Pré-candidato a presidente, dono da Riachuelo recebe título de cidadão soteropolitano nesta quinta

/ Política

Flávio Rocha vai deixar o comando da Riachuelo. Foto: Divulgação

Dono da rede de lojas de vestuário Riachuelo, Flávio Rocha vai deixar o comando da companhia para se dedicar às eleições. Pré-candidato à presidência da Republica, ele estará em Salvador nesta quinta-feira. Na programação do PRB baiano, Flávio será recebido pela militância às 15h30 e às 17h dará coletiva à imprensa, no Senai/Cimatec. À noite, receberá o Titulo de Cidadão Soteropolitano. A honraria foi aprovada pela Câmara Municipal no ultimo dia 24. Os alotes da proposta são os vereadores Isnard Araújo (PHS) e Ireuda Silva (PRB).

Jacques Wagner defende que PT ”ceda” presidência e seja vice de Ciro Gomes nas eleições

/ Política

Wagner se esquiva de candidatura à presidência. Foto: João Ramos

Ex-governador da Bahia e um dos principais nomes do PT, Jaques Wagner defendeu que a legenda esteja aberta a conversar com o pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT). De acordo com a Folha, Wagner admitiu a hipótese do partido não encabeçar uma chapa para disputar o Planalto. “Sou suspeito nesta matéria porque sempre defendi que, após 16 anos, estava na hora de ceder a precedência. Sempre achei isso. Não conheço na democracia ninguém que fique 30 anos. Em geral fica 12, 16, 20. Defendi isso quando o Eduardo Campos ainda era vivo. Estou à vontade neste território”, afirmou. Além da possibilidade de apoio a Ciro, Wagner defendeu também abertura de diálogo com o ex-ministro Joaquim Barbosa, potencial candidato do PSB. “Acho que o PT tem que buscar o diálogo com os partidos que sempre defenderam um Brasil democrático, popular, progressista e com distribuição de renda.” Ele inclui na lista a pré-candidata do PC do B, Manuela D’Ávila (RS). “O Ciro eu sei mais ou menos o pensamento dele, a Manuela eu sei mais ou menos o pensamento dela, o Joaquim está começando a apresentar o seu pensamento. Óbvio que de todos que eu falei o Joaquim é o mais outsider. Nunca foi uma pessoa dedicada propriamente à política”, afirmou.

Lucio Vieira Lima acusa Neto de ”ignorar” candidatura do PMDB ao governo da Bahia

/ Política

ACM Neto recebe crítica dos Vieira Lima. Foto: Reprodução

Com a relação completamente desgastada com o prefeito ACM Neto (DEM), o deputado federal Lucio Vieira Lima (MDB) acusou o democrata de “ignorar” a candidatura do João Santana (MDB) ao Governo da Bahia. “Setores das oposições tentaram usar a estratégia de ignorar a pré-candidatura emedebista, do ex ministro João Santana, ao governo da Bahia, mas, hoje, esses mesmos setores já se dizem preocupados com o crescimento de ‘João da Bahia ‘ e agora investem no discurso da união das oposições, que deverá ocorrer no segundo turno”, afirmou, ao compartilhar manchete de um site que cita o prefeito da capital. O prefeito já declarou não querer coligar com o MDB. Além disso, o vice-prefeito da cidade, Bruno Reis (DEM), revelou à Rádio Metrópole FM que a legenda dos Vieira Lima foi um dos motivadores para ACM Neto desistir de ser candidato ao governo. Ainda na publicação, Lucio disse ver semelhanças entre o momento atual e 2002, quando Prisco Viana disputou com Paulo Souto e perdeu. “Foi um belo filme”, avaliou.

Após 30 anos de oposição ao PT, Cajado diz que se sente a vontade em subir no palanque de Rui

/ Política

Cláudio Cajado trocou o Democratas pelo PP. Foto: Gilberto Junior

Agora no PP, o deputado Cláudio Cajado começa a partir deste sábado (27) a compor o palanque do governador Rui Costa (PT). Com mais de 30 anos nos partidos de oposição ao PT, como PFL e DEM, o parlamentar deixou o Democratas após o prefeito ACM Neto não se lançar candidato a governador do Estado. Questionado se sentiria a vontade para subir no palanque do atual governador, ele disse que sim.  ”A partir de amanhã estarei nos palanques, já estive com o governador duas vezes, já disse a ele que iria apoiá-lo. Ele me recebeu muito bem. Tenho uma vantagem nesse aspecto, eu nunca fui oposição radical”, justificou, citando ainda que já apoiou projetos do PT a exemplo do Mais Médicos. ”Tenho uma posição de construir posições sem radicalismo”, disse, durante almoço com empresários nesta sexta-feira (27) que contou com a presença do ministro da Secretária de Governo da Presidência da República, Carlos Marun. Apesar de apoiar Rui na Bahia, ele reafirmou que faz parte da base do presidente Michel Temer. ”Temos até deputados de oposição ao governo, mas que pode estar presente ou não. Era base no DEM e continuo como Progressista que estou agora. Sempre tive uma afeição grande pelo ministro Marun, mas da minha parte não muda nada do ponto de vista político”.  O deputado justificou ainda o fato de ter deixado o DEM. ”A ida para o PP tem a ver primeiro pela desistência do prefeito ACM Neto de não ser candidato a governador. Eu fiz esperando que ele se posicionasse, mas percebi que tinha possibilidade de ele não ser e não ficaria em um projeto político na Bahia, já que somos eleitos deputados federais pelos estados, em um projeto político que não acredito, com plano B como foi feito. Tomei essa decisão, comuniquei a ele [ACM Neto] inclusive antes da decisão final, quando ele tomaria aos 45 do segundo tempo. Achei isso da parte dele equivocado de demorar tanto tempo para se posicionar”. Cajado considerou ainda a candidatura de oposição a Rui ”vulnerável”. ”O plano B é Zé Ronaldo? Porque o PSDB também lançou candidato. O MDB também. Plano B seria uma candidatura que não fosse a de ACM Neto, tem três. Não sei se vão chegar a um consenso ou não. Não acreditaria em um projeto tão vulnerável nesse sentido enfrentando um governador bem avaliado”. Sobre a chapa majoritária de Rui e a possível saída de Lídice, Cajado se esquivou para não opinar. ”Cristão novo não deve dar opiniões sobre as igrejas que passa a rezar. É uma discussão que eu prefiro não opinar”.

Ex-secretário estadual critica Rui Costa no instagram: ”Cadê o governador que encanta a Bahia?”

/ Política

Vivaldo se chateia porque Lídice não estará na chapa. Foto: A Tarde

O ex-secretário de Ciência e Tecnologia do estado, Vivaldo Mendonça (PSB), teceu críticas à suposta postura que o governador Rui Costa (PT) tem com aliados nos bastidores. Em sua conta no Instagram, o ex-secretário repostou uma foto em Rui aparece sorrindo durante a inauguração da estação Aeroporto do metrô nesta quinta-feira (26) para questionar as atitudes do governador e o imbróglio com Lídice da Mata . ”Fiquei ontem a perguntar; cadê O Governador que encantou e encanta a Bahia? Um homem justo, amigo, decidido que sei que mora no Palácio de Ondina! E este do bastidor que é duro, que não atende, que não dialoga, que não fala com as pessoas, que não atende em audiência, que Barra em comitiva, que não dá bom dia, que não cumprimenta nos evento…”, escreveu Vivaldo. Mendonça ainda mostrou insatisfação com a situação de Lídice da Mata, presidente do PSB, que pode perder sua vaga na chapa para o senado para Angelo Coronel. ”Que pragmatismo político é este que é capaz de romper com um projeto de sociedade que fez dele ser o que é? Impedir a candidatura de Lídice na chapa dele não quer dizer que ela não possa ser candidata, ou a Bahia tem dono? Não tem!”, bradou Vivaldo na legenda. Ainda no texto, o ex-secretário disse que dedicou ”sua vida e saúde” para a eleição de Rui e se preocupa com a postura negativa do petista durante um segundo mandato. ”Eu assim como o governador pensa no que fazer eu estou pensando; se foi assim num primeiro governo o que será da Bahia num segundo sem oposição? Que posição devo adotar? Lembrei de meu avô Itamar cantando; e agora José? A luz apagou, a festa acabou e agora José? Me ajudem a pensar!”, acrescentou. Nota publicada no Bahia Notícias

ACM Neto se irrita com pergunta sobre dividir funções de prefeito de Salvador e presidente do DEM

/ Política

ACM Neto pegar ar com imprensa. Foto: Gilberto Júnior/BNews

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), se irritou, nesta sexta-feira (27), durante assinatura de ordem de serviço para início das obras de requalificação do entorno da Colina Sagrada, quando foi questionado pelo site Bahia Notícias se, com as atribuições como presidente nacional do DEM, ele fica mais afastado da prefeitura soteropolitana. ”Você está vendo isso acontecer, por acaso? Eu vou a Brasília consolidar meu trabalho. A presidência do Democratas só tem ajudado a gente viabilizar as coisa para Salvador. Você viu que estive em Brasília esta semana, nós assinamos com o ministro da Fazenda dois empréstimos que vão totalizar 190 milhões de dólares para a nossa cidade. Sabe o peso disso?”, disparou. O prefeito tem viajado constantemente para eventos e reuniões da executiva nacional da legenda. Além disso, ainda nesta sexta, Neto vai para Camaçari, onde participa de um evento com José Ronaldo, pré-candidato a governador da Bahia, ao lado do pré-candidato a presidente pela sigla, Rodrigo Maia (DEM).

Otto Alencar rebate deputada aliada de Lídice e diz que ”tirar Coronel da chapa seria homicídio”

/ Política

Otto defende Coronel na chapa de Rui. Foto: log Marcos Frahm

Gerou reação a fala da deputada Fabíola Mansur (PSB) sobre uma possível exclusão da senadora Lídice da Mata (PSB) da chapa majoritária do governador Rui Costa (PT). Em plenária da congressista, ontem (26), a parlamentar estadual afirmou que a ausência da presidente do partido significaria um ”feminicídio político”. Presidente do PSD, legenda que quer indicar um nome para a chapa capitaneada pelo petista, o também senador Otto Alencar disse, ao site Metro1, que limar o comandante da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel, do pleito seria ”homicídio”. Amigo de Lídice e Coronel, Otto lamentou a disputa entre os dois políticos. Na briga, no entanto, espera levar a melhor.

Bahia perde R$ 212,4 milhões com remanejamento no Orçamento na União e Cacá é criticado

/ Política

Cacá Leão foi o relator do projeto. Foto: Blog Marcos Frahm

Uma sessão do Congresso Nacional na quarta-feira (25) aprovou um remanejamento de R$ 4,2 bilhões do orçamento da União para 2018. O deputado federal baiano Jorge Solla (PT) acusou o governo Michel Temer de cortar R$ 212,4 milhões da Bahia e direcionar para a intervenção federal no Rio de Janeiro. Já o deputado federal Afonso Florence (PT), mirou o também deputado federal baiano Cacá Leão (PP), que foi o relator do projeto.  Segundo Solla, no remanejamento, a Bahia perdeu com os cortes: foram cancelados investimentos de R$ 59,4 milhões na alta e média complexidade em Saúde; R$ 15 milhões em infraestrutura turística de Salvador, R$ 70 milhões destinados à aquisição de equipamentos para a infraestrutura hídrica; R$ 21 milhões previstos para investimento nas obras do Canal do Sertão, R$ 29,5 milhões para obras em rodovias federais e R$ 1,5 milhão de projeto de inclusão digital. O deputado Cacá Leão explica que houve alteração em seu relatório que diminuiu o corte previsto para a Bahia. ”Acho que Afonso não leu meu relatório. O PLN vinha cancelando realmente, mas nós alteramos e cancelamos os cancelamentos que ocorreriam. O corte inicial previsto em R$ 107 milhões caiu para R$ 55 milhões, sendo que R$ 21 milhões eram da obra do canal do sertão, que não tem viabilidade técnica”, justificou o pepista. ”Os R$ 33 milhões restantes cancelados foram em cima de emendas da bancada para aquisição de máquinas. Em contrapartida, a Bahia recebeu de volta recursos que não estavam previstos, a exemplo de dinheiro para universidades, recursos para campus de institutos federais de educação, hospital das clinicas, para o perímetro irrigado. O relatório acabou devolvendo recursos”, defendeu o relator.

Ministério Público aciona prefeito por autopromoção em redes sociais e obras públicas

/ Política

Alfredinho, prefeito acusado de autopromoção. Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) em Bom Jesus da Lapa ajuizou uma ação de improbidade administrativa, por autopromoção ilícita contra Alfredo de Oliveira Magalhães Júnior  (PDT) , conhecido como Alfredinho, prefeito do município de Sítio do Mato. Em pedido liminar da última segunda-feira (23), o órgão requer a remoção imediata de fotografias, nomes, cores, símbolos ou imagens em obras públicas, páginas eletrônicas oficiais ou redes sociais pessoais ou da Prefeitura – em especial no Facebook – que configurem promoção pessoal do gestor ou de qualquer agente público, sob pena de multa pessoal no valor de R$ 100 mil. Segundo a ação, de autoria do procurador da República Adnilson Gonçalves da Silva, na inauguração do Posto de Saúde da Família (PSF) Luiz Fernando Rodrigues Cursino, em agosto de 2017, o gestor afixou na entrada principal da unidade de saúde, a sua fotografia não oficial emoldurada, além de utilizar cores de campanha e do governo nas intermediações e usar páginas do Facebook e de jornais da região para se autopromover. O MPF então, expediu ofício solicitando a manifestação de Magalhães Júnior e esclarecendo sobre a ilegalidade dos atos de autopromoção, vedados no artigo 37 da Constituição Federal (CF/88), e sobre a sua possível responsabilização. Em resposta, o prefeito admitiu o uso de fotografia pessoal e justificou como sendo uma “tradição cultivada pela administração pública” e uma “prática habitual reiterada”, com o objetivo de “apresentar a imagem do Chefe do Poder Executivo” e a “intenção apenas de destacar e valorizar a sua atuação objetiva e as prioridades de sua gestão”. Considerando a conduta do gestor e sua afronta aos princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa, o procurador expediu Recomendação para que o prefeito removesse imediatamente, às suas custas, as fotografias, nomes, cores e símbolos que configuraram sua promoção pessoal, bem como que se abstivesse de reincidir na prática, concedendo, então, o prazo de 20 dias para comprovação da retirada dos artifícios de autopromoção. O documento foi recebido pela Prefeitura em 3 de novembro do ano passado, mas não houve resposta. De acordo com a ação, a prática ilícita e reincidente de autopromoção já havia sido veiculada em blogs e sites da região, que enfatizaram que “Escolas, uniformes dos alunos, material escolar e prédios públicos receberam o amarelo da campanha de Alfredinho”, no contexto da campanha de reeleição, em 2016. Em consulta pública à página pessoal do acionado no facebook (sob o nome de Alfredinho Magalhães), realizada em 18 de janeiro de 2018, foi constatada a permanência de fotografias alusivas à inauguração do PSF, com a imagem emoldurada do prefeito. Em nova consulta, realizada no dia 13 de abril, verificou-se que ainda constava publicação com autopromoção do gestor. Visando a cessar as medidas ilegais e responsabilizar o gestor por praticá-las, o MPF requer liminarmente, ainda, que Magalhães Júnior se abstenha de utilizar fotografias, nomes, cores, símbolos ou imagens que configurem autopromoção do chefe do executivo municipal ou de qualquer agente público, em especial nas obras em que haja o emprego de recursos públicos federais, sob a pena de R$ 10 mil por infração. O MPF requer, ainda, a condenação do demandado nas sanções cabíveis previstas na Lei de Improbidade ressarcimento integral do dano, se houver; perda da função pública; suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos; pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida e proibição de contratar com o Poder Público ou dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de três anos, além do pagamento das despesas processuais.

Nepotismo: Prefeito do município de Baixa Grande punido por contratação de parentes

/ Política

Heraldo Alves teve contas rejeitadas. Foto: Portal Bacia do Jacuípe

O prefeito de Baixa Grande, na Bacia do Jacuípe, centro norte, Heraldo Alves Miranda, teve as contas de 2017 rejeitadas. A decisão foi tomada em sessão de quarta-feira (25) do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA). Conforme a Corte de Contas, Heraldo nomeou parentes dele e do vice-prefeito. Por conta disso, o relator determinou representação ao Ministério Público do Estado (MP-BA) para apuração de prática de improbidade administrativa. O caso também deve ser denunciado à Justiça. Segundo o relator do caso, conselheiro Fernando Vita, são ilegais a nomeação de Elieide Borges Santana, Leila Simone Silva Almeida Pamponet, Rejane Magalhães Miranda Rios, Noranei Ferreira Nascimento Miranda e Guilherme Pamponet Kuhn Pereira para os cargos de secretários municipais, ”vez que o gestor não comprovou a capacidade técnica dos nomeados para as funções”. Também foram consideradas irregulares as nomeações de Anatalia Francisca Pereira Neta e de Celso Gonçalves Araújo, parentes de vereadores do município. O TCM também determinou multa de R$ 8 mil ao prefeito. Ainda cabe recurso da decisão.

Presidente nacional do PT, Gleisi declara apoio à reeleição de Lídice da Mata na chapa de Rui

/ Política

Gleisi Hoffmann. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Em meio às disputas que envolvem as vagas para o Senado dentro da chapa do Governador Rui Costa (PT), lideranças petistas, senadores e a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann, gravaram um vídeo apoiando a inclusão de Lídice dentro da majoritária nas eleições deste ano. Na gravação, Gleisi destaca o engajamento de Lídice nas pautas da oposição no Legislativo. “Em todos os momentos que tivemos difíceis nos últimos anos, a Lídice esteve presente. Contra o impeachment, contra a reforma trabalhista, batalhamos contra a reforma da previdência. É uma honra muito grande ter você como companheira e colega no senado”, comentou a petista. A presidente do partido também disse que, se a decisão dependesse dela, Lídice estaria na chapa de Rui. “Eu espero sinceramente que você volte em 2018. Se depender de mim, senadora e presidente do PT, você [Lídice] será nossa senadora novamente”, completou. Sem confirmação do governador, Lídice da Mata disputa uma das vagas na chapa de Rui com o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Angelo Coronel (PSD). Fora da chapa, a parlamentar teria duas opções para continuar no cargo: aceitar a suplência de uma virtual candidatura do ex-governador Jaques Wagner (PT)  ou se lançar em candidatura própria. Além de Gleisi, o senador Lindbergh Farias (PT) aumentou o tom ao dizer que não aceita eleição sem a inclusão da colega de Casa. “Nós não aceitamos a hipótese de Lídice não ser candidata. Lídice e Wagner senadores. Disso, a Bahia e o Brasil não podem abrir mão”, bradou o senador ao excluir, indiretamente, Coronel da chapa. Outros parlamentares que gravaram o vídeo apoiando a senadora foram Humberto Costa (PT-PE), além dos correligionários João Capiberibe (PSB-AP) e Antônio Carlos Valadares (PSB-SE).

Bolsonaro mira em evangélicos em agenda de sua pré-campanha à presidência da República

/ Política

O deputado federal e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) vai se empenhar em uma agenda voltada para evangélicos nos próximos dias. Na quinta-feira, 26, e na sexta-feira, 27, Bolsonaro participa de dois encontros com evangélicos em Brasília. No domingo, 29, vai para Camboriú, em Santa Catarina, para o encerramento de um grande encontro de líderes evangélicos na cidade. Bolsonaro visitará a cidade catarinense depois que um grupo de pastores viajou até Brasília e fez o convite para que ele visitasse a 36ª edição do Congresso Gideões Missionários da Última Hora. O evento pentecostal começou no dia 21, com a presença de pastores, cantores e fiéis de todo o Brasil. O pré-candidato tem buscado uma interlocução com evangélicos porque eles têm pauta conservadora em comum. Ele justificou a ida ao evento porque “dialoga bem com esse segmento”. “Tenho uma boa entrada. Gozo da simpatia deles. Já participei de outros eventos em outros Estados do Brasil e pretendo estar em Santa Catarina agora. Todos os pastores estão lá”, disse o deputado. Nesta quinta-feira, 26, Bolsonaro esteve num encontro do pastor Cláudio Duarte, em Brasília, com mulheres evangélicas. O pastor foca sua atuação em vídeos no You Tube, nos quais dá conselhos sobre a vida conjugal. Bolsonaro se reuniu privadamente com o pastor, que se colocou à disposição do deputado, inclusive nas redes sociais. Bolsonaro tem formação católica e se apresentava assim durante sua carreira política, mas agora tem demonstrado simpatia pela igreja evangélica. A sua mulher, Michelle Bolsonaro, que é evangélica, também deve comparecer ao evento catarinense e incentiva a ida do deputado. O deputado declarou que a sua participação seria “como cristão” e não como pré-candidato e que ainda estava na dúvida se faria discurso. Afirmou que não estava propenso a falar. Em visita a Roraima, no início do mês, Bolsonaro lançou como pré-candidato ao Senado por seu partido o pastor da Assembleia de Deus Isamar Ramalho. Os dois subiram em um palanque, no Centro de Tradições Gaúchas (CTG), em uma plateia preenchia por fiéis do pastor. No seu discurso, o pastor comparou Bolsonaro a personagens bíblicos e afirmou que “Deus está levantando Bolsonaro para nos tirar do Egito, da escravidão”. “Deus tem uma pessoa certa para cada templo, e este é o homem para este”, disse Isamar. Já Bolsonaro afirmou que “Deus não dá nenhuma cruz que não possa carregar”. Disse ainda que é “um admirador do povo de Israel e do povo maravilhoso que lá tem”.

Pesquisa Ibope diz que Lula mantém liderança das intenções de voto em São Paulo após prisão

/ Política

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Ricardo Stuckert

Mais uma pesquisa mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança das intenções de voto para a Presidência da República, mesmo após a prisão. O petista cumpre pena na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, e pode ficar fora da corrida eleitoral. O levantamento feito pelo Ibope apenas em São Paulo considerou quatro cenários. No primeiro deles, o petista aparece com 20% das intenções, seguido pelo deputado Jair Bolsonaro (PSL), com 14%; o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), também com 14%; e os ex-ministros Joaquim Barbosa (PSB) e Marina Silva (Rede), com 9%. Colocado como o candidato do MDB, o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não pontuou. No segundo cenário, com o presidente Michel Temer (MDB) no lugar, Lula marca um pouco mais: 22% das intenções de voto. Já o emedebista registra apenas 1%. O terceiro cenário tem o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como substituto de Lula. Assim, Bolsonaro e Alckmin lideram na preferência dos paulistas, com 15% das intenções de voto. Haddad, que perdeu a campanha de reeleição à prefeitura da capital paulista, fica com 3%, ainda à frente de Meirelles, que registra 1%. Na disputa com Temer, o resultado não seria muito diferente: Haddad mantém os 3% das intenções de voto e o presidente registra 2%. Nesse cenário, Bolsonaro vence Alckmin por um ponto percentual, marcando 16% ante os 15% do tucano paulista. Realizado entre os dias 20 e 23 de abril, o levantamento ouviu 1.008 pessoas em 59 municípios de São Paulo. De acordo com o Estadão, a margem de erro estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Deputado Cláudio Cajado atribui saída do DEM à decisão de ACM Neto, de não ser candidato

/ Política

Deputado Cajado trocou o DEM pelo PP. Foto: Reprodução

O deputado federal Cláudio Cajado falou nesta segunda-feira (24), sobre a troca do DEM pelo PP, sigla que faz parte da base de apoio do governador Rui Costa (PT). De acordo com o novo pepista, a se deu após a decisão do prefeito de Salvador, ACM Neto, que desistiu de ser candidato ao Governo do Estado. ”Eu sentia que Neto não poderia ser candidato a governador. Tivemos algumas conversas em que ele apresentava 10 motivos para não ser candidato e um para ser. Diante dessas condições, eu não acreditava em um plano B. Ele se colocou como um líder das oposições, tinha na imagem de prefeito um case de sucesso. As condições eram favoráveis”, avaliou Cajado em entrevista à Rádio Metrópole. ”Ele tinha condições de disputar em pé de igualdade. Tinha tempo de televisão, recurso para campanha… Eram razões que me deixavam na dúvida. Mas deixei claro que, se ele não fosse candidato, eu sairia do partido, porque eu não acreditaria em outro nome. Nós fomos aguardando, disse que ia dar uma posição no fim de março, não deu, vou dar dia 16, 20… O tempo foi passando e próximo ao prazo de desincompatibilização. Eu vi que as condições não estavam sendo favoráveis […]. Do ano passado para cá, comecei a ter dificuldade de falar com ele e essa é uma reclamação constante de quem tenta esse contato”, completou.