, e o mundo promíscuo da política ganha. Desolador”, lamentou. Com informações do Bahia Notícias

Moro fez ”verdadeira delação premiada” contra Bolsonaro, diz Rui Costa em transmissão online

/ Política

Rui Costa se pronuncia sobre saída de Moro. Foto: Fernando Vivas

O governador Rui Costa (PT) fez, em uma transmissão online realizada na tarde desta sexta-feira (24), duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro após as declarações feitas por Sérgio Moro ao pedir demissão do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Para o chefe do Executivo baiano, Moro fez uma ”verdadeira delação premiada”. ”No dia de hoje, mais um ministro deixa o Governo Federal. São dois ministros em uma semana. O pior de tudo é que as declarações do ministro são praticamente uma delação premiada”, contou.

”O ministro saiu afirmando que o presidente quer colocar na PF pessoas que ele possa ligar e tomar informações das investigações. Isso é uma confissão de que o presidente pretende cometer um crime de responsabilidade”, ressaltou Rui.

”Além de saber das notícias, ele pode querer orientar e escolher contra quem devem ser feitas as investigações”, acrescentou.

Witzel convida Moro e diz que ele tem carta branca sempre no governo do Rio de Janeiro

/ Política

Também juiz, Wilson Witzel chama Moro de colega. Foto: Estadão

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se manifestou nesta sexta-feira (24) logo após Sérgio Moro anunciar a sua saída do Ministério da Justiça. Em uma postagem no Twitter, Witzel convidou o ex-juiz para participar de sua gestão e garantiu que ele ”tem carta branca sempre” em suas decisões.

”Assisto com tristeza ao pedido de demissão do meu ex-colega, o Juiz Federal Sergio Moro, cujos princípios adotamos em nossa vida profissional com uma missão: o combate ao crime. Ficaria honrado com sua presença em meu governo porque aqui, vossa excelência, tem carta branca sempre”, afirmou.

Em discurso, Sérgio Moro afirmou que a sua decisão aconteceu após a exoneração de Maurício Valeixo da direção geral da Polícia Federal. Segundo ele, o fato ”violou” a carta branca prometida por Bolsonaro em 2018, quando o convite foi feito.

Assembleia Legislativa corta gastos para combater a Covid-19; deputados abrem mão de emendas

/ Política

Fabrício, Ivana, Maria e Euclides Fernandes. Foto: ALBA

A decisão de reduzir gastos de custeio enquanto durar a quarentena foi adotada na reunião extraordinária – virtual – que a Mesa Diretora realizou na última quarta-feira. As medidas de contenção de gastos foram referendadas ontem, de forma unânime em nova reunião virtual do colegiado, que já examinou o texto do decreto que disciplinará o processo de suspensão de contratos, adiamento de licitação, cancelamento de compras e cortes de alguns benefícios de pessoal (como adicional de insalubridade). O decreto será publicado no Caderno do Legislativo do Diário Oficial.

Na reunião anterior, o presidente explicou a todos os demais membros da Mesa Diretora que o objetivo dessas medidas inéditas, exigidas pela pandemia, é economizar recursos orçamentários que serão utilizados no combate ao Covid-19 durante esta crise que, perversamente, reduz a arrecadação – ao tempo em que amplia exponencialmente os gastos médico-hospitalares do governo. Trata-se, explica ele, ”de uma ação que se soma à decisão dos deputados que abriram mão da aplicação das emendas parlamentares impositivas desse ano – que chega à expressiva soma de R$100 milhões”.

EMENDAS CEDIDAS

Cada deputado estadual destina cerca de R$1,5 milhão anualmente para a realização obras ou serviços para as comunidades que representam: ”Porém, essa emergência inédita levou todos nós, coletivamente, a formalizar dez dias atrás a desistência da aplicação desses recursos em favor de medidas de combate ao coronavírus, mitigando o sofrimento de nossa gente”, acrescentou. ”Todo o montante será revertido em ações efetivas contra o Covid-19 e o Legislativo mais uma vez cortou na carne, em favor dos interesses maiores da Bahia e dos baianos”, completou.

Para a segunda vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputada Ivana Bastos (PSD), o parlamento tem feito a sua parte, mas fará um esforço ainda maior para reduzir, ao máximo, o custeio da máquina legislativa. “Carrearemos o máximo possível de recursos para o combate à pandemia, pois quando a ALBA economiza novos recursos são disponibilizados para o Tesouro. Naquela data ela adiantou que ”logo após o feriado, o dia 21, teremos um estudo completo das ações, do que pode ser enxugado nestes tempos de quarentena”, completou.

Por seu turno, o terceiro-vice presidente. deputado Fabrício Falcão (PCdoB), registra o papel ativo da Assembleia nessa crise, votando imediatamente – por acordo e em tempo recorde – todos os projetos relacionados com o combate à pandemia, além de cortar na própria carne: ”Mantivemos o isolamento social sem deixar de cumprir nossas obrigações, legislando. Também cortamos nossas emendas parlamentares em favor do governo estadual e agora contribuiremos com uma redução ou até mesmo revisão de uma série de contratos de fornecimento de bens e serviços a esta Casa pela causa maior da Bahia e dos baianos”, frisou ele.

Já a primeira secretaria deputada Maria Del Carmen (PT) disse que a hora é de contribuir para o esforço monumental que a Bahia empreende para achatar a curva de disseminação do Covid-19. ”Sob a liderança do governador Rui Costa, estamos com índices bons no combate à pandemia, mas não é hora de relaxar. As finanças públicas sofrem um grande baque por conta do coronavírus, os preços de insumos e equipamentos médicos dispararam, por isso devemos economizar, ao máximo, com a revisão de nossos contratos, e esperamos contar com a compreensão dos nossos fornecedores”, defende.

O raciocínio do deputado Euclides Fernandes (PDT), quarto secretário do Legislativo é na mesma linha. Para ele, nesse momento todo dinheiro público deve ser destinado para a compra de aparelhos médicos hospitalares, equipamento de proteção individual, testes, e outros insumos, bem como para a implantação de estratégias de combate ao coronavírus: ”O que importa é combater a doença, impedindo sua proliferação e cuidar das pessoas infectadas. A Assembleia pode zerar a compra de materiais de consumo, diárias e rever todos os contratos administrativos”, frisou.

 

 

Mulher de Moro posta poema de Vinicius de Moraes sobre final de relacionamento

/ Política

Postagem de Rosângela Moro chama a atenção. Foto: Reprodução

Em meio a crise provocada pela exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, a esposa do ministro da Justiça, Sergio Moro, Rosângela Moro, publicou em suas redes sociais na manhã desta sexta-feira (24) o poema ”Ausência”, de Vinícius de Moraes.

A obra aborda os sentimentos envolvidos no final de um relacionamento. Após a oficialização da demissão de Valeixo, publicada no Diário Oficial da União de hoje, Moro fará um pronunciamento logo mais, às 11h, no Ministério da Justiça.

De acordo com diversas publicações realizadas pelos mais diversos órgãos de imprensa ao longo da tarde da última quinta (23), o ex-juiz pediu demissão a Bolsonaro na manhã quando foi informado pelo presidente de que mudaria o comando da PF.

O ministro avisou o presidente que não ficaria no governo com a saída do diretor-geral. Bolsonaro então escalou ministros militares para convencer o ex-juiz da Lava Jato a recuar.

Neto se encontra com Maia após conversa com Bolsonaro, mas mantém reservas sobre conversa

/ Política

ACM não revela conteúdo de conversa com Bolsonaro. Vagner Souza

O presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, após se reunir com o presidente Jair Bolsonaro em Brasília, na tarde desta quinta-feira (23), seguiu para uma conversa a dois com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz o colunista Lauro jardim, de O Globo.

Segundo ACM Neto, o encontro como Bolsonaro foi classificado como positivo, sem entrar em detalhes sobre o que conversaram. Neto vinha fazendo duras críticas a Bolsonaro, sobretudo em relação as atitudes do presidente sobre à pandemia do novo coronavírus. ”Eu considero que nesse momento é importante manter em reserva o conteúdo da conversa que nós tivemos. Foi uma conversa apenas eu e o presidente, uma conversa num bom ambiente, agora, de fato, eu tenho pedido compreensão das pessoas no sentido de manter reservas em relação ao conteúdo do que foi tratado”, disse ACM Neto após ter desembarcado em Salvador.

Agora, ACM deve mudar o tom, já que o seu partido quer emplacar Maia novamente na presidência e Jair teria sinalizado apoiar outro nome, do PP, para presidir o Congresso.

Joice Hasselman processa Eduardo Bolsonaro no STF e diz que vai ”acabar com esses caras”

/ Política

Joice stá em pé de guerra com o filho de Jair. Foto: Reprodução

A deputada Joice Hasslemann (PSL-SP) diz que vai entrar com uma ação no Supremo Tribunal Federal contra o também deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) acusando-o de espalhar fake news contra ela.

”Tem que dar um jeito de parar ele”, afirma a parlamentar, que recentemente foi alvo de uma postagem do deputado no Twitter alegando que o marido de Joice ”vai ganhar R$ 5.754.000 em contrato com governador Wilson Witzel para prestar serviço que já é disponibilizado gratuitamente pelo Min. Saúde”.

Em resposta pela mesma rede social, ela chamou Eduardo de ”vagabundo, criminoso e integrante de uma quadrilha de fake news”

”Ele [Eduardo Bolsonaro] sabe que não é verdade”, diz Joice à reportagem. ”Se fosse, qualquer débil mental poderia encontrar esse contrato no portal da transparência”, emenda ela. ”Espalhar uma fake news sobre corrupção sem qualquer fundo, sem qualquer prova, é a mesma coisa que eu falar que o Eduardo, por exemplo, é pedófilo, sabendo que ele não é. As pessoas não podem falar qualquer coisa, porque isso é crime.”

”Ele pegou uma quadrilhasinha falando barbaridades. Inventando coisas, mas nada plausível -só coisa cabeluda. Ele quer atingir o [governador do Rio, Wilson Witzel, provável candidato à Presidência em 2020]. O que eu tenho a ver com o Witzel? Eu sou eleita por São Paulo. É uma coisa de louco.”

”Chega dessa palhaçada. Ele é da família da rachadinha, que pegou auxilio moradia, que foi funcionário fantasma do Roberto Jefferson. Tem que tratar como ele é”, diz ela.

”Vou processar [Eduardo Bolsonaro] nem que seja para ele pintar muro. Se não tem dinheiro para pagar [o processo], vai pintar muro”, emenda. ”Eu vou acabar com esses caras.”

”Eles estão com medo de mim. Não sei por quê. Não vou ser candidata à Presidência.”
A deputada afirma ainda que vai processar outros deputados e apoiadores de Eduardo Bolsonaro que replicaram tais notícias.

”Todos os que se envolveram nessa farsa, infelizmente até os que entraram de gaiato. Esses idiotas que fazem parte da cachorrada, do gado dele. Porque [errado] não é só você plantar fake news, mas também você replicar uma noticia inverídica para afetar a reputação de alguém.”

”Achei que eu ia morrer dentro de casa”, diz Janaina Paschoal ao revelar que teve coronavírus

/ Política

Janaina Paschoal revela que contraiu Covid-19. Foto: Reprodução

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) afirmou neste sábado (18) que já contraiu coronavírus e ainda não se sente completamente recuperada. Ela chegou a ser internada duas vezes e afirmou que pensou que iria morrer.

A revelação foi feita ao site O Antagonista. ”É uma doença que castiga muito. Ninguém que teve consegue dizer com tranquilidade ‘estou curado’. Ela tem um impacto físico muito grande”, afirmou.

Janaina disse que não divulgou o fato de ter contraído coronavírus para que seus pais não ficassem preocupados.
Segundo o relato da deputada, ela sentiu sintomas leves por 14 dias antes de sentir necessidade de ir ao hospital. Janaina não precisou as datas em que esteve com a doença, mas afirmou que começou após a Assembleia ter suspendido os trabalhos presenciais, o que ocorreu em 23 de março.

”Deus é tão bom para mim que eu fiquei doente quando eu podia trabalhar à distância. Enquanto a Assembleia estava presencial, eu estava bem. Dois dias depois de Assembleia criar a votação virtual, eu perdi o olfato e o paladar”, contou.

A primeira votação virtual da Assembleia ocorreu no dia 26 de março. Janaina afirmou que, embora soubesse que a perda de olfato e paladar eram sintomas da doença, ficou na dúvida. ”Na dúvida, eu usei máscara, fiquei num cantinho mais isolado da casa”, disse a deputada. Os familiares que moram com ela não contraíram o coronavírus.

”Passei 14 dias trabalhando à distância, participando de todas as votações, fazendo tudo que eu tinha que fazer na minha casa, no isolamento, sem febre. Cansada, com falta de fôlego, falava cinco minutos e economizava quatro horas de fala”, relatou.

Quando achou que ia melhorar, no 14º dia, Janaina piorou. ”Eu piorei num grau, que eu achei que eu ia morrer dentro de casa.”

Janaina foi ao hospital e fez um teste, que deu negativo. Segundo a deputada, isso ocorreu porque o vírus já não estava mais presente em seu corpo, mas os estragos em seu corpo estavam feitos. Posteriormente, ela fez outro teste, que verifica se há anticorpos contra o vírus no sangue, e deu positivo.

Com muita dificuldade de respirar, ela foi internada. Uma tomografia também apontou as lesões comuns aos pacientes de coronavírus. Depois de três dias, Janaina chegou a ir para casa, mas voltou a ser internada após nova piora. Ficou mais três dias no hospital.

Prefeito de Camaçari confirma casos de coronavírus na família e reforça necessidade das medidas restritivas

/ Política

Elinaldo Araújo revela casos de Covid-19 na família. Foto: Divulgação

O prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), confirmou, neste sábado (18), os três casos de coronavírus em sua família e reforçou a necessidade de manter as medidas restritivas para combater o avanço da Covid-19 no município.

Elinaldo pediu tranquilidade à população e ressaltou que o momento é de intensificar o isolamento e, assim, impedir o contágio em massa da população. A informação foi publicada pelo site Política Livre.

”Infelizmente, venho a público confirmar que três pessoas de minha família testaram positivo para Covid-19 e outras duas são consideradas casos suspeitos. Como vemos, é uma doença que não escolhe quem vai contagiar, e todos estamos sujeitos. Peço a todos oração por todos os infectados em Camaçari e compreensão para que possamos manter as medidas restritivas e, assim, proteger as pessoas e salvar vidas”, afirmou.

Elinaldo voltou a destacar o empenho de sua equipe para minimizar os impactos na economia. ”Compreendo que teremos perdas e estamos trabalhando arduamente para desenvolver ações que minimizem os prejuízos para empresários e trabalhadores. Tenho fé de que sairemos dessa crise o mais rápido possível e retornaremos às nossas atividades, com muita força. O momento, contudo, requer medidas restritivas. Nesta guerra, toda vida é importante”, salientou o prefeito.

Após saída de Luiz Henrique Mandetta, Aleluia pede demissão do Ministério da Saúde

/ Política

Aleluia exercia cargo de assessor especial do MS. Foto: Estadão

O ex-deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) pediu para sair do Ministério da Saúde, conforme publicou o site Política Livre neste sábado (18).

O democrata foi nomeado para exercer o cargo de assessor especial da pasta em maio do ano passado após não conseguir se reeleger na Câmara dos Deputados.

Vale lembrar que, nesta semana, antes da saída de Luiz Henrique Mandetta (DEM), o Governo Federal investigou secretamente assessores para preparar um dossiê, com intuito de desgastar o comando da pasta.

Os nomes de Aleluia e do goiano Abelardo Lupion, nomeado para a diretoria de Gestão, foram examinados.

O Política Livre já havia questionado como ficaria a Família Aleluia na Bahia com a saída de Mandetta na Saúde.

Presidente da Assembleia do Rio de Janeiro testa positivo para o novo coronavírus

/ Política

André Ceciliano testou positivo para Covid-19. Foto: Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), testou positivo para o novo coronavírus. A notícia foi divulgada, em nota, nesta sexta-feira (17), pela assessoria de comunicação da Casa.

”O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), testou positivo para covid-19, em resultado de teste do tipo Swab, recebido no início da tarde desta sexta-feira. André Ceciliano já havia feito três testes rápidos desde o fim da última semana, que apresentaram resultado negativo. O presidente da Alerj já está em isolamento, seguindo todas as recomendações médicas, e apresenta sintomas leves da doença”, informou a nota.

Outro deputado com resultado positivo para a covid-19 é Rosenverg Reis, líder do MDB e presidente da Comissão de Defesa Civil da Alerj. Segundo a assessoria do parlamentar, o resultado da contraprova, exame do tipo PCR, foi recebido na tarde desta sexta-feira. O deputado começou apresentar sintomas na quarta-feira (15). O primeiro teste teve resultado negativo, mas a tomografia mostrou indícios de contaminação. Rosenverg está em isolamento domiciliar, sem febre e seguindo as recomendações médicas.

O coronavírus contaminou outras importantes lideranças políticas do estado, como o governador Wilson Witzel, o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, e o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis.