Após ACM negar alinhamento com Bolsonaro, Éden Valadares rebate; teme o julgamento da população

/ Política

Presidente do PT rebate ACM. Foto: Ascom PT Bahi/João Ramos

O presidente do PT da Bahia, Éden Valadares, rebateu a declaração dada nesta sexta-feira (29) pelo ex-prefeito de Salvador e provável candidato ao governo baiano nas eleições do ano que vem, ACM Neto, que negou ter qualquer alinhamento político com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em nota enviada ao site bahia.ba, Valadares afirmou que o oponente ”segue dando apoio a Bolsonaro, votando com ele no Congresso e indicando aliados para o governo”. ”ACM Neto teme o julgamento da população a esse apoio, ele sabe que as urnas vão reprovar essa postura”, salientou o dirigente.

Em campo, ACM confirma negociações com aliados da base de Rui e revela conversas ”até com gente do PT”

/ Política

ACM Neto segue focado em 2022. Foto: Rayllanna Lima/bahia.ba

O pré-candidato ao governo do estado da Bahia, ACM Neto (DEM) comentou, na manhã desta sexta-feira (29), sobre as negociações com ”potenciais candidatos” ao próximo pleito. Em conversa com a imprensa, o democrata afirmou que tem ”avançado, em silêncio,” nas tratativas, mas que a prioridade é ”arrumar a casa” no novo partido União Brasil.

”Tenho conversado com deputados que hoje não são da minha base. Existe a possibilidade da migração de deputados para partidos da minha base, seja o União ou outros. Essas adesões vão acontecer [oficialmente] na janela partidária, entre março e abril do próximo ano. Tenho avançado muito, em silêncio, até porque quando isso acaba repercutindo, a turma do lado de lá parece que vai ter um filho, mas a quantidade de compromissos que tenho fechado aqui com prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, ex-candidatos a prefeito do PP, PSD, PSB e até gente do PT é enorme. Na hora certa a gente vai começar a dar o nome e mostrar essas pessoas”, pontuou.

Ainda durante a conversa, ACM Neto revelou que vai oficializar o lançamento da pré-candidatura ao governo no próximo dia 2 de dezembro.

”Não comecei ainda a conversar com ninguém. Nem sobre chapa proporcional, nem sobre composição majoritária. Essa conversa vai começar a partir do dia 2 de dezembro. Sem dúvida eu terei a preocupação com a organização do União, e com a organização dos demais partidos. Nós vamos no dia 2 de dezembro oficializar o lançamento da nossa pré-candidatura ao governo. A partir do dia 2 de dezembro eu vou iniciar as conversar com os partidos”, disse Neto. As informações são do bahia.ba

PEC dos precatórios: PT prepara cartazes em que Roma e Arthur aparecerão como inimigos dos professores

/ Política

Roma e Maia apontados como inimigos da Educação. Foto: Rede social

O PT prepara o troco para os ataques que o ministro da Cidadania, João Roma, e o deputado federal Arthur Maia (DEM) dirigiram ontem ao governador Rui Costa (PT) por causa de sua campanha contra a PEC dos precatórios.

A sigla deve preparar cartazes em que vai apontar os dois como inimigos dos professores baianos na esteira da alegação do governador de que, se a emenda for aprovada, a Bahia perderá R$ 9 bi para investimentos na Educação.

Ao defender a PEC, Roma acusou Rui de insensibilidade com os vulneráveis, alvos do Auxílio Emergencial que a aprovação da medida abre espaço fiscal para ser viabilizada na proporção de R$ 400 por beneficiário.

Já Arthur buscou intrigar o governador com os prefeitos, porque o governo inseriu um dispositivo que refinancia débitos das Prefeituras com o INSS na proposta com o objetivo de levar os gestores a defenderem a aprovação da medida.

O PT, no entanto, acha que, muito mais forte do que a acusação que os dois dirigiram ao governador baiano, é o fato de, com a postura, terem demonstrado que não ”estão nem aí” para a Bahia e sua mobilizada classe dos professores. Com informações do site Política Livre

Movimento Municipalista agenda para novembro mobilização de prefeitos baianos em Brasília

/ Política

Em Brasília, Cocá informa mobilização. Foto: Divulgação/UPB

O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Zé Cocá, informou nesta terça-feira (26) que prefeitos e prefeitas de todo o Brasil estarão em Brasília para duas mobilizações ainda este ano, uma na segunda quinzena de novembro e outra na primeira quinzena de dezembro. O gestor gravou um vídeo convocando os prefeitos baianos logo após a reunião realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com deputados e senadores no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

Segundo Zé Cocá, o momento é de demonstrar a unidade do movimento municipalista e pressionar o Congresso Nacional. ”É importante que a gente venha em peso da Bahia. Vamos mobilizar a partir de já. A CNM ainda esta semana apresentará as datas para que a gente venha a Brasília defender nossas pautas”, conclamou o presidente da UPB.

A reunião contou ainda com a presença de diversos gestores baianos, entre eles o diretor da UPB e prefeito de Itaberaba, Ricardo Mascarenhas, os prefeitos Marquinhos de Lajedo do Tabocal, Deri do Paloma de Jeremoabo, Pedro Cardoso de Lagoa Real e Marcone Amaral de Itajuípe, que também é presidente da Amurc. Além desses o secretário de governo de Ibirataia, Valdo Araújo, representou a prefeita Ana Cleia, que cumpria outra agenda em Brasília.

Acompanhado de lideranças estaduais, na mesa do evento, o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, demonstrou preocupação com a tramitação de algumas demandas e reforçou que todos precisam estar vigilantes. ”A gente vai continuar atuando. Precisamos do apoio dos prefeitos. Quando o prefeito entra em ação, a gente consegue aprovar tudo que está aqui”, afirmou Ziulkoski.

A articulação na Câmara seguiu até a noite em encontros com os deputados federais baianos Mário Negromonte Júnior, Cacá Leão e Leur Lomanto Júnior, que se comprometeram em apoiar a tramitação de matérias de interesse dos municípios.

A comitiva de prefeitos segue em Brasília nesta quarta-feira (27) para acompanhar a sessão conjunta do Congresso Nacional que fará a promulgação do 1% adicional ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a ser repassado no mês de setembro.

Wagner nega racha na base e provoca Neto: Do lado de lá só quem cresce é o dono do grupo

/ Política

Jaques Wagner garante união da base. Foto: Rede social

O senador Jaques Wagner, pré-candidato do PT ao governo da Bahia, reafirmou durante passagem na cidade de Santo Estevão, que a base de apoio ao governador Rui Costa (PT) não vai ”rachar” nas eleições do ano que vem. O petista ainda provocou seu principal adversário na disputa, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), e disse que nenhum partido cresce ao lado do democrata.

Wagner ressaltou ainda que a decisão final sobre a chapa majoritária que disputará o pleito de 2022 deve ser tomada em dezembro deste ano ou em janeiro do ano que vem. Para o ex-governador, o “bom diálogo” com a base governista prevalecerá.

”Tenho conversado muito com Cacá Leão, com o PP, com Otto Alencar, com o PSD. Todo mundo cresce junto no nosso grupo, do lado de lá só quem cresce é o dono do grupo. A disputa de uma eleição não é uma disputa de idade, é uma disputa de ideias; o adversário representa as ideias velhas, nós representamos as ideias novas. Estou muito tranquilo, pois o povo sabe como era antes e como é agora”, pontuou Jaques Wagner em entrevista coletiva. *bahia.ba

Em tom crítico ao fim do teto, ACM Neto afirma que Dilma ”ajudou a quebrar o país”

/ Política

ACM critica Dilma Rousseff. Foto: Max Haack/Divulgação

O ex-prefeito ACM Neto destacou a organização das contas públicas como preponderante para a eficiência da gestão. Citando o seu desempenho no enfrentamento à pandemia, o presidente do DEM comentou o fim do teto de gastos e disse que preocupação com os gastos é uma questão de governos competentes.

”Contas organizadas significa capacidade de governo, de gastar, atender ao povo e fazer o que é preciso. Agora, de governo competente, governo que não é competente vai viver sempre esse dilema”, afirmou Neto em live com Ciro Gomes nesta terça-feira (26).

O futuro secretário geral do União Brasil foi adiante e culpou o mandato da presidenta Dilma Rousseff (PT) por, nas suas palavras, ajudar ”a quebrar o país”. ”Foi, exatamente gastando, gastando e gastando, e não se preocupou com o equilíbrio das contas”, rechaçou.

”Agora a gente passa a viver outro momento de risco com esse debate intenso que está acontecendo no país. No fundo, o que a gente vê, é que são desculpas para quem não faz o dever de casa”, concluiu. *Bahia Notícias

Secretário de Saúde de Salvador diz que prefeito pegou ”mandioca grande” ao assumir Prefeitura

/ Política

Léo Prates faz afagos a Bruno. Foto: David Mendes/bahia.ba

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, aproveitou a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), na manhã desta quinta-feira (21) na capital baiana para rasgar elogios ao prefeito Bruno Reis e compartilhar um pouco da intimidade dos dois. O titular da SMS afirmou que o gestor “pegou uma mandioca grande” ao assumir a prefeitura e confessou que “quebra o pau” com Reis.

”Quero dizer ao prefeito, que como eu tenho um prazo legal e eu começo hoje meu processo de despedida, no máximo eu saio em cinco meses, tenho certeza que ele quer que eu continue na vida pública, então eu quero dizer que tem sido uma honra trabalhar com o senhor, é um cara que me liga 5 da manhã, às vezes – porque a gente é amigo de mais de 20 anos – quebra o pau, mas só nós dois porque quem manda é ele”, iniciou Prates durante sua fala no bairro do Rio Vermelho.

”Os dois querem sempre o melhor, nosso projeto começou junto e vai terminar junto e o prefeito Bruno Reis pegou como diz no popular ‘uma mandioca grande na frente’, mas está descascando essa mandioca e eu tenho certeza que você vai ser o prefeito da saúde, que curou as pessoas e cuidou das pessoas e mais, o prefeito que superou a pandemia”, finalizou o secretário durante sua declaração a Bruno Reis.

Antes, Leo Prates avaliou que a UBS Vilas Matos é a que mais traz alegria, pelo exemplo de união de três forças políticas diferentes. Isso porque a gestão estadual cedeu a concessão de uso do imóvel à Prefeitura por 50 anos e cerca de R$ 3,3 milhões foram investidos com recursos federais.

O secretário de saúde também comentou os próximos passos a serem adotados para combater o coronavírus, antes de discutir o abandono de máscaras (leia mais aqui).As informações são do site Bahia Notícias

No Cazaquistão, governador Rui Costa se reúne com ministros e agência de investimentos

/ Política

Em seu primeiro compromisso na Ásia, na missão internacional que começou na última segunda-feira (18), o governador Rui Costa chegou à cidade de Nursultan, capital do Cazaquistão, onde apresentou oportunidades de negócios na Bahia a autoridades do país. Nesta quarta-feira (20), Rui esteve nos ministérios das Relações Exteriores, do Comércio e Integração e foi recebido pela agência oficial de investimentos e estímulo à exportação, a Kazakh Invest.

O objetivo é aumentar os investimentos do Cazaquistão, que já tem negócios na Bahia, nos setores de mineração e transporte. ”Foi um dia extenso, de muitas agendas, tratando de parcerias em áreas que vão além da mineração, como o agronegócio, petróleo e gás. É aumentando o relacionamento que vamos aumentar a geração de emprego e renda para nossa gente”, afirmou o governador ao final dos encontros. O Cazaquistão está 9 horas à frente do horário da Bahia.

O ministro adjunto das Relações Exteriores do Cazaquistão, A. Rakhmetullin, disse que o país trabalha para ampliar as relações comerciais com o Brasil e vê na Bahia um grande parceiro. Ele convidou o Governo do Estado para participar de um grupo de trabalho criado no Itamaraty com esse objetivo. ”Vocês são a primeira comitiva de um governo estadual brasileiro a vir ao Cazaquistão. É um gesto importante e estamos dispostos a ampliar a relação bilateral. Vamos atuar para concretizar negócios entre Cazaquistão e Bahia”, destacou o ministro.

O Cazaquistão já investe na Bahia, com uma mina de minério de ferro em Caetité, a construção da Ferrovia Oeste Leste (Fiol) e o Porto Sul, em Ilhéus, num total que pode chegar a R$ 15 bilhões. Por outro lado, o país também tem uma posição estratégica na Ásia Central, localizado entre a China e a Rússia, e pode ser um mercado a ser explorado por empresas exportadoras baianas.

”O que eu tenho ressaltado aqui é a busca de tornar complementares as duas economias. Integrar naquilo que podemos somar esforços para gerar renda. É evidente que o Cazaquistão busca gerar emprego e renda aqui e nós, na Bahia, temos que ir atrás do que nos complementa, contemplando Bahia e Cazaquistão”, acrescentou o governador.

A comitiva baiana também foi recebida pelo ministério do Comércio e Integração, responsável pela política comercial cazaque. As negociações iniciadas hoje visam estabelecer uma via de comércio direto entre a Bahia e o Cazaquistão, com potencial para exportação de produtos do agronegócio baiano, como grãos, frutas e cacau, que atualmente chegam ao Cazaquistão de forma indireta.

No último compromisso na capital, Rui apresentou oportunidades da economia baiana para a agência de fomento a exportações e investimentos do Cazaquistão, a Kazakh Invest. Além da Bahia, o governador destacou o potencial do Nordeste, com nove estados e 54 milhões de habitantes. ”Ficou acertado que iremos receber uma missão técnica do Cazaquistão agora em novembro e, no início do ano que vem, uma comissão de empresários interessados em investir no Brasil, na Bahia e no Nordeste”, explicou o governador.

O povo precisa. Se [Bolsonaro] vai tirar proveito, problema dele, diz Lula sobre Auxílio Brasil

/ Política

Lula defende auxílio de R$ 600. Foto: Divulgação / Instituto Lula

O ex-presidente Luis Inácio Lula Silva (PT) cobrou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na manhã desta quarta-feira (20), a liberação do auxílio às famílias brasileiras em vulnerabilidade social.

”O PT defende um auxílio de R$ 600 desde o ano passado. O povo precisa. Ele tem que dar. Se vai tirar proveito disso, problema dele”, afirmou Lula, que lidera as intenções de votos na corrida presidencial do ano que vem, durante entrevista a A Tarde FM.

Lula disse ainda que não considera como ”auxílio eleitoral” o novo Auxílio Brasil, que pretende pagar um benefício de R$ 400.

”Tô vendo o Bolsonaro dizer agora que vai dar R$ 400 de auxílio. Tem gente dizendo que é auxílio eleitoral, que não podemos aceitar. Não penso assim”, escreveu.

Militares do Governo Bolsonaro prometem respeitar resultado das urnas caso Lula vença a eleição em 2022

/ Política

Lula segue se articulando para 2022. Foto: Ricardo Stuckert

Ministros militares do governo Bolsonaro garantem que esse grupo também respeitará os resultados das urnas caso Lula vença a eleição em 2022. A informação é do blog de Bela Megale, do jornal ”O Globo”.

De acordo com a publicação, interlocutores do ex-presidente têm trabalhado para se aproximar de lideranças das Forças Armadas. O foco é diminuir a resistência dos militares a Lula e ao PT.

Ponte Salvador X Itaparica trará desenvolvimento para o Vale do Jiquiriçá Recôncavo, diz deputado

/ Política

Deputado Robinson Almeida. Fotos divulgação / Cecília Oliveira

O deputado estadual Robinson Almeida (PT), vice-líder do governo do estado na Assembleia Legislativa da Bahia, afirmou, neste domingo (17), durante encontro com lideranças do PT do Recôncavo e do Vale do Jequiriça, em Santo Antônio de Jesus, que a construção da ponte Salvador x Itaparica trará um novo e importe ciclo de desenvolvimento para a região do estado. O parlamentar ressaltou ainda que o equipamento irá consolidar a integração da capital, como no período colonial, tanto com o Recôncavo Baiano como a região sul do estado, gerando novas oportunidades econômicas para a população baiana. Só na fase de construção, a previsão é que as obras gerem até oito mil empregos, destaca o parlamentar.

”A maior obra de engenharia do Brasil vai acontecer na Bahia, ainda esse ano. A construção da ponte Salvador-Itaparica é o início de um novo ciclo no desenvolvimento pra nosso estado, com repercussão intensa nos territórios do recôncavo, Baixo Sul, Vale do Jequiriça e Litoral Sul”, afirmou Robinson Almeida, que também esteve em Dom Macedo Costa para entregar equipamentos odontológicos para fortalecer a assistência à saúde da população daquele município.

O projeto de construção da Ponte Salvador x Itaparica tem previsão para ser iniciado em novembro. Em setembro já foi iniciado o processo de sondagem para levantar informações sobre a salinidade e a profundidade da Baía de Todos os Santos. No início de outubro, o governador Rui Costa decretou que terrenos em Salvador e Vera Cruz fossem desapropriados para a construção do equipamento. A obra, que possui prazo de execução de quatro anos, já é considerada a maior e mais importante intervenção de infraestrutura tocada no Brasil. A ponte Salvador-Itaparica terá 12,4 quilômetros de extensão e terá investimento de R$ 5,4 bilhões. O equipamento será construído através de Parceria Público-Privada (PPP), envolvendo o consórcio vencedor da licitação, formado pelas empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20), com participação do Governo do Estado.

Espero que não volte o BolsoDoria, diz Eduardo Leite, ao buscar aliados em SP para prévias do PSDB

/ Política

Governador do RS, Eduardo Leite. Foto: Bruno Santos/ Folhapress

Em busca de votos para ser o presidenciável do PSDB, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, reagiu neste domingo (17) a manifestações do governador de São Paulo, João Doria, sobre o processo de prévias no partido. Neste sábado (16), após a repercussão negativa por anunciar que não participaria do primeiro debate das prévias marcado para terça-feira (19), Doria voltou atrás e confirmou presença no evento, que será promovido pelos jornais O Globo e Valor Econômico, no Rio de Janeiro.

Doria também levantou desconfiança a respeito do sistema de votação do pleito, que acontecerá de forma eletrônica, por meio de um aplicativo. ”Negar participação no debate e lançar suspeitas à forma de votação é coisa do bolsonarismo. Espero que não volte o BolsoDoria”, disse Leite. ”Espero que a gente tenha uma atitude de PSDB, que preza pelos debates, pelo diálogo, pela construção de convergência, que marque as posições”, finalizou.

A declaração foi repetida em encontro com tucanos em Santo André, no ABC paulista, e na capital, onde Leite tenta tirar votos de Doria para vencer a disputa, marcada para 21 de novembro, que tem ainda a participação do ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. Em 2018, com o mote “BolsoDoria” Doria trabalhou pela candidatura de Jair Bolsonaro, o que gerou descontentamento no partido, que tinha Geraldo Alckmin como candidato.

Após as eleições, Doria rompeu com o presidente de olho na própria candidatura ao Planalto em 2022. Em meio à pandemia, ele se notabilizou no processo de aquisição de vacinas em oposição ao discurso negacionista de Bolsonaro. Nos últimos meses, o governador paulista tem voltado à tônica antipetista com a qual foi eleito à prefeitura de São Paulo e depois ao governo.

Aos tucanos, Leite afirmou que pretende seguir uma linha de conciliação, sem ataques aos adversários e em defesa de um projeto de país, que abarca uma agenda de privatizações, investimento em educação e geração de empregos.
”Precisamos de uma terceira via, não de um terceiro polo de radicalização”, afirmou. Na noite deste domingo, Leite participa ainda de um jantar com banqueiros, empresários e representantes do mercado financeiro, a convite do grupo Esfera Brasil, que tem promovido encontros entre políticos e representantes do mercado.

Antes de chegar a São Paulo, Leite participou de atividades com tucanos em Belo Horizonte e Governador Valadares, em Minas Gerais. Segundo a campanha do governador, estiveram presentes 1,3 mil pessoas, entre elas 59 prefeitos, 35 vice-prefeitos e 238 vereadores.

*por Géssica Brandino / Folhapress

Após ser cutucado por Wagner, ACM rebate pelas redes sociais; ”fecha os olhos para violência”

/ Política

ACM Neto reagiu a críticas de Wagner. Foto: Reprodução

Após o senador e pré-candidato ao governo da Bahia, Jaques Wagner, dizer que o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, não tem patrimônios realizados na Bahia, que não tem poder de decisão sobre nacionalização das eleições e fazer diversas outras críticas ao seu principal oponente na disputa eleitoral ao governo da Bahia, Neto usou as redes sociais para rebater o petista.

Para o presidente nacional do Democratas, Wagner fecha os olhos para a situação da violência na Bahia, é um dos principais responsáveis pela insegurança no estado e não sabe reconhecer o fracasso do PT.

”Impressionante como o senador Jaques Wagner fecha os olhos para a gravíssima situação da violência em nosso estado. O mínimo que poderíamos esperar da sua parte é que, depois de tantos anos de omissão do PT no combate aos bandidos, fosse feita uma mea-culpa. Depois de quase 16 anos do PT no poder, a Bahia é o estado que mais cresce a criminalidade. Será que precisa acontecer mais alguma coisa para o senador Jaques Wagner reconhecer o fracasso do PT no combate à violência?”, disse Neto.

O ex-prefeito de Salvador rebateu ainda que as palavras do senador reforçam que ”esse é um projeto que olha para o passado e que é incapaz de tirar a Bahia da triste posição de campeã nacional de homicídios. O ex-governador é um dos grandes responsáveis pela escalada da insegurança. Governou a Bahia por oito anos e a lembrança que se impõe do seu período foram as duas greve da polícia que duraram 14 dias”.

Ainda segundo o democrata, a Bahia precisa de um governador que chame para si a responsabilidade no combate à violência e coloque o bandido na cadeia ou para fora do estado, o que, segundo Neto, ”Jaques Wagner nunca conseguiu fazer”. *bahia.ba

”Não é ele que decide, é o povo”, diz Wagner sobre nacionalização de eleição citada por ACM

/ Política

Jaques Wagner cutuca ACM Neto. Foto: Reprodução/Facebook

Postulante ao governo da Bahia, o senador Jaques Wagner (PT) comentou que as eleições de 2022 são nacionais e não será o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM/UB) que irá decidir sobre a nacionalização ou não, e sim “o povo”. Wagner participou de entrevista coletiva neste sábado (16), ao lado do presidente do PT, Éden Valladares.

”Ganhei em 2006 ninguém achava que era possível, Rui ganhou e ninguém achava. Alguns as vezes escrevem, mas agora vocês tem oposição. Paulo Souto não era oposição? Era governador e ia para a reeleição. Contra Rui em 2014. É só lembrar que eleição que João Henrique ganhou. Todos faziam aposta que ia dar Imbassahy e Neto. Ficar adivinhando eleição antes não dá. Pesquisa quantitativa representa muito pouco.Temos um patrimônio nacional e baiano muito grande, o ex-prefeito fica dizendo que não quer nacionalizar. Não é ele que decide, é o povo. A primeira pessoa que é escolhida é o presidente. A eleição é nacional. O povo vota de cima para baixo”, disse o senador.

Wagner comentou também sobre seu histórico a frente do governo da Bahia e provocou ACM Neto sobre o legado no estado. ”Ele não tem candidato e não tem patrimônio na Bahia, pode ter em Salvador. É só colocar a bola para rolar. O pessoal discute idade, eu sempre prego que precisamos rejuvenescer, o presidente do PT [Éden] tem menos de 40 anos. A realidade se impõe. Não é uma questão de disputa de idade. Eu posso ser mais velho, mas quero saber quem modernizou a Bahia, ele representa muito mais o passado. Está cedo, e temos que nos preparar. Tem pautas importantes. Voltamos tudo de ruim que zeramos, voltou”, comentou.

Como antecipado pelo Bahia Notícias, o senador reforçou que não acredita na chegada de Bolsonaro no PP (reveja aqui). ”Não gosto da opinião sobre futurologia. Será uma decisão do PP nacional, conversamos com o PP da Bahia. Eles não acreditam que vai acontecer e dizem que terão autonimia para continuar conosco. Eu prefiro que não se filie. Eu não quero fazer futorologia. Pelo menos foi o que João disse na reunião”, reforçou Wagner.

O MDB, também alvo de sinalizações do senador, segue em aproximação para migração para a base de apoio do PT (veja mais aqui). Wagner comentou que já realizou o convite para o partido. ”É igual a namoro. Vamos conversamos e pactua. Já teve convite? Já. Estamos aberto e temos interesse”, disse. *Do Bahia Notícias