Em telefonema ”acidental” a repórter, Bolsonaro fala com Onyx sobre Gustavo Bebianno

/ Política

Gustavo Bebianno foi forte aliado de Bolsonaro. Foto: Reprodução

Um diálogo entre o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), e o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) mostra que Onyx teria sido encarregado de procurar o ex-ministro Gustavo Bebianno, demitido na segunda-feira, 18, para apaziguar as relações entre o governo e o ex-coordenador da campanha presidencial do PSL. A conversa teria sido ouvida através de um telefonema do chefe da Casa Civil a um repórter do jornal O Globo, segundo a publicação, de forma aparentemente acidental. Na conversa, Bolsonaro demonstra preocupação com o pagamento por processos judiciais em que Bebianno representa o presidente como advogado. “Se ele (Bebianno) me cobrar individualmente o mínimo, eu to f… Tem que vender uma casa minha para poder pagar”, diz o presidente. Onyx contou ao presidente que conversaria com Bebianno sobre as ações. Além disso, disse a Bolsonaro que havia ficado sabendo, através de um intermediário, que o ex-ministro havia negado a possibilidade de novos ataques ao governo. Bebianno teria prometido que não diria “mais nenhuma palavra” sobre seus desentendimentos com o Planalto e a família do presidente, segundo Onyx. O diálogo entre Bolsonaro e Onyx ocorre um dia após a divulgação de áudios que contestam acusações do presidente e de seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro, de que Bebianno teria mentido. Bebianno também criticou Carlos em uma entrevista à rádio Jovem Pan nesta terça-feira, 19.

Bebianno não acredita em crise na gestão Bolsonaro e não sabe se vai continuar no cargo

/ Política

Ministro Bebianno está no centro de episódio. Foto: Agência Brasil

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, declarou, nesta sexta-feira (15) que não há ”crise nenhuma” no governo do presidente Jair Bolsonaro, mas disse que não sabe se ficará no cargo. Ao deixar o Palácio do Planalto para almoçar, nesta sexta-feira (15), Bebianno foi questionado pela TV Globo sobre a suposta crise e respondeu: ”Para mim, não tem crise nenhuma”. O ministro afirmou também que não sabe se permanecerá no comando da pasta. ”Não sei. Quem é que sabe, né?”, disse. Bebianno é pressionado para deixar a pasta depois que um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) desmentiu a declaração do ministro, ao divulgar um áudio do pai no Twitter. Ele negou que o pai tenha conversado com o titular da Secretaria-Geral da Presidência sobre o episódio da suspeita de uso de candidatura ”laranja” pelo PSL. A publicação de Carlos foi compartilhada pelo presidente horas depois. Em uma entrevista, Bolsonaro também disse ser ”mentira” que tivesse falado sobre o assunto com Bebianno.

”Trata de um desacordo comercial de um carro”, diz marido de Dayane Pimentel sobre ser réu

/ Política

Alberto Pimentel é réu por não pagar carro. Foto: Reprodução

O secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), de Salvador, Alberto Pimentel, disse, nesta quinta-feira (14), que é réu em uma ação cível por causa de ”um desacordo comercial de um carro alienado”, que tramita na 4ª Vara de Feitos Relativos de Consumo Cível e Comerciais, em Feira de Santana. Em nota enviada ao Bahia Notícias, Pimentel fez questão de ressaltar que o caso ”precede sua posse em cargo na prefeitura de Salvador e tramita em fórum devido desde 2010”. ”É um débito junto a um banco [o Bradesco] que está sendo tratado por seus advogados particulares”, diz, ao ressaltar que ”na Semtel vem sendo realizado [um trabalho] com bastante zelo e compromisso com a coisa pública”.

Aliado de Bolsonaro e marido de Dayane Pimentel, secretário de ACM Neto é réu em ação cível

/ Política

Alberto Pimentel é réu em ação cível. Foto: Reprodução

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), em Salvador, Alberto Pimentel, responde a uma ação cível que tramita na 4ª Vara de Feitos Relativos de Consumo, Cível e Comerciais, em Feira de Santana, desde 2010. A ação foi movida pelo Banco do Bradesco, e a Justiça chegou a determinar busca e apreensão em alienação fiduciária contra o titular da Semtel. Alberto Pimentel é secretário desde o final do ano passado após convite do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O democrata convidou Pimentel para o cargo após a esposa do secretário, Professora Dayane Pimentel (PSL), ser a deputada federal mais votada de oposição ao governador Rui Costa (PT). Com informações do Bahia Notícias

”O PP quer o que tem”, diz Leão ao negar que sigla queira lotear espaços no governo

/ Política

PP de Leão mira comandos do Detran e da Embasa. Foto: Divulgação

O vice-governador João Leão (PP) negou nesta quarta-feira (13) que a sigla queira lotear todos os espaços da gestão Rui Costa (PT). ”Conversa fiada. O PP não quer tudo. O PP quer o que tem. Agora, nós crescemos. Nós passamos de cinco deputados estaduais para dez, além do presidente da Assembleia. Se você pula de cinco pra dez, o que a acontece? Você tem que querer um pouco mais pra ajudar” declarou ele em entrevista ao bahia.ba. Contemplada com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) – comandada pelo próprio Leão – e com Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), chefiada por Leonardo Góes, a legenda do vice-governador agora também mira os comandos do Detran e da Embasa, cujo nome a ser emplacado seria o do ex-deputado Luiz Augusto. ”Não estamos pedindo. O governador é em que decide. Eu não peço absolutamente nada. Eu não preciso pedir a sede. Não precisei”, reiterou Leão.

Deputado Isidório Filho propõe suspensão de lei que obriga uso de farol baixo durante o dia

/ Política

deputado estadual Pastor Isidório Filho (Avante). Foto: Divulgação

O deputado estadual Pastor Isidório Filho (Avante) sugeriu a seu pai, o deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante), e ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), a suspensão da Lei 13.290/2016, que obriga o uso de farol baixo em todas as estradas federais e estaduais do País durante o dia. Na indicação apresentada na Assembleia Legislativa da Bahia, Isidório Filho argumenta que ao exigir os faróis acesos durante o dia, ”o dispositivo legal retroalimenta a indústria de multas em todo território nacional”. Conhecida como ”Lei do Farol Baixo”, a Lei 13.290/16 foi assinada pelo então presidente Michel Temer em maio de 2016. Diante das reclamações, a aplicação das multas foi suspensa por força de liminar, pelo juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Federal do DF. Ato contínuo, a liminar foi derrubada pela Advocacia Geral da União (AGU), a pedido da Presidência da República. O parlamentar ilustra sua sugestão relatando que ”em cidades como Brasília, São Paulo, Feira de Santana e Salvador, as ruas, avenidas, vias, estradas e rodovias penetram o perímetro urbano e se entrelaçam, tornando impossível a identificação do começo de uma via e o término de uma rodovia estadual ou federal, de modo a se ter certeza quando exigível o farol acesso e quando dispensável”. Citando a Resolução 227 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o deputado alega ainda que o uso dos faróis fora dos padrões se torna uma infração. A resolução prevê o enquadramento no Artigo 223 do CTB. O artigo estabelece ainda como infração grave transitar com o farol desregulado ou com o facho de luz alta, de forma a perturbar a visão de outro condutor, o que pode ocasionar na retenção do veículo para regularização e uma multa de R$ 127,69. ”Nosso entendimento, portanto, é que a matéria fere princípios elementares de bom senso e a revogação da Lei 13.290 se faz necessária para se restabeleça o justo e que, em última análise, o cidadão não pense que o Estado esteja extorquindo seus compatriotas, uma sensação real a todos que são multados por este dispositivo”, afirma Isidório Filho.

Ministério Público pede a cassação do prefeito Dr. Pitágoras, da cidade de Candeias

/ Política

Acusado de cometer abuso de poder político. Foto: Reprodução

A promotoria eleitoral da 127ª Zona Eleitoral da cidade de Candeias pediu a cassação do atual prefeito Dr. Pitágoras e sua vice, Márcia Gomes, por abuso de poder político e econômico, captação ilícita de sufrágio (compra de votos) pelo oferecimento de consultas médicas, exames e medicamentos nas eleições de 2016. Ainda segundo a promotoria, houve compra de partidos e lideranças políticas. O parecer tem 51 páginas e relata todo o processo que se iniciou no ano de 2016 e agora segue para decisão do juiz eleitoral de Candeias, Tadeu Ribeiro de Vianna Bandeira.

Acusado de improbidade, deputado estadual Robinho, do PP, vira réu na Justiça Federal

/ Política

MPF entra com ação contra o deputado Robinho. Foto: Divulgação

Em ação movida no ano de 2016, o deputado estadual Robinho (PP) virou réu na Justiça Federal por improbidade administrativa. Segundo a coluna Satélite, do jornal Correio, o Ministério Público Federal (MPF), encontrou indícios de desvios de verbas e superfaturamento em contratos na área da saúde no período em que Robinho era prefeito de Nova Viçosa. Outros seis, entre eles um vereador da cidade do Extremo-Sul, e duas empresas também viraram réus no processo.

Partido de Bolsonaro, PSL criou candidata laranja para usar verba pública de R$ 400 mil, diz jornal

/ Política

Grupo de Luciano Bivar criou candidata laranja. Foto: Divulgação

O grupo do atual presidente do PSL, Luciano Bivar, partido de Jair Bolsonaro, criou uma candidata laranja da sigla no estado de pernambuco, que recebeu R$ 400 mil de dinheiro público na eleição de 2018, de acordo com uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, divulgada neste domingo (10). Ela obteve 274 votos, porém, foi a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o país. O valor foi superior ao repassado para a campanha do presidente Jair Bolsonaro para a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), que teve mais de 1 milhão de votos no pleito de outubro. A matéria da Folha afirma ainda que a direção do PSL mandou dinheiro para a conta da candidata no dia 3 de outubro, quatro dias antes da eleição. Na época, o PSL era dirigido interinamente pelo atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebiano. Secretária administrativa do PSL em Pernambuco, a prestação de contas de Lourdes Paixão mostra que 95% dos R$ 400 mil foram gastos para impressão de cerca de 9 milhões de santinhos e 1,7 milhão de adesivos. Todo o serviço foi registrado às vésperas da eleição, que aconteceu no dia 7 de outubro. Lourdes, por sua vez, afirmou que não se lembra do nome do contador, da gráfica ou do volume de material. Ela também não explicou o motivo de ter sido escolhida como candidata e recebido um dos maiores recursos da legenda. ”Recebi um valor expressivo do partido, mas acontece que quando eu vim a receber já era campanha final, entendeu, e não deu tempo para eu meu expandir”, ressaltou. A ata de uma reunião extraordinária do PSL em Pernambuco, realizada no dia 7 de agosto, mostra que a candidata foi escolhida de última hora para preencher vagas remanescentes para adequação à cota de gênero, que exige 30% dos candidatos do sexo feminino.

Zé Cocá integra Comissão de Infraestrutura na Assembleia e será vice-líder do Governo Rui

/ Política

Zé Cocá ao lado de Rui Costa na AL-BA. Foto: Renaque Barbosa

Foram definidos nesta sexta-feira (8), pela Bancada da Maioria na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), os membros titulares e suplentes do colegiado para composição das Comissões Permanentes do Parlamento baiano. Deputados aliados do governador Rui Costa (PT) assumirão, ao menos, oito das dez comissões. Entre eles está o recém chegado a Casa, o deputado Zé Cocá (PP), que irá integrar a comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo. Experiente na área, Cocá atuou como presidente dos Consórcios de Infraestrutura da Bahia, na gestão anterior do governador Rui, tendo inclusive liderado reuniões com prefeitos de diversos territórios da Bahia discutindo a construção das Policlínicas de Saúde e obras de recuperação de rodovias baianas. O deputado também assumirá a vice-liderança do Governo na Assembleia, através de indicação do seu partido, o PP.

Indicada pelo PR, Quitéria assumirá cargo como gerente de Assuntos Estratégicos da Codeba

/ Política

Maria Quitéria confirma ida para Coelba. Foto: Blog Marcos Frahm

Indicada pelo PR, a ex-prefeita de Cardeal da Silva, e ex-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Maria Quitéria, vai tomar posse nos próximos dias como gerente de Assuntos Estratégicos da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba). ”Devo tomar posse segunda ou terça”, afirmou, conforme publicação do site bahia.ba durante entrevista com Quitéria. A filiação ao PR ainda não tem data marcada, mas também ocorrerá em breve. ”É um cargo que muito me honra. […] Meu cargo é extremamente técnico, sou formada em Administração. Hoje tenho como líder o deputado Zé Rocha [líder do PR na Câmara Federal], então vou seguir sempre os seus passos”, declarou Quitéria, antiga aliada dos governos petistas na Bahia, sobre assumir um cargo do governo Bolsonaro. Quitéria disputaria uma vaga na Câmara dos Deputados pelo Avante na última eleição, mas teve impedimentos legais relacionados à desincompatibilização da presidência da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM).

Derrotado para senador na oposição, Irmão Lázaro ingressa no PR, partido da base de Rui Costa

/ Política

Irmão Lázaro se filiou ao PR nesta sexta-feira. Foto: Reprodução

O ex-deputado federal Irmão Lázaro se filiou ao PR nesta sexta-feira (8), primeiro dia da convenção do partido em Brasília. Participam do evento os senadores Jorginho Mello e Alfredo Nascimento, o presidente nacional da sigla, Valdemar da Costa Neto, o deputado baiano José Rocha, líder da legenda na Câmara Federal, o deputado estadual baiano Vítor Bonfim e José Carlos Araújo, presidente do partido na Bahia. Lázaro afirmou que seu ingresso no PR é ”um ato de consciência, amor pela Bahia e respeito aos meus eleitores, já que entro para um partido que tem uma história de luta pelo nosso estado e vem crescendo mais a cada dia”. Durante a convenção, serão escolhidos os novos dirigentes da executiva nacional e os 18 dirigentes estaduais, além de discutida a mudança do nome da legenda, que voltaria a se chamar Partido Liberal (PL).

Deputada Talita Oliveira propõe honraria a Bolsonaro na Assembleia Legislativa da Bahia

/ Política

Talita Oliveira é do PSL. Foto: Juliana Andrade / Agência-ALBA

A deputada estadual Talita Oliveira (PSL) quer conceder a Comenda 2 de Julho, a mais alta honraria da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), ao presidente da República Jair Bolsonaro (PLS). No projeto de resolução apresentado na Casa, a parlamentar justificou a honraria dizendo que  Bolsonaro, na Bahia, sempre foi recebido fervorosamente pela população ”por representar a esperança do povo na melhora e evolução do estado”. Oliveira também lembrou que Bolsonaro foi recebido no aeroporto da capital baiana por diversos populares em sua visita ao estado durante a pré-campanha para a eleição de 2018. ”Bolsonaro também já indicou que vai aportar esforços especiais na Bahia em seu mandato”, acrescentou a parlamentar que pertence ao mesmo partido do presidente. No documento, a deputada recordou também que, durante a campanha presidencial para a eleição de 2018, Bolsonaro sofreu um atentado no dia 6 de setembro, recebendo um golpe de faca no abdômen, ”mas não se abalou e continuou na luta pela liberdade do povo e pela democracia brasileira, sendo prontamente reconhecido e eleito pela população”. Com informações do Bahia Notícias

COMENDA PARA HADDAD

Em outubro do último ano, a deputada Fátima Nunes (PT) protocolou um projeto de lei na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) propondo a entrega da Comenda 2 de Julho ao ex-candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad. A parlamentar acredita que seu correligionário merece a homenagem por conta de sua defesa da democracia.

DEM de ACM gastou R$ 880 mil com avião particular para alavancar candidaturas de Maia e Davi

/ Política

Partido emplacou Maia na Câmara. Foto: Orlando Brito/ DEM

O DEM gastou, apenas com avião particular, entre dezembro e janeiro, a quantia de R$ 880 mil, para alavancar as candidaturas de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), na Câmara e no Senado Federal. A informação é da Folha. Houve ainda gastos com material gráfico de Maia, cujo total não foi repassado à reportagem. Ainda segundo a publicação, desta sexta-feira (8), o presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, também ajudou horas antes da sessão no Senado, que culminou com a eleição de Davi. Ele ajudou na articulação que levaria Tasso Jereissati (PSDB-CE) a dar o primeiro passo decisivo, na avaliação do grupo de Davi. Ao retirar a candidatura em seu favor, o tucano teria começado o movimento de unificação do campo antipático a Renan Calheiros. Depois disso, viriam o apoio da maioria ao voto aberto e todo o tumulto no plenário, que acabou levando a decisão ao dia seguinte.