Luciano Huck e Angélica postam foto rebatendo comentário polêmico de ministra de Bolsonaro

/ Política

Huck e Angélica rebatem a ministra Damares. Foto: Instagram

O apresentador Luciano Huck decidiu publicar, nesta quinta-feira (3), uma foto em seu Instagram que rebate as declarações feitas pela ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. A ministra do governo Bolsonaro teria declarado em um vídeo, na quarta-feira (2), que “menino veste azul e menina veste rosa”. Na foto postada em seu perfil, Luciano aparece vestindo uma camisa rosa, enquanto Angélica, ao fundo, usa um modelo na cor azul. Na legenda da publicação, o comandante do ”Caldeirão” foi direto: ”Rosa ou azul? Tanto fa”. Vale lembrar que Luciano Huck foi cogitado como possível candidato à presidência nessas últimas eleições. O global, no entanto, não prosseguiu com a ideia por diversos motivos, entre eles, de ter que se desligar da função como apresentador.

OUTROS FAMOSOS

Não somente Luciano e Angélica protestaram contra as afirmações da ministra. A humorista Samantha Schmutz publicou em seu perfil uma foto que mostra a apresentadora assumidamente lésbica Ellen DeGeneres usando um terno rosa e a drag queen RuPaul trajando um vestido azul. A atriz Sheron Menezzes utilizou a mesma rede social para protestar e publicou uma foto usando um vestido também na cor azul. ”Eu visto azul! Eu visto rosa. E às vezes não visto nada!!! Olha que loucura a minha… Eu visto a cor que eu quiser e você não tem nada a ver com isso”, legendou Sheron. O casal Rafa Brites e Felipe Andreoli também entrou na mobilização contra as falas da ministra: ”E se acharem ruim a próxima estaremos pelados… já que é pra retroceder bora voltar para como nascemos… Olha que o calor tá pedindo hein!!!”. Além dos globais, a cantora Alinne Rosa também fez sua parte no seu perfil do Instagram e formou uma rima com suas palavras de indignação. ”Meninos de rosa. Meninas de azul. E os homofóbicos que tomem no…. Olha, acho que dá até uma música isso…. Me poupe!!!!!”, escreveu a artista na legenda.A chef de cozinha e jurada do reality ”Masterchef”, Paola Carosella, ironizou as falas de Damares Alves ao dizer que tiraria sua filha da escola para procurar uma instituição com fardamento rosa para as menina.

Pelo Twitter, Trump cumprimenta Bolsonaro pela posse

/ Política

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, parabenizou hoje (1º) o presidente da República, Jair Bolsonaro, pela posse no cargo. Por meio de uma mensagem publicada no Twitter, Trump disse que os Estados Unidos estão com Bolsonaro. “Parabéns ao presidente Jair Bolsonaro, que fez um grande discurso de posse. Os Estados Unidos estão com você”, disse Trump. Após a publicação da mensagem, também pelo Twitter, Bolsonaro agradeceu o apoio do presidente norte-americano. “Senhor presidente Trump, agradeço suas palavras de apoio. Juntos, sob a proteção de Deus, traremos mais prosperidade e progresso para nossos povos!”, afirmou. Trump não veio ao Brasil para acompanhar a posse de Jair Bolsonaro, mas enviou o secretário de Estado, Mike Pompeo, para representá-lo.

Vereador compra voto para ser presidente da Câmara e se irrita ao não receber apoio

/ Política

Na última sessão da Câmara de Vereadores de São Felipe em 2018, nesta segunda-feira (31), o vereador e atual presidente da Câmara, Lauro de Coni Moura Júnior, afirmou em ato oficial que deu a quantia de R$ 20 mil ao colega Marinaldo Almeida de Souza (Nado da Magel), para que ele votasse na sua chapa. De acordo com o site São Felipe News, na sessão, vereadores de oposição indicaram Marinaldo para a presidência de uma nova chapa opositora. ”Eu não tive o prazer de ter uma presidência dada pelo meu grupo. Eu estou tomando isso como surpresa!”, disse Marinaldo. Nesse momento, o então presidente Lauro Moura grita ”eu quero os vinte mil reais que eu lhe dei lá em minha casa, dentro do meu quarto!”.

No último dia do ano, Michel Temer nomeia Marun como conselheiro da Itaipu Binacional

/ Política

Marun vai para Itaipu com mandato até 2020. Foto: Estadão

O presidente Michel Temer exonerou do cargo o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, e o nomeou como conselheiro da Itaipu Binacional, com mandato até 16 de maio de 2020. A exoneração e a nomeação foram publicadas na edição desta segunda-feira (31) do Diário Oficial da União. Eleito deputado federal pelo MDB de Mato Grosso do Sul, Marun assumiu a Secretaria de Governo em dezembro do ano passado. Ele não disputou cargo nas eleições de outubro.Carlos Eduardo Xavier Marun nasceu em Porto Alegre, mas construiu a carreira política em Mato Grosso do Sul. É advogado e engenheiro civil e já atuou nas secretarias de Habitação municipal e estadual.

Secretário Marcus Cavalcanti deve deixar Seinfra e assumir Casa Civil no governo de Rui Costa

/ Política

Trabalho de Cavalcanti agradou Rui. Foto: Blog Marcos Frahm

Na bolsa das apostas da reforma administrativa do governador Rui Costa (PT), cujo mistério ainda ronda dada demora do petista de anunciar em definitivos os quadros que vão compor seu primeiro escalão, o nome de Marcus Cavalcanti, atual manda-chuva na secretaria de Infraestrutura, é ventilado como a nova aposta do chefe do Palácio de Ondina na Casa Civil. Pelo apurado, Rui tem gostado do trabalho desempenhado pelo afilhado do senador Otto Alencar (PSD). Pretende trazê-lo para perto em uma pasta estratégica da gestão e o antigo posto de Bruno Dauster, ventilado como eventual novo secretário de Desenvolvimento Econômico, seria o local para acomodar o pessedista. Resta saber se o PSD se contentará com uma pasta mais burocrática e não possuidora de atividades fins, como a Seinfra e a Sedur. A sigla também deve continuar com outro espaço ainda a ser cravado pelo governador. As informações são do Bocão News

Futuro ministro, Onyx usou verba pública para bancar voos durante campanha de Bolsonaro

/ Política

Onyx usou verba pública na campanha de Jair. Foto: Estadão

O futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, utilizou verbas públicas, reembolsadas pela Câmara dos Deputados, para pagar passagens aéreas suas e de assessores para eventos de campanha de Jair Bolsonaro ou para cidades onde estaria o então candidato do PSL, hoje presidente eleito. Segundo reportagem publicada pela Folha na noite de domingo (30), registros da Câmara somam mais de 70 bilhetes cuja origem ou destino são aeroportos do Rio e São Paulo, totalizando R$ 100 mil. A matéria dá diversos exemplos de datas de bilhetes aéreos e participação do deputado em ato vinculado à campanha, como o dia em que Bolsonaro recebeu uma facada em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro, quando Onyx decolou do aeroporto Presidente Itamar Franco, o mais próximo da cidade mineira. ”As regras da cota de atividade parlamentar —verba que congressistas têm para atividades do dia a dia— não permitem o uso para fins eleitorais”, lembra a Folha. O futuro governo, e especialmente Onyx, usam com frequência o discurso do corte de gastos públicos. Recentemente, o futuro ministro chegou a dizer que abriria mão de seu cartão corporativo e declarou não ter utilizado avião da FAB desde que foi nomeado ministro da transição, algo que seria permitido para o cargo. Onyx já admitiu ter recebido dinheiro de caixa 2 da JBS para sua campanha, episódio pelo qual virou alvo de processo no Supremo Tribunal Federal em dezembro deste ano. ”O mais importante é me resolver com Deus”, disse recentemente, sobre o caso.

Rui Costa encerra primeiro mandato como governador que mais cumpriu promessas no Brasil

/ Política

Reeleito, Rui Costa toma posse nesta terça-feira. Foto: Secom

O governador Rui Costa chegou ao final do seu primeiro mandato como o gestor que mais cumpriu promessas de campanha em todo o Brasil. A avaliação foi feita pelo Portal G1 e divulgada neste domingo (30). De acordo com o levantamento do site, Rui Costa cumpriu totalmente 57 promessas. Em segundo lugar ficou o governador de São Paulo com 39 itens e, em terceiro, o governador do Paraná com 33 realizações. Analisando as promessas total ou parcialmente cumpridas, Rui também segue na liderança no Brasil com 77 itens. Nesse ranking as posições seguintes são ocupadas pelos governadores de São Paulo (55) e do Paraná (49). O G1 se baseou nos programas de governos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sabatinas, entrevistas e debates.

Por sugestão de Moro, Bolsonaro defende decreto para flexibilizar posse de armas

/ Política

Bolsonaro acata sugestões de Sérgio Moro. Foto: Reprodução

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, sugeriu que o governo Bolsonaro edite nos 100 primeiros dias de gestão um decreto que flexibilize a posse de armas, afirmaram aliados do presidente eleito à coluna Painel, da Folha. A ideia, de acordo com a publicação, é tirar o debate do Congresso. A sugestão foi feita, conforme os interlocutores de Bolsonaro, na última quinta-feira (27), em reunião dos futuros ministros. Neste sábado (29), o presidente eleito confirmou o plano no Twitter. ”Por decreto pretendemos garantir a posse de arma de fogo para o cidadão sem antecedentes criminais, bem como tornar seu registro definitivo”, escreveu Bolsonaro. No começo de novembro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu a adoção da medida agora encampada por Moro. Em 2016, o presidente Michel Temer baixou um decreto que aumentou a validade do registro de armas de três para cinco anos.

Jair Bolsonaro distribui ”cartilha” com procedimentos que ele não seguiu como político

/ Política

Bolsonaro recebeu verba da Câmara desde 1995. Foto: Reprodução

A cartilha distribuída pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) na última quinta-feira (27) a seus ministros inclui procedimentos que ele mesmo não seguiu ao longo de sua carreira pública. Segundo a Folha, o manual apresenta entre os temas normas sobre a concessão de auxílio-moradia e nepotismo, com indicações diferentes daquelas que ele seguiu durante mais de 20 anos como deputado federal. Sobre o auxílio, o documento explica que receberão ajuda aqueles que não tiverem apartamento próprio na cidade em que atuarão. Como mostrou a Folha em janeiro, Bolsonaro recebeu verba da Câmara desde outubro de 1995, ininterruptamente até o primeiro semestre deste ano. ”O auxílio moradia pode ser concedido (…) quando não existir imóvel funcional disponível para uso pelo servidor; o servidor ou seu cônjuge não ser proprietário de imóvel na cidade onde for exercer o cargo; o cônjuge não ocupar imóvel funcional e existência de disponibilidade orçamentária”, consta no manual, que cita legislações que foram utilizadas como referência. Lei federal que trata de ajuda para moradias a ministros veda o recebimento de benefício por aqueles que têm imóvel próprio na capital federal. Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, contudo, também recebeu o benefício da Câmara. Ao todo, pai e filho embolsaram até dezembro do ano passado R$ 730 mil, já descontado Imposto de Renda. O futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, também recebeu durante anos o benefício como juiz federal, mesmo tendo apartamento próprio na cidade em que trabalhava, Curitiba (PR).

Jequié: Diretoria da empresa Gameleira repudia postagem que diz ser inverídica na rede social

/ Política

Publicação objetivou atacar o prefeito. Foto: Blog Marcos Frahm

”Os boatos não foram inventados pelas redes sociais, mas o crescimento delas expandiu o acesso à informação e, consequentemente, às fake news.  As notícias falsas que circulam pelas redes sociais e são compartilhadas com uma velocidade preocupante, ganhando proporções assustadoras. Os especialistas em comunicação sugerem que uma pessoa que recebe algum conteúdo acusando alguém, apague o material, ou seja, não repasse, pois isso pode ser um problema irreparável”. Esse texto à situação que convivem os proprietários da empresa Produtos Alimentícios Gameleira, após  postagem e viralização pelo WhatsApp,  nesta quinta-feira (27), de uma nota apócrifa (sem autor identificado desprovida de autenticidade) dando conta de que havia sido adquirida uma empresa também do setor de produtos alimentícios, no estado de Goiás. A nota mesmo sem citar nomes fala da compra da empresa goiana, pelo grupo jequieense e  faz uma correlação do investimento num valor sugerido de R$ 80 milhões, ao fato de um dos sócios da empresa ser o atual prefeito de Jequié, Luiz Sérgio Suzarte Almeida, com a insinuação da utilização de dinheiro público para o negócio. A direção da empresa Produtos Gameleira, emitiu nota de esclarecimento, assinada pelo seu sócio proprietário Luiz Fernando Almeida, na qual afirma que, ”A referida notícia não guarda nenhuma relação com a verdade, vez que jamais existiu qualquer tratativa ou mesmo intenção sobre mencionada aquisição. Em verdade, a relação comercial existente entre as duas mencionadas empresas é essencialmente normal, usual e legal, onde a empresa PRODUTOS ALIMENTÍCIOS GAMELEIRA buscando atribuir maior competitividade aos produtos comercializados, terceirizou parte da produção de macarrão, prática habitual no seguimento alimentício”. *Por Wilson Novaes

Afastado do cenário político, César Borges assume comando de entidade filantrópica

/ Política

César Borges foi governador, senador e ministro. Foto: Reprodução

O ex-governador César Borges assumirá no próximo dia 7 de janeiro a presidência da Liga Bahiana Contra o Câncer. A solenidade acontecerá no auditório do Hospital Aristides Maltez, às 17h. O primeiro vice-presidente será o publicitário Fernando Barros. O segundo vice-presidente será o médico e atual presidente Aristides Maltez Filho. Borges, que está sem filiação partidária desde que deixou o mandato de senador, comandava a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). Ele também foi ministro dos Transportes no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Líder do MBL critica ACM Neto e Maia após omissão sobre ataque a vereador do DEM

/ Política

Líder do Movimento Brasil Livre, Renan Santos. Foto: Divulgação

Líder do Movimento Brasil Livre (MBL), Renan Santos, criticou o presidente nacional do Democratas, o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o chefe da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), por se omitirem sobre o ataque ao vereador de São Paulo, Fernando Holiday (DEM). ”Alguém reparou que o Democratas, partido do Fernando Holiday, não se pronunciou no atentado contra o vereador? Nem o presidente ACM Neto e o Rodrigo Maia. É a grandeza de um partido fadado a ser pequeno”, disse Santos, em sua conta no Twitter. Segundo Holiday, ele foi alvo de um atentado após votação na Câmara Municipal de São Paulo, que aprovou a reforma da previdência da cidade. O vereador disse que estava na janela do andar de seu gabinete, no quinto piso do prédio da Casa, quando ouviu ”um barulho alto de vidro estilhaçando”.

Deputados do PSL são ”favelados”, diz Eduardo Bolsonaro sobre eleitos na legenda em 2018

/ Política

Comportamento dos filhos de Jair gera polêmica. Foto: Divulgação

Parlamentares eleitos pelo PSL relatam que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) já chegou a dizer que muitos deles, antes das eleições, eram ”favelados” que só conseguiram votos por causa do pai. ”Agora, vão despachar na Câmara e ganhar salários polpudos”, teria afirmado, segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Por esse raciocínio, conforme Eduardo, os parlamentares deveriam dar apoio incondicional ao futuro presidente, sem exigir espaços no governo. De acordo com a coluna, o comportamento dos filhos do presidente eleito segue gerando incômodo na equipe em seu entorno. Militares dizem que, depois que o pai assumir a Presidência, será necessário um amadurecimento.

Após reprovação recorde, Temer encerra governo com rejeição em queda, diz Datafolha

/ Política

Michel Temer deixa o Palácio no dia 31. Foto: Marcos Corrêa

Presidente mais impopular desde o fim da ditadura, Michel Temer encerrará seu mandato com a reprovação em baixa, aponta o Datafolha. O governo Temer é considerado ruim ou péssimo por 62% dos entrevistados, regular para 29% e bom ou ótimo para apenas 7%. Apesar de majoritariamente negativos, os números indicam uma melhora na avaliação do emedebista. Em junho deste ano, pouco após a paralisação dos caminhoneiros, 82% dos brasileiros descreveram seu governo como ruim ou péssimo. Essa foi a maior taxa de reprovação já registrada pelo Datafolha. Depois disso, a rejeição a Temer entrou em queda. Em agosto caiu para 73%, chegando agora em dezembro a 62%, o menor índice desde abril de 2017. Nos últimos seis meses subiram os índices de regular (14%, 21% e 29%) e de bom e ótimo (3%, 4% e 7%). A pesquisa ouviu 2.077 pessoas em 130 cidades, em 18 e 19 de dezembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou pera menos. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.