Lula quer Flávio Dino, governador do Maranhão, na cabeça de chapa do PT em 2022

/ Política

Nas próximas semanas, Lula deve encontrar Dino. Foto: Reprodução

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), se aproximou do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e recebeu sondagens para retornar à legenda petista para uma possível candidatura em 2022. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo.

Os dois conversam desde o início do mês, mesmo sem acordo formal. De acordo com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR),  o partido trabalha com a reedição da candidatura presidencial do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. No entanto, em entrevista ao jornal Valor Econômico, ela admitiu que vê o governador do Maranhão como uma alternativa e ressaltou que ele “sempre foi muito leal à causa” do ex-presidente Lula.

Nas próximas semanas, Lula deve encontrar Dino no Maranhão para uma agenda política. Segundo petistas, o apreço do ex-presidente por Dino cresceu em razão da defesa enfática de Lula que o governador fez quando o petista estava preso em Curitiba.

 

Após ofensa a Holiday, caminhonete Hilux de Ciro Gomes é penhorada pela Justiça de SP

/ Política

Processo contra Ciro é por ofensa a Holiday. Foto: Reprodução

A juíza Lígia dal Colleto Bueno, titular da 1ª Vara do Juizado Especial Cível de São Paulo,  ordenou a penhora da picape Toyota Hilux de Ciro Gomes (PDT), como indenização ao vereador Fernando Holiday (DEM-SP), segundo o jornal Folha de S.Paulo.

O processo envolvendo o pedetista é por conta de uma ofensa a Holiday, quando o chamou de ”capitãozinho do mato” em uma entrevista  à Jovem Pan, em 2018. Em fevereiro do ano passado, Ciro foi condenado em primeira instância no processo em que Holiday pede uma indenização de R$ 38 mil por danos morais. Segundo a assessoria do ex-presidenciavel, a defesa de Ciro recorrerá da decisão.

Assim como Rui Costa, ACM Neto também prepara Reforma da Previdência em Salvador

/ Política

ACM enviará Reforma à Câmara Municipal. Foto: Roberto Viana

O remédio ”amargo” enviado a Assembleia Legislativa da Bahia pelo governador Rui Costa (PT), A reforma da Previdência, também será adota pelo seu principal opositor, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Conforme publicação do site Polícia Livre, a reforma da Previdência municipal deve ser enviada à Câmara Municipal de Salvador (CMS) após o Carnaval. A afirmação foi feita pelo próprio prefeito, neste domingo (26), durante a inauguração oficial do Centro de Convenções Salvador.

De acordo com o gestor da capital baiana, a prefeitura estuda a possibilidade de aumentar a idade mínima dos servidores municipais para efeito de aposentadoria. Atualmente, a idade mínima é de 60 anos para mulheres e 65 para homens.

”Conversei essa semana com o secretário de Gestão, Thiiago Dantas, e pedi um estudo de impacto sobre dois pontos na reforma. Entretanto, pretendo chamar o presidente da Câmara, Geraldo Junior, e a minha bancada para apresentar esses pontos. Estamos fazendo uma proposta, ao meu ver, mais leve do que as que foram aprovadas até agora e até mesmo mais leve que a enviada pelo governo estadual”, disse Neto.

Pré-candidata a prefeita de Salvador, Major Denice diz que ”elegeu” Rui Costa como seu líder

/ Política

Denice Santiago terá o apoio de Rui nas eleições. Foto: Reprodução

Escolhida pelo senador Jaques Wagner e o governador Rui Costa (PT) para candidata a prefeita de Salvador – embora sem qualquer oficialização até agora – depois da malograda articulação em favor do presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, para concorrer à sucessão de ACM Neto (DEM) no próprio PT, conforme o site Política Livre, a major Denice Santiago fez uma declaração de amor político ao gestor petista em suas redes sociais por ocasião da passagem de seu aniversário, no último dia 18. ”Eu nunca tinha chegado perto o bastante, apenas via o homem público, o político… E ai Deus me deu a oportunidade de chegar mais perto (ainda que saiba que de perto ninguém é normal…) e pude ouvir histórias, vidas… agradeci e o elegi como meu. Parabéns meu líder! Um dia (mais um) de bençãos! Feliz aniversário @ruicostaoficial”, afirma ela.

Villas-Boas quer ouvir proposta do PDT sobre eventual candidatura a prefeito de Salvador

/ Política

Fábio Villas-Boas é cogitado para ser candidato. Foto: Reprodução

O secretário estadual de Saúde, Fábio Villas-Boas, está disposto a conversar com o PDT baiano sobre a possibilidade de se lançar como pré-candidato a prefeito de Salvador.

A hipótese foi aventada pelo presidente estadual da sigla, deputado Félix Jr., que, segundo declarou ao site bahia.ba, se daria num cenário em que o secretário municipal de Saúde, Leo Prates, recuasse da decisão de disputar o pleito pela legenda brizolista — com a qual está em processo de filiação.

Interlocutores de Villas-Boas afirmam que, embora demostre interesse no tema, ele prega cautela. “Esse é um processo que deve ser conduzido pelo governador Rui Costa”, defendeu, de acordo com aliados.

Ao longo de 2019, ao ser questionado sobre o assunto, Fábio Villas-Boas apenas desconversava.

ACM diz que foco do DEM está nas eleições municipais e discussão sobre 2022 está congelada

/ Política

Presidente do Democratas, ACM Neto. Foto: Mateus Soares/Política Livre

O presidente nacional do DEM, prefeito ACM Neto, afirmou, na noite desta quinta-feira (23), que o foco do partido hoje é as eleições municipais e as tratativas sobre 2022 estão ”congeladas”. ”Nós passamos por um processo de fortalecimento político inquestionável. O Democratas hoje é um partido que está no centro das decisões políticas do Brasil, mas agora é hora de transformar isso também em capital eleitoral. Não adianta você ter boas posições no Parlamento, boas posições em Brasília, se nas bases você não está forte. E a nossa preocupação agora é buscar o fortalecimento nas bases, focando a eleição de prefeitos, vereadores e a partir de 2021, quando a hora for oportuna, nós vamos discutir o futuro e 2022. Por enquanto, esse é um assunto, eu diria, que está congelado”, destacou o dirigente que não esconde o desejo de se candidatar a governador da Bahia.

O prefeito participa da festa só para convidados na inauguração do Centro de Convenções na Boca do Rio. O equipamento – que será inaugurado oficialmente com evento aberto ao público no próximo domingo (26), data do aniversário do prefeito, – teve investimento de R$ 130 milhões da prefeitura de Salvador e será administrado pela empresa francesa GL Events pelos próximos 25 anos.

Ainda na coletiva de imprensa, Neto aproveitou para falar do crescimento do DEM que atualmente preside o Congresso Nacional, com Davi Alcolumbre (AP) no Senado e Rodrigo Maia (RJ) na Câmara dos Deputados. Alcolumbre, inclusive, participa do evento. Já Maia enviou uma mensagem ao prefeito explicando que foi desaconselhado pelo comando da Força Aérea Brasileira (FAB) a comparecer à inauguração devido ao mau tempo na rota entre Brasília e a capital baiana.

Sem citar nomes, o presidente nacional do DEM criticou alguns partidos que, segundo ele, ”tem donos” e ponderou mais uma vez que ”vai errar quem procurar federalizar a campanha municipal”. ”Dentro do Democratas existem várias lideranças com vários pensamentos. Não temos um partido cartorial. O Democratas não é um partido de donos. Existem partidos no Brasil e, não me cabe aqui fulanizar, que são partidos de donos. O Democratas não, é um partido com várias lideranças com muita discussão interna que hoje convivemos com diversos pontos de vistas. E pessoas que simpatizam com uma posição, por exemplo, de maior aderência ao governo federal, ao presidente da República, até outras que optam por uma posição de maior distanciamento. E me cabe, como presidente do partido, procurar dar conforto a todas essas posições internas e blindar o partido de qualquer discussão de 2022”, completou.

Irmão de Jair Bolsonaro articula repasses de R$ 110 mi do governo federal para prefeituras

/ Política

Renato atua como interlocutor de prefeituras. Foto: Reprodução

O irmão do presidente Jair Bolsonaro, Renato Bolsonaro, ostenta influência para direcionar os investimentos do governo federal. Apesar de não ter um cargo público, ele tem atuado como mediador de demandas dos prefeitos de quatro municípios do litoral paulista e do Vale do Ribeira, região de origem da família.

De acordo com a Folha, Renato já conseguiu que fossem repassados mais de R$ 110 milhões para construção de pontes, recapeamento asfáltico e investimentos em centros de cultura e esportes. Em contrapartida, o irmão de Bolsonaro participa de solenidades de anúncio de obras, assina como testemunha em contratos de liberação de verbas, discursa e é reconhecido publicamente, pelos prefeitos, por causa da ajuda com o governo.

A atuação como interlocutor de prefeitos no governo federal varia. No ano passado, os secretários da Pesca, Jorge Seif, e de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia estiveram em Miracatu, onde ele mora. Também fizeram uma visita o ministro André Mendonça, da Advocacia Geral da União, e Gilson Machado, presidente da Embratur. Outra estratégia adotada é procurar as autoridades diretamente. Um desses casos é o impasse entre prefeitura de São Vicente e govenro do estado sobre que custearia as obras de recuperação da ponte dos barreiros. Renato solucionou o caso, quando convenceu a gestão federal a pagar a conta, no valor de R$ 58 milhões.

Ainda segundo a reportagem, Renato, que é filiado ao PSL, diz não receber nada pelo trabalho que realiza. Por outro lado, ele também não diz quem custeia seus gastos.

Coronel bate martelo e garante que irá disputar prefeitura de Salvador: ”Missão é missão”

/ Política

Coronel é aposta do PSD em Salvador. Foto: Agência Senado

Após ser lançado pelo senador Otto Alencar (PSD) a concorrer à prefeitura de Salvador, o também senador Angelo Coronel (PSD) bateu o martelo e garantiu que vai encarar o desafio de disputar o Palácio Thomé de Souza em outubro deste ano.

”Não estava nos meus planos, mas missão é missão”, disse Coronel, em entrevista ao site Política Livre na manhã desta terça-feira (21).

Mais cedo, o presidente do PSD na Bahia, Otto Alencar, deixou claro que o pré-candidato da sigla seria o colega de Senado. Além de Coronel, outros dois nomes eram cotados no partido para disputar as eleições: o ex-deputado estadual Manassés e o deputado federal Antônio Brito.

Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) libera desfiliação de Leo Prates do Democratas

/ Política

Secretário de Salvador, Prates deixa o Democratas. Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) liberou a desfiliação do secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, do Democratas. O gestor havia ingressado com o pedido na corte alegando perseguição de membros da cúpula do partido.

Leo agora deve concretizar sua filiação ao PDT, que pretende lançá-lo à prefeitura de Salvador. No entanto, ele também é cotado para ocupar a vice de Bruno Reis (DEM) na disputa pelo Palácio Thomé de Souza.

Musa do impeachment de Dilma opina sobre Bolsonaro: ”Todo mundo se prostitui”

/ Política

Ela destacou em entrevista que apoia atual governo. Foto: Reprodução

Desde que resolveu mostrar os seios em uma manifestação contra o PT, na Avenida Paulista, em 2015, a modelo Ju Isen, 36, conquistou o título de ”musa do impeachment”.

Atualmente, ela diz que o presidente Jair Bolsonaro não tem ”o governo ideal”, mas ainda assim o apoia: ”No fim, todo mundo se prostitui um pouco”. As declarações foram dadas ao UOL.

Para a reportagem, a ”musa do impeachment” falou que se identifica com Bolsonaro pela ”autenticidade”. ”Ele fala as coisas na lata, eu gosto de pessoas sinceras.”

Presidente Jair Bolsonaro avalia recriar Ministério da Cultura para abrigar Regina Duarte

/ Política

Regina Duarte fez campanha para Bolsonaro. Foto: Reprodução

Para abrigar a atriz Regina Duarte no governo federal, o presidente Jair Bolsonaro avalia recriar o Ministério da Cultura, segundo interlocutores do Planalto. A leitura do governo é que o nome da atriz é poderoso demais para assumir apenas uma ”secretaria”, status atual da pasta que era comandada até sexta-feira, pelo dramaturgo Roberto Alvim.

Bolsonaro e Regina Duarte devem se encontrar segunda-feira, 20, no Rio de Janeiro, para bater o martelo sobre a entrada da atriz no governo federal. O presidente já tinha agendas marcadas na capital fluminense.

A recriação do Ministério da Cultura pode ser feita por meio de Medida Provisória (MP), que passa a valer quando é publicada no Diário Oficial, mas precisa de aval do Congresso Nacional para seguir em vigor. Em 2019, os deputados rejeitaram uma emenda para recriar este ministério, apresentada sobre a MP que estruturou a administração do governo Bolsonaro, rebaixando o status da pasta de Cultura.

Fontes do governo da área de cultura afirmam que ainda está indefinido se apadrinhados de Alvim serão mantidos. Sérgio Camargo, que disse existir um ”racismo nutella” no Brasil e teve nomeação à Fundação Palmares suspensa pela Justiça, é um destes nomes trazidos pelo dramaturgo a Brasília. Segundo um integrante da Secretaria de Cultura, estão todos “assistindo de camarote” ao bombardeio sob Alvim.

Modelo. Regina está cotada para a vaga de Alvim, demitido do cargo após protagonizar um vídeo com referências ao nazismo. A ideia do governo é levar um nome de peso, reconhecido no meio cultural, para assumir o posto, nos moldes da indicação de Gilberto Gil para o Ministério da Cultura no governo Lula. Caso ela não aceite o convite, uma das opções cotadas é o ator Carlos Vereza.

A agenda oficial de Bolsonaro no Rio na próxima segunda, 20, começa às 10h, quando o presidente se encontra com o prefeito Marcelo Crivella. A princípio, ele deixa a capital fluminense às 16h20 para retornar a Brasília.

A atriz confirmou na sexta, 17, em entrevista à ”Jovem Pan”, que recebeu o convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a Secretaria da Cultura. Ela disse que daria uma resposta até a segunda, 20, após consultar a família, mas pediu uma conversa pessoalmente com Bolsonaro, apurou o Estado.

”Estou com esse convite, não é a primeira vez que eu sou convidada para esse cargo. Me assusta muito, porque tem um Ministério complicado aí”, disse a atriz à Jovem Pan. Desde novembro do ano passado, a secretaria está vinculada ao Ministério do Turismo. O comandante da Pasta, Marcelo Álvaro Antônio, foi indiciado pelo Polícia Federal no ano passado por suspeita de envolvimento em esquema de candidaturas laranja.

Regina disse, ainda, que não se sente preparada para assumir a função, mas que está cogitando a possibilidade porque quer ”fazer o que for preciso para o Brasil dar certo”.

O comando da Secretaria Especial de Cultura está abrigado no Ministério do Turismo, mas já pertenceu a Cidadania, do ministro Osmar Terra (MDB), durante o governo Bolsonaro. A transferência da pasta, feita em novembro, foi uma saída encontrada por Bolsonaro para colocar Roberto Alvim como secretário e evitar conflitos entre o dramaturgo e o ministro Terra, que já haviam se desentendido.

Os cargos comissionados da Cultura, no entanto, seguem na Cidadania. O decreto para levá-los ao Turismo está pronto, mas foi retido dentro do governo para aguardar definições sobre a sucessão de Roberto Alvim. O Planalto disse que não está confirmado o encontro de Bolsonaro com a atriz. Procurada, a assessoria de Regina afirmou que ela não pode se manifestar até segunda. Informações do Estadão

”Chance zero”, diz prefeito de Feira de Santana sobre ir para o Democratas de José Ronaldo

/ Política

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins. Foto: Divulgação

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), disse que é ”zero” a chance de ele ir para o Democratas, partido do ex-deputado federal e ex-prefeito José Ronaldo. O vereador Lulinha, ex-líder do DEM na Câmara feirense tinha afirmado que o lugar de Colbert era na legenda comandada por ACM Neto.

De acordo com o Blog do Velame, o prefeito garantiu que não sairá do MDB, durante entrevista ao programa Acorda Cidade.

Interlocutores afirmam que Colbert, até recentemente, só se referia ao DEM como ”demo’, se referindo ao demônio. Pelo visto, o relacionamento com Zé Ronaldo continua indo mal.

 

 

 

Chefe da Comunicação do Governo Bolsonaro teve 67 encontros com clientes e ex-clientes de sua empresa

/ Política

Fábio é acusado de receber dinheiro de emissoras. Foto: Reprodução

A agenda pública e os relatos oficiais de viagens realizadas pelo chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), Fábio Wajngarten, mostram que, desde que ele assumiu o cargo, teve pelo menos 67 encontros com representantes de clientes e ex-clientes de sua empresa FW Comunicação.

Segundo os registros, 20 viagens foram custeadas com dinheiro público para parte dessas reuniões. A Folha mostrou nesta quarta-feira (15) que o chefe da Secom recebe, por meio da FW, da qual é sócio, dinheiro de emissoras de TV e de agências de publicidade contratadas pela própria secretaria, ministérios e estatais do governo Jair Bolsonaro.

A Secom é a responsável pela distribuição da verba de propaganda do Planalto e também por ditar as regras para as contas dos demais órgãos federais. No ano passado, gastou R$ 197 milhões em campanhas. O secretário tem 95% das cotas da FW, que tem contratos com ao menos cinco empresas que recebem do governo, entre elas a Band e a Record, cujas participações na verba publicitária da Secom vêm crescendo.

A legislação vigente proíbe integrantes da cúpula do governo de manter negócios com pessoas físicas ou jurídicas que possam ser afetadas por suas decisões. Em entrevista à Folha, Fabio Liberman, nomeado em abril para administrar a FW, disse que a firma teve negócios com SBT e Rede TV!, mas os contratos se encerraram.

Nomes ligados às emissoras e afiliadas de TV Record, SBT, Band e Rede TV! constam em 62 compromissos listados em sua agenda oficial e em suas viagens para fora de Brasília, custeadas com dinheiro público. Os outros 5 foram com integrantes da agência Artplan, agência contratada pelo governo e que, ao mesmo tempo, paga pelos serviços da empresa do chefe da Secom.

A TV Globo, foco de críticas do secretário e do presidente Jair Bolsonaro, aparece em apenas três encontros, os últimos realizados em julho do ano passado, ocasião em que há registro de uma visita institucional de Wajngarten à sede da TV, no Jardim Botânico (RJ), para almoço com o vice-presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, João Roberto Marinho.

O secretário também teve uma agenda com representantes do Grupo RBS, que tem 12 emissoras locais afiliadas à Globo. A agenda pública do chefe da Secom registra a realização de mais de 450 compromissos desde que ele assumiu o cargo, em abril do ano passado.

Na lista de clientes ou ex-clientes estão as TVs Record e SBT, com 21 e 19 encontros, respectivamente. Seus donos, Edir Macedo (Record) e Silvio Santos (SBT), têm manifestado apoio a Bolsonaro.

Os dois, por exemplo, subiram no palanque do desfile de Sete de Setembro, no ano passado, e se sentaram na primeira fila junto com o presidente da República. Apresentadores dessas emissoras têm estabelecido uma relação cordial com Bolsonaro, como é o caso de Ratinho (SBT).

Entre os executivos dessas emissoras recebidos pelo chefe da Secom estão Guilherme Stoliar, presidente do Grupo Silvio Santos, e Luiz Claudio Costa, presidente da Record TV. Representantes de Band e Rede TV! tiveram 11 encontros, cada um, com o chefe da Secom desde abril, entre eles Johnny Saad, presidente do Grupo Bandeirantes, e Marcelo de Carvalho, vice-presidente e cofundador da RedeTV!.

Record e Band possuem contrato em vigor com a empresa de Wajngarten. Wajngarten se encontrou com dirigentes ou representantes de emissoras e empresas em agendas oficiais no Planalto e durante viagens pagas pelo governo.

O governo gastou R$ 147 mil em 44 viagens do chefe da Secom entre 8 de abril de 2019 e 15 de janeiro de 2020. Em 20 delas, ele se encontrou com executivos e outros funcionários de emissoras que tiveram ou têm contrato com a FW Comunicação.

Wajngarten também se encontrou com jornalistas da Folha em 3 oportunidades durante viagens pagas pelo Executivo. A última vez foi em junho, de acordo com as informações do Portal da Transparência do governo federal.

OUTRO LADO

A Folha procurou a Secom e as emissoras de TV, além da Artplan, na noite de quarta-feira (15). Em nota, a Band afirmou que a empresa FW Comunicação presta serviços ao mercado de comunicação há anos. ”A Bandeirantes tem contrato desde 17 de dezembro de 2004. Os recursos de publicidade do governo federal destinados à Band em 2019 foram menores do que os recursos destinados em 2018”, diz a emissora.

A RedeTV!, também em nota, afirmou que não mantém relações comerciais com empresas particulares do secretário. A emissora diz ainda que os contratos com a FW foram finalizados ”anos antes” de Wajngarten ocupar cargo público. Sobre as agendas com o chefe da Secom, a emissora afirmou que ”todos os encontros versaram sobre temas importantes para a comunicação do governo federal, no escopo das atividades do secretário”.

O SBT informou que teve contrato com a FW até o primeiro semestre de 2019. O vínculo, segundo a assessoria da emissora, foi encerrado ”por motivo de contenção de despesas”. A emissora controlada por Silvio Santos não se manifestou sobre os encontros entre Wajngarten e executivos e funcionários da empresa.

O diretor de Comunicação na Rede Record, Celso Teixeira, afirmou que os encontros entre representantes da empresa e o chefe da Secom foram institucionais e não trataram de assuntos privados ligados à FW. Wajngarten e a Artplan não responderam até a publicação desta reportagem.

Anteriormente, o chefe da Secom afirmou não haver ”nenhum conflito” de interesses em manter negócios com empresas que a secretaria e outros órgãos do governo Bolsonaro contratam. ”Todos os contratos existem há muitos anos e muito antes de sua ligação com o poder público”, afirmou, por meio de nota da Secom. Informações da Folhapress

Deputado Marcelo Nilo diz que disputará Senado ou governo da Bahia nas eleições de 2022

/ Política

Nilo quer ”ser governador da Bahia”. Foto: Agência Câmara

O deputado federal Marcelo Nilo (PSB) disse, na manhã desta terça-feira (14), que deve disputar o Senado ou o governo da Bahia em 2022. ”Em 2022 quero ser candidato a governador ou ao Senado. Se Jaques Wagner for o candidato a governador, fica complicado eu me viabilizar para o governo”, avaliou, em entrevista à rádio Metrópole FM, de Salvador.

Nilo ainda frisou que quer ”ser governador da Bahia”. ”Depende de Deus, depende de estar preparado para ser governador e depende do povo”.