Presidente do Bahia, Bellintani vira conselheiro de Rui e avalia possível filiação ao PT

/ Política

Bellintani é cotado para ser o candidato de Rui. Foto: Felipe Oliveira

O presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, apesar de não admitir publicamente, está sim nos bastidores pavimentando uma possível candidatura para a eleição de 2020 em Salvador. O site BNews publicou que descobriu novos detalhes do caso. O ex-pupilo do prefeito ACM Neto (DEM), que já foi ventilado como possível filiado do PSD, por exemplo, já discutiu sobre uma possível filiação ao PT em reunião com o governador Rui Costa.

”A filiação de Bellintani é uma possibilidade e já foi assunto tratado, inclusive, entre ele e o governador. Repare, ano que vem não teremos coligação proporcional. O que significa que deve ocorrer uma pulverização de candidaturas a prefeito para reforçar as chapas de vereadores. Neste cenário, dificilmente o PT abriria mão de apresentar candidatura”, revela uma fonte intimamente ligada ao grupo que comanda o Palácio de Ondina.

Segundo a reportagem apurou, apesar de não ter havido um convite formal de Rui para Bellintani entrar na agremiação, ”eles conversaram sobre a possibilidade” e deixaram a decisão em aberto. “Não houve convite formal. Ficou o dito pelo não dito, sabe? Só de tratar sobre o assunto…”.

E essa articulação está sendo conduzida pelo próprio chefe do Executivo estadual, sem interferência do senador Jaques Wagner (PT). ”Wagner só esteve com Guilherme uma ou duas vezes. Essa é coisa muito mais de Rui Costa do que de Jaques Wagner”.

Presidente Jair Bolsonaro perde ”voto de confiança” dos mais pobres, mostra instituto de pesquisa

/ Política

Do início do mandato até abril, a aprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro caiu mais entre segmentos da população que resistiram a abraçar sua candidatura à Presidência da República. Análise do Estado com base nas pesquisas do Ibope mostra que as quedas mais bruscas na avaliação positiva se deram entre nordestinos e eleitores com baixa escolaridade e renda. Dentre os que se enquadram em um desses segmentos e chegaram a manifestar satisfação, boa parte já pulou do barco.

Além disso, o movimento foi mais forte nas capitais. Segundo Márcia Cavallari, diretora-executiva do Ibope Inteligência, Bolsonaro chegou a ganhar, logo depois da posse, um ”voto de confiança” significativo mesmo em setores que, na eleição presidencial, penderam majoritariamente para Fernando Haddad (PT), como os mais pobres e os nordestinos. ”Nesses segmentos, porém, a identificação com Bolsonaro é mais frágil” observa ela. ”A partir do momento em que o governo passa pelos primeiros desgastes, essa população manifesta seu descontentamento de forma mais rápida.”

Desde a posse, o governo tem enfrentado disputas entre ”olavistas”(seguidores do escritor Olavo de Carvalho, considerado guru de Bolsonaro) e militares na definição de políticas públicas e também dificuldades para construir uma base de apoio no Congresso – com prejuízo para a tramitação de projetos como a da reforma da Previdência.

Há 3 anos das eleições, ACM Neto faz discurso de candidato ao governo em convenção do DEM

/ Política

Neto se reúne com aliados em convenção do DEM. Foto: Divulgação

Durante a convenção estadual do DEM, realizada nesta quinta-feira (25), o presidente nacional do partido e prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou que setores da política e da imprensa estão dando muita relevância às críticas do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, ao vice-presidente Hamilton Mourão.

Neto salientou que é preciso “ouvir o presidente e dar menos importância ao que Carlos fala”. No encontro, que confirmou o deputado federal Paulo Azi como presidente estadual do DEM no Estado, Neto fez discurso de candidato a governador, anunciando que fará forte oposição ao governador Rui Costa (PT), e foi aclamado pelos seus aliados como postulante ao Palácio de Ondina, em 2022.

Ele também aproveitou o evento para reforçar a candidatura do seu vice, Bruno Reis, à Prefeitura, em 2020, ao questionar: – Quem será o candidato a prefeito em 2020?, para ouvir de volta que seria Bruno e completa: – Ele pegou o ritmo mais rápido do que eu imaginava. Bruno, que viu a movimentação de outros nomes do grupo do prefeito interessados também em disputar a Prefeitura, adotou postura mais cautelosa, ao dizer que ainda não é candidato e que, por este motivo, não pode tratar sequer dos nomes a vice, numa referência ao fato de terem também surgido candidatos à posição numa eventual chapa liderada por ele.

ex-deputado estadual Augusto Castro deixa PSDB rumo à base do governador Rui Costa

/ Política

Augusto Castro era crítico do Governo Rui Costa. Foto: Reprodução

O ex-deputado estadual Augusto Castro se desfiliou ontem do PSDB, um dia antes da convenção estadual do partido que deve confirmar esta manhã na direção da legenda o deputado federal Adolfo Viana. Castro ficou durante 15 anos no ninho tucano, por onde se elegeu à Assembleia Legislativa de 2011 a 2018. Ele avalia convites do PP, do vice-governador João Leão, e do PSD, do senador Otto Alencar, partidos da base do governador Rui Costa.

Ricardo Lewandowski veta presença de mais jornalistas em entrevista de Lula

/ Política

Lula concederá entrevista a dois órgãos de imprensa. Foto: Estadão

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibiu nesta quinta-feira (25), que jornalistas acompanhem uma entrevista que será concedida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a dois órgãos de imprensa, na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso e condenado desde abril de 2018, alvo da Operação Lava Jato. A Polícia Federal em Curitiba autorizou na manhã desta quinta-feira a presença de outros repórteres durante a entrevista que autorizada por decisão do presidente do Supremo, Dias Toffoli.

A decisão foi decorrente de pedidos pedidos feitos por órgãos de imprensa para entrevistar Lula, após suspensão da ordem que proibia as entrevistas do ex-presidente, desde 2018. “Com o fim de dar integral cumprimento no contido naquela decisão, em especial aos direitos constitucionais relativos ao livre exercício da profissão, liberdade de imprensa e do pensamento, assim como o da publicidade dos atos administrativos que não estiverem sob necessidade de sigilo, autorizo a presença de outros jornalistas, além daqueles já nominados na referida decisão”, escreveu o superintendente da PF no Paraná, Luciano Flores de Lima em despacho sobre “pedidos de participação na entrevista”.

O despacho da PF informa ainda que a autorização será dada “dentro de um limite em que a sala disponível para tais entrevistas suportar e dentro do que for considerado seguro pela análise de risco e para garantir a segurança de todos, especialmente do entrevistado que se encontra sob nossa tutela”. Após a decisão, a defesa de Lula entrou com pedido no STF. “Com o devido respeito, esse despacho viola a autoridade da decisão proferida por essa Corte, no capítulo em que, corretamente, reconhece o direito do Peticionário (o ex-presidente) em dar entrevista a quem ele assim desejar.

Com efeito, essa decisão reconheceu o direito do Peticionário de decidir se concederá entrevista e a quem concederá entrevista, conforme o mencionado trecho (“caso seja de seu interesse”)”, escrevem os advogados. No meio da tarde, Lewandowski despachou e derrubou decisão da PF. “Esclareço que a decisão da Corte restringe-se exclusivamente aos profissionais da imprensa supra mencionados, vedada a participação de quaisquer outras pessoas, salvo as equipes técnicas destes, sempre mediante a anuência do custodiado”, registra o ministro. Segundo ele, houve “franca extrapolação dos limites da autorização judicial” dada por ele. Com informações do Estadão

Ministério Público contesta projeto de Dayane que revoga cotas raciais em universidades

/ Política

Projeto de deputada Pimentel na mira do MPF. Foto: Divulgação

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, vinculada ao Ministério Público Federal (MPF), contesta um projeto de lei da deputada Dayane Pimentel (PSL) que quer revogar as cotas raciais em universidade federais.

Segundo a publicação, no entendimento do MPF, a proposição parte de um entendimento equivocado da Constituição. ”O princípio da igualdade, tal como concebido no sistema constitucional brasileiro, não só é compatível, como, em determinados contextos, exige a promoção de políticas de ação afirmativa, pala superação de desigualdades profundamente entrincheiradas nas nossas práticas sociais e instituições”, diz nota técnica elaborada pelo órgão.

No documento, assinado também pelo Grupo Nacional de Direitos Humano, atrelado ao Conselho Nacional de Procuradores-Gerais, o MPF se posiciona “veementemente” contra o fim das cotas raciais. O objetivo da nota é embasar os parlamentares em relação à discussão do projeto.

Em seu texto, a deputada Dayane Pimentel argumenta que as cotas raciais têm ”potencialidade de criar conflitos sociais desnecessários”. ”Se os brasileiros devem ser tratados com igualdade jurídica, pretos, pardos, indígenas, pessoas com deficiência e estudantes oriundos de famílias com renda igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo per capita não deveriam ser destinatários de políticas públicas que criam, artificial, artificialmente, divisões entre brasileiros, com potencialidade de criar indevidamente conflitos sociais desnecessários”, diz o texto da lei de Pimentel.

O MPF, por sua vez, contesta. “Outro temor infundado é o de que políticas de cotas para negros poderiam criar no Brasil tensão racial, até então inexistente. O argumento não procede e não possui qualquer lastro empírico”, diz a nota técnica, assinada pela procuradora federal Debora Duprat e pelos procuradores-gerais de Justiça Paulo Cezar dos Passos e Edilene Santos Lousado. Apresentado em março, o projeto de lei já foi retirado da tramitação no plenário da Câmara no último dia 2 a pedido da própria deputada.

Prefeita de Aurelino Leal ameaça processar humorista após vídeo com críticas a distribuição de peixes

/ Política

Prefeita de Aurelino Leal, Liu Andrade (PP). Foto: Reprodução

A prefeita de Aurelino Leal, Liu Andrade (PP), prometeu processar um humorista baiano por um vídeo no qual ele critica algumas prefeituras por distribuírem ”tainhas” e ”piabas” durante a Semana Santa. Juninho Espoliano reclama que os ”prefeitos descarados e vereadores boca de confusão só prestam para roubar o dinheiro do povo e inventar conversa fiada pro povo”.

Ele ainda denuncia que, para ganhar ”o tal desse peixe” tem que ter ”alguém dentro da prefeitura, que já tem amizade com bandido e com drogado” para conseguir uma ficha. A oposição aproveitou e usou o vídeo para criticar a prefeita de Aurelino Leal.

Segundo o Políticos do Sul da Bahia, com a grande repercussão do caso, Liu gravou um áudio em um grupo afirmando que processará Espoliano. ”Eu vou até o fórum, pois ele tem que parar de ficar esculhambando as pessoas. Zé Bispo mora em uma casa que foi construída com a ajuda da prefeitura, mas ele tem essa postura de atacar as pessoas, mas não vou deixá-lo atacar meu caráter”, assegurou a gestora municipal. O humorista rebateu a prefeita e disse que, em nenhum momento, citou o nome dela, ”mas se ela quiser, eu cito. Ela não é melhor que ninguém”. Espoliano levou na brincadeira e zombou, em outro vídeo, da possibilidade de ser preso.

Bolsonaro vai ter que driblar regra para evitar impeachment, diz o senador Álvaro Dias

/ Política

Álvaro fala sobre rombo nas contas. Foto: Gerdan Wesley

O senador Ávaro Dias, que ficou em nono lugar nas eleições presidenciais do ano passado com quase um milhão de votos, disse em entrevista ao site ”UOL” que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) flertará com o impeachment se não acabar com o rombo nas contas públicas.

”O governo corre o risco de sequer cumprir a lei da regra de ouro, dispositivo legal que impõe o impeachment do presidente. Provavelmente não vai cumprir a regra e buscará driblá-la para evitar o impeachment”, disse o presidente do Podemos.

Álvaro Dias ainda acrescentou que não acredita em uma revirada da economia em curto prazo no país. ”Da forma como está se conduzindo na área econômica não vejo como superar essa dificuldade a médio prazo”, pontuou.

Jaques Wagner se torna braço direito de Davi Alcolumbre, presidente do Senado, diz revista

/ Política

Wagner se aproxima de Alcolumbre. Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), tem contado com a ajuda de três senadores, em especial, para conseguir tocar o comando do Congresso. Segundo a revista ”IstoÉ”, os três senadores são o baiano Jaques Wagner (PT) e os colegas Jabas Vasconcellos e Tasso Jareissati (PSDB). Eles já teriam ganhado o apelido de ”Conselho de Anciãos” Todo início de semana, Alcolumbre reúne-se com eles para um café na residência oficial do Senado.

Bolsonaro chama Lei Rouanet de ”desgraça” e reduz financiamento de projetos para R$ 1 mi

/ Política

Jair anuncia alterações na Lei Rouanet. Foto: Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (18) alterações na Lei Rouanet, de incentivo à Cultura. Entre as alterações, está a inclusão de um teto máximo de R$ 1 milhão por projeto. As alterações devem ser publicadas por meio de Instrução Normativa do Ministério da Cidadania nos próximos dias. Segundo o presidente, atualmente os projetos podem captar até R$ 60 milhões, valor que ele considera exorbitante.

”Artistas recebiam ou poderiam receber até R$ 60 milhões. Passamos esse limite para R$ 1 milhão, acho que ele está alto ainda, mas diminuímos 60 vezes o valor desse teto. Então, mais gente, mais artistas poderão ser beneficiados da Lei Rounaet”, afirmou durante transmissão ao vivo em sua página oficial no Facebook, acompanhado por uma tradutora de Libras. O orçamento da Lei Rouanet é de R$ 1 bilhão por ano e funciona a partir de abate de impostos das empresas que patrocinam os projetos. Elas podem deduzir até 4% do imposto de renda.

Os projetos apoiados são escolhidos pelos próprios patrocinadores e não ao governo. Para Bolsonaro, com R$ 1 milhão, ”dá pra fazer muita coisa, em especial alavancar esses artistas da terra, raiz, para que eles tenham uma carreira promissora no futuro”, O presidente criticou a lei e a chamou de ”desgraça” e atribuiu os problemas dela aos critérios que vinham sendo praticados em governos anteriores. ”Começou muito bem intencionada, depois virou aquela festa que todo mundo sabe, cooptando classes artísticas, pessoas famosas, para apoiar o governo”, disse.

Ainda na transmissão, Bolsonaro defendeu o trabalho da imprensa e parabenizou a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), por revogar uma censura imposta ao site O Antagonista e a revista Crusoé. ”A imprensa funcionando, mesmo com alguns percalços, é importante para que seja mantida a chama da democracia”, disse Bolsonaro. O presidente transmitiu a live no Facebook diretamente da Base Naval do Exército em Guarujá, interior de São Paulo, onde ele deve permanecer durante o feriado e o fim de semana.

Presidente da Assembleia da Bahia, Nelson Leal só comandou duas sessões até agora, diz site

/ Política

Leão ainda não abriu uma sessão. Foto: Divulgação/AgênciaALBA

Com dois meses e meio na presidência da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado Nelson Leal (PP) não abriu nenhuma das 28 sessões ordinárias realizadas até aqui e conduziu os trabalhos do plenário em apenas duas oportunidades, conforme levantamento feito pelo site bahia.ba nas atas disponíveis no site da Assembleia.

No dia 12 de março, Leal conduziu, em duas sessões extraordinárias seguidas, a votação de um veto do governador Rui Costa e de cinco projetos de resolução. No dia 2 de abril, o deputado não abriu a 22ª sessão ordinária do ano, mas comandou parte das atividades.

Chama a atenção também o fato de que, na ausência de Leal, quem mais esteve sentada na cadeira de presidente até então foi a deputada Maria del Carmen (PT), 1ª secretária da Casa, que ocupa cargo abaixo das quatro vice-presidências da Alba. A petista comandou 12 sessões ordinárias do começo ao fim, abriu duas e finalizou outras cinco.

Prefeito de Madre de Deus se desfilia do DEM de ACM e ingressa no PP, partido de João Leão

/ Política

Prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade. Foto: Reprodução

O prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade, confirma sua desfiliação do DEM e seu ingresso no PP, já projetando seu sucessor nas eleições de 2020. Segundo Andrade, ainda não existe uma data definida para que ele concretize a mudança, mas independentemente de estar no Democratas sua relação sempre foi muito boa institucionalmente com o governador Rui Costa (PT) e sua base, o que motivou a sua decisão.

”Tenho uma relação excelente com o governador Rui Costa e o vice-governador João Leão. Estou perto de fazer a transferência do Democratas para o PP, mas independentemente de estar no Democratas minha relação sempre foi muito boa institucionalmente com o governador. Durante a campanha, eu era democrata e o governador foi dar ordem de serviço de um prédio da saúde. E pedi que assumisse o compromisso de terminar umas habitações no município. E ele garantiu. Então, independentemente da questão partidária, a minha relação com o governador sempre foi a melhor possível”, disse em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

O gestor enfatizou ainda que a eleição do deputado estadual pepista Niltinho, que era seu secretário de governo, teve grande contribuição de Madre de Deus, parlamentar que ele não descarta alçar como seu sucessor na disputa municipal em 2020. Ele cita também vereadores e empresários como possibilidades. Porém, a ênfase que fala da eleição de Niltinho e os votos adquiridos na campanha chama atenção.

Zé Cocá diz está repensando e cogita até sair da política; ”virou moda chamar o político de ladrão”

/ Política

Zé Cocá rechaça informação sobre posto. Foto: Blog Marco Frahm

Prefeito de Lafaiete Coutinho de 2009 a 2016, com uma administração tão elogiada que ano passado tornou-se o deputado estadual mais votado em Jequié e cogitado para 2020 na Cidade Sol, Zé Cocá (PP) foi alvo da Operação Three Hill, da PF, sob suspeita de ter feito licitações num único posto entre 2010 e 2016 e ser dono do dito cujo, através de laranjas, mas segundo ele, simplesmente uma mentira. Em entrevista nesta quarta-feira (17), no programa Jequié Urgente, da Rádio 93 FM de Jequié o parlamentar disse nunca ter sido ele o proprietário do posto e negou as informações de que um servidor da Prefeitura fazia o controle do combustível e a conferência do recebimento do material. Afirmou que vai repensar sobre seguir ou não na política.

”Quem fazia o controle do nosso combustível era o diretor de esporte, que entregava na Prefeitura o processo”.  Cocá reagiu às informações que viralizaram nos veículos de imprensa da Bahia. ”Virou moda chamar o político de ladrão. Nós precisamos quebrar isso, de que todo político é ladrão e chamar a atenção dos órgãos de controle para isso. É fácil vender essa propaganda que a mídia faz. Eu estou repensando e me dar vontade de sair da política. Eu tenho meu nome a zelar. Quando fui candidato a deputado, minha esposa pedia para sair disso”, desabafou. Cocá também rechaçou a matéria publicada pelo site Correio da Bahia, relatando que ele teria triplicado patrimônio e disse que não foi procurado pelo site, conforme diz a reportagem.  ”Eu aprendi que a gente não pode correr dos problemas. Você fala em triplicar o patrimônio. Cinquenta por cento do que eu tenho é financiado. Meu apartamento em salvador, eu dei uma pequena entrada e financiei em quarenta anos. E diz lá, financiado, mas é mais fácil dizer que você triplicou o patrimônio. Não é justo que a mídia coloca isso. Avalie as coisas antes de dizer”, bradou.

Natural de Itiruçu, município vizinho a Lafaiete, Cocá diz que sempre foi agro-pecuarista, tirador de leite e que nunca deixou a labuta na zona rural, mesmo estando na vida pública.  Ainda sobre o posto, em seu discurso na Assembleia Legislativa, ele assegurou que um cidadão resolveu instalar um posto lá. ”Lafaiete nunca teve posto de gasolina. Dermival Lucena, o meu antecessor, ia comprar em Maracás. O posto mais próximo, na BR-116, a 20 km, nunca se interessou. E Jequié fica a 35 km. Um cidadão resolveu instalar o posto lá. Íamos comprar aonde? E aí todo mundo passa a lhe chamar de ladrão”. Na 93, Cocá também falou em união política ao citar o deputado Euclides Fernandes e o prefeito Sérgio da Gameleira, afirmando não ser adversário. ”Precisamos acabar com isso de que somos inimigos políticos, somos a cidade”.

Presidente Jair Bolsonaro está na lista dos 100 mais influentes da revista norte-americana Time

/ Política

Revista norte-americana enaltece Bolsonaro. Foto: Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro foi incluído na lista das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2019, segundo a revista norte-americana Time, uma das publicações semanais mais relevantes do mundo. No texto que descreve o perfil do presidente, assinado pelo editor da revista, Ian Bremmer, Bolsonaro é apontado como um ”personagem complexo”, que ”representa uma ruptura brusca com uma década de corrupção de alto nível e a melhor chance de o Brasil implementar, em uma geração, reformas econômicas que possam domar a dívida crescente” do país.

Bolsonaro aparece na categoria ”líderes”, ao lado de políticos como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o líder chinês Xi Jinping, o primeiro-ministro italiano Matteo Salvini e o presidente do México, López Obrador, além do papa Francisco.

A lista dos 100 mais influentes do mundo, que inclui, além de políticos, artistas, empresários e esportistas, não estabelece uma ordem de classificação. Nenhum outro brasileiro aparece na lista deste ano.  Edição: Nádia Franco/Agência Brasil